Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
1 Cor 8:6 – Um só Deus – Quem?

1 Cor 8:6 – Um só Deus – Quem?

“Para nós, porém, há um único Deus, o Pai, de quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos.” 1 Cor 8:6  NVI

Este texto tem sido utilizado pelos trinitários para alegarem que Paulo mencionar que há um só Deus não altera o fato de Jesus ser Deus, assim como de ele mencionar que há um só senhor, Jesus Cristo, não alterar o fato de que Yahweh é senhor.  Acreditam que este texto não limita a deidade ao Pai e nem lhe coloca como exclusivo.

Será que este realmente é o que texto está dizendo?

Seria esta a mensagem que Paulo estaria nos passando?

Vamos aos fatos.

Analisando o contexto desta passagem, verificamos que Paulo está tratando dos ídolos dos religiosos, os quais para os cristãos de fato não representam nada, são irreais.  1 Coríntios 8:4

Após destacar que os ídolos de fato adorados pelos gentios ou pagãos não eram nada, ele reconhece que existem os que são chamados de deuses, tanto no céu como na Terra. – Verso 5.

Estaria Paulo falando a respeito de ídolos falsos ou de satanás e seus demônios?

É muito improvável que Paulo reconhecesse que tais fossem chamados de deuses estando estes no céu ou estando na terra. Ninguém os chamava ou reconhecia como sendo deuses nos Céus ou na Terra.

Ademais, sabemos das Escrituras que Jesus, anjos e até mesmo humanos eram chamados de deuses pelo próprio Yahweh por lhes representarem.   Este foi um dos argumentos de Jesus.  João 10:34

Este fato está de acordo com o que Paulo está destacando aqui neste contexto.

Assim compreendemos que Paulo esta a falar sobre os deuses falsos e os denominados deuses.

Paulo no entanto desejando destacar e fazer distinção entre os chamados deuses, menciona que para os cristãos só existe um Deus. Ele já havia mencionado isso no versículo 4 onde enfatizou que “não há senão um só Deus”.

Almeida Revista e Atualizada

Se Paulo fosse trinitário, e perguntássemos a ele quem é este Deus, ele certamente teria nos dito:

“Este Deus é O Pai, o Filho e o Espírito Santo”.

Mas como nem Paulo e nenhum outro judeu jamais creu em tamanha aberração teológica, ele foi sucinto em fazer a seguinte declaração: “todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos”

Certamente que nenhum trinitário que preze sua profissão de fé teria dado tal resposta, pois isso seria uma afronta a “santíssima trindade”.  Certamente um trinitário iria corrigir Paulo imediatamente dizendo estar ele equivocado, talvez até mesmo diria: “Não assim irmão Paulo, mas sim um só Deus o Deus Pai, o Deus Filho e o Deus espírito”

Imagine o que Paulo teria dito a este diante de seu monoteísmo judaico cristão?

Ademais, a frase mais declarada pelos servos de Yahweh em toda a história sempre foi aquela conhecida como Shemá.

“ακουε ισραηλ κυριος ο θεος ημων κυριος εις εστιν” _ Deuteronômio 6:4 LXX

 Hebraico com sinais massoréticos – שְׁמַ֖ע  יִשְׂרָאֵ֑ל  יְהוָ֥ה  אֱלֹהֵ֖ינוּ  יְהוָ֥ה  אֶחָֽד

Este texto não suporta a ideia de uma composição ou pluralidade, visto que ehhad é numeral e não adjetivo.

A enfase aqui recai sobre a singularidade da pessoa de quem se fala.  Paulo diz que este ‘um só’ é o Pai conforme a sua primeira carta aos Coríntios 8:6. Não existe margem para a especulação ou insensata declaração de que mais de uma pessoa está envolvida em ehhad ou em eis a qual verte a Septuaginta.

Ademais, que Deus dos hebreus era único eles já sabiam, o que o texto de Deuteronômio enfatizava era que o Deus único era um só.  Este era o sentido do Shemá.

Como Paulo destaca nos versos precedentes do texto temático, o termo theós no não é determinativo mas sim qualificativo, sendo que para Paulo esclarecer e fazer uma distinção entre os chamados deuses e o Deus ao qual os cristãos servem e adoram, ele acrescenta informações adicionais, a saber, o nominativo πατήρ (patér[Pai]).

Este nominativo faz toda a diferença pois ele estabelece uma distinção entre os chamados deuses e aquele que Paulo diz ser o um só Deus dos Cristãos. Paulo assim destaca e separa os deuses assim denominados que existem nos céus e na Terra, os quais representam a Deus.   Paulo faz distinção deste um só Deus e de uma de suas criaturas as quais ele enviou a terra, a saber, Jesus, aquele que Yahweh o Pai fez Senhor ou amo sobre os cristãos.    Atos 2:36   Salmo 110:1

Alguns poderiam alegar que Jesus é chamado de Deus nas Escrituras; e dizemos: Sim, ele é, da mesma maneira que Moisés, os demais juízes israelitas, os anjos e todos os que representavam ao Pai Yahweh. O uso do termo era utilizado até mesmo em associação a deidades falsas e que não estavam assim designadas por Yahweh, como no caso dos gregos e outros povos pagãos que divinizavam humanos. Nenhum destes casos pode ser usado para atribuir aos citados, sejam eles falsos deuses ou os deuses designados por Yahweh; uma posição igualitária a do Pai, pois ele é O Deus em essência, e não por derivação ou participação.

Quando o vocábulo theós é associado ao Pai ele assume um valor superlativo, pode-se entender melhor esta questão lendo este artigo:  João 17. 3: Único Deus verdadeiro

Jesus ser chamado de único Senhor não o coloca como sendo O Deus, mas sim como sendo o líder ou governante designado por Deus sobre o povo.  Podemos comparar a José, filho de Jacó que veio a ser posto como Senhor do Egito.  José era reconhecido como ‘ο ανθρωπος ο κυριος της γης’ que significa ‘O homem, O Senhor da terra’.

Gênesis 42:30  Septuaginta

Usou-se originalmente a palavra hebraica ’adhonéh que é plural para chamar José de O Senhor.

Não que ele fosse uma pluralidade de pessoas, mas sim porque é plural de majestade ou excelência, uma peculiaridade no que diz respeito ao modo como se dirigiam a realeza.

Mesmo José sendo feito O Senhor do Egito, será que Faraó igualmente não podia ser chamado de Senhor?

Claro que poderia, e de fato ele o era. Mas havia um único Senhor designado por Faraó sobre o Egito, e este era José o qual estava encarregado de realizar a vontade de Faraó e cuidar do povo dele.

Assim, ser José um só senhor sobre o Egito estava relacionado ao fato de ser o único que fora designado por Faraó, sendo no entanto, Faraó maior que ele.

Veja estes textos.

“Disse, pois, o faraó a José: “Uma vez que Deus lhe revelou todas essas coisas, não há ninguém tão criterioso e sábio como você. Você terá o comando de meu palácio, e todo o meu povo se sujeitará às suas ordens. Somente em relação ao trono serei maior que você”. E o faraó prosseguiu: “Entrego a você agora o comando de toda a terra do Egito”. Em seguida o faraó tirou do dedo o seu anel de selar e o colocou no dedo de José. Mandou-o vestir linho fino e colocou uma corrente de ouro em seu pescoço. Também o fez subir em sua segunda carruagem real, e à frente os arautos iam gritando: “Abram caminho! ” Assim José foi colocado no comando de toda a terra do Egito. Disse ainda o faraó a José: “Eu sou o faraó, mas sem a sua palavra ninguém poderá levantar a mão nem o pé em todo o Egito”. O faraó deu a José o nome de Zafenate-Panéia e lhe deu por mulher Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om. Depois José foi inspecionar toda a terra do Egito. José tinha trinta anos de idade quando começou a servir ao faraó, rei do Egito.”  Gênesis 41:39-46  NVI

“Quando todo o Egito começou a sofrer com a fome, o povo clamou ao faraó por comida, e este respondeu a todos os egípcios: “Dirijam-se a José e façam o que ele disser”.   Gênesis 41:55  NVI

José é uma figura ou tipo de Jesus, e nele vemos o que ocorreria e ocorreu com Jesus em certos aspectos de sua vida e ministério. Foi odiado por seus irmãos, traído e vendido, veio a estar preso, Jesus morto, mas pela sua fidelidade, foi elevado a segunda posição ao lado da maior autoridade que existia, no caso de Jesus, Yahweh.

Assim como José, Jesus foi feito Senhor sobre toda a Terra, sendo porém menor que Yahweh em relação ao trono, ou seja, o poder absoluto é de Yahweh como era na caso citado, de Faraó. José e Jesus são postos sobre a casa daquele a quem servem, e eles são os responsáveis pela salvação dos povos, sendo que não se pode obter nada de Faraó sem recorrer a José. E Jesus mesmo disse: Ninguém vem ao Pai senão por meio de mim. João 14:6

José era Senhor do Egito, Faraó também.

Faraó era o Rei do Egito, José não, mas apenas senhor, embora atuasse como Rei, agia por nomeação e sua posição era concedida pelo seu superior. Só existia um Senhor designado por Faraó sobre toda terra do Egito, de modo que os Egípcios e os judeus que lá encontraram asilo, poderiam sem erro nenhum dizer:

“Para nós há um só Rei, Faraó, e um só senhor, José.”

Ser Jesus chamado de um só senhor faz alusão a unicidade de sua posição e da escolha Daquele que neste posto o colocou.  

“Amas a justiça e odeias a iniquidade  por isso Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre os teus companheiros ungindo-te com óleo de alegria.”   Salmos 45:7  NVI

Não existe trindade.  Paulo não está ensinando nenhuma trindade, e se alguma verdade relacionada a trindade devesse ser trazida a revelação, seria por meio de apóstolos inspirados, e não por meio de concílios regidos por pagãos e centenas de anos após a morte dos apóstolos.

Devemos como o apóstolo Paulo destemidamente declarar:

“Há um só corpo e um só espírito, assim como também fostes chamados em uma só esperança a que fostes chamados; um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por intermédio de todos, e em todos.”  Efésios 4:4-6.

 Pedras que clamam.

 

Tags: