Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A TRINDADE

A TRINDADE
A palavra trindade não está presente na Bíblia, tendo sido criada no Concílio de Nicéia, a mais de trezentos anos depois do nascimento de Cristo. E é acolhida pela maioria das Igrejas reformistas que acreditam no único Deus preconizado em três pessoas distintas: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. Segundo eles as três estabelecem uma comunhão e união perfeita, formando um só Deus, e a mesma natureza Divina, ou seja, dizem que são da mesma consubstancialidade: Foi no Concilio de Nicéia (325 d C), que foi aprovado oficialmente o dógma.
A nossa fé
Como o assunto é a trindade; encontramos na bíblia apenas duas pessoas, isso não quer dizer: Que os dois sejam Deuses. O Pai a Bíblia diz que é o único e verdadeiro Deus: E se a Bíblia fala que há um só Deus: E que o Pai é o único Deus, o Filho não pode ser Deus. Se fosse a Bíblia não iria dizer: Que há um só Deus. Como o povo pode ver, se há um só Deus! O Filho não pode ser Deus, e nem mesmo poderia ser. Se Ele também fosse um Deus, a Bíblia iria dizer: Que há um só Deus? Responda para você mesmo.
Os povos que acreditam no dógma da trindade. Dizem que há um só Deus no objetivo de dizer que não são politeístas: Politeísmo para quem não sabe, são pessoas que acreditam em mais de um Deus. A mensagem que ensina o dógma da trindade é assim, ou seja, ao mesmo tempo em que diz: Que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são da mesma consubstancialidade, ou seja, três Deuses; ela ensina que há um só Deus. Deveriam se tocar que se a mensagem ensina que há um só Deus: Não poderia dizer que o Espírito Santo e o Filho são Deuses. De uma vês que a mensagem defende a existência de só Deus. Deveriam concordar que são politeístas, e não monoteístas, para não confundir a cabeça das pessoas. O monoteísmo defende a existência de um só Deus e não acreditam na trindade. A mensagem da trindade de palavras defende a existência de um só Deus, mas na prática não.
Vejam que ao mesmo tempo em que dizem que o Espírito Santo gerou Jesus: Ensinam que o Espírito Santo é a terceira pessoa da trindade. Se Jesus foi gerado do Espírito santo, e se o Espírito Santo fosse uma pessoa, Ele não teria que ser a terceira pessoa, e o Espírito Santo a segunda?
Os povos podem crer que se o Espírito Santo fosse uma pessoas, seria a segunda pessoa e não a terceira, visto que ele gerou Jesus. E se o Filho e o Espírito Santo também fossem Deuses, a Bíblia não diria, e nem poderia dizer: Que há um só Deus.
Tudo não passa de equivoco de uma mensagem da Igreja católica romana, que passou para a reforma religiosa… Os reformistas dão sustentáculo dizendo que a mensagem é bíblica: O povo pode ter certeza que a trindade não está contida na bíblia. “Escuta ó Israel! O Senhor é nosso Deus é único Dt 6. 4. Eu sou o Senhor e não há outro Is 45. 18. Ao único Deus sábio, seja dada glória” Rm 16. 27; Jd 25; Jo 17. 3.
A doutrina que ensina que há um só Deus foi inteiramente aceita por Jesus Cristo, que não era politeísta. Ele ensinava que o Pai é o único Deus verdadeiro, e maior do que Ele. “O Senhor nosso Deus é o único Senhor Mc 12. 29. Esta é a vida eterna: que te conheçam a ti, como único Deus verdadeiro, e em Jesus Cristo, a quem enviastes” Jo 17. 3. Como todos estão vendo, Jesus não iria orar para o povo conhecer a Deus como único Deus verdadeiro, se Ele também fosse um Deus. Se Ele também fosse um Deus, com certeza Ele teria orado assim: Que nos conheçam, a ti e a mim como Deuses verdadeiros.
“Eu e o Pai somos um” Jo 10. 30. Eles são um na qualidade de pessoas, e não de Deus. Na Igreja nós também somos um, mas cada um exerce funções diferentes. Assim são o Pai e o Filho. “Para que todos sejam um” Jo 17. 21. O Pai e o Filho são duas pessoas distintas, mas só o Pai é Deus! Na seqüência o tema vai esclarecer a todos que o Espírito Santo não é uma pessoa, e também não é um Deus. E mostrar também que Jesus é uma segunda pessoa, mas também não é um Deus.
O povo pode crer que quando Jesus disse: “O senhor nosso Deus é o único Senhor”. Ele está afirmando que o Pai é o único Deus verdadeiro. Vejam que Ele falou a Maria Madalena “Não me detenhas; pois ainda não subi para meu Pai. Antes, vai até meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”Jo 20.17. Jesus mesmo testemunhou que o Senhor seu Pai é o único Deus, e Deus dele. “Subo para meu Deus e vosso Deus. Poderia um Deus ter um Deus? É óbvio que não.
Foi pelo fato de Jesus ser um humano, que Ele morreu e Deus o ressuscitou dos mortos. Se Ele fosse um Deus, não teria morrido. Poderia os humanos matar um Deus, ou até mesmo um anjo? É óbvio que não.
Como Ele não é um Deus, e nem mesmo um anjo, o povo israelita teve poder para matá-lo, e Deus o seu Pai o ressuscitou dos mortos.
“Mas Deus o ressuscitou, rompendo os grilhões da morte, porque era impossível que Ele fosse retido por ela At 2. 24. Deus ressuscitou a este Jesus, e todos nós somos testemunhas disso At 2 32. Tendo Deus ressuscitado a seu servo o enviou primeiramente a vós At 3. 26. At 4. 10. Se com tua boca confessares que Jesus Cristo é o senhor, e creres em teu coração que Deus o ressuscitou dos mortos serás salvo Rm 10. 9. Ora, Deus que ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará pelo seu poder 1 Co 6. 14. Por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos” Gl 1. 1.
Ele Subiu ao Céu na qualidade de Sumo sacerdote, nascido de uma mulher, e intercede entre Deus e os humanos. Se Ele fosse um Deus, ou mesmo um anjo celestial, satanás poderia acusá-lo de impostor. Porque a Bíblia diz que todo sumo sacerdote: Ou seja, todo mediador entre Deus e os homens, tem que ser um humano, tomado dentre os homem Hb 5. 1.
Os povos precisam entender que se Ele fosse um Deus, ou um anjo celestial, o seu trabalho de mediador seria ilegítimo e poderia ser questionado pelo acusador, ou por qualquer outro. E a Bíblia também não iria dizer: Que Ele intercede entre Deus e os homens. . Interceder é o mesmo que pedir, rogar ou intervir a favor de alguém.
Segundo a lei, todos os sumos sacerdotes tinham que ser nascidos de uma mulher, ou seja, tinham que ser escolhidos dentre os homens, para poder legitimamente fazer o trabalho de mediação entre as partes Hb 5. 1. Para poder socorrer a descendência de Abraão, Ele teve que nascer de Maria Hb 2. 17. Por isso foi necessário que Ele se tornasse semelhante aos homens em tudo Hb 2. 17. É isso que todo aquele que almeja a salvação precisa entender. A lei esclarece que se Jesus fosse um Deus, ou mesmo um anjo, não poderia ser mediador de ninguém.
Todos estes detalhes devem ser analisados por todos aqueles que buscam o saber, ou seja, todos aqueles que estão em busca da verdade para poderem entender a veracidade dos fatos reais, devem levar tudo em consideração para poder entender! E saber que todo povo “que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus” 1 Jo 4. 3. Se Ele veio em carne, e é Sumo sacerdote entre Deus e o ser humano, significa que Ele não é um Deus, e nem mesmo um anjo celestial.
“Pois há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens; Jesus Cristo homem” 1 Tm 2.5. Jesus Cristo é “mediador de superior aliança” Hb 8. 6 9. 15; 12. 24. Ou seja, “a nova aliança” Hb 8.6; 9. 15; Hb 12.24. Sendo Ele Sumo sacerdote tomado dentre os homens, O povo pode, e deve crer nele como Filho de Deus, e não como um Deus, ou como um anjo celestial.
Os povos que acreditam no dógma da trindade, de palavras confessam que Ele veio em carne, mas na prática acreditam que Ele seja um Deus, e outros que seja um anjo. Precisam saber que uma mulher não pode dar a luz um Filho, e Ele ser um Deus, ou mesmo um anjo celestial. Isso pelo fato de a Bíblia deixar bem claro que há um só Deus. “Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem 1 Tm 2”. 5. E dizer: Que Ele foi feito menor que os anjos Hb 2. 7, 9.
A mensagem da trindade deveria definir, ou seja, de uma vez, que ela ensina que há um só Deus, e que o Espírito santo também é uma pessoa; deveria optar para um dos três. Ou seja, a Bíblia diz: Que o Pai é o verdadeiro Deus Jo 17. 3… E a Igreja de Deus também. “Que te conheçam como único Deus verdadeiro” e em Jesus Cristo o enviado como Filho de Deus. Mas todos sabem que ao mesmo tempo em que a mensagem diz que há um só Deus: Ela ensina que os três são Deuses. Se os três fossem Deuses, poderia existir um só? Que confusão na cabeça das pessoas.
“Ao vencedor farei coluna no Templo do meu Deus” e jamais sairá dali. “Também escreverei sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus” AP 3.12. Quando se diz que não dá para a pessoa crer na trindade, e ao mesmo tempo dizer que há um só Deus: É pelo fato de a crença na trindade ter se originado no concílio de Nicéia. Aquele concílio determinou que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são três pessoas distintas; e individualmente são Deuses. Se fosse como a mensagem diz: A Bíblia não diria que existe um só Deus.
A doutrina de que há um só Deus foi aceito por Jesus, e também pelos apóstolos que também não eram politeístas. Todos sabem muito bem que Israel como nação sempre foi monoteísta. E João Batista, Jesus e os apóstolos como bons israelitas não iriam dar origem a uma Igreja politeísta de jeito nenhum.
Vejam o que Paulo disse: “E que não há outro Deus, senão um 1 Co 8. 4. Um Deus e Pai de todos Ef 4. 6. Ao Rei eterno, ao único incorruptível e invisível Deus, honra e glória por toda a eternidade 1 Tm 1. 17. Pois há um só Deus 1 Tm 2. 5. Paulo era um imitador e seguidor de Cristo Jesus 1 Co 11. 1. Ou seja, falava a mesma língua.
Só Deus é transcendente, superior ao universo ou acima dele Is 40. 22. “Porque o Senhor criou os céus e a terra, o mar e tudo o que há neles” Ex 20. 11. ”Porque assim diz o senhor, o Criador dos céus, ele é Deus que formou a terra, e a fez; ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas formou para ser habitada: Eu sou o Senhor, e não há outro” Is 45. 18; Sl 24. 8; Jr 10. 16; Sl 95. 5; Is 45. 7; Is 66. 1, 2.
Jesus Cristo não é Deus e nem politeísta.
“Sabemos que o Filho de Deus veio, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e estamos no que é verdadeiro e em seu filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna” 1 Jo 5. 20. “Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. A mensagem da trindade tem a coragem de aplicar a frase final do contexto, para ensinar que Jesus é Deus, e têm povos que aceitam uma inverdade dessas.
Todos podem ver que é uma inverdade, porque João está dizendo no início da frase: Que Ele veio para fazer as nações conhecerem o verdadeiro Deus, ou seja, o Criador de todas as coisas. Depois João diz: E estamos no verdadeiro, e em seu Filho Jesus Cristo. E completa a frase dizendo: Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna. O pronome este, João se refere ao Pai a quem Jesus veio para fazer os povos conhecerem como verdadeiro Deus e não Ele. Tanto é que Jesus na sua oração disse assim: “Que te conheçam a ti, como único Deus verdadeiro, e em Jesus Cristo, a quem enviastes” Jo 17. 3. Crer Em Deus como o verdadeiro Deus e Jesus como o Filho de Deus. Esta é a vida eterna.
Se João disse que Jesus veio para fazer as nações conhecer o Deus verdadeiro: É porque o Deus verdadeiro que criou os céus e a terra as nações estrangeiras não conheciam. E Jesus veio para fazer todos os povos conhecer o seu Pai. E quem está em Deus, está também em seu Filho Jesus Cristo, ou seja, quem o tem, está também em seu Pai Lc 10. 16.
Os povos precisam saber que Jesus Cristo não vai além de Filho de Deus. “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo Mt 16. 16. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo Lc 1. 32. Por fim enviou-lhe seu Filho Mt 21. 37. És verdadeiramente é o Filho de Deus” Mt 14. 33; 17. 5; Mc 12. 6; 1. 11; Lc 20. 13; 9. 35; Jo 1. 49; 6. 69; 11. 27; 9. 35; At 8. 37; At 9. 20; At 3. 26; Hb 1. 1; 1Jo 5. 5,10,13.
Palavras de Cristo. “Pois o Pai é maior do que Eu Jo 14. 28, de Paulo. “Para servir o Deus, vivo e verdadeiro” 1 Ts 1. 9. Jesus é semelhante a Moisés, Deus não pode ser comparado a homem nenhum. “O Senhor vosso Deus levantará, no meio de vós e de vossos irmãos, um profeta igual a mim: a Ele ouvireis Dt 18. 15.
Ele tomou a descendência de Abraão pela mãe Maria, é morreu como morreu Adão e morrem todos os homens. “Eis que tu conceberás e darás a luz um Filho, a quem porás o nome Jesus Lc 1. 30,31. Bem aventurado, aquela que te concebeu, e os seios que te amamentaram” Lc 11.27; Mt 1. 18.
Todo sumo sacerdote é tomado dentre os homens. “Entretanto, a morte imperou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram de modo semelhante á transgressão de Adão, o qual é tipo daquele que havia de vir Rm 5. 14. Se pela ofensa de um, a morte imperou por meio dele, muito mais agora os que recebem a abundância da graça, e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo Rm 5. 17.
Tem mensagem que alega a pré-existência de Jesus, para dizer que Ele não é um humano: Eu não quero questionar a pré-existência dele; mas de uma coisa eu estou certo. Se Ele pré-existiu não foi como Deus, e nem mesmo como um anjo celestial. Porque se Ele tivesse pré-existido como Deus, ou como um anjo; Ele não poderia ser mediador de homem nenhum. Se Ele nasceu de uma mulher Ele é um homem e não um Deus e nem mesmo um anjo celestial, e é legítimo o seu trabalho de mediador. “De modo que, assim como por um homem, muitos foram feitos pecadores, assim também, por meio da obediência de um único homem, muitos serão feitos justosRm 6 19. Pois da mesma forma que veio a morte por um homem, também por meio de um homem veio à ressurreição dos mortos” 1 Co 15. 21. Sendo Ele um Homem, Ele é legítimo mediador entre as partes.
É impossível um homem nascer de uma mulher, crescer ficar homem, e se tornar um Deus, ou até mesmo um anjo celestial. “Fizeste-o menor do que os anjos, de glória e de honra o coroaste, e o constituíste sobre as obras das tuas mãos Hb 2. 7. Visto, pois, que os filhos são pessoas de carne e sangue, igualmente desta condição Ele também participou Hb 2. 14. Fizeste-o menor do que os anjos, Paulo está afirmando que Ele foi feito um Homem, aplica-se aos homens que Deus fez menor do que os anjos. O acusador derrubou um homem no Jardim do Éden, e a justiça de Deus se manifestou enviando um homem para pisar na cabeça dele Gn 3. 15. Se Ele não fosse um homem, o que Ele fez não teria valor, e Ele não poderia ser mediador entre Deus e os homens.
Pois é claro que não é anjo que Ele ajuda, mas aos descendentes de Abraão Hb 2. 16, ou seja, Ele ajuda os descendentes de Abraão, na qualidade de Sumo sacerdote, fazendo mediação entre as partes. Sendo Ele um homem está dentro da lei. E o acusador não tem do que reclamar. Perdeu a batalha para um homem. Isso enaltece a pessoa de Cristo Jesus. Venceu o inimigo sendo Ele um homem, e deu uma demonstração que nós homens também podemos vencer. Eu venci o mundo disse Ele Jo16. 33. Querendo dizer: Agora faça a vossa parte.
“Por esta razão foi necessário que Ele se tornasse semelhante aos homens em todos os aspectos, para se tornar Sumo sacerdote Hb 2. 17. “Para fazer propciação pelos pecados do povo. “Porque, todo sumo sacerdote é escolhido dentre os homens e designado para representá-los em questões relacionadas a Deus, e apresentar ofertas e sacrifícios pelos pecados” Hb 5. 1.
Deus jamais iria ferir os princípios dele mesmo. Ou seja, se Jesus fosse um Deus, como a mensagem que ensina o dógma da trindade ensina, ou mesmo um anjo celestial; todos os princípios e sabedoria de Deus poderiam ser contestados pelo acusador; e Ele não poderia ser mediador entre Deus e os humanos. Mas tudo está corretamente dentro dos requisitos da lei. Jesus Cristo foi tomado dentre os homens e é um Homem.
“Mas , quando chegou à plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho nascido de mulher, nascido sob a lei” Gl 4. 4. Como todos estão vendo, Jesus tinha que ser homem para poder ajudar os descendentes de Abraão, e poder interceder pelo homem. O trabalho de mediação só é legítimo se for feito por um deles. Como Sumo sacerdote Ele intercede como Advogado entre Deus e os humanos, para cumprir a palavra falada pelos apóstolos.
Depois “aparecerá segunda vez, sem relação com o pecado para salvar aos que o aguardam Hb 9.28. Tu és Sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque Hb 5. 6, Sendo designado por Deus Sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque” Hb 5. 10; 7. 7 26,28; 8. 1 a 4; 9. 11 a 14; 10. 11,12.
No presente Ele é mediador entre Deus e os homens, ou seja, Medianeiro, o que intercede entre as partes a fim de reconciliá-las. A lei “foi ordenada por meio de anjos pela mão de um mediador”, ou seja, Moisés Gl 3. 19 Jesus Cristo é “mediador de superior aliança” Hb 8. 6 9. 15; 12. 24. Uma aliança feita com o seu próprio sangue, para salvar os que se chegam a Ele por Meio da Igreja que Ele resgatou com seu sangue.
Como mediador “Moisés foi fiel em toda a casa de Deus” Hb 3. 5; Nm 12. 7. Jesus Cristo é “mediador de superior aliança”, ou seja, a “Nova Aliança” Hb 8. 6; 9. 15; Hb 12. 24. Porque o seu trabalho de mediador não é mais restrito ao povo de Israel, mas agora com todas as nações da terra, a quem ele fez Deus se tornar conhecido Hb 3. 6; 10. 14; Gl 3. 28; Ef 3. 6; 2. 11 a 14.
O objetivo de Cristo é expandir o Reino a todas as nações, para fazer crescer a casa de Deus, ou seja, a casa do Pai que Ele disse: Que têm muitas moradas. A casa do Pai está crescendo com a missão da Igreja que Ele enviou ao mundo Mt 24. 14; Mc 16. 15. Como mediador Ele foi fiel em toda casa de Deus, assim como foi Moisés Nm 12. 7.“Cristo, porém como filho, sobre sua casa a qual casa somos nós” Hb 3. 6. E Ele intercede entre Deus e a casa de Jacó como Advogado. Isso só é legítimo pelo fato de Ele ter sido tomado dentre os homens e ser um Homem.
O Espírito Santo Não é uma pessoa, e também não é um Deus.
O Espírito Santo é o Espírito de Deus, ou seja, a força ativa de Deus no povo. Age em nós como o Espírito Santo consolador. A missão do Espírito Santo é consolar e guiar o homem em toda a verdade. “Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar tudo o que tenho dito” Jo 14. 25.
“Mas quando o Espírito da verdade o vier vos guiará em toda a verdade, pois não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras Jo 16. 13. Quando vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que do Pai provém, ele dará testemunho de mim” Jo 15. 26.
“Mas o Espírito do vosso Pai é que falará em vós Mt 10. 20. Derramarei o meu Espírito sobre tua posteridade Is 44. 3. E depois daquele dia derramarei o meu Espírito sobre toda a carne Jl 2. 28. Quando Eu derramar o meu Espírito sobre a casa de Israel Ez 39. 29. Poderíamos achar um homem como ele, em quem esteja o Espírito de Deus? Gn 41. 38. E todos ficaram cheios do Espírito Santo At 2. 4. E acontecerá nos últimos dias, diz, o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne” At 2. 17.
Como todos podem ver, o Espírito Santo é o Espírito de Deus e não uma pessoa e nem mesmo um Deus. Porque como pessoa à bíblia apresenta apenas o Pai e o Filho. E como Deus só o Pai. Os povos que aceitam o dógma da trindade devem entender que se o Espírito Santo fosse uma pessoa, seria a segunda pessoa, e Jesus seria a terceira. E se fosse um Deus a Bíblia confirmaria. Pois Jesus foi gerado do Espírito Santo de uma mulher. Se Ele foi gerado do Espírito Santo, e se o Espírito Santo fosse uma pessoa, seria a segunda e Jesus a terceira. Não seria? Responda para você mesmo.
“O nascimento de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estando desposada por José, antes de coabitarem, ficou grávida do Espírito Santo Mt 1.18. O que dela nascer é do Espírito Santo” Mt 1.20.
“Na vossa lei está escrito que o testemunho de dois homens é verdadeiro” Jo 8. 17. O testemunho de três seria muito maior, ou seja, se o Espírito Santo fosse uma pessoa, com certeza teria sido incluído.
“Eu chorava muito, porque não foi achado ninguém digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para Ele” Ap 5. 4. Os bons entendedores percebem que se o Espírito Santo fosse uma pessoa, com certeza teria além do Cordeiro de Deus, uma segunda pessoa para abrir o livro. Mas como o Espírito Santo é o Espírito de Deus, e não uma pessoa; foi dito que não tinha ninguém além de Jesus digno de abrir o livroAp 5.5. Se o Espírito Santo fosse uma pessoa não seria digno? É óbvio que sim.
“Ninguém sabe quem é o Filho, a não ser o Pai; e também ninguém sabe quem é o Pai, a não ser o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar.” Lc 10. 22. “Por isso vos tenho dito que ninguém pode vir a mim se não lhe for concedido pelo Pai.” Jo 6. 65. Todos podem ver que sempre que fala de pessoas, o Espírito Santo não é mencionado.
“Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai” Mc 13. 32. Todos podem ver que foi dito que nem os anjos, nem o Filho. Vejam que o Espírito Santo ficou de fora também neste contexto. Porque se trata do Espírito de Deus, e não de uma pessoa.
“Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” Jo 14. 6. Nem vou comentar. Precisa comentário? Se precisar faça o seu.
Os povos que acreditam na mensagem da trindade que diz: Que o Espírito Santo é uma pessoa, e ao mesmo tempo aceitam que Ele é um Deus. Podem ver que os textos e contextos citados, não falam do Espírito Santo nem como pessoa, e nem como Deus. Pois como pessoas a Bíblia apresenta apenas o Pai e o Filho. E como Deus apenas o Pai. A missão do Espírito Santo é consolar e guiar o homem em todas as verdades de Deus, e Jesus reconciliá-los a Deus.
Aqueles que são guiados na verdade servem a Deus como a única Divindade, e o Cristo como Filho de Deus. E entendem que o Espírito Santo é o Espírito de Deus que age como uma força ativa de Deus em nossas vidas. E Jesus como Sumo Sacerdote, ou seja, como Mediador. Para que as pessoas possam servir a Deus em Espírito e em verdades.
“Sirvo ao Deus de vossos antepassados At 24. 14. A qual nossas doze tribos, serviam a Deus fervorosamente de noite e de dia” At 26. 7.
“Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo” Tg 1. 1. Todos podem ver Tiago dizer que é servo de Deus: Pois os apóstolos serviam a Deus e a Jesus. Não vemos na bíblia ninguém servindo o Espírito Santo. “E a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo” 1 Jo 1. 3; Ga 1. 1.
“Deus, a quem sirvo em meu espírito” Rm 1. 9. O povo de Deus serve também a Jesus, em função de Ele ter enviado a Igreja evangelizar o mundo. E quem anuncia o evangelho está servindo a Jesus. Não como Deus, mas servindo Ele no sentido de executar a missão.
Todos podem ver que Paulo servia a Deus. “E feitos servos de Deus Rm 6. 22.Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo” Ti 1. 1.
“Aquele que serve a Cristo dessa forma, é agradável a Deus At 14. 18. Porque tais pessoas não servem a Cristo nosso Senhor Rm 16.18. Se agrado a homens, não seria servo de Cristo Gl 1. 10. Recebereis a recompensa da herança; porque servis a Cristo, o Senhor” Cl 3. 24.
Pedro também. “Mas vivei como servos de Deus” 1 Pe 2. 16. Não se vê ninguém servindo o Espírito Santo, pelo fato de não ser Deus e nem mesmo uma pessoa. Todos podem ver que, está sendo bem esclarecido que o Espírito Santo é o Espírito de Deus. “E o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” Gn 1. 2.
Faraó sabia disso. “Podería-mos achar um homem como ele, em quem está o Espírito santo? Gn 41. 38. Os profetas e os apóstolos também sabiam que o Espírito Santo é o Espírito de Deus. Is 44. 3; Ez 39. 29; Jl 2. 28…
A trindade que consiste na crença em três pessoas da mesma consubstancialidade, anula o conceito monoteísmo. Sabemos que quando os profetas e os apóstolos afirmam ter um só Deus, eles aplicam apenas para o Pai. E deixam bem claro que ó o Pai é a única Divindade. Do contrário a Bíblia não poderia dizer: Que há um só Deus.

IDSD

Tags: