Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A carnalidade impede o desenvolvimento da vida Nazarena

A carnalidade impede o desenvolvimento da vida Nazarena

Objetivo: Aprendermos que o cultivo de valores distorcidos, dá legalidade para os desejos da carne e, a maneira de se portar irreverentemente podem levar a nossa vida para um caminho de fracasso e sofrimento.
Versículo chave: “Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus”. (Romanos 8: 8).
Introdução:
O apóstolo Paulo quando escreve aos Gálatas, ele fala das obras da carne e do fruto do espírito. Ele declara que “aquele que semeia para a sua própria carne, da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito, do Espírito colherá vida eterna.” (Gálatas 6: 8). O que semeia na carne, pratica atos de satisfazer e agradar a si mesmo que resulta em morte; e o que semeia para o Espírito, pratica atos de obediência ao Espírito de Deus. (Romanos 8: 14 – Os que são guiados pelo Espírito são filhos de Deus).
O estudo sobre “carnalidade” de hoje revela para nós situações e comportamentos da nossa natureza caída e degenerada, que nos afasta de Deus. O profeta Isaías teve uma visão maravilhosa da presença do Todo Poderoso, conforme o capítulo 6. Ele descreve dois seres angelicais, dois serafins que estão diante da Majestade de Deus, e convivem com a Glória e eles não a querem para si mesmos. Carnalidade é quando a vontade humana prevalece em detrimento à Vontade de Deus. Nesta passagem observamos as “seis asas” que cada um possuía: “Com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava” (Is. 6: 2). Para declararem a Glória, a Santidade e o Governo de Deus, cada um deles cobre o rosto e os pés como prova de reconhecimento de seu papel na presença de Deus. Hoje vamos ver os sinais da carnalidade mais comuns nos seres humanos.
1. Pre-conceito – Um caminho traiçoeiro
É típico da natureza humana ser preconceituoso. A Palavra de Deus condena claramente esta forma de carnalidade. Vejamos algumas dessas situações:
a. As aparências – As pessoas vivem de aparência enganosa. O preconceito subestima a capacidade de uma pessoa, por aquilo que ela aparenta ser. (Prov. 30: 24-28 – Arganazes, são os coelhos selvagens. O Gego, são as largatixas).
b. As pessoas valem mais que as cousas – Deus fez tudo com um propósito para Honra e Glória dEle, mas deixou as coisas para o homem usar e as pessoas para amar. Porém a pessoa carnal usa as pessoas e ama as coisas.
c. É melhor ser do que ter – O ter e obter cousas são valores humanos que são contrários ao ser. (Prov. 16: 1-2, 8).
d. O dinheiro não compra a felicidade – “De que serviria o dinheiro na mão do insensato para comprar a sabedoria, visto que não tem entendimento?” (Prov. 17: 16). O dinheiro não pode trazer tudo. O dinheiro pode comprar uma bela casa, mas nunca um belo lar. Somente a graça de Deus nos preenche e nos satisfaz e nos traz alegria perene.
Cuidado: Se você estiver tendo alguma destas características em seu comportamento, você está andando em caminho traiçoeiro, você está alimentando a carne.
2. Ingratidão
A ingratidão surge quando a pessoa acha que merece mais do que Deus lhe está dando. Porém o homem espiritual aceita a Palavra de Deus quando diz: “A minha graça te basta..” (2Co. 12: 9)
a. Ingratidão para com os pais – O que entristece o coração de Deus é ver a ingratidão dos filhos para com seus pais. Há uma promessa para os filhos nos dez Mandamentos – “Honra a teu pai e a tua mãe” (Êx. 20: 12).
b. Ingratidão para com os amigos e para com os benfeitores – A lealdade, a amizade sincera é o ingrediente mais importante num verdadeiro relacionamento. (Prov. 27: 9-10). O verdadeiro amigo é aquele que aconselha conforme a Vontade de Deus. (Prov. 15: 22 – Onde não há conselhos fracassam os projetos,..)
Cuidado: Se você não tem feito com gratidão o que lhe cabe no Reino de Deus, cuidado para não entrar pelo caminho escorregadio da Ingratidão.
3. Rancor
Um caminho pedrogoso. Muitos não conseguem perdoar por causa do rancor que guardam em seus corações. Um coração rancoroso é um coração duro.
a. O não perdoar estraga o verdadeiro amor – O perdão é como derramar o balde de água fria para os que suscitam a guerra; a falta de perdão incendeia uma comunidade, uma igreja, uma família; é como palha seca em contato com o fogo. (Prov. 15: 18).
b. A falta do perdão destrói uma vida inteira – A pessoa que não perdoa não têm paz interior, ela vive em tormento o tempo todo. Quem não perdoa e não recebe o perdão compromete sua paz interior, pois o rancor impregna as paredes do coração e compromete o fluir do amor de Deus. (Prov. 10: 12).
c. A falta de perdão destrói os relacionamentos – O bem mais precioso, as maiores riquezas nesta terra não são as coisas, os bens materiais adquiridos, mas sim os “bons relacionamentos”. A pessoa que não cultiva o bom relacionamento, não cultiva a boa amizade e não consegue mantê-los mesmo diante de muita tribulação, é insensata.
Cuidado: O sentimento de rancor só nos leva a destruição e morte. O crente que vive uma vida de rancor ainda tem um coração de pedra.
4. Insolência – Falta de respeito
O respeito num relacionamento é essencial. Vivemos, individualmente, numa escala de relacionamento vertical (com Deus) e horizontal (com as pessoas). Temos responsabilidades com Deus e também com o nosso próximo. Quando o respeito deixa de existir nos nossos relacionamentos estaremos fadados à falência espiritual e familiar. Os pais precisam ensinar seus filhos valores essenciais no crescimento fisico, emocional e principalmente espiritual do seus filhos. O respeito começa com os de casa. Entre os que convivem diariamente. É dentro de casa que devemos ser crentes verdadeiros, pois lá forá será mais fácil (Prov. 13: 1).
a. Desrespeito ao próximo – A pessoa que procura desprezar o seu próximo com palavras e ações será visto por todos como uma pessoa insolente. Os nossos relacionamentos precisam ser respeitosos e sinceros. (Prov. 11: 12).
b. Desrespeito a Deus – O respeito a Deus é resultado do exercício que a pessoa faz de seu relacionamento com o seu próximo. Se não amarmos aqueles a quem podemos ver, como provaremos se de fato amamos a Deus, a quem não se pode ver? (Prov. 9: 10)
Conclusão:
Vimos hoje nesse tema sobre carnalidade os vários sinais da fraqueza humana. Reflita sobre estes provérbios e deixe de lato tudo o que se assemelha a este estilo de vida preconceituosa, ingrata, rancorosa e insolente. Tudo isso é obra da carne; é o velho homem com suas paixões e enganos, que mostra a sua degeneração. Jesus, deseja que sejamos parecido com Ele, tendo a aparência dEle, tendo a Sua mente, o Seu coração, de amar e respeitar as pessoas, e alcança-las para o Reino de Deus.
Que o Senhor nosso Deus nos abençõe, e a cada dia sejamos homens e mulheres em busca da mudança ideal conforme a Vontade de Deus e, sejamos pessoas gratas, amorosas e respeitosas com o nosso próximo. Somente na Palavra de Deus encontramos os conselhos sábios que nos leva ao crescimento e maturidade cristã. Deus nos abençoe e nos fortaleça e renove a nossa fé em Cristo Jesus, amém.
Reflita:
– Tenho buscado a santidade que remove os sinais da carnalidade em minha vida?
– Tenho um coração grato e agrado-me do que tenho e, tenho honrado a Deus com a minha vida, os meus bens, enfim tudo que sou e tenho?
(Série de Estudo de Provérbios)

Tags: