Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A CHAMADA DIVINA DO MINISTRO !

A CHAMADA DIVINA DO MINISTRO !

“E recebeu o sinal da circuncisão como selo da justiça da fé que teve quando ainda incircunciso; para vir a ser o pai de todos os que creem, embora não circuncidados, a fim de que lhes fosse imputada a justiça, e pai da circuncisão, isto é, daqueles que não são apenas circuncisos, mas também andam nas pisadas da fé que teve Abraão, nosso pai, antes de ser circuncidado.” (Rm. 4:11-12)

Chamar é o ato de convocar alguém por meio de sinais previamente convencionados ou atrair a outrem se utilizando de meios e estratégias desconhecidos.
Isto difere da palavra escolhido, preferido, predileto ou ainda selecionado para uma tarefa especifica.

Muitos dos homens e mulheres que foram alcançados por Deus para a salvação também receberam uma convocação para a realização de tarefas especificas dentro da visão de Deus, no propósito de fazer expandir a obra de Deus em todo o mundo.

O obreiro verdadeiramente chamado pelo Senhor sente o peso da responsabilidade e, esse tipo de obreiro tem o seu ministério confirmado a cada dia.
E o importante, nesse caso, é o que o Senhor diz acerca desse obreiro, e não o que as pessoas pensam ou falam dele.
Deus faz questão de demonstrar que está com quem verdadeiramente chamou, dando testemunho dele.

Porque é importante a chamada divina?
Qual a razão da chamada?
A chamada divina tem alguns propósitos importantes como, esclarecer que o ministério, seja qual for, nunca foi uma profissão, o ministério é um Dom e uma vocação de Deus.
“E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.” (Ef. 4:11-14)

A partir desta premissa básica, todo aquele que é chamado pelo Senhor deve estar consciente de que:
• Do Senhor vem à recompensa
“Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda co-participante da glória que há de ser revelada: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho. Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória.” (I Pe. 5:1-4)
• Pelo Senhor será julgado
“Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós ou por tribunal humano; nem eu tampouco julgo a mim mesmo. Porque de nada me argúi a consciência; contudo, nem por isso me dou por justificado, pois quem me julga é o Senhor.” (I Co. 4:3-5)

A certeza da chamada de Deus faz o servo do Senhor superar obstáculos considerados, pelo homem natural, insuperáveis.
Mas existem chamadas que Deus não tem participação nenhuma tais como: chamada humana, chamada própria.
Nestes casos a pessoa não consegue dar continuidade em seu trabalho, pois não resiste às provas para conseguir a aprovação de Deus.

• A CHAMADA DIVINA

A chamada de Deus é clara e inconfundível, e independe da vontade humana, como por exemplo, a chamada de Arão, Jonas, Amos, etc.
São homens que foram chamados sem consulta prévia.
“Respondeu Amós e disse a Amazias: Eu não sou profeta, nem discípulo de profeta, mas boieiro e colhedor de sicômoros. Mas Yahweh me tirou de após o gado e Yahweh me disse: Vai e profetiza ao meu povo de Israel.” (Am. 7:14-15)
Inúmeros outros exemplos poderiam ser citados.
Homens, que, por meio da fé, subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam bocas de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada; da fraqueza tiraram força; fizeram-se poderosos em guerra.
“E que mais direi? Certamente, me faltará o tempo necessário para referir o que há a respeito de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas, os quais, por meio da fé, subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força, fizeram-se poderosos em guerra, puseram em fuga exércitos de estrangeiros.” (Hb. 11:33-34)

a. A chamada é acompanhada da missão
Ninguém que é chamado por Deus vive de um lado para o outro, de um trabalho para outro sem ter certeza da vontade de Deus.
Deus,quando chama,comissiona seu servo para uma missão especifica.

A chamada é acompanhada de disposição para o trabalho
Mateus registrou em seu evangelho a parábola que Jesus contou sobre os trabalhadores e o senhor da vinha.
Disse Jesus na parábola, que um pai de família levantou cedo para conseguir trabalhadores para a sua vinha.
Esse Senhor saiu de madrugada para contratá-los.
Deus está procurando pessoas que estejam dispostas a fazer a sua obra, ainda que de madrugada.
A Bíblia diz que aqueles trabalhadores não escolheram tarefas.
Foram contratados e receberam a orientação do que deveriam fazer.
Nada combinaram sobre pagamento.
Eles foram trabalhar confiando que aquele pai de família lhes pagaria o salário justo.
No final do dia aquele homem pagou a todos sem fazer discriminação do trabalho realizado pelos trabalhadores.
Deus também não faz discriminação entre os seus trabalhadores.
“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo; pois aquele que faz injustiça receberá em troco a injustiça feita; e nisto não há acepção de pessoas.” (Cl. 3:23-25)

b. A ocasião da chamada
Se Deus chama como quer, isto é de modo soberano, é lógico que Ele também chama quando quer.

Não há faixa etária privilegiada, como vemos a seguir:

a) Desde o ventre, o Senhor chamou Jeremias, e Paulo.
“Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações.” (Jr. 1:5)

“Quando, porém, ao que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça, aprouve revelar seu Filho em mim, para que eu o pregasse entre os gentios, sem detença, não consultei carne e sangue, nem subi a Jerusalém para os que já eram apóstolos antes de mim, mas parti para as regiões da Arábia e voltei, outra vez, para Damasco.” (Gl. 1:15-16)

b) O Senhor chamou Samuel, sendo este jovem, e, possivelmente Timóteo.
“Perguntou Samuel a Jessé: Acabaram-se os teus filhos? Ele respondeu: Ainda falta o mais moço, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, pois não nos assentaremos à mesa sem que ele venha. Então, mandou chamá-lo e fê-lo entrar. Era ele ruivo, de belos olhos e boa aparência. Disse Yahweh: Levanta-te e unge-o, pois este é ele. Tomou Samuel o chifre do azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito de Yahweh se apossou de Davi. Então, Samuel se levantou e foi para Ramá.” (I Sm. 16:11-13)

“Chegou também a Derbe e a Listra. Havia ali um discípulo chamado Timóteo, filho de uma judia crente, mas de pai grego; dele davam bom testemunho os irmãos em Listra e Icônio. Quis Paulo que ele fosse em sua companhia e, por isso, circuncidou-o por causa dos judeus daqueles lugares; pois todos sabiam que seu pai era grego.” (At. 16:1-3)

Em qualquer época de nossa existência, o Senhor pode nos chamar para o ministério ou para o cumprimento de uma missão em particular.

c) Yahweh chamou Davi quando cuidava do rebanho de seu pai.
“Perguntou Samuel a Jessé: Acabaram-se os teus filhos? Ele respondeu: Ainda falta o mais moço, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, pois não nos assentaremos à mesa sem que ele venha.” (I Sm. 16:11)

d) Yahweh chamou Eliseu quando estava lavrando com doze juntas de boi.
“Partiu, pois, Elias dali e achou a Eliseu, filho de Safate, que andava lavrando com doze juntas de bois adiante dele; ele estava com a duodécima. Elias passou por ele e lançou o seu manto sobre ele. Então, deixou este os bois, correu após Elias e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe e, então, te seguirei. Elias respondeu-lhe: Vai e volta; pois já sabes o que fiz contigo. Voltou Eliseu de seguir a Elias, tomou a junta de bois, e os imolou, e, com os aparelhos dos bois, cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram. Então, se dispôs, e seguiu a Elias, e o servia.” (I Rs. 19:19-21)

e) O Senhor Chamou Paulo a caminho de Damasco, com o objetivo de prender cristão.
“Com estes intuitos, parti para Damasco, levando autorização dos principais sacerdotes e por eles comissionado. Ao meio-dia, ó rei, indo eu caminho fora, vi uma luz no céu, mais resplandecente que o sol, que brilhou ao redor de mim e dos que iam comigo. E, caindo todos nós por terra, ouvi uma voz que me falava em língua hebraica: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa é recalcitrares contra os aguilhões. Então, eu perguntei: Quem és tu, Senhor? Ao que o Senhor respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Mas levanta-te e firma-te sobre teus pés, porque por isto te apareci, para te constituir ministro e testemunha, tanto das coisas em que me viste como daquelas pelas quais te aparecerei ainda, livrando-te do povo e dos gentios, para os quais eu te envio, para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.” (At. 26:12-16)

f) Deus chamou Amós quando trabalhava pastoreando as ovelhas.
“Então, Amazias disse a Amós: Vai-te, ó vidente, foge para a terra de Judá, e ali come o teu pão, e ali profetiza; mas em Betel, daqui por diante, já não profetizarás, porque é o santuário do rei e o templo do reino. Respondeu Amós e disse a Amazias: Eu não sou profeta, nem discípulo de profeta, mas boieiro e colhedor de sicômoros. Mas o SENHOR me tirou de após o gado e o SENHOR me disse: Vai e profetiza ao meu povo de Israel.” (Am. 7:12-15)

g) Jesus chamou um cobrador de impostos pessoa considera má pelos judeus, pois trabalhava para Roma.
“Partindo Jesus dali, viu um homem chamado Mateus sentado na coletoria e disse-lhe: Segue-me! Ele se levantou e o seguiu. E sucedeu que, estando ele em casa, à mesa, muitos publicanos e pecadores vieram e tomaram lugares com Jesus e seus discípulos. Ora, vendo isto, os fariseus perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com os publicanos e pecadores? Mas Jesus, ouvindo, disse: Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes. Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim chamar justos, e sim pecadores ao arrependimento.” (Mt. 9:9-13)

• A CHAMADA HUMANA

Nem sempre Deus tem participação neste tipo de chamada, é a chamada do tipo: “Vem para cá!”
É um simples convite humano.
Temos exemplos bíblicos desse tipo de chamada na vida de homens como Ló, que acompanhou Abraão.
“Partiu, pois, Abrão, como lho ordenara Yahweh, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã.” (Gn. 12:4)
Ló simplesmente foi com ele, diz a Bíblia.
Há obreiros nessa situação, apenas seguindo alguém, sem terem qualquer chamada individual.

Samuel quase ungiu a Eliabe por si próprio, quando o homem que Deus escolheu era Davi.
“Sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe e disse consigo: Certamente, está perante Yahweh o seu ungido. Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque Yahweh não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém Yahweh, o coração.” (I Sm.16:6-7)

• A CHAMADA PRÓPRIA

É aquele tipo de chamada onde a pessoa se oferece sem que Deus tenha participação no caso.
O escriba disse a Jesus: “Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei”.
Jesus respondeu: “As raposas tem seus covis, as aves do céu ninhos, mas o filho do homem não tem onde reclinar a cabeça”.
Esse é um tipo de chamada própria.

Existem também os maus obreiros que inventam um chamado para usar o ministério em proveito próprio, envergonhando o Evangelho revelando-se verdadeiros parasitas preguiçosos, desordenados, mercenários, mentirosos, rebeldes, faladores, infiéis e problemáticos.
“Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que gosta de exercer a primazia entre eles, não nos dá acolhida. Por isso, se eu for aí, far-lhe-ei lembradas as obras que ele pratica, proferindo contra nós palavras maliciosas. E, não satisfeito com estas coisas, nem ele mesmo acolhe os irmãos, como impede os que querem recebê-los e os expulsa da igreja.” (III Jo. 1:9-10)

“Nadabe e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e sobre este, incenso, e trouxeram fogo estranho perante a face do SENHOR, o que lhes não ordenara.” (Lv. 10:1)

Sem fidelidade não há unidade e sem esta não existe mobilização para fazer a obra de Deus.
Para que a obra de Deus cresça, é necessário haver união.
Todo obreiro deve ter consciência dos seus deveres e ser fiel ao ministério.
A obra de Deus precisa de obreiros comprometidos e não apenas envolvidos.
É preciso haver conscientização por parte do obreiro a respeito do seu trabalho.
O obreiro deve ter o cuidado para cumprir as tarefas que recebeu de Deus, considerando o trabalho como um ato de adoração e agradecimento a Deus.

Você achou que é difícil ser um obreiro verdadeiramente chamado por Deus?
Se fosse fácil, qualquer um poderia abrir igrejas aqui e ali e dizer que é “apóstolo” ou “bispo”.
Aliás, tem muitos falsos obreiros fazendo isso.
Mas haverá o dia do acerto de contas, naquele grande Dia.
“Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.” (Mt. 7:22-23)

Para ser um obreiro de fato, é preciso entrar pelo caminho da obediência à Palavra.
“Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para o cumprires.” (Cl. 4:17)

Amém!!!
Postado por Pr. Alcir Marinho às 01

Tags: