Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A SEGUNDA VINDA DO MASHIACH !

O MOTIVO DA SEGUNDA VINDA DO MASHIACH:
Ministério Real do Mashiach:
O Mashiach na sua segunda vinda não virá mais como um humilde servo sofredor e nem como um fraco e manso cordeiro, mas sim revestido de poder e autoridade de rei, e forte e valente como um leão. Pois ele é o Leão da Tribo de Judá!
O ministério real do Mashiach somente terá cumprimento total e final, quando todos os seus inimigos forem postos, pelo Eterno, sob os seus pés. (Tehilim, Salmos 110:1).
D’us usou os lábios do rei Davi, para profetizar sobre o ministério real do Mashiach de Israel, ao qual, Davi chama de “meu Senhor”:
“Disse o Eterno ao meu Senhor: assenta-te a minha mão direita, até que ponha os teus inimigos sob teus pés”. (Tehilim, Salmo 110: 1).
E o profeta Daniel profetizou sobre a segunda vinda do Mashiach, o Filho do Homem, para reinar sobre Israel e todas as nações, sendo o seu reino o único que não terá fim. Nessa visão Daniel viu o Eterno, descrito como um “Ancião de Dias”, o qual sentou-se sobre um trono de fogo. (Daniel 7: 9). “Até que veio nas nuvens do céu um como o FILHO DO HOMEM” (expressão muito usada por Yeshua, referindo-se a si mesmo: “e então verão vir o FILHO DO HOMEM numa nuvem, com poder e grande glória”. – Lucas 21: 27), “o qual se dirigiu ao Ancião de Dias, o Eterno… E foi-lhe dado o domínio e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino o único que não será destruído.” (Daniel 7: 13, 14).
Portanto, esses dois ofícios ou ministérios sacerdotal e real de Yeshua são eternos. Porque ele é tanto sacerdote, como rei desde a eternidade no coração do Eterno. Baruch HaShem! Bendito seja o seu Nome!
Na primeira vinda o Messias viria para sofrer como Ben Yosseph, filho de José. Esse José foi rejeitado e vendido pelos próprios irmãos. Mas D’us o ajudou, o exaltou e fez com que ele vencesse todos os seus inimigos; assim também Yeshua foi rejeitado pelo seu próprio povo e vendido também, por um de seus discípulos por trinta moedas de prata.
E na sua segunda vinda o Messias virá como Ben David, o filho de Davi e seu herdeiro direto ao trono para assumir o seu reino em Jerusalém, sobre todas as nações. Yosseph, depois de muito sofrer, finalmente foi recompensado por D’us, o Eterno. Assim também Yeshua depois de todo o seu sofrimento, também será recompensado e exaltado pelo Eterno, quando voltar como o filho de Davi. Davi foi um rei vitorioso, o qual pré-figura a pessoa de Yeshua, seu herdeiro ao trono, que na sua segunda vinda há de reinar vitoriosamente sobre toda a Terra, a partir de Jerusalém.
Agora Yeshua é o “Cordeiro de D’us” que tira o pecado do mundo (Yochanan, João 1:29), o Redentor, o Sacerdote Eterno segundo a Ordem Sacerdotal de Melquisedeque, o Advogado e o
צָפְנַתפַּעְנֵחַ, TzaphenatPaenêach,( nome dado a Yosef filho de yaakov quando foi governador do egito) que literalmente quer dizer Intérprete dos Mistérios, título este concedido por Faraó à Yosseph, José por ele ter interpretado seu sonho (Bereshit, Gênesis 41:45). E por isso mesmo Yosseph veio a ser o Salvador do Mundo da época, tipificando Yeshua ha Mashiach como o Intérprete dos Mistérios de D’us por excelência e o Salvador do Mundo de todas as épocas.
Portanto, conforme já falamos acima, Yeshua voltará, mas ele não virá mais como um cordeiro, sinal de fraqueza e mansidão, mas sim como um leão, símbolo de fortaleza e valentia, porque ele é o “Leão da Tribo de Judá” que venceu (Apocalipse 5:5), o Rei dos reis e Senhor dos senhores (Apocalipse 17: 14) e o Juiz por Excelência.
Acredito ser esses os principais objetivos das duas vindas do Mashiachà Terra.
O Mashiach na casa de Yosef.
A restauração de “Israel Malchut”(Reino de Israel) tem na história de Ya’akov (Israel) e seu filho Yosef, uma perfeita demonstração de como ela ocorrerá. Há diversoselementos desta profecia tipificada no relato deste momento da história destes importantes personagens que revelam como será o processo de redenção de “Am Israel” (povo de Israel) e a restauração do seu Reino.
leiamosBereshit 46.28:
ואתיהודהשלחלפניואליוסףלהורתלפניוגשנהויבאוארצהגשן
(VeetYehudahshalachlifanaivel Yosef lihorotlifanaivgoshnavaiavou’aretzGoshen)
“E enviou Yehudah adiante de si a Yosef, para o encaminhar a Góshen; e chegaram à terra de Góshen.”
Para compreendermos a profecia contida nestas palavras, precisamos identificar os tipos aqui presente, são eles:
* Ya’akov = Elohim
* Yehudah = Mashiach
* Yosef = Efraim (10 tribos)
Os significados destes tipos demonstram que Elohim enviaria o Mashiach (um descendente de Yehudah, da linhagem de David), pois a realeza da casa de David (que era da tribo de Yehudah), subsistirá para sempre (Sh’muelbeit/II Samuel 7.16), aos dispersos de Israel (também conhecidos como Efraim ou casa de Yosef) conforme podemos verificar em Yechezkel/Ezequiel 37.16.
Como já dissemos em outra vez, com a divisão do Reino de Israel em 921 AEC, as dez tribos do norte constituiu-se em um reino paralelo à casa de David (Reino do Sul, Yehudah), estabelecendo para si uma capital (Shomeron/Samaria), um rei (Yerovam/Jeroboão I) e novos locais de sacrifícios e adoração (Beit El e Dã).
Com a captura de shomeronpor parte dos assírios em 721 AEC, houve uma assimilação destes israelitas pelos costumes estrangeiros ao ponto deles serem considerados pelos seus irmãos yehudim (judeus) como estrangeiros. A assimilação foi tão grave que eles foram considerados pelo próprio Elohim como “Lo ami” (não é meu povo) ver Oshea/Oséias 1.1-9). Mas, conforme a profecia de Moshe/Moisés em D’varim/Deuteronômio 32.21, aquele que era considerado como “não é meu povo”, seria recebido como povo de Elohim… De fato, o profeta Oshea/Oséias aborda este assunto, trazendo-nos uma linda profecia de restauração do Reino de Israel, fazendo com que voltasse a ser como ele havia sido outrora, nos tempos de David e Sh’lomo, ou seja, Yehudah e Efraim unidos sob um cabeça, um único Rei, o Mashiach! (Ver Oshea 1.10 ou 2.1 na bíblia de Jerusalém.)
Comparemos isso com com as palavras do mashiachben Yosef, (Yeshua) nas bessorot (boas novas) de Yochanan/João 1.12 e Matitiyahu/Mateus 15.24. Sintetizando estes dois textos, temos o seguinte:
Esta etapa da vinda do Mashiach era unicamente para os dispersos da casa de Israel, que ao recebê-Lo, conforme predito por Oshea passariam a ser chamados de Filhos!
Desde o princípio Elohim têm revelado que antes de revelar o Mashiach a Yehudah, a casa de Yosef o reconheceria primeiro, embora muitos ainda o veja como “TsafnatPaaneach” (Jesus), boa parte já o enxerga como Yeshua, o Judeu que cumpriu e ensina a Torá, e não o inventor de uma religião.
Agora, pensemos um pouco: Será que Yeshua, com toda a sua sabedoria, todo o seu conhecimento e todo o seu poder, não seria capaz de convencer a casa de Yehudah de que Ele era o Mashiach? É claro que sim! No entanto, há um propósito para isso, o qual o emissário Sha’ul (Paulo) explica com muita propriedade. (Ler Ruhomayah/Romanos 11.25).
Esta “plenitude de gentios” nada mais do que Efraim, que se misturou com as nações e perdeu sua identidade, sua fé e seu Elohim, mas a infinita misericórdia de Adonai pelo seu povo o traria de volta…É importante dizer que “Plenitude de Gentios” também pode ser entendido como multidão de nações, e esta é justamente a Brachá (benção) dada por Ya’akov a seu neto Efraim, onde ele afirma que este seria “me’lo ha goyim” (Bereshit/Genesis 48.19)
Yossef, a restauração do reino de Israel e a Missão do Mashiach.
O perek (capítulo) 42 de Bereshit (Gênesis), relata o primeiro encontro de Yossef com seus dez irmãos após a conspiração destes contra sua vida. Pela primeira vez Yossef estava frente a frente com seus algozes depois de quase duas décadas.
Este episódio é, sem a menor dúvida, um dos momentos mais tensos e emocionantes de toda escritura sagrada…E como se não bastasse isso, é um relato repleto de simbolismos e sinais acerca de restauração do reino de Israel e da missão do MashiachbenYossef.
Iremos expor ao longo deste comentário os aspectos proféticos desta passagem e uma lição prática a ser aprendida por todos nós.
Yossef e a futura restauração do reino de Israel.
É do conhecimento de todos (ou quase todos) estudantes da bíblia, que o reino de Israel era formado pela reunião de suas doze tribos, sob o governo de um cabeça, um único rei que governaria e legislaria de acordo com os preceitos de Elohim revelados na Torá. Isso de fato ocorreu de maneira literal quando David ha Melech subiu ao trono, como podemos constatar em Sh’muelbeit (II Samuel):
“Então todas as tribos de Israel vieram a David, em Hebrom, e falaram, dizendo: Eis-nos aqui, somos teus ossos e tua carne.
E também outrora, sendo Saul ainda rei sobre nós, eras tu o que saías e entravas com Israel; e também o SENHOR te disse: Tu apascentarás o meu povo de Israel, e tu serás príncipe sobre Israel.
Assim, pois, todos os anciãos de Israel vieram ao rei, em Hebrom; e o rei David fez com eles acordo em Hebrom, perante o SENHOR; e ungiram a David rei sobre Israel.
Da idade de trinta anos era David quando começou a reinar; quarenta anos reinou.
Em Hebrom reinou sobre Yehudah sete anos e seis meses, e em Yerushalayim reinou trinta e três anos sobre todo o Israel e Yehudah.”Sh’muelbeit (II Samuel) 5:1-5
No ano 921 AEC o reino de Israel se dividiu em dois, conforme podemos constatar no livro de Melachimalef (I Reis) capítulos 11 e 12. Esta divisão fez surgir o reino do sul, conhecido como Yehudah (Judá), que era formado pelas tribos de Yehudah e Biniamin (Benjamin). Enquanto isso, no norte de eretz Israel (Terra de Israel) era estabelecido o reino de Israel, formado pelas dez tribos restantes, que também era conhecido como Efrayim.
As Dez tribos do norte, após sua “independência”, seguiu sua vida paralelamente com o reino de Yehudah, estabeleceu sua capital (Shomeron/Samaria) seu próprio local de adoração (Beit El) e seus próprios reis. Este reino, não teve uma longa duração, pois após duzentos anos de “independência” em 721 AEC, foi tomado pelos assírios em decorrência de suas transgressões aos estatutos do Eterno. A partir deste momento, os israelitas ( ou efraimitas), em sua grande maioria foram assimilados pela nação invasora, perdendo sua identidade, sua fé e sua cultura. Alguns destes efraimitas fugiram e conseguiram se estabelecer no reino do Sul, Yehudah.
Estas Dez tribos são conhecidas historicamente como as “ovelhas perdidas da casa de Israel”, havendo, inclusive, discussões rabínicas sobre o paradeiro destas tribos e mesmo se elas um dia voltariam. Vejamos as seguintes citações da Mishná em Sanhedrin 110b:
“As Dez Tribos não retornarão como foi dito (Nitsavim29:27) ‘E Ele os jogou a uma terra diferente como este dia’. Assim como o dia passa e jamais voltará, eles também serão exilados para nunca mais voltarem”.
No entanto, apesar das discussões rabínicas, há uma profecia anunciada e reeditada a cada geração, que estas dez tribos retornarão um dia! Vejamos uma delas:
“Porque os filhos de Israel ficarão por muitos dias sem rei, e sem príncipe, e sem sacrifício, e sem estátua, e sem éfode ou terafim.
Depois tornarão os filhos de Israel, e buscarão a YHWH seu Elohim, e a David, seu rei; e temerão a YHWH, e à sua bondade, no fim dos dias.”Oshea (Oséias) 3:4-5
Sobre o fato das dez tribos serem conhecidas como as ovelhas perdidas de casa de Israel, vejamos as palavras de Yeshua em Matitiyahu (Mateus) 15.24:
“E ele (Yeshua), respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.”
Diante disso, fica fácil entender o porqueYehudah não o recebeu, pois não era sua hora…
Semelhanças impressionantes!
A conclusão que a vida de Yossef representava e apontava para a obra do Mashiach. Ou seja, os eventos ocorridos na vida de Yossef seriam sinais para o povo israelita de como seriam os passos do Mashiach.Tanto é verdade, que nesta etapa da missão messiânica Ele, o Mashiach, foi identificado como “MashiachbenYossef” (Messias filho ou descendente de Yossef). Vejamos alguns paralelos:
Bereshit 42.3 = Zecharyah 8.23
“Então desceram os dez irmãos de Yossef, para comprarem trigo no Egito.”
“Assim diz YHWH Tsevaot: Naquele dia sucederá que pegarão dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Elohim está convosco.”
Da mesma forma que os dez irmãos de Yossef desceram ao Egito e encontraram seu irmão, as dez tribos “desceram ao mundo” sem e encontraram ao Mashiach.
Bereshit 42.4 = Ruhomayah 11.25
“A Biniamin, porém, irmão de Yossef, não enviou Ya’akov com os seus irmãos, porque dizia: Para que lhe não suceda, porventura, algum desastre.”
“Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios (Efrayim) haja entrado.”
Da mesma forma como parte (Biniamin) da casa de Israel (Ya’akov) não foi a Yossef, parte do povo de Israel não “desceu” à Yeshua. Percebam que foi justamente a parte do Reino do Sul (Yehudah) que não desceu.
Bereshit 42.5 = Oshea 7.8
“Foram, pois, os filhos de Israel comprar mantimento, misturados com outros forasteiros, por que a fome assolava a terra de Canaã.”
“Quanto a Efraim, ele se mistura com os povos; Efraim é um bolo que não foi virado.”
Da mesma forma que os filhos de Ya’akov (Israel) estavam misturados com os forasteiros, Muitos dos filhos de Israel estão misturados entre as nações estrangeiras.
Bereshit 42.8 = Oshea 5.3 e Lucas 19.44
“Yossef, pois, reconheceu seus irmãos, mas eles não o reconheceram.”
“Eu conheço a Efraim, e Israel não se me esconde; porque agora te tens prostituído, ó Efraim, e Israel se contaminou.”
“… e te derribarão a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem; e não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não conheceste o tempo da tua visitação.”
Assim como Yossef reconhece seus irmãos, o Mashiach reconhece os seus e os resgatará e da mesma formacomo os irmãos de Yossef não o reconheceram no primeiro encontro, os irmãos de Yeshua (Yehudim/Judeus) também não reconheceram Yeshua como o Mashiach de Israel.
“Yosef reconheceu seus irmãos, mas eles não o reconheceram”. Este é um dos atributos de Yosef HaTzaddik, zs’l. Não apenas em sua geração, mas em cada geração, Mashiachben Yosef reconhece seus irmãos mas eles não o reconhecem. Isto é um ato do Satan (a contra inteligência) que esconde atributos Mashiachben Yosef, de modo que os judeus, infelizmente, não reconhecem seus passos, e nem o reconhecem como Mashiach e ainda fazem chacota dele. Em cada geração Mashiach Ben Yosef se revela para alguns do seus irmãos, mas eles não creem nele. Eles o agridem com palavras e fazem piada dele. Mashiach Ben David não pode aparecer (ser despertado) até Mashiach Ben Yossef seja revelado…”
Bereshit 42.17 = Oshea 6.1 e 2
“E meteu-os juntos na prisão por três dias.”
“Vinde, e tornemos para o Senhor, porque ele despedaçou e nos sarará; fez a ferida, e no-la atará. Depois de dois dias nos ressuscitará: ao terceiro dia nos levantará, e viveremos diante dele.”
Assim como somente após o 3º dia os filhos de Ya’akov (Israel) seriam libertos, somente após o terceiro dia (em termos proféticos) Israel retornará a vida. Ou seja, esse terceiro dia se refere a restauração do reino de Israel, sendo anunciado através da visão do vale dos ossos secos e ratificado pelo sh’liachSha’ul em Ruhomayah (Romanos) 11.15.
Perdendo a audição.
Uma revelação muito importante para se entender porque a maioria dos yehudim (judeus) não deram (e ainda não dão) ouvidos ao chamado de Yeshua à Teshuvá (arrependimento), pode ser entendido quando atentamos bem para o fato de que os eventos ocorridos com Yossef anuncia o que ocorreria com o Mashiach e com Israel. Um destes eventos, que poucos perceberam é a prisão de Shimon. Vejamos o que está por trás disto:
O nome Shimon, segundo filho de Ya’akov, vem da mesma raiz de Shema (ouvir). Este nome lhe foi dado porque sua mãe Leah acreditava que o Eterno”ouviu” que ela não era amada por Ya’akov.
Quando Shimon foi preso por Yossef, a Torá está nos dizendo de maneira simbólica, que os irmãos do MashiachbenYossef (Yeshua) não iriam ouví-lo, Ou seja, estariam com sua audição “presa”.
“Então voou para mim um dos serafins, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;
e com a brasa tocou-me a boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado o teu pecado.
Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.
Disse, pois, ele: Vai, e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.
Engorda o coração deste povo, e endurece-lhe os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; para que ele não veja com os olhos, e ouça com os ouvidos, e entenda com o coração, e se converta, e seja sarado.”
(Yeshayahu/Isaías 6:6-10)
“Anunciai isto na casa de Jacó, e proclamai-o em Judá, dizendo:
Ouvi agora isto, ó povo insensato e sem entendimento, que tendes olhos e não vedes, que tendes ouvidos e não ouvis”
(Yirmeyahu/Jeremias 5:20-21)
Agora compare isso com o que está registrado em Ma’assei ha Sh’lichim (Atos dos emissários) 7.57:
“Então eles gritaram com grande voz, taparam os ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele…”
Os nossos irmãos yehudim precisam saber que, não querer ouvir as palavras de Yeshua, não mudará o fato que Ele era MashiachbenYossef! E que só se manifestará como ben David, quando se reconhecerem culpados, (o que não ocorreu no primeiro encontro) conforme predito por Oshea, vejamos:
“Irei, e voltarei para o meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles aflitos, ansiosamente me buscarão.”
(Oshea/Oséias 5:15)
O favor de Yossef e a RESED do Mashiach.
Outro aspecto do MashiachbenYossef revelado neste perek (capítulo), está no favor concedido por Yossef. Poderemos ver que quando seus irmãos perceberam que os mantimentos trazidos do Egito não foram cobrados, eles ficaram aterrorizados e temeram uma represália por parte dos egípcios.
Da mesma forma, muitos acreditam que obterão “favores” do Senhor por terem “pago” o preço. Esta concepção equivocada da relação entre o Criador e os homens, têm sido a causa de muitas frustrações. É justamente contra esta concepção equivocada que Sha’ul(Paulo), combateu usando uma analogia entre Hagar ( a escrava) e Sarah (a livre). Ele explica que aqueles que pensam que podem herdar a salvação por meio das obras da Lei são escravos. Pois a salvação é pela RESED mediante a Fé (Efessayah/Efésios 2.8-10). Contudo, é importante frisarmos que esta liberdade não deve ser confundida com licenciosidade, pois o mesmo Sha’ul ensina que não devemos usar nossa liberdade para darmos ocasião à carne (Galutyah/Gálatas 5.13), pois muitos sob o pretexto de liberdade se entregam às paixões alegando a abolição da Lei, porém, devemos nos lembrar que inclinação da carne é insubordinação a Lei de YHWH. (Ruhomayah/Romanos 8.7).
Yeshua ensinou que seu fardo é leve e seu jugo é suave (Matitiyahu/Mateus 11.30), isso contrastava com os ensinos p’rushim (farizeu) os quais eram pesados demais para o povo (vide Ma’assei/Atos 15.10) que foi induzido a acreditar que sem as obras da lei não poderiam se salvar! Entretanto, para que não haja dúvidas, o que era pesado não era a Torá (ver D’varim/Deuteronômio 30.11 c/c Yochananalef / I João 5.3) mas os acréscimos feitos a Torá ao longo dos séculos, como foi predito pelos profetas:
“Pois é preceito sobre preceito, preceito sobre preceito; regra sobre regra, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali.” (Yeshayahu/Isaías 28:10)
“Pois os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução (Torá), porque ele é o mensageiro de YHWH Tsevaot.
Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes o pacto de Levi, diz YHWH Tsevaot. Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei.” (Malachi/Malaquias 2:7-9)
Na verdade, a observância da Lei é o “modus vivendis” de um salvo, e não um meio de salvação, pois a própria Lei é uma expressão da RESED de Elohim!
A lição que aprendemos nesta Torá é que os erros do passado, se não forem admitidos e confessados, sempre assombrará quem os cometeu, vimos isso com clareza na vida dos irmãos de Yossef. E assim como somente após reconhecerem que pecaram contra seu irmão Yossef se revelou a eles, o Mashiach só retornará quando olharem para aquele que eles traspassaram e chorarem por Ele (Zecharyah/Zacarias 12.10) e venham dizer:
Baruch habab’shemAdonai…(Matitiyahu/Mateus 23.39)
Lições de YossefbenYa’akov
O capítulo 39 de Bereshit, inicia a narrativa sobre a saga de YossefbenYa’akov em Mitzraim (Egito) e logo na primeira parte do passuk (versículo) 2 encontramos algo fundamental para compreendermos o desenrolar da história:
ויהייהוהאתיוסף
(Vaiehi YHWH etYossef)
“Mas YHWH estava com Yossef…”
Sim, o Eterno estava com Yossef, mesmo que isso possa parecer improvável devido as situações enfrentadas pelo jovem hebreu, afinal, ele havia sido vendido pelos próprios irmãos após ter corrido iminente perigo de morte. A razão pela qual o Eterno estaria com Yossefpode ser compreendida ao verificarmos as palavras de Amos ha navi (Amós o profeta):
הילכושניםיחדובלתיאםנועדו
(Haielechushenaimiachdavbiltiimnoa’adu)
“Acaso andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?”
O Eterno estava com Yossef, porque Yossef estava de acordo com o Eterno, ou seja, ele concordava com os preceitos do El Elion! E isso podeser comprovado ao longo desta narrativa.
Yossef aprendeu a ser fiel a Elohim vendo o exemplo de seu pai Ya’akov, pois ao contrário dos seus irmãos, ele foi criado mais próximo de Ya’akov que todos os outros, pois ficou órfão muito cedo e certamente seu pai dispensou mais atenção a ele que os demais…por isso a afinidade entre os dois era maior, causando ciúmes e inveja nos outros 10 irmãos. Podemos deduzir que, a “preferência” de Ya’akov se deu por ele ver em seu filho Yossef o temor e obediência que não foi vista nos demais…
O exemplo de Yossef.
Olhemos para Yossef:
Órfão ainda criança; invejado e odiado pelos irmãos; privado do conforto e carinho do Pai aos dezessete anos; vendido e revendido como escravo a mercadores estrangeiros; exposto como mercadoria no Egito e, após reinício de vida, caluniado e preso injustamente; na prisão, após auxiliar detentos foi esquecido por quem ajudou…Todos estes acontecimentos poderiam torná-lo uma pessoa extremamente amarga, depressiva, improdutiva. No entanto, Yossef, à despeito de todas as intempéries da vida não ficou prostrado. Qual seria a razão pela qual Yossef não sucumbiu ante a dor e o sofrimento? A resposta está em sua confiança na providência de Elohim, como poderemos ver adiante quando ele disse saber que tudo aconteceu para que a vida fosse preservada (Bereshit 45.5) e também na consciênciade quem ele mesmo era e a quem representava! É notório o fato de queYossef não tinha uma vida pautada em eventos externos nem tampouco na opinião de terceiros, obviamente estava mais preocupado com sua consciência do que com sua reputação. Por isso, mesmo em situações tão adversas, não desistiu da vida, continuou vivendo de forma produtiva dando o seu melhor onde quer que estivesse.
A grande lição ensinada por YossefbenYa’akov é: “Quem permanece fiel a YHWH e a si próprio, pode encontrar a paz e algum grau de felicidade, ainda que em situações difíceis…Esta é a paz que excede todo o entendimento (Filip. 4.6 e 7)
Caráter Santo X Triunfalismo neo-pentecostal.
A vida de Yossef também levanta uma questão muito pertinente aos dias atuais em relação as propostas de diversos (a maioria !) líderes do seguimento cristão neo-pentecostal, pois contrastando com o discurso triunfalista de que tudo vai dar certo, que não se terá problemas e que em “Jesus” os problemas acabarão, temos os fatos que contradizem esta falácia.
Os momentos mais difíceis na vida de Yossef, ocorreram após ele decidir OBEDECER OS MANDAMENTOS DE YHWH ! Isso contrasta com os ensinos deste líderes, que adotaram uma linguagem empresarial em um ambiente que deveria ser espiritual, líderes que esqueceram as palavras de Sha’ul ha sh’liach (Apóstolo Paulo):
“Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar;
tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes.”
(1 Timóteo 6:7-8)
E também do próprio YeshuaHaMashiach:
“Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações…”
Yochanan/João 16:33 Como podemos afirmar, que Yossef sofreu por obedecer os mandamentos de YHWH?
Isto na verdade é simples de se demonstrar, vejamos: ao obedecer a ordem de seu pai de verificar o que seus irmãos estavam fazendo em Shechem, Yossef estava cumprindo a quinta mitzvah (mandamento):
כבדאתאביךואתאמךלמעןיארכוןימיךעלהאדמהאשריהוהאלהיךנתןלך
(kabedetavichave’etimechalema’aniarechuniamecha al ha adamahasher YHWH eloheichanotenlach)
“Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.” (Shemot/Êxodo 20:12)
Ao se recusar em deitar-se com a mulher de Potifar e fazer sexo com ela, Yossef cumpria o a oitava mitzvah (mandamento):
לאתנאףNão adulterarás.”
(Êxodo 20:14)
Yossef e o Mashiach
É de fundamental importância para todos aqueles que creem no Mashiach (Messias/Ungido). Pois ela revela traços inconfundíveis sobre como seria o caráter e a obra inicial d’Aquele que é a esperança de Israel.
Dizemos isto porque na perspectiva judaico/israelita, mesmo entre seguimentos diferentes de nosso povo, sempre se creu numa vinda do Mashiach (Messias/Ungido) em duas etapas ou até mesmo em dois Mashichim (Ungidos),como será mostrado mais adiante, pois este fato é amplamente documentado na literatura judaica tradicional ou mística.
Certamente todo estudante da Torah, Nevi’im e Ketuvim (Também conhecido por Tanach/Velho Testamento) e também do Talmud, já se deparou com profecias e explicações sobre um Mashiach (Ungido/Messias) que sofre, que é ferido e etc. Mas também, por outro lado, já leu sobre um Mashiach glorioso, vencedor e assim por diante. Logo, a partir destas aparentes contradições, muitos estudos foram feitos e interpretações bem plausíveis foram apresentadas conforme veremos no decorrer deste estudo.
A Vida de YIsrael (Ya’akov)
É muito interessante como inicia sua narrativa, pois num primeiro estante somos “convidados” a “ouvir” a história de Ya’akov (Israel), pois o perek (capítulo) 37, logo no passuk (versículo) 2 temos as seguintes palavras iniciando o texto:
אלהתלדותיעקב (ElehtoledotYa’akov(Estas são as gerações de Ya’akov)
No entanto, o que se apresenta é a vida de seu filho Yossef ! Esse detalhe, por si só, deveria despertar em nós a curiosidade…não é mesmo?
Pois bem, ao lermos: “está são as gerações (algumas traduções trazem história) de Ya’akov (Israel)” mas na realidade vermos a história de Yossef, fazemos a seguinte constatação: “Yossef era a ‘vida’ de Ya’akov (Israel)!”
Parece um exagero afirmarmos isto, no entanto, a própria Torah nos dá argumentos para crermos assim, vejamos Bereshit (Gênesis) 37.3
וישראלאהבאתיוסףמכלבניו
(V’Israelahav et Yossefmikolbanaiv)
(E Israel amava mais a Yossef que todos os seus outros filhos)
Notemos aqui a predileção de Ya’akov, a qual se evidencia com o presente dado ao seu filho (Túnica colorida/vestes talares) não apenas isso, vejamos a seguinte expressão do Patriarca no final do perek (capítulo) 37, após a notícia da suposta morte de seu filho:
I
ויקמוכלבניווכלבנתיולנחמווימאןלהתנחםויאמרכיארדאלבניאבלשאלהויבךאתואבי
(Vaiakumucholbanaivv’cholbenotaivl’nachamuveimaenlehitnachemvaiomer ki eredelbeniavelsheolahvaievekotoaviv)
(Todos os seus filhos e filhas tentaram consolá-lo, mas ele recusou ser confortado. Eu descerei à sepultura enlutado por meu filho, ele disse. Ele chorou por (seu filho) como somente um pai poderia) Israel ao perder seu filho Yossef se enfraqueceu e sobre isto, a tradição indica um elemento profético para a nação israelita. Pois Yossef era uma espécie de expressão física da espiritualidade de Ya’akov ! Foi o nascimento de Yossef que, segundo a tradição, condicionou a Ya’akov a “enfrentar” a Esav (Edom). Leiamos Ovadiyah 1.18:
והיהביתיעקבאשוביתיוסףלהבהוביתעשולקשודלקובהםואכלוםולאיהיהשרידלביתעשוכייהוהדבר
(Vehaiahve’etYa’akoveshuve’etYosseflehavahuve’etEsavlekashvedalekuvahemvaachalum velo ihiehsaritleveitEsav ki YHWH diber)
(E a casa de Jacó será um fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú restolho; aqueles se acenderão contra estes, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú; porque o Senhor o disse.)
Este texto é muito significativo, considerando o que estudamos semana passada a respeito de Esav (que é Edom), e quem são considerados seus “descendentes”.
Sabemos por meio das escrituras (Ver Z’charyah/Zacarias 12.3), que haverá um tempo em que todas as nações se voltarão contra Israel, e nesse dia, Israel só poderá resistir se abrir os seus olhos para àquele que traspassaram e lamentarem a sua perda (Ver Z’charyah/Zacarias 12.9-12).
(A expressão “MashiachbenYossef” será analisada a seguir e é a partir desse conceito, que os diferentes aspectos da manifestação do Mashiach (Servo e Rei), começam a ser esclarecidos.) Mas antes disso é importante dizer que, assim como Yossef “era a vida” de Israel (Ya’akov), o Mashiach é a vida de “Am Israel” (Povo de Israel), Sobre isso, é importante dizer que um certo personagem, a cerca de dois mil anos, disse: “Eu Sou o Caminho, a Verdade e… A VIDA.” Você saberia dizer o nome deste personagem ?
O que significa MashiachbenYossef ?
A palavra hebraica para filho é “ben” que possui a mesma raiz da palavra “bana”, que por sua vez significa “construir”. Ou seja, filho é alguém que é “construído sobre os princípios do pai”, isto dá a ideia de continuidade e semelhança como se diz popularmente: “Tal Pai…Tal Filho”.Mashiach Ben Yossef, portanto, significa que, a semelhança de Yossef, o Mashiach seria invejado pelos irmãos, vendido, traído, ‘cresceria’ no estrangeiro, teria seu nome mudado e etc. Ou seja, até que ele viesse reinar e salvar toda a casa de seu pai, teria uma vida sofrida. De fato, o Tanach nos fala do sofrimento do Mashiach em diversas passagens, das quais citaremos apenas uma, Yeshayahu (Isaías) 53.3-7:
נבזהוחדלאישיםאישמכאבותוידועחליוכמסתרפניםממנונבזהולאחשבנהו
אכןחלינוהואנשאומכאבינוסבלםואנחנוחשבנהונגועמכהאלהיםומענ
והואמחללמפשענומדכאמעונתינומוסרשלומנועליוובחברתונרפאלנו
כלנוכצאןתעינואישלדרכופנינוויהוההפגיעבואתעוןכלנו
נגשוהואנענהולאיפתחפיוכשהלטבחיובלוכרחללפניגזזיהנאלמהולאיפתחפיו
(Nivzehv’chadalishimishmachovotviduacholiu’chamasterpanimmimenunivzeh velo cashvnuhuachencholaienuhunassau’machoveinusevalamv’anachnuchashvnunaguamukehElohimum’unehvihumecholalmipeshaeinumeducameavonoteinumusarshlomeinualaivu’vachavuratonirpalanukulanukatsontainuishledarkopaninuva YHWH hifgiabo et avonkulanunigashvehuna’aneh velo iftachpivkassehlatevachiuvalucherachellifneigozizeihane’elamah velo iftachpiv.)
(Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.
Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Elohim, e oprimido.
Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo seu caminho; mas YHWH fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós.
Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a boca; como um cordeiro que é levado ao matadouro, e como a ovelha que é muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a boca.)
Embora este trecho, historicamente, sempre foi interpretado como uma profecia sobre o Mashiach como o Servo sofredor, alguns seguimentos modernos do judaísmo tentam atribuir estas palavras a Israel… algo que não se sustenta quando examinado cuidadosamente, uma das razões para se contestar este texto como uma profecia messiânica, se deve ao equívoco de interpretar a vinda do Mashiach em uma única etapa, quando os nevi’im (profetas) já indicavam duas etapas vejamos, por exemplo, o que diz Oshea (Oseias) 5.15:
אלךאשובהאלמקומיעדאשריאשמוובקשופניבצרלהםישחרנני
(Elechashuvah el mekomi ad asheryshmuuvkshupanaibatsarlachemyeshcharanuni)
(Irei, e voltarei para o meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles aflitos, ansiosamente me buscarão.)
Podemos ver nitidamente que, O Eterno já havia dito que iria e voltaria, até que seu povo reconhecesse seus pecados! Agora compare isso com bessorah (boa nova) de Lucas 19.41-44:
E quando chegou perto e viu a cidade, chorou sobre ela, dizendo: Ah! se tu conhecesses, ao menos neste dia, o que te poderia trazer a paz! mas agora isso está encoberto aos teus olhos. Porque dias virão sobre ti em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te apertarão de todos os lados,
e te derribarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem; e não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não conheceste o tempo da tua visitação.
O fato deter sido permitido apenas construir o Templo, no tempo quando YSRAEL, como nação, éramos “merecedores” e que Elohim permitiu que nosso Templo fora destruído quando éram indignos, indica que a destruição do Templo mencionada por Dani’el ,o profeta, seria o resultado da indignidade de parte deles.
“O Mashiach que descende de Yossef Aparecerá primeiramente para trazer Salvação ao povo Judeu. Contudo, ele será morto… e a completa Redenção será realizada somente a través do Mashiach que descende de David.”
“No período do Mashiach descendente de Yossef… a morte e o pecado seguirão existindo. Mas o período do Mashiach que descende de David liderará uma nova ordem natural, na qual a morte e o pecado não terão lugar.”
Mostrando que entenderam que o Mashiach Ben Yossef aparecerá primeiro e será morto e que o Mashiach Ben David aparecerá depois. E que sob o Mashiach/Messias benYossef, o pecado e a morte continuarão existindo no mundo; mas que sob o Mashiach Ben David, lhe seguirá um mundo onde o pecado e a morte não existirão.
Por que duas etapas ?
Porque o mundo precisa ser preparado, pois para a implantação do Reino do Mashiachben David a mensagem precisa ser anunciada, os corações precisarão se abrir e os homens precisarão se arrepender, porque Yeshuaben David governará com cetro de ferro, leiamos Tehilim (Salmos 2.9 e 10):
תרעםבשבטברזלככלייוצרתנפצם
ועתהמלכיםהשכילוהוסרושפטיארץ
(Teroembeshevetbarzelkichliotyotsertenaptsenveatahmelachimhaskiluhivaserushafetiarets)
(Tu os quebrarás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro.
Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra)
Para exemplificar este conceito, lembremos de quando o Brasil antes de implantar a nova moeda (Real) usou de um mecanismo de transição, denominada URV (Unidade real de valor) sem a qual, todo o projeto não funcionária…guardada as devidas proporções, é o mesmo princípio.
Conclusão:
Muito há o que se falar sobre Yossef, sua ocultação e revelação a seus irmãos, pois em Yossef encontramos mais de 50 situações apontando para o MashiachYeshua as quais na sequência de estudos estaremos comentando.
Que possamos refletir nestes aspectos e crescer na RESED e conhecimento de YeshuaHaMashiach.

 

https://www.facebook.com/rogeriodias.costa.5/posts/1647586435522105

Tags: