Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A PERDA DOS BENS TERRENOS

A PERDA DOS BENS TERRENOS

Lição 10 – 2 de Setembro de 2012
Texto Áureo: Jó 1.21 Nú saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR”
Leitura Bíblica em Classe: Jó 1.13-21

PERCA OS BENS TERRENOS, MAS NÃO OS CELESTIAIS

Introdução: A palavra de Deus adverte para guardamos o que temos para que ninguém tome a nossa coroa. Evidentemente a palavra fala da salvação, que é o bem mais precioso e essencial que alguém pode possuir. Quem almeja estar no caminho da eternidade celestial, não pode colocar os seus interesses ou direitos pessoais como condições de manter a sua fidelidade com Deus. Temos a mostrar para Satanás que somos melhores do que ele pode imaginar no que envolve as questões de ordens materiais. Essa condição nós conseguimos demonstrar mantendo a nossa adoração a Deus sob quaisquer circunstâncias, ao contrário de muitas pessoas que diante de tragédias de ordem material, física ou familiar quase sempre lançam a culpa em Deus pelos seus infortúnios. O verdadeiro cristão nunca cede diante de qualquer adversidade, seja de ordem material, física ou familiar.
1 – DEVEMOS COMPREENDER QUE AS ALEGRIAS DO MUNDO SÃO TEMPORAIS – Jó 1.13 – E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam e bebiam vinho na casa de seu irmão primogênito, – Eclesiastes 7.14 No dia da prosperidade goza do bem, mas no dia da adversidade considera; porque também Deus fez a este em oposição àquele, para que o homem nada descubra do que há de vir depois dele.
O prazer e intenção do inimigo é tentar nos golpear procurando atingir alguma área da nossa vida não importando qual seja. É notório que existem grandes forças malignas neste mundo que tentam contra nós diariamente e diante desse quadro precisamos da proteção divina constantemente. Precisamos entender que tudo neste mundo é temporal, ou seja, bens materiais, a vida física, a família com seus integrantes. Nada disso é permanente, pois podemos subitamente, sofrer perdas de bens, podemos perder a saúde, podemos perder integrantes da família ou sofrer qualquer tipo de tragédia. O cristão deve ser constantemente doutrinado a esse respeito para que o inimigo não venha tirar proveito desse tipo de situação, convencendo vidas desesperadas a blasfemarem contra Deus e perderem a sua salvação. Se estiver tudo bem na tua vida, entenda que tudo isso é temporal. Se estiver recebendo dádivas divinas desfrute e seja agradecido ao Senhor, mas lembre-se que elas não perdurarão para sempre, porque Deus equilibra as doses de prosperidade e adversidades igualmente, pois se o crente só viver na prosperidade a sua fé será com certeza será decadente.
2 – DEVEMOS TER EQUILÍBRIO QUANDO RECEBEMOS AS MÁS NOTÍCIAS – Jó 1.14 – que veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pasciam junto a eles; – Eclesiastes 3.4 Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
É preciso entender que apesar de todas as perdas que possam acontecer em nossa trajetória de vida, uma coisa que nunca vamos perder é o favor divino. Algo que nos motiva a suportar todas as adversidades é saber que Deus tem reservado para nós o que nunca perderemos, ou seja, a nossa vida eterna com Ele. Quem já não passou por uma situação de choro, em razão de um problema de ordem física ou financeira, ou se alegrou com boas notícias, ou prantearam a perda de um ente querido, ou festejaram vitórias conquistadas. Essas alternâncias de situações sempre acontecerão sem distinções de pessoas. A cada passo do nosso caminho existe um desdobrar de acontecimentos que podem nos surpreender, e não poderemos alterar qualquer um deles. O único que pode intervir com a sua providência é o Senhor Deus.
3 – DEVEMOS SABER QUE MENTES PERVERSAS PODEM TRAZER DESGRAÇAS – Jó 1.15 – e eis que deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e eu somente escapei, para te trazer a nova. – Provérbios 3.25 Não temas o pavor repentino, nem a investida dos perversos quando vier.
Em meio a qualquer tipo de desgraças, quem tem a segurança e a proteção divina em sua vida nunca vai temer o pânico súbito, vindos de acontecimentos inesperados, como ataque de pecadores contra a nossa vida, enfermidades, ou desastres da natureza. O homem que segue o caminho da verdade não sofrerá as calamidades que sucedem na casa dos ímpios. A providência divina sabe distinguir quem é bom e quem é mal em consonância com o procedimento de cada um. A bíblia assegura através da palavra condições de proteção para aquele que está escondido em Deus.
4 – DEVEMOS ESTAR PREPARADOS PARA SOFRER OS BAQUES DAS PERDAS – Jó 1.16 – Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova. – Filipenses 4.12 Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.
Em nossa caminhada estamos sujeitos a passar por todos os tipos de situações desastrosas, tais como acidentes em desastres, incêndios, roubo e outros mais. Temos que nos ajustar de acordo com a nossa condição de vida e ter disposição mental e espiritual constante em todas as variedades de situações que tivermos que passar. Se a situação for angustiante temos que nos ajustar a ela; se for humilhação, supere; se for fome, supere; se for necessidade, supere; porém nunca se deixe dominar pelas tentações que elas trazem e com isso passar a desconfiar da providência divina, e começar a buscar caminhos próprios para tentar sair dela. Para termos uma condição verdadeiramente próspera precisamos saber ter em abundância, sem deixar contaminar pelo orgulho, ostentação ou uma vida de luxo, porque não sabemos do dia de amanhã.
5 – DEVEMOS TER CONSCIÊNCIA QUE AÇÕES DO MAL NOS RODEIAM – Jó 1.17- Estando ainda este falando, veio outro e disse: Ordenando os caldeus três bandos, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e só eu escapei, para te trazer a nova. – I Pedro 5.8 Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;
Sempre seremos assediados por tribulações e essa é uma condição que não pode passar despercebida na vida do cristão. O Diabo é o nosso pior inimigo. Ele é cruel e impaciente; não há nada no mundo pior do que ele. Ele tenta infiltrar a maldade em nossa natureza usando os mais diferentes tipos de armadilhas. Todo o seu propósito é devorar e destruir almas. Ele é incansável e impaciente em seus maldosos esforços; procurando estar sempre nos observando e elaborando planos para nos pegar em uma das suas armadilhas. Ele age no plano material, físico e intelectual para atingir a nossa parte espiritual, que é o seu grande objetivo. A palavra nos adverte a termos uma vida equilibrada e de constante vigilância, pois o inimigo sempre age quando estamos despercebidos e ocupados com os negócios desta vida.
6 – DEVEMOS PREVER QUE TODA SENSAÇÃO DE SEGURANÇA É FRÁGIL – Jó 1.18 Estando ainda este falando veio outro e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito, – 2 Coríntios 4.18 Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.
O valor e o peso da nossa coroa de glória é tão elevado que nos incentiva a cada dia diante de qualquer adversidade, a termos forças para prosseguir enfrentando todo tipo de obstáculos e tragédias. O caminho para atingirmos a glória eterna é, e será sempre tempestuoso e dificultoso. Precisamos sempre lembrar que todas as coisas visíveis, são temporais ou temporárias. A nossa prioridade está em almejarmos as coisas invisíveis e devemos colocá-las como nosso maior objetivo para escaparmos de todos os males vindos pela obstinação em alcançar objetivos presentes, que são todos temporais e transitórios e assim nos livramos dessa visão materialista desvairada para obtermos coisas futuras, certas e eternas.
7 – DEVEMOS SER FORTES MESMO EM TRAGÉDIAS QUE CHEGAM A FAMÍLIA – Jó 1.19 – eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei, para te trazer a nova. – I Samuel 3.18 Então Samuel lhe contou todas aquelas palavras, e nada lhe encobriu. E disse ele: Ele é o SENHOR; faça o que bem parecer aos seus olhos.
O inimigo poderá sempre questionar que o alvo da nossa adoração é presente até que as razões para ela sejam removidas. O crente verdadeiro é aquele que mantém uma adoração desinteressada e sempre vai manter esta condição mesmo que venha sofrer qualquer tipo de perdas. Quando o juízo foi proferido sobre a casa de Eli através de Samuel, ele não refutou contra o que viria sobre ele e seus filhos, mas simplesmente se resignou com uma atitude de submissão piedosa e um profundo senso da sua própria indignidade. Eli na realidade se mostrou forte não dando lugar a qualquer tipo de fraqueza, pois isso o levaria a fazer a vontade do inimigo. Todos aqueles que querem viver piamente em Cristo devem estar preparados para sofrer as consequências da sua fé e manter o seu testemunho sempre presente em qualquer situação.
8 – DEVEMOS SEMPRE ADORAR DEUS NO BOM TEMPO E NO MAU TEMPO – Jó 1.20 Então, Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou, – Habacuque 3.17 Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.
Um crente de verdade deve estar preparado para sofrer todos os reveses da vida por piores que sejam sem jamais se deixar abater espiritualmente. A fé é a vitória que vence o mundo, mesmo no meio da ruína absoluta é preciso estar preparado para confiar em Deus. O crente que tem a paz que transpassa todo entendimento, jamais vai depender da prosperidade externa. Quanto a provisão diária, Deus manda olhar para as aves do céu que não semeiam nem guardam em celeiros, contudo elas são providas das suas necessidades alimentícias diárias; quanto ao nosso vestuário Deus diz também para olharmos os lírios do campo, que nem Salomão em toda sua glória não se vestiu como eles. Essa confiança deve estar embutida em nossos corações nos dias bons e nos dias maus.
9 – DEVEMOS SEMPRE RECONHECER OS DIREITOS SOBERANOS DIVINOS – Jó 1.21 – e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR. – Filipenses 2.13 Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.
Temos que ser diferente de tudo que envolve as razões humanas relacionadas as perdas pelos infortúnios da vida. Quando tudo parecer perdido e na ótica do homem pensar que a parte atingida se voltará contra tudo e até contra o próprio Deus, aí é que vem o contraste da parte daquele que é um servo fiel a Deus, que é voltar-se a Ele, não com murmuração, mas com toda adoração, diferente da maioria das pessoas que certamente passariam a lançar culpas voltadas para Deus pelas suas desgraças. Acima de qualquer coisa devemos estar preocupados é com o bem-estar da nossa alma; independente e qualquer outra coisa, pois a nossa salvação deve fazer parte do nosso maior interesse. Nunca e em qualquer circunstância não podemos negligenciar com o nosso bem maior que é nossa salvação. Devemos a qualquer custo conservar a nossa salvação e temos que perseverar nisso até o fim. A salvação é a grande coisa que deve nos importar e por isso devemos colocar nela todo o nosso coração.

O esboço é elaborado pelo texto bíblico da lição.
Pastor Adilson Guilhermel

Tags: