Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A vida que agrada a Deus (1 Ts 4.1-12)

A vida que agrada a Deus (1 Ts 4.1-12)
Escrito por Pr. Helcias Coelho
A VIDA QUE AGRADA A DEUS (ITs 4.1-12)
Warren Wiersbe, disse que agradar a Deus significa muito mais do que simplesmente fazer a vontade de Deus. É possível obedecer a Deus e, ainda assim, não agradá-lo. Jonas é um exemplo disso. Ele obedeceu às ordens de Deus, mas não fez de coração. Deus abençoou sua Palavra, mas não pode abençoar o seu servo. Assim Jonas assentou-se do lado de fora de Nínive, zangado com todos, inclusive com o Senhor. O irmão do filho pródigo obedecia em tudo a seu pai, mas não se agradava dele, vivia magoado como um escravo na casa do pai.
O apóstolo Paulo, exorta a igreja de Tessalônica para buscar uma vida que agrade a Deus.
Todo cristão é chamado para viver uma vida que agrade a Deus.
Neste texto encontramos a maneira de agradar a Deus em nosso viver.
BUSCAR A SANTIFICAÇÃO (4.3-8)
Santo é aquele que foi chamado para pertencer ao povo de Deus (1Co 1.2 ) e que vive uma vida completamente dedicada a ele. Ser santo é ser separado do mundo e do pecado para Deus. Fomos arrancados do reino das trevas e transportados para o reino da luz. Fomos libertos do poder do pecado.
1. O cristão deve abster-se da impureza sexual (v.3).
A palavra grega “pornéia”, traduzida por prostituição significa pecado sexual, atividade sexual ilícita. Pornéia refere-se a todas as relações sexuais fora daquelas que ocorrem dentro do relacionamento do casamento. Paulo tem em vista tanto o sexo antes do casamento quanto o sexo fora do casamento, tanto fornicação quanto o adultério.
A palavra “pornéia” engloba também outras praticas sexuais ilícitas. “Pornéia” inclui também a impureza da mente, os desejos ilícitos e pornografia.
“ABSTER-SE’ apechomai”. Subentende a total abstinência de todos os tipos de imoralidade sexual.
2. O cristão deve controlar o seu próprio corpo (v.4)
A Bíblia diz que o nosso corpo é um vaso (2Co.4.7; II Tm2.20,21). O nosso corpo é o santuário do Espírito Santo. O corpo do cristão foi criado por Deus e remido por ele; é habitado por Deus, deve ser cheio do Espírito Santo e glorificar a Deus.
Paulo disse: Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo (1Co 6.20)
O corpo deve ser usado em santificação e honra. “O corpo não é para a impureza, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo”. (1Co 6.13)
Paulo exorta a oferecermos os membros do nosso corpo para servirem a justiça, para a santificação (Rm 6.19)
3. O cristão deve resistir aos desejos lascivos (4.5)

A palavra grega epitimia, traduzida por lascívia, significa desejo, concupiscência. Paulo não proíbe o desejo, como um impulso natural, e sim, o desejo pecaminoso. O desejo impuro escraviza as pessoas. Há pessoas prisioneiras da pornografia. Há pessoas cativas a pensamentos e desejos impuros.
Os gentios usam seus corpos com lascívia, desejo impuro, paixão inflamada, porque eles não conhecem a Deus. Eles são impuros, fornicadores, adúlteros e promíscuos, porque não tem um relacionamento com Deus. Para eles, o sexo pré-marital não é pecaminoso, mas uma “prova de amor”. A infidelidade conjugal para eles é uma prática normal. O apóstolo Paulo afirma que essas pessoas não conhecem a Deus
4. O cristão não deve ofender nem defraudar a seu irmão. (v.4.6a)
A palavra grega defraudar significa despertar um sentimento ou desejo no outro que não pode ser licitamente satisfeito. É ir além, ultrapassar os limites. Significa tirar o melhor proveito da situação. E tentar ganhar egoisticamente mais, a qualquer custo e por todos os meios, independente dos outros e dos seus direitos.
Defraudar é tirar vantagem de outra pessoa mediante comportamento sensual, libidinoso e provocativo.
Vivemos a cultura da sedução. O cinema, a televisão, as revistas e a moda provocam e fazem apologia da sensualidade provocativa. As roupas sumárias, os flertes, a “onda do “ficar”, onde um rapaz ou uma moça “fica” com duas ou três pessoas diferentes numa mesma festa é uma afronta a santidade do corpo e uma desobediência à exortação de Paulo.
Paulo disse que o Senhor é vingador de todas estas coisas. “O Senhor castigará duramente os que fazem estas coisas”.
Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santificação. (v.4.7)
Porque quem despreza a santificação do corpo, despreza o próprio Deus. (v.4.8a)
Porque quem pratica a impureza menospreza o recurso que Deus oferece para uma vida santa (4.8b)
O apostolo Paulo conclui: “…que também vos dá o seu Espírito Santo” (4.8b). O Espírito Santo nos foi dado como santificador. Diz as Escrituras: “…andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne (Gl 5.16). Andar em impureza é entristecer o Espírito (Ef4.30), é apagar o Espírito (I Ts5.19), é resistir o Espírito (At.7.51), é ultrajar o Espírito.
Deus não apenas nos chama para a santidade, mas Ele também nos dá poder para viver uma vida santa.
Deus utiliza não grandes talentos, mas vasos limpos. Deus usa homens e mulheres que buscam a santidade. A santidade vale mais do que conhecimento, do que dons e talentos. Precisamos nos santificar se quisermos ser usados por Deus e experimentar poderosa visitação de Deus em nossa vida e em nossa igreja. João Wesley, o grande avivalista de século 18, disse: Da-me cem homens que não temam nada senão o pecado e que não ameis a ninguém mais do que a Jesus, e com eles eu abalarei o mundo. Se quisermos ver as maravilhas de Deus caindo sobre a nossa vida e da igreja, precisamos acertar a nossa vida com Deus hoje.

Igreja Batista da Pedreira

A vida que agrada a Deus (1 Ts 4.1-12)

Tags: