Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
Pontos Fundamentais de Fé da Igreja de Deus.

Pontos Fundamentais de Fé da Igreja de Deus.

1.A ESCRITURA SAGRADA A Igreja de Deus está edificada sobre o fundamento dos profetas (39 livros do Antigo Testamento Escrituras Hebraicas) e dos apóstolos (27 livros do Novo Testamento escrituras gregas) Este conjunto de 66 livros (39+27=66) é a ESCRITURA SAGRADA, também conhecida como: a BÍBLIA. Cremos que a Bíblia foi escrita por homens santos inspirados pelo espírito santo. (II Pedro 1:19 a 21) Que é a única forma de orientação de fé cujos ensinos contêm a completa revelação do plano de salvação e da vontade de Deus para com o homem. ( II Timóteo 3:15,16) Que é a própria verdade, e permanece para sempre. (Salmo 119:149; 151; 160 ; João 17:17; I Coríntios 16:15; I Pedro 1:23; Mateus 24:35) Que é útil para o ensino, para correção, afim de que o homem de Deus seja perfeito e útil para toda boa obra. (II Timóteo 3: 15 a 17)

  1. DEUS, O PAI E CRIADOR. Cremos que Deus, o Pai, é a autoridade suprema do universo; não tem necessidade de nada, pois é o todo poderoso. (Êxodo 15:11; Deuteronômio 10:17; Jeremias 32: 17 a 19) Que sempre existiu, e é o criador dos céus e da terra e de tudo o que neles há; e que tudo subsiste por sua vontade. (Gênesis. 1:1, Ap. 14:7) Que é um ser Espiritual, e não habita em templo feito por mãos humanas. (Atos 17: 24 e 25; João 4:24) Que habita na luz inacessível onde homem algum pode chegar. (I Timóteo 6:16)

3.ESUS, O FILHO DE DEUS. Cremos que Jesus, o filho de Deus, é a primeira criação de Deus, e que todas as coisas foram criadas por meio dele e para Ele (Colossenses 1:15 a 18; João 1:3 e 10) Que foi gerado por Deus, em Maria, por meio do espírito santo, e que a partir de então recebeu o nome de JESUS. (Lucas 1:26 a 31) Que é o Messias (Cristo), enviado por Deus para salvar a humanidade. (João 1:40 a 42; 4: 25 e 26; Mateus 16:16; Tito 2:14.). Que é imagem do Deus invisível; (Colossenses 1:15) Que recebeu toda a autoridade e tudo lhe está sujeito, exceto o próprio Deus. (Mateus 28:18; I Coríntios 15:27 e 28)

  1. ESPÍRITO SANTO Cremos que o Espírito Santo é o poder de Deus, e não uma pessoa da divindade. Que é o Consolador enviado para nos guiar em toda verdade, pois é o espírito de verdade. (João 14:16,17 e 26) Que convence o pecador. (João 16:7 e 8) Que Deus concede dons aos homens, batizando-os com o espírito santo, para aperfeiçoamento dos santos, na Igreja, e desenvolvimento de sua obra. (Atos 1:4 e 5; 2 :38 e 39; I Coríntios 12:4 a 11 e 28 a 31)

  2. SATANÁS Cremos na existência de Satanás e que é o adversário de Deus e do seu povo. Que os santos devem resisti-lo. (I Pedro 5:7 a 9) Que é a Antiga serpente, e também é chamado de Diabo. (Apocalipse 12:9) Que é homicida, enganador e mentiroso desde o princípio, com poderes para transfigurar-se em anjo de luz. (João 8:44; II Coríntios 11:14) Que ficará acorrentado por mil anos para não enganar as nações que há na terra e no final será destruído no lago de fogo. (Apocalipse 20:2,10)

  3. A QUEDA DO HOMEM Cremos que Deus criou o homem perfeito, porém por causa da desobediência tornou-se imperfeito e pecador. Que foi criado a imagem e semelhança de Deus. (Gênesis 1:26 e 27) Que a terra está sob maldição e a morte passou a existir, pela desobediência do homem em relação às leis de Deus. (Gênesis 3:17 a 19; Romanos 5:12; Isaías 24:5 e 6)

7.PUNIÇÃO DOS ÍMPIOS Cremos que a punição que Deus dará ao homem que vive na prática do pecado é a destruição eterna. (Salmo 73:3 a 12) Que, ao findar os mil anos do reino de Cristo, haverá o julgamento e os pecadores serão destruídos. (Apocalipse 20:7 a 12) Que o pecador será julgado segundo a obra que praticou. (Apocalipse 20:13; 22:12) Que após o julgamento o pecador será, juntamente com o Diabo e seus anjos, lançado no lago de fogo e desaparecerá da face da terra para sempre. (Apocalipse 20: 14 e 15; Isaías 1:28; Salmo 104:35; Provérbios 2:22)

  1. PLANO DE DEUS PARA A SALVAÇÃO DO HOMEM Cremos que Deus tem um plano de salvação para o homem vencer a morte; e que Jesus Cristo é a parte principal deste plano. Que o homem deve crer e aceitar o Senhor Jesus Cristo como Salvador. (João 14:1) Que após arrepender-se de seus pecados deve aceitar o batismo. (Atos 2:38; Marcos 16:16) Que deve fazer a vontade de Deus, permanecendo na fé e na santidade. (I João 2:17; I Timóteo 2:15; II Coríntios 5:17.)

  2. BATISMO Cremos que após o arrependimento o novo convertido deve ser batizado em Cristo Jesus, ingressando assim na Igreja de Deus, o corpo de Cristo. Que o batismo é realizado por imersão, em nome do Senhor Jesus Cristo. (Mateus 3:16; Atos 2:38; 8:38; 10:48; 19:5; 22:16) Que o batismo representa a morte (arrependimento) e sepultamento do velho homem e a ressurreição de um novo homem para andar em novidade de vida. (Romanos. 6:3 a 6; Colossenses 2:12)

  3. PROCEDER CRISTÃO Cremos que a palavra de Deus condena o mundanismo (I João 2:16) Que o Cristão não deve conformar-se com os costumes do mundo, mas transformar-se, ser o sal da terra e luz para o mundo. (Romanos 8:12 a 14; 12:2; Mateus 5:16; I Pedro 2:11 e 12; Gálatas 5:16 a 21; Colossenses 3:1 a 10). Que a mulher não deve trajar-se com aparência masculina e nem o homem trajar-se com aparência feminina. ( Deuteronômio 22:5; Apocalipse 16:15). Que as mulheres devem usar traje digno de santa, não deve ser curto, decotado ou transparente. (I Pedro 2:3-5; I Timóteo 2:9)

  4. ORAÇÃO E JEJUM Cremos na eficácia da oração e do jejum, e que esta prática deve ser utilizada, atualmente, pela igreja. Que devemos orar a Deus em nome do Senhor Jesus Cristo, único mediador entre Deus e os homens e sumo Sacerdote. (Colossenses 3:17) Que as orações, preferencialmente, são de joelhos e com as mãos levantadas para os céus. (Atos 9:40; 20:36; 21:5; Lucas 22:41; I Timóteo 2:8). Que o jejum deve ser praticado particular ou coletivamente e de forma espontânea. (Atos 13:2 e 3; 14:23; Mateus 9:15; 17:21; Lucas 2:37; II Coríntios 6:5; 11:27).

  1. LEI, ESTATUTOS e ORDENANÇAS de DEUS. Cremos que a lei de Deus, os dez mandamentos ou decálogo é a lei Divina que aponta o pecado. Que não foi abolida por Cristo. (Romanos 3:31) Que é o dever de todo homem observa-la. (Eclesiastes 12:13; Mateus 5:17). Que, no passado foram escritas em duas tábuas de pedra, mas, após Cristo, foram escritas no coração e na mente dos filhos de Deus. (Hebreus 8: 8 a 10) Que para o homem obter a vida eterna é necessário guardar os mandamentos de Deus. (Mateus 19:16 a 22:; Apocalipse 12:17, 14:12) Que o quarto mandamento da lei de Deus, foi separado para descanso (repouso) e serviços de adoração ao Deus Criador, e permanece para sempre. Memorial da criação e o sinal entre Deus e o seu povo. (Gênesis 2:3; Êxodo 20:8 a 11; Lucas 4:16; 23:54-56; Atos 16:13). Entretanto, o serviço de culto de adoração poderá ser realizado todos os dias da semana, porém priorizando o sábado. Que, somente, quem guarda a lei de Deus ama a Deus e o próximo. (João 14:21; I João 2:4; 5:2) Que a oração dos que não guardam a lei de Deus é abominável. (Provérbios 28 4 e 9) Cremos que, além da sua lei, os dez mandamentos, Deus deixou estatutos e ordenanças que devemos observar, como o nos abstermos de comer o sangue e alimentos imundos. ( Gênesis 9:4; Atos 15:20; II Coríntios 6:17; Levítico 11; Deuteronômio 14: 3 a 20 ) Que o batismo, a ceia do Senhor, o lava-pés, a unção com óleo, etc. são ordenanças de Jesus para a sua Igreja. (Mateus 28:19 e 20; I Coríntios 11:23 a 25; João 13:4 a 17; Tiago 5:14)

  2. ALIMENTAÇÃO CRISTÃ Cremos que o povo de Deus deve abster-se de alimentos proibidos pela palavra de Deus. Que a classificação de animais limpos e imundos já era conhecida muitos séculos antes da lei de Moisés. (Gênesis 7:1 a 3, 8 e 9) Que a igreja de Deus, desde o seu princípio, não se contamina com alimentos imundos. (Atos 10:9 a 14; Apocalipse 18:2) Que por sermos o templo do espírito santo de Deus, não podemos nos contaminar com nada imundo. (II Coríntios 6:16 e 17) Que os que comem alimentos imundos (carne de porco, por exemplo) serão destruídos no dia da vinda do Senhor Jesus Cristo. (Isaías 66: 15 a 17; Levítico 11: )

  3. SAUDAÇÃO E ÓSCULO SANTO Cremos que a igreja tem uma forma de saudação diferente do mundo. Que o povo de Deus tem como forma de saudação: Paz seja contigo, convosco ou nesta casa (Juizes 6:23; 19:20; Deuteronômio 10:19; Lucas 24:36; João 20:19; 21:36; Lucas 10:5 e 6). Que o ósculo santo (Beijo) é uma saudação de amor fraternal. Que não deve ser usado como costume ou tradição entre o povo de Deus, mas sempre praticado em momentos especiais. Que foi praticada por Jesus e ensinada pelos apóstolos. (Lucas 7:45; Atos 20:37; Romanos 16:16; I Coríntios 16:20; II Coríntios 13:12; II Tessalonicenses 5:26).

  4. CEIA DO SENHOR Cremos que a celebração da ceia do Senhor é uma ordenação do Senhor Jesus, para a sua igreja. Que deverá ser celebrada, obrigatoriamente, com pão asmo (sem fermento) e vinho puro da uva. (Mateus 26:17; Lucas 22:7; Êxodo 12:18 e 19; I Coríntios 11:23 a 26). Que deve ser celebrada anualmente e sempre na noite em que Jesus foi traído. (João 13:1 a 4) Que o lava-pés é realizado durante a comunhão da Ceia do Senhor, em obediência a ordem de Jesus e é um exemplo de humildade dada por ele. (João 13:1 a 17; Lucas 14:11)

  5. VÉU PARA A MULHER Cremos que a mulher cristã, ao orar e profetizar, deve cobrir a cabeça com véu . Que o véu deve ser usado durante as reuniões da Igreja. (I Coríntios 11:1 a 6). Cremos que o cabelo não substitui o véu na oração. (I Coríntios 11:10)

  1. CASAMENTO E DIVÓRCIO Cremos que o casamento é uma instituição Divina e honrosa, para que o homem e a mulher formem uma família, e não vivam solitários. Que o casal não deve separar-se. Caso aconteça, devem ficar só até se reconciliarem. (I Coríntios 7:10 a 16) Que o divórcio e novo casamento só poderá acontecer por motivo de infidelidade (adultério). (Mateus 5:31 e 32). Que o divórcio é contra a vontade de Deus, pois quem adultera transgride a lei de Deus. (Mateus 19:6; Êxodo 20:14; Malaquias 2:16)

  2. DIAS E FESTAS PAGÃS Cremos que as festividades que o mundo celebra, como: Domingo, Natal, Ano Novo Páscoa, Quaresma e outros dias considerados santos pelos homens, sem respaldo bíblico, não teremos por verdadeiro nem os comemoraremos, pois são de origem pagã. Que o cristão não deve participar dos costumes do mundo. (Jeremias 10:2, 3) Que todos estes costumes foram estabelecidos pela religião falsa (Babilônia). (Daniel 7:25; Apocalipse 2:20) Que o único dia santificado por Deus é o Sábado. (Gênesis 2:2, 3; Êxodo 20:8-11;).

  3. GUERRAS / SERVIÇO MILITAR Cremos que o povo de Deus não deve participar de guerras, antes, deve amar a humanidade e trabalhar em favor de sua salvação. Que devemos amar até os nossos inimigos, orando por eles. ( Mateus 5:43 a 46; Romanos 12:17) Que devemos buscar a paz com todos os homens. (Hebreus 12:14; Romanos 12:17 a 21)

  4. ESTADO DO HOMEM NA MORTE Cremos que não há consciência na morte, que o homem, ao morrer, fica em total inconsciência, ou seja, não tem participação alguma de tudo que se faz da terra e nem no céu. Que os mortos não sabem coisa alguma, pois a sua memória está no esquecimento. (Eclesiastes 9:5 e 6; Salmos 146:4) Que os mortos se levantarão dos sepulcros para receberem a recompensa: vida ou morte eterna. (Daniel 12:2; Isaías 26:19; João 5:28 e 29)

  5. RESSURREIÇÃO DOS MORTOS Cremos que haverá a ressurreição de todos os homens, quer tenham sido justos ou injustos. (Atos 24:15; João 5:28 e 29; II Timóteo 4:1) Que os justos, na vinda do Senhor Jesus, ressuscitarão para reinarem com Ele mil anos. (Apocalipse 20:4 a 6; I Tessalonicenses 4:16; I Coríntios 15:51 e 52) Que os ímpios só ressuscitarão após os mil anos do reinado de Cristo e será para o juízo e condenação no lago de fogo ( Apocalipse 20:5 e 13 a15) Que o lago de fogo é a segunda morte, ou seja, a morte eterna. ( Apocalipse 2:11; 20:14; 21:8)

  1. ORIGEM DA IGREJA Cremos que a palavra de Deus nos apresenta somente uma Igreja, um corpo que não pode ser dividido, do qual Jesus Cristo é a cabeça. Que a igreja tem sua doutrina fundamentada nos escritos (livros) dos Profetas e dos Apóstolos. (Efésios 2:20) Que o nome da igreja, desde o princípio, é: “IGREJA de DEUS” (Atos 20:28; I Coríntios 1:2; II Coríntios 1:1; Gálatas 1:13; I Timóteo 3:5) Que a igreja, simbolicamente, é o corpo de Cristo, e que Jesus só tem um corpo, uma igreja. (I Coríntios 12:12, 20, 27; (Efésios 1:22 e 23; 4:4; Colossenses 1:18 e24) Que não é ramo de uma divisão religiosa, ou seja, existiu todos os dias, desde a sua fundação. (Mateus 16:18; 28;20; I João 2:19)

  2. ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DA IGREJA Cremos que a organização da igreja, no tempo atual, deve conservar a forma que teve desde o princípio; tendo cada congregação sua própria administração local, desfrutando de autonomia em relação às finanças, programas de Evangelismo, etc. Que não deve ter uma administração centralizada. ( I Pedro 5:1 a 3; Lucas 22:24 a 27) Que Cristo é a cabeça da igreja (quem comanda a igreja). (Efésios 1:22 a 23; Colossenses 1:18) Que deve ter pastores para cuidar da igreja (rebanho) local. (Atos 20:17 a 28) Que há dois tipos de consagrações ministeriais: Presbíteros e Diáconos, as quais são da escolha da Igreja local. (Tito 1:5; I Timóteo 3:8 a 13; Atos 6:2 a 6) Que, em relação às finanças, a igreja deve ser autônoma na sua administração. (Filipenses 4:14 a 19; II Coríntios 9:1 a 5; 11: 8 a 9; I Coríntios 16: 1 a 4) Que em tudo que se refere à doutrina deve ser estudado em concílios; os pastores locais não podem acrescentar ou tirar pontos doutrinais. (Atos 15:1 a 4 e 22 a 28; Salmo 82:10

  3. UNÇÃO DOS ENFERMOS Cremos que Deus ouve a oração de fé, tanto individual como coletiva, em favor dos enfermos. Que é bíblico chamar os Presbíteros da Igreja para orar e ungir com óleo os membros da igreja de Deus que estiverem enfermos, no objetivo do alcance do perdão e da cura Divina (Tiago 5:14 a 20) Que a unção com óleo, para a cura dos enfermos, era praticado desde os dias de Jesus. (Marcos 6:13)

  4. DÍZIMOS E OFERTAS Cremos que o dízimo e as ofertas são contribuições, para financiar a obra da igreja na pregação do evangelho. Que dez por cento de tudo o que adquirimos pertence ao Senhor. (Levítico 27:30) Que Abraão, nosso pai na fé, e sua família tinham conhecimento do dízimo e o entregavam. (Gênesis 14:18 a 20; 28:20 a 22; Hebreus 7:1 a 6) Que está prometida bênçãos para os que não retêm o dízimo. (Malaquias 3:10; Lucas 11:42)

  5. PROFECIAS BÍBLICAS Cremos que a palavra de Deus contém as verdadeiras profecias. Que homens santos de Deus escreveram as profecias, movidos pelo espírito santo. (II Pedro 1:19 a 21) Que o objetivo da profecia é trazer-nos luz e conhecimento dos fatos que aconteceram e acontecerão. (Amós 3:7)

  6. RESTAURAÇÃO DE ISRAEL Cremos que o retorno de Israel, para sua terra, é um acontecimento que já estava profetizado na palavra de Deus, e é um dos sinais que antecedem a iminente volta de Jesus Cristo. É um sinal que o retorno de Cristo está próximo (Jeremias 33:14 a 17; 33:25 e 26; 30:9 e 10; Amós 9:14 e 15; Ezequiel 36:24 e 36; 37:21 e 28). Que os ataques promovidos contra a nação de Israel, indicam a proximidade do Armagedom (Lucas 21:24; Jeremias 31:8 e 14).

  1. SEGUNDA VINDA DE JESUS Cremos que a segunda vinda do Senhor Jesus será literal e visível. (Apocalipse 1:7) Que Senhor descerá dos céus e irá intervir na grande batalha, chamada de Armagedom. (I Tessalonicenses 4:16; Mateus 25:31-32) Que Jesus será rei sobre toda a terra, assentando-se sobre o trono de Davi, ele reinará com os santos sobre os sobreviventes desta catastrófica batalha. ( Zacarias 14:4 a 9; Atos 1:9 a 11; João 14:1 a 3; Jó 19:25 a 27;; Lucas 1:32)

  2. REINO DE CRISTO Cremos que o Reino de Cristo será sobre a terra e terá a duração de mil anos, e será um período de restauração de todas as coisas, quando a terra será renovada. Que os Santos, como Reis e Sacerdotes, reinarão, na terra, com Cristo, sobre as nações sobreviventes. Apocalipse 11:15; 5:9 e 10; 20:4; 6:7 e 15; Que Satanás será preso por mil anos; a besta e o falso profeta serão eliminados no lago de fogo. Apocalipse 20: 2; 19:19 e 20; Que no fim dos mil anos, satanás será solto da sua prisão, por um período de tempo sairá para enganar as nações, as quais serão destruídas. Que Satanás finalmente será lançado no lago de fogo e enxofre; virá o juízo final e a destruição do último inimigo (a morte). ( Daniel 2:34 e 35; 44 e 45; Atos 3:21; Mateus 19:28; I Coríntios 15:24 a 28; Isaías 2:2 a 4; Miquéias 4:1 a 4; Deuteronômio 18:22 e 27). Depois de terminado os mil anos, a terra estará radicalmente purificada. É o momento em que o nosso Senhor Jesus Cristo fará a entrega do Reino a Deus, o Pai. (I Coríntios 15:24)

  3. PREEXISTÊNCIA DE CRISTO Cremos que o Filho de Deus já existia antes da fundação do mundo e que participou com o Pai, na criação de todas as coisas. Que era o verbo e estava com Deus desde o principio, pois é a primeira criação de Deus. (João 1:1 e 2; 8:56 a 58; 17:5; Colossenses 1:15) Que participou, juntamente com Deus, na criação de todas as coisas, inclusive do homem. (Colossenses I: 16 a 18; Gênesis 1:26; 3:22; 11:7) Que se fez carne para habitar entre nós e recebeu, então, o nome de: “Jesus”. (João 1:14; Lucas 1:26 e 27,30 a 32) Que desceu do céu e para lá retornou. (João 3:13; 6:38; Lucas 24:51; Atos 1:10 e 11)

  4. CRUCIFICAÇÃO E RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO Cremos que Jesus foi crucificado no dia da páscoa judaica, quando no pôr do sol deste dia foi sepultado, ressuscitando três dias e três noites após. Que Jesus morreu no dia da páscoa judaica, (14 de Nisan), que naquele ano ocorreu numa quarta-feira. (Lucas 23:54; Marcos 15:34; Levítico 23:5) Que Jesus foi sepultado antes de iniciar o sábado, cerimonial, da páscoa judaica, (15 de Nisan) que naquele ano ocorreu numa quinta-feira. (João 19:31 e 40 a 42; Levítico 23:5 a 7) Que Jesus foi sepultado antes do pôr do sol da quarta feira e ressuscitou antes (pôr do sol) do Sábado do sétimo dia. ( Mateus 27:57 a 64; 28:1 a 6; Lucas 23: 54 a 56) Que Jesus permaneceu, exatamente, três dias e três noites na sepultura, conforme o sinal de Jonas. (Mateus 12:39 a 40)

  1. OS ANJOS Cremos na existência de anjos de Deus, que são ministradores enviados por Deus a favor ou para punir os homens; e também na existência de anjos que se rebelaram contra Deus. Que são mensageiros de Deus, ou seja, falam com os homens, desde o céu, através de sonhos, visões, ou pessoalmente. ( Gênesis 21:17; 22:11 e 15; 31:11; Mateus 1:20; Atos 10:3; Juizes 6:12; Mateus 28:5; Lucas 1:11, 19, 26 e 28; 2:9 e 10; 24:23) Que são poderosos e executam as ordens de Deus. ( Êxodo 3:2; Juizes 6:21;13:19 e 20; II Reis 19:35; Salmo 78:49; 103:20; Que vêem a face de Deus. ( Mateus 18:10) Que se alegram com os salvos. ( Lucas 15:10) Que prestam louvor e adoração a Deus e ao Senhor Jesus. ( Salmo 148:2; Hebreus 1:6) Que os anjos que pecaram serão eliminados no lago de fogo. (II Pedro 2:4: Judas 6 e 7; Mateus 25:41) Que os anjos não devem ser adorados. (Apocalipse 19:10; 22:8 e 9) ANEXO II – A LEI DE DEUS Apresentamos, para efeito deste estatuto, a Lei de Deus, conforme se encontra na Bíblia no livro de Êxodo capítulo 20 versículos de três até o dezessete, inclusive. A violação de qualquer um dos pontos citados implicará em punição, conforme determina o Artigo 7o e seus parágrafos e Artigo 21 e seus parágrafos, deste estatuto. ÊXODO 20 3 Não terás outros deuses diante de mim. 4 Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 5 Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. 6 e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos. 7 Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão. 8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; 10 mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. 11 Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou. 12 Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. 13 Não matarás. 14 Não adulterarás. 15 Não furtarás. 16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

17 Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

Autonomia não pode fazer-nos desunidos

O princípio da Igreja de Deus, o mais importante é sem dúvida o que trata da “autonomia da Igreja”.

Precisamos entender esta maravilhosa benção deixada pelo nosso Salvador num conceito dos fundamentos Apostólicos e proféticos.(Efésios 2:20) – Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;

Cremos nas verdades doutrinárias acerca de nossa fé que recebemos.(Judas 1:3) – Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos.

A Igreja é o Corpo de Cristo. (Efésios 1:21) – Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; (Efésios 3:10) – Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, (Efésios 1:22) – E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, (Efésios 1:23) – Que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos. .

Jesus é o fundador e cabeça da Igreja.(Mateus 16:18) – Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;

E sempre presente e guardador da mesma.(Mateus 28:20) – Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos Amém. .

Jesus é a cabeça da Igreja e por isso sua maior autoridade.(Efésios 5:23) – Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.

A materialização desta autoridade se dá através dos seus membros.(Efésios 5:29) – Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; (Efésios 5:30) – Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos.

(Atos 14:23) – E, havendo-lhes, por comum consentimento, eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao SENHOR em quem haviam crido.

(Hebreus 12:23) – À universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;

A Igreja é a maior autoridade no que se diz respeito a salvação. (Mateus 18:15-18) – Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; (16) – Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. (17) – E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano. (18) – Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.(Mateus 16:19) – E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Esta Igreja tem uma missão eterna numa característica local. (Romanos 16:5,16) – Saudai também a igreja que está em sua casa. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Acaia em Cristo.(16) – Saudai-vos uns aos outros com santo ósculo. As igrejas de Cristo vos saúdam.

(I Corintios 1:2) – À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso SENHOR Jesus Cristo, Senhor deles e nosso:

(Colossenses 4:15) – Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa. ;

(I Tessalonicenses 1:1) – PAULO, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: Graça e paz tenhais de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. ;

(Apocalipse 1:11) – Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia.

Neste contexto entendemos que a Igreja é maior em autoridade que qualquer outra instituição terrena e isso incluem o próprio Concilio. Igualmente, devemos refletir sobre a autoridade de Jesus e sua submissão, sem esquecer que Ele é, em si mesmo, o protótipo comportamental do seu corpo, a Igreja, e “aquele que diz estar nele, também deve andar como ele andou” . (I João 2:6) – Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.

Podemos então concluir que a Igreja é autônoma em questões de autoridade bíblica e espiritual, num nível local, pois se assim não fosse uma determinada igreja teria autoridade sobre outra de diferente localidade. Talvez seja interessante pensar brevemente sobre o que seria essa localidade.

Alguns grupos pensam que essa localidade seria o município, estado ou país, para eles é como se as lei humanas de emancipação ou independência política definissem a “área de autoridade” da Igreja. Entendemos diferente. Cremos que a localidade é a comunidade na qual a Igreja está inserida, daí a expressão: “igreja em” tal lugar… ((Apocalipse 1:4) – João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono; ;

(Apocalipse 2:1) – ESCREVE ao anjo da igreja que está em Éfeso: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro:

(Apocalipse 2:8) – E ao anjo da igreja que está em Esmirna, escreve: Isto diz o primeiro e o último, que foi morto, e reviveu: , etc.)

Sendo a autoridade da igreja relativa à Palavra aplicada a localidade a qual ela ministra (Mt 18.15-18), pode inferir que esta igreja local terá uma autoridade local para gerenciar suas atribuições e administrações relativas àqueles sob sua autoridade a partir de sua localidade, aos seus integrantes, não podendo uma igreja exercer uma autoridade preponderante sobre outra.

Acontece que não podemos esquecer que a igreja é a manifestação corpórea de Jesus e é por Ele comandada posto que o mesmo seja a Cabeça do Corpo (Efésios 5:23) – Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. (Efésios 5:24) – De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.

Neste sentido estranhamos por demais o comportamento de determinadas igrejas que se dizem Igreja de Deus quando estas afirmam: ninguém manda em mim, só Jesus; não tenho que dar satisfação a ninguém só a Deus; não dependo de ninguém, etc. Tal comportamento lembra os Coríntios quando diziam: “eu” sou “de Cristo”, como quem diz: não aceito autoridade nem de Paulo, nem de Cefas, nem de Apolo (I Corintios 1:10) – Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. (I Corintios 1:11) – Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós. (I Corintios 1:12) – Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo. (I Corintios 1:13) – Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo?

Estas igrejas se isolam, não querem ser exortadas, não querem compartilhar, nem se relacionar cooperativamente e chegam a ser independente de tal maneira que mudam até os pontos relacionados a fé, como também em sua doutrina de modas e costumes. Isso pode garantir, é bem diferente da postura de Jesus.

Ainda tem alguém que diz por que somos autônomos? Porque são rebeldes, e deveriam dizer com tom diferente, porque somos isolados? Há igrejas que sempre estão a perguntar: o que é que eu ganho cooperando com a OGID? O que é que a OGID me dá? Pergunta-se, por outro lado: Onde está Jesus nesta questão? Será que é esta a pergunta que o Messias faria? Será que é este o sentimento que houve também em Cristo Jesus? Que seus seguidores fossem desunido? (João 17:11) – E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós.(João 17:21) – Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.

  1. A verdadeira igreja de Deus não é independente, eles são interdependentes, pois o Senhor da Igreja opera em favor “das Igrejas” e não em favor de uma em detrimento da outra. (Apocalipse 22:16) – Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã.

Não é possível ser Igreja de Deus sem ser unidos de maneira que podemos cooperar um com o outro. (I Corintios 3:9) – Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. ; (II Corintios 8:23) – Quanto a Tito, é meu companheiro, e cooperador para convosco; quanto a nossos irmãos, são embaixadores das igrejas e glória de Cristo. ; (Filipenses 1:3) – Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, (Filipenses 1:4) – Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súplicas, (Filipenses 1:5) – Pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora. (Filipenses 1:6) – Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo; ; (Filipenses 2:5) – De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, .

  1. A verdadeira igreja de Deus não são tratante em seus compromissos de doutrina e sociais. A autonomia de uma igreja não lhe dá o direito de comprar no comércio e não pagar, sonegar as obrigações legais, ou mesmo dizer que irá contribuir com todos os Planos e simplesmente não fazê-lo. O próprio Senhor chegou a pagar até impostos (Mateus 17:27) – Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-o por mim e por ti. ; (Romanos 1:31) – Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; .

  1. A verdadeira igreja de Deus se submete umas às outras, na consciência de que fazem parte de um corpo maior e não só o seu corpo congregacional local apenas (Mateus 28:18) – E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. (Mateus 28:19) – Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; (Mateus 28:20) – Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. ; (Atos 1:8) – Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. ;(Romanos 15:5) – Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus. ;(I Pedro 5:5) – Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. ;(Filipenses 2:1) – PORTANTO, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, (Filipenses 2:2) – Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. (Filipenses 2:3) – Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. (Filipenses 2:4) – Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. (Filipenses 2:5) – De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, (Filipenses 2:6) – Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, (Filipenses 2:7) – Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; .

A verdadeira igreja de Deus trabalham juntas no desafio missionário sabendo que não é uma igreja que irá ganhar o mundo para o Reino de Jesus, mas todas trabalhando cooperativamente para isso (Mateus 24:14) – E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

Sabemos que as igrejas de Deus pensam e sentem cooperativamente, embora os seus pastores nem sempre o façam. Mas, se há algum consolo, saibamos que o apóstolo João enfrentou o mesmo problema: III João 1:9-11 “Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que gosta de ter entre eles a primazia, não nos recebe. Pelo que, se eu aí for, trarei à memória as obras que ele faz, proferindo contra nós palavras maliciosas; e, não contente com isto, ele não somente deixa de receber os irmãos, mas aos que os querem receber ele proíbe de o fazerem e ainda os exclui da igreja. Amado, não imites o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus.”

A luz do que aqui foi exposto cabe-nos perguntar: A autonomia da Igreja lhe credencia a deixar de cooperar com o Plano Cooperativo em seu Estado? Admitimos que uma Igreja atrase as contribuições por alguma razão específica, não admitimos, entretanto, como um comportamento adequado ao Corpo de Cristo assumir um compromisso e depois não cumprir, sem sequer comunicar a OGID que não mais cooperará. Embora que este segundo caso não é admissível para ninguém menos ainda para pessoas ungida de Deus, pois nossa atitude deve ser. (Mateus 5:37) – Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.

Vale lembrar que igreja de localidade nenhuma pode deixar de enviar sua contribuição para a OGID porque são feitos compromissos e como Igreja de Deus estes compromissos devem ser efetuados e só será com a ajuda das igrejas afiliadas se algumas igrejas atrasem o envio da contribuição estará prejudicando a próprio bom andamento da mesma. (que dependem daquela contribuição) Já pensou os irmãos se temos missionários, e como devemos ter e estes. Ficarem sem receber e a OGID têm que lhes enviar sob pena de sérios problemas e penúrias para a família dos missionários. Assim, propomos um repensar na integração das diversas congregações considerando os pontos a seguir, entendendo que a OGID é o somatório de todas as estruturas integradas nas igrejas de Deus:

  1. Todas as Igrejas de Deus que são afiliadas a OGID terão sua autonomia respeitada e serão defendidas pela mesma de qualquer interferência que tente ferir esta autonomia;

  1. Serão respeitadas as decisões estatutárias da Igreja e suas resoluções de caráter, administrativo.

  1. Fará se afiliada a OGID a Igreja de Deus que quiser, já que todas são autônomas, cabendo a OGID checar as suas características se seus pontos de fé são unânimes ou não.

  1. A Igreja que quiser fazer-se afiliada deverá cumprir o compromisso assumido de contribuir com o (10% de suas entradas regulares) para que a OGID possa cumprir os compromissos, assumido por sua Assembléia ou Conselho de: cooperação nacional, sustentar missionários, fazer convênios de ajuda a igrejas, fortalecer os seminários e desenvolver outros projetos especiais;

  1. Se alguma Igreja deixar, deliberadamente, de contribuir obviamente deixará de fazer-se afiliada, ou seja, deixa de fazer parte da OGID

  1. A igreja que estiverem passando por uma situação difícil e por isso comunicarem o atraso de algum ou alguns meses de contribuição permanecerão como integrantes.

Sabemos que “o coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor” (Provérbios 16:1) – DO homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua.

E que as propostas apresentadas não respondem a todos os anseios da Igreja de Deus por isso estamos abertos a qualquer questionamento. A Segunda é que o mesmo Jesus que disse: (Mateus 20:26) – Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; (Mateus 20:27) – E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo; (Mateus 20:28) – Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos. ;

Foi o mesmo Jesus que levou o apóstolo Paulo a dizer: (Gálatas 5:13) – Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor.

IGREJA DE DEUS

OGID

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *