Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A VERDADE ACERCA DO SANTUÁRIO

A VERDADE ACERCA DO SANTUÁRIO
(A menos que se indique o contrário,as citações Bíblicas neste artigo,são extraídas da Bíblia Portuguesa de João
Ferreira de Almeida,edição de 1.971,pela Sociedade Bíblica do Brasil,no Rio de Janeiro).
(A restauração dos Nomes Sagrados em ditas citações são nossas).
—————————————————————————————————————————————-
O tema do Santuário tem sido a coluna vertebral da Teologia Adventista desde o próprio nascimento do movimento.Milhares de estudos se têm apresentado em muitos lados,tratando de explicar o simbolismo das diversas partes do Santuário Israelita,assim como dos serviços sacerdotais no mesmo.
Os defensores Adventistas parece terem chegado a um ponto em que dizem:-“Já sabemos tudo acerca do Santuário e
dos seus serviços”.
Obviamente,essa ideia está muito longe de mostrar o espírito que a Sra-´.Elena White mostrou quando disse:-
“Não importa o muito que uma pessoa avance na vida espiritual,nunca chegaria a um ponto no qual não necessita
investigar as Escrituras Sagradas com diligência,porque é nelas que se encontra a evidência da nossa FÉ.Todos os
pontos de doutrina,mesmo quando se hajam acertado como Verdade,devem ser trazidos ante a Lei e o Testemunho
(Isaías 8:20).Se não puderem passar nesta prova,não há luz para eles”.
(Testemunhos,Vol.5; pág. 575).
Naturalmente,para conseguir fazer isto,se requer humildade.
O orgulho que nos impede aceitar os nossos equívocos,deve ser posto de lado,se queremos receber o entendimento
alargado que o Todo-Poderoso quer dar-nos.
Os pioneiros do Movimento Adventista não aprenderam de uma vez o que sabiam. E até mesmo no fim da primeira
geração do Movimento,ainda não haviam aprendido tudo o que se pode aprender sobre o Santuário.

A ORIGEM DO ERRO
Porque se equivocaram os Pioneiros quanto ao regresso de Yahoshua,o Messias no ano de 1.844 e sofreram aquele
grande desaire Profético ? Obviamente,porque interpretaram mal o significado do Santuário.
Nas próprias palavras de Elena White:-“Tal como o resto do Mundo cristão,os Adventistas,então,sustentaram que a
Terra ou alguma parte dela,era o Santuário” (Conflito dos Séculos,pág,409-1).
Em harmonia com esse entendimento equivocado,os Pioneiros elaboraram uma teoria que revolucionou o Mundo religioso de então,mas ficaram frustrados porque estavam num erro.
Depois dessa grande frustração,segundo o registo histórico da Srª.White:”Na sua investigação aprenderam que não há
evidencia Bíblica que apoie a crença popular de que a Terra é o Santuário,a sua natureza,localização de serviços…”.
(Conflito dos Séculos,pág.411).
Assim,mediante o estudo da Bíblia,aqueles Pioneiros aprenderam que o Santuário Israelita não era mais do que um
símbolo do Santuário Maior do Céu e que os serviços do Santuário Israelita eram um símbolo material de uma realidade espiritual que ocorre no Céu.
No entanto,ainda que os Pioneiros reconhecessem que “o tema do Santuário foi a chave que abriu o mistério da
frustração de 1.844 e abriu à vista de um sistema completo de verdade”, (Conf.dos Séculos,pág.423).
Nunca aprenderam completamente o verdadeiro significado do Santuário e dos seus serviços.Porquê ?
Que ingrediente lhes faltava para o pleno entendimento do Santuário?
Será que os Adventistas de agora entendem melhor o tema do Santuário do que os Adventistas de 1.844 ?
Precisamente,neste estudo,veremos que há vários pontos vitalmente importantes que nunca foram compreendidos pelos Adventistas.A Srªa,White mencionou claramente alguns deles,mas obviamente,ela mesma nunca os compreendeu
porque continuou crendo sempre nas interpretações dos Pioneiros,que eram os dirigentes da Igreja Adventista de então.
Este estudo baseia-se unicamente na Bíblia.Mas fazemos referência aos escritos da Srª.White para mostrar como algumas declarações se harmonizam melhor com o nosso entendimento deste tema do que com a doutrina Adventista
actual. Algumas das suas afirmações foram um vislumbre da verdade presente,a qual ela mencionou e afirmou,mas
nunca pôs em prática. Isto não era a verdade actual para os seus dias,mas o é para os nossos.
No presente estudo do Santuário,abordaremos só dois aspectos do tema: 1-A LEI e 2:-Os Serviços.
Se aprendermos a fazer a devida diferença entre estes dois aspectos,estaremos no Caminho de aprender adequadamente como é o Santuário e a sua função actual. Por isso,vamos começar pelo princípio:-

O SANTUÁRIO ANTES DE MOISÉS
Quando Yahweh Todo-Poderoso ordenou a Moisés no Monte Sinai que fizesse um Santuário,não improvisou ali mesmo os pormenores da sua construção.É evidente,pela Bíblia,que Yahweh mostrou a Moisés um Modelo que o
representava,para que Moisés o copiasse.O que Moisés viu foi uma representação visível do Santuário invisível no Céu
a Morada do Rei do Universo.. A ordem Sagrada foi,por outras palavras:-
“E Me farão um SANTUÁRIO,e habitarei no meio deles.
“Conforme a tudo o que EU te mostrar para Modelo do Tabernáculo,e para Modelo de todos os seus vasos,
assim mesmo o fareis”.
(Êxodo 25:8.9).
“Então levantarás o Tabernáculo conforme ao Modelo que te foi mostrado no Monte”.
(Êxodo 26:30).
Vejamos também Hebreus 8:1-5:-
“Ora a suma do que temos dito é que temos Um Sumo Sacerdote tal que está assentado nos Céus à Dextra do
Trono da Majestade,
2-“Ministro do Santuário,e do verdadeiro Tabernáculo,o qual Yahweh fundou,e não homem.
3-Porque todo o Sumo Sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios;pelo que era necessário que este
também tivesse alguma coisa que oferecer.
4-“Ora,se Ele estivesse na Terra,nem tampouco Sacerdote seria,havendo ainda sacerdotes que oferecem dons
segundo a Lei,
5-“Os quais servem de exemplar e sombra das coisas Celestiais,como Moisés foi avisado Celestialmente,estando
já para acabar o Tabernáculo;porque foi dito: Olha,faze tudo conforme o Modelo que no Monte se te mostrou
Será que o leitor se apercebe das implicações disto ?
Um Modelo do Santuário existia no Céu antes de Moisés haver construído uma réplica na Terra.
O Santuário Israelita era uma cópia exacta do Modelo que foi mostrado a Moisés no Monte de Sinai e aquele Modelo era por sus vez uma representação física do Santuário Espiritual verdadeiro no Céu;a morada de Yahweh,que
tem existido desde o Princípio.
O que é mais transcendente neste assunto é que o Santuário Israelita e os seus serviços constituem um Modelo do
Plano de Redenção para a Humanidade e é,por isso,de grande importância que compreendamos bem este tema,para
estudar o propósito de Salvação de Yahweh Todo-Poderoso.
Desde que entrou o pecado neste Mundo,se tornaram necessários os serviços do Santuário.
O Próprio Yahweh Todo-Poderoso realizou o primeiro serviço expiatório no Jardim do Éden,para ensinar a Adão e
Eva,embora em símbolo,à maneira em que o Todo-Poderoso levaria a cabo a Redenção da Humanidade.
Em Génesis 3:21,nos diz:- “E fez Yahweh Todo-Poderoso a Adão e a sua mulher túnicas de peles,e os vestiu”.
Ali mesmo no Paraíso,Yahweh Todo-Poderoso sacrificou dois animais,provavelmente cordeiros,para cobrir (Kafán)
com as suas peles o primeiro casal humano.
O Criador estava a ensinar-lhes uma lição prática que mais tarde revelaria claramente:- “E quase todas as coisas,
segundo a Lei,se purificam com sangue;e sem derramamento de sangue não há remissão”. (Hebreus 9:22).
Ao sacrificar aqueles dois animais,Yahweh Todo-Poderoso estava a ensinar-lhes que a Humanidade que no seu
estado actual está perdida,condenada à morte,a menos que um ser inocente e perfeito ofereça a sua vida em lugar da
dela para satisfazer a Lei Universal da Vida. E uma vez que esse ser inocente e perfeito se haja sacrificado por eles,
eles ficam cobertos (Kafán) com o “vestuário” de sua Justiça que é a única esperança de Redenção.
A chegada desse Representante da Humanidade realizar-se-ia quando:- “Mas vindo a plenitude dos tempos,Yahweh
enviou seu Filho,nascido de mulher,nascido sob a Lei.
5-“Para remir os que estavam debaixo da Lei,a fim de recebermos a adopção de filhos”. (Gálatas 4:4,5).
Enquanto não chegasse o Sacrifício Perfeito,o perdão dos pecados dependeria do Acto e Fé,representado pelo
sacrifício de animais inocentes.
Aquele primeiro sacrifício no Jardim do Éden realizou-se “pela tarde” ou “viração do dia”:-Como o sabemos?
“E ouviram a Voz de Yahweh Todo-Poderoso que passeava no Jardim pela viração do dia:e escondeu-se Adão
e sua mulher da presença de Yahweh Todo-Poderoso,entre as árvores do Jardim”. (Génesis 3:8).
Acabamos de ler o relato Bíblico nos diz que Adão e sua mulher ouviram que “Yahweh Todo-Poderoso andava pelo
Jardim à hora em que sopra o vento na viração,isto é,avançada a tarde e baseados no desenvolvimento da história
podemos deduzir que seria por volta das três da tarde. De maneira que não foi por casualidade que o cordeiro anti-tipo
de Yahoshua,o Messias,foi imolado por volta das três da tarde,quatro mil anos depois da morte daquele cordeiro
“imolado desde a fundação do Mundo”.
Depois da sua rebelião,Adão e Eva,foram expulsos do Jardim do Éden e dois Querubins se colocaram à entrada do
Jardim,para evitar que o casal regressasse àquel lugar Sagrado e perfeito.Estes Querubins foram reperesentados mais
tarde por duas imagens de ouro no Santuário Israelita,ente as quais se manifestava a “Shekhinah” – a Presença de
Yahweh Todo-Poderoso . Entre aqueles Querubins do Jardim do Éden,nos diz Génesis 3:24:-
“E havendo lançado fora o homem,pôs Querubins ao Oriente do Jardim do Éden,e uma espada inflamada que
andava em redor,para guardar o Caminho da Árvore da Vida”.
Uma “espada inflamada”,é uma tradução pobre da frase Hebraica que diz: LAHÁT HAHEREU,a qual significava
exactamente. “um resplendor da espada”. Isto é,o que o texto inspirado quer descrever é o resplendor que se movia
entre os Querubins e compara metaforicamente com o brilho de uma espada.
Mas não é necessário entender que se trata de uma espada literal,mas sim de um raio de Luz Poderoso.
Diz-nos o Comentário Bíblico Adventisdta:-“Esta Luz bem Viva,não era outra coisa senão a Glória da SHEKHINÁH
que é a manifestação da Glória Celestial” (Tomo I,pág.248)).
É curioso que a Sra.White comenta:À Porta do Paraíso,guardada por dois Querubins,se revela a Glória do Criador;ali
vieram os primeiros adoradores.Ali levantaram os seus altares,apresentaram as suas oferendas e (Yahweh)
condescendeu em comunicar-se com eles”.(Patriarcas e Profetas.pág.83-2).
O Livro de Génesis não nos informa abertamente que os primeiros adoradores ofereciam sacrifícios à Porta do Jardim
do Éden,mas isto é coisa que se deduz logicamente. Já existiam preceitos do sacrifício efectuado pelo Próprio Criador.
Depois menciona-se os sacrifícios de Abel.
De maneira que a entrada do Jardim do Éden se constituiu naquele tempo na Morada da Presença Sagrada: Shekhinah
Aquele lugar era um equivalente natural do Santuário do Céu e,evidentemente,constituiu o Santuário Terreno até ao
início do Dilúvio Universal.

DEPOIS DO DILÚVIO
Já no tempo de Abraão,encontramos a este homem piedoso adorando o Altíssimo na mesma forma em que o haviam feito Abel,Enoque e outros,erguendo altares e invocando ali o Nome de Yahweh (Gén.4:26; 22:9,14). Mais tarde
encontramos Jacob praticando o mesmo tipo de adoração (Gén.35:1)
Obviamente,naquele tempo não havia um sistema sacerdotal ao estilo Levítico,como o que se implantou depois no
tempo de Moisés. Naqueles tempos antigos o pai de cada família era o sacerdote que oferecia o sacrifícios pelos pecados de sua família.Quando o pai morria,a função sacerdotal recaía no filho mais velho.Mais tarde,desenvolveu-se um Sacerdócio de cidade.ao estilo de Melquisedeque, no qual cada cidade tinha o seu Sacerdote.
Agora a pergunta é: Que sucedia com os pecados daquela gente,quando os confessavam e faziam o sacrifício
expiatório sobre os altares de pedras? A resposta é óbvia,eram perdoados os pecados.
Não se acumulavam,por acaso,os pecados confessados em qualquer lugar depois de expiados ?
A Escritura não nos diz que se acumulavam em qualquer sítio.
No tempo dos Patriarcas não havia um Dia Anual de Expiação e,no entanto,sabemos que os pecados dos adoradores
eram perdoados. Isto nos leva a dar-nos conta de um erro na Teologia Adventista.
Os teólogos Adventistas dizem-nos que na administração do Santuário Israelita os pecados confessados sobre os
sacrifícios diários não se limpavam imediatamente,senão que se transferiam para o Véu do Santuário por meio do sangue espalhado ali e aí se acumulavam. Depois no Dia de Expiação,continuam dizendo,uma vez por ano,eram limpos
realmente. Isto é um erro que cai pelo seu próprio peso quando o confrontamos com a Escritura Inspirada.
O Apóstolo Paulo nos diz claramente que no Dia Anual de Expiação – YOM KIPUR – se fazia Expiação pelos pecados de ignorância do povo.Ou como se traduz na versão Portuguesa:- “Porque na verdade,Ele não tomou os
Anjos,mas tomou a descendência de Abraão.
17-“Pelo que convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos,para ser misericordioso e fiel Sumo Sacerdote
naquilo que é de Yahweh,para expiar os pecados do povo!.
(Hebreus 2:16,17).
Como poderá alguém confessar pecados que cometeu sem se aperceber?
A verdade é que diariamente os Israelitas confessavam os seus pecados conhecidos e por intermédio do sacrifício diário
no Santuário,aqueles pecados eram perdoados e limpos. Não se acumulavam em lado nenhum.
A única coisa que acontecia era que esses pecados “contaminavam” simbolicamente o Santuário.
Então uma vez por ano,no Dia das Expiações,se faziam duas Expiações:uma para purificar o Santuário e outra para
limpar os pecados não confessados pelo povo,os quais haviam cometido por ignorância,segundo nos diz Paulo.
O leitor está a ver a diferença?
Os pecados diários eram perdoados e expiados todos os dias,à medida que se confessavam,não se acumulavam em
lado nenhum.
Resumindo esta parte: Não nos diz Paulo que todas as partes e serviços do Santuário eram uma figura ou representação das realidades Celestiais ?
Então essas realidades estiveram em movimento antes do tempo de Moisés.
Muitos pensam que o sistema sacrificial era simplesmente um símbolo de alguma realidade no futuro:o sacrifício do
Messias e que começou com Moisés. Mas a evidência Bíblica mostra que a Expiação por meio do sangue já se estava
realizando mesmo desde o princípio do Mundo.

O SANTUÁRIO NO TEMPO DE MOISÉS
Quando o Todo-Poderoso se apresentou a Israel no Monte de Sinai – Horebe – com uma aparência “como em fogo
abrasador”.”E habitava a Glória de Yahweh sobre o Monte de Sinai,e a nuvem o cobriu por seis dias:e ao
Sétimo Dia chamou a Moisés do meio da nuvem.
17-“E o parecer da Glória de Yahweh era como um fogo consumidor no cume do Monte,aos olhos dos filhos
de Israel”. (Êxodo 24:16,17).
Moisés ergueu imediatamente um altar para sacrifícios,como os que se costumavam erguer nos tempos de Abraão.
“E Moisés escreveu todas as Palavras de Yahweh,e levantou-se pela manhã de madrugada,e edificou um altar
ao pé do Monte,e doze monumentos,segundo as doze tribos de Israel.
5-“E enviou certos mancebos dos filhos de Israel,os quais ofereceram holocaustos,e sacrificaram a Yahweh
sacrifícios pacíficos de bezerros”. (Êxodo 24:4,5).
Note bem que aqui se fala em holocaustos ,antes de se dar a Moisés as Leis Levíticas sobre holocaustos e sacrifícios
Foi depois da oferta daqueles holocaustos que Yahweh disse a Moisés-
“E Me farão um Santuário,e habitarei no meio deles.
9-“Conforme a tudo o que EU te mostrar para Modelo do Tabernáculo,e para Modelo de todos os seus
vasos,assim mesmo o fareis”. (Êxodo 25:8.9).
De maneira que naqueles quarenta dias que esteve só no cume do Monte de Sinai,recebeu o projecto completo
para a construção do Tabernáculo.
É evidente que Moisés teve uma experiência parecida com a de João Evangelista na ilha de Patmos,na qual viu o Céu aberto e o Santuário de Yahweh no Céu:-
“E abriu-se no Céu o Templo de Yahweh,e a Arca do Seu Concerto foi vista no Seu templo:e houve
relâmpagos,e vozes, e trovões,e terramotos e grande saraiva”.(Apoc.11:19).
Por isso,não somente antes de Moisés existia o Santuário no Céu,senão que também depois de Moisés o mesmo
Santuário foi visto no Céu pelo Apóstolo João.

AS LEIS DO SANTUÁRIO
No tempo de Moisés o serviço do Santuário tomou uma forma mais definida,detalhada e ampla. Activaram-se Leis
específicas e abrangedoras para reger praticamente todas as áreas da vida.
No passado alguns especialistas Bíblicos ensinavam que as Leis dadas as Moisés se dividem em dois tipos:
1 – Leis Morais.
2- Leis Cerimoniais.
Isto é um exemplo da maneira inadequada,limitada e inexacta em que muitos estudiosos colocam o tema.
Um estudo mais cuidadoso da TORAH – o Pentateuco – nos mostra claramente que Yahweh deu a Israel,não dois,
mas cinco tipos de Leis:-
1 – LEIS MORAIS
2 – LEIS SANITÁRIAS
3 – LEIS CULTUAIS
4 – LEIS CIVIS
5 – LEIS SACRIFICIAIS
Estes cinco tipos de Leis parecem corresponder à classificação Bíblica de “Leis,Mandamentos,Testemunhos,Estatutos
e Juízos.”
Para ter uma ideia mais clara da diferença entre estes cinco tipos de Leis,vejamos,por exemplo,de cada
uma delas e notaremos que não é correcto classificar todas as Leis como “Morais” ou “Cerimoniais”

I – LEIS MORAIS – “Não matarás”. “Não adulterarás”.(Deut.5:17,18).
“Com varão te não deitarás,como se fosse mulher,abominação é;
“Nem te deitarás com um animal,para te contaminares com ele:nem a mulher
se porá perante um animal,para juntar-se a ele;confusão é”.
(Levítico 18:22,23).
Todas as Leis semelhantes a estas são Leis Morais e não somente as que estão nos Dez Mandamentos.
I I – – LEIS SANITÁRIAS “Falai aos filhos de Israel,dizendo:Estes são os animais,que comereis
de todos os animais que há sobre a Terra”. (Lev.11:2).
“Não comereis coisa alguma com sangue;não agourareis nem adivinhareis”
( Levítico 19:26).
Também há outras Leis Sanitárias noutras passagens.
I I I -LEIS CULTUAIS – Estas são as Festas Solenes de Yahweh. As Santas Convocações:-
Vers.5: Páscoa. Vers.6:-Sete Dias de Pães sem Levedura. Vers.10,11: Primícias. Vers. 15,16:
Semanas. Vers. 24:- Festa de Trombetas. Vers,27: Dia de Expiação. Vrrs.34:Festa das Cabanas.
Estas são as Leis relativas à Adoração a Yahweh.
I V – LEIS CIVIS – “Mas se lhe for furtado,o pagará ao seu dono”.
“Se alguém enganar alguma virgem,que não for desposada,e se deitar com ela,
Certamente a dotará por sua mulher”.
/Êxodo 21:12; 22:16).
V LEIS SACRIFICIAIS – “E no dia em que moverdes o molho,preparareis um cordeiro sem mancha,de
um ano,em holocausto para Yahweh.
(Levítico 23:12).
Estas são as Leis Sacrificiais simbólicas que representam o Sacrifício Mais Sublime do Cordeiro de Yahweh!
AS LEIS MORAIS, são princípios Sagrados,evidentemente e,portanto,são Eternas e há muitas delas fora dos Dez
Mandamentos
AS LEIS SANITÁRIAS têm a ver com a pureza física e espiritual e são também princípios perpétuos que não
mudam.
AS LEIS CULTUAIS têm a ver com as datas para a celebração do Culto e não mudaram,porque são um esboço
do Plano de Redenção.
AS LEIS CIVIS ,podem variar de país para país,ainda que em princípio possam também ser perpétuas.
AS LEIS SACRIFICIAIS – Finalmente,ainda que em princípio possam ser perpétuas,na forma e na práticsa
sofreram modificações através dos séculos,especialmente,com a vinda do Messias Yahoshua,o qual resumiu
todos os sacrifícios num Só sacrifício – A SUA PRÓPRIA VIDA.

O ESBOÇO DO PLANO DE REDENÇÃO
As Leis do Culto – Cultuais – e as Sacrificiais,foram dadas como um drama simbólico para representar o Plano
Sagrado de Redenção. A Srª. White comentou:-“Enquanto Moisés esteve no Monte de Sinai.Yahweh Todo-Poderoso
apresentou-lhe ali não só as Tábuas da Lei,senão também O Plano de Salvação”.
“Ele viu que o sacrifício do Messias estava prefigurado por todos os tipos e símbolos da era Judia.”
/Patriarcas e Profetas,pag.330:2). E acrescentou:,
“Enquanto mais estreita seja a nossa comunhão com Yahweh e quanto mais claro seja o nosso entendimento das
suas exigências,mais plenamente nos conformaremos à imagem celestial”. ( Patr.e Prof. pág.330:3).
Agora a pergunta é:Serão para nós hoje em dia as Festas Sagradas que se ordenam em Levítico 23 ?
Nós dizemos que SIM ! Os Adventistas dizem que NÃO !
Curiosamente,a Srª.White está mais de acordo connosco,do que com os Adventistas,quando disse:-“Nós somos
contados com Israel. Todas as instruções dadas aos Israelitas da Antiguidade,concernentes à educação e treino de seus
filhos,todas as promessas de Bênção mediante a obediência são para nós”. (Ministério de Cura” pág,405-1).

FESTAS SANTAS E CONVOCAÇÕES SOLENES DA LEI
A Srª,White aprendeu nas Sagradas Escrituras que aquelas antigas celebrações espirituais,chamadas por ela
“Instituições Divinas”,seriam restauradas para o tempo do fim Apropriadamente,ela escreveu:Novamente -no Livro –
se recordou ao povo o Sábado,se designaram Festas Anuais…estes direitos -Levíticos – deviam ser escritos por Moisés
e,junto com os dez Mandamentos,para cuja explicação foram dados,deviam ser guardados com muito cuidado como
fundamento da Lei Nacional e como condição do cumprimento das Promessas do Criador de Israel”.(Prof.Reis pg.320)
E acrescenta:-“No tempo do Fim há de ser Restaurada como Instituição Divina” (Prof.e Reis pág.501).
Se os Adventistas tivessem tomado a sério esta declaração da Srª.White,como fizeram com outras,esse povo,estaria
cumprindo actualmente o seu comedido de avançar cada vez mais para uma plena Restauração total da Verdade e estão arvorando a bandeira a favor das Escrituras Inspiradas.
Será que Yahoshua,o Messias e os Apóstolos observaram todas estas Leis Sagradas ?
Qualquer estudante da Bíblia que seja cuidadoso,sabe que o nosso Salvador observou estas Festas Sagradas de Israel,
porque fazem parte da Lei de Yahweh e que Yahoshua veio magnificar:~
“Yahweh se agradava d’ELE por Amor da sua Justiça;engrandeceu-o pela Lei,e o fez Glorioso”.
( Isaías 42:21)
Yahoshua é o nosso exemplo e assim como Ele celebrou as Festas Sagradas sem participar nos sacrifícios expiatórios,
porque não tinha pecado,assim também nós havemos de celebrar estas ocasiões sagradas,mas sem os sacrifícios pelo
pecado,porquanto já fomos justificados pelo Maior Sacrifício do “Cordeiro de Yahweh que tira os pecados do Mundo”.
Os nossos sacrifícios agora,são os louvores de nossos lábios.
“Portanto ofereçamos sempre por Ele a Yahweh sacrifício de louvor,isto é,o fruto dos lábios que confessam o
Seu Nome”. (Hebreus 13:15).
O que foi então que ficou cravado no Madeiro do Gólgota,segundo a declaração de Paulo?
Quando Yahoshua morreu,”o véu do Templo rasgou-se em dois de alto a baixo:-
“E eis que o Véu do Templo se rasgou em dois,de alto a baixo:e tremeu a terra,e fenderam-se as pedras”.
( Mateus 27:51).
Anunciando-se assim,que havia chegado ao fim os sacrifícios que se ofereciam todos os dias e nas datas das Festas.
Foi ali quando se anulou a Cédula das Ordenanças que havia contra nós,que nos era contrária,tirando-a do meio e
cravando-a no Madeiro do Gólgota: –
“Havendo riscado a Cédula que era contra nós nas suas Ordenanças,a qual de alguma maneira nos era contrária,e a tirou do meio de nós,cravando-a no Madeiro”.
(Colossenses 2:14).
Afinal,o que era especificamente,essa “Cédula de Ordenanças”,que cessou no Madeiro onde o Messias foi executado?
Sobre isto estava profetizado também:-
“E Ele firmará um Concerto com muitos por uma semana:e na metade da semana fará cessar o sacrifício e
a oferta de manjares;e sobre a asa das abominações virá o assolador,e isso até à consumação;e o que está
determinado será derramado sobre o assolador”.
( Daniel 9:27).
Em relação a isto a Srª.Elena White fez uma declaração que ela mesma nunca compreendeu,nem pôs em prática
na sua vida. Ela disse:-“No ano 31 E.C.,três anos e meio depois do seu Baptismo,o nosso Messias foi executado com
o Grande Sacrifício oferecido no Calvário,terminando aquele sistema de oferendas que durante quatro mil anos havia
assinalado para o Cordeiro de Yahweh,o tipo se encontrou com o anti-tipo e todos os sacrifícios e oblações haviam de
cessar ali” (Conflito dos Séculos,págs,327-3).
Se a Srª.White tivesse compreendido todo o significado das suas declarações havia continuado a celebrar as
Festas Sagradas de Yahweh,como o continuaram fazendo os Apóstolos depois da morte de Yahoshua e a chamada
“Congregação Primitiva”. Mas depois veremos porque não o fez.
Que parte do sistema do Santuário terminou no Gólgota,segundo ela ? Somente os Sacrifícios !
Que parte do sistema ficou em vigor ? A Sagrada Escritura nos fala da cessação dos sacrifícios,mas nada nos diz da
cessação dos Estatutos relativos aos tempos Sagrados e às Convocações Santas da Lei Sagrada.
Vemos que depois de Yahoshua,o Messias,o elemento de tempo da Lei continuava em vigor.
Por exemplo,os sacrifícios que se ofereciam no Dia de Sábado cessaram,mas não cessou o próprio Sábado.
O Messias levantou-se da sepultura depois dia do Sábado Santo,precisamente no tempo quando se devia apresentar no Templo a oferenda movida.Mas Ele não apresentou uma oferenda de trigo diante do Trono Celestial,mas sim que apresentou,segundo entendem alguns,a oferenda do Seu Próprio Corpo como
Primícia da Ressurreição para a Vida Eterna (Levítico 23:11).
Por isso Paulo disse:- “Mas cada um por sua ordem:O Messias as Primícias,depois os que são do Messias,na sua
Vinda”. (I Cort.15:23).
Cinquenta dias depois daquele memorável Dia de Páscoa no qual morreu o Messias e ressuscitou três dias e três noites
depois,encontramos os Discípulos reunidos em Jerusalém à espera do Prometido Espírito Danto – RUAJ HAQODESH .Estiveram reunidos durante nove dias antes do Dia de Pentecostes ( Hebr.Shavuoth),mas em nenhum daqueles nove
dias veio sobre eles o Poder do Alto! Senão exactamente no dia número cinquenta depois da Páscoa- Porquê ?
O Messias lhes havia prometido enviar o Espírito Santo,porquê não lho enviou imediatamente depois da sua
Ressurreição ? Não podia haver feito assim porque Yahweh honra a sua própria Lei e a Lei das Festas Sagradas estabelecia que a colheita devia começar cinquenta dias depois da Páscoa.
Assim estava predeterminado que a Bênção do Espírito Santo se enviasse no começo da Primeira Colheita de Almas da
Era Messiânica. Cinquenta dias depois da Páscoa,na Festa das Primícias,chamada também a Festa das Semanas e
Pentecostes (Hebr. Shavuot). Levítico 23:15-17.
Por isso mesmo,ali em Jerusalém,cinquenta dias depois da Páscoa,encontramos os Discípulos celebrando a Festa das
Semanas: o Pentecostes ( Hebr,Shavuot). E ali não só foram dadas as Primícias do Espírito Santo:
“Porque sabemos que toda a Criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.
23-“E não só ela,mas nós mesmos que temos as Primícias do Espírito também gememos em nós mesmos,
esperando a adopção,a saber,a redenção do nosso corpo”.
(Romanos 8:23)
Senão que também se recolheram então as Primícias da colheita Messiânica do Evangelho:três mil pessoas salvas para
o Reino:- “De sorte que foram Baptizados os que de bom grado receberam a sua Palavra:e naquele dia agregaram-se quase três mil almas”.
(Actos 2:41).
Em Actos 20:6 encontramos que Paulo,o chamado “Pregador da Fé” observava a Ceia Memorial da Páscoa e os Sete
Dias da Festa dos Pães sem Levedura,com os novos Crentes,convertidos Gentios de Filipos; e isto foi no ano 60 E.C.
vinte e nove anos depois do Gólgota.
E em I Cort.5:7,8,Paulo mesmo nos diz claramente que devemos celebrar esta Festa.
Em Actos 18:21 se mostra que Paulo observou esta Festa Bíblica em Jerusalém,no ano 55 E.C.,24 anos depois do
Gólgota. Será possível que os irmãos Adventistas notaram o seguinte comentário da Srª.White:- “Em Filipos,Paulo
esperou para observar a Páscoa. Os Filipenses eram os mais amorosos e sinceros dos convertidos do Apóstolo e
durante os sete dias da Festa ele desfrutou de uma comunhão pacífica e feliz com eles”.
(Actos dos Apóstolos,pág.390:4).
Porquê Paulo não aproveitou essa oportunidade para ensinar aos seus discípulos Gentios de Filipos,que as Festas Santas de Yahweh haviam sido abolidas e que eles não tinham que observá-las ?
Pelo contrário,o facto de que mesmo Paulo estava observando junto aos seus novos convertidos,os Estatutos de
Levítico 23 – as Leis do Santuário – 29 anos depois do Gólgota,é a melhor evidencia de que não era a essas Leis que
ele se referia,quando escreveu aos Colossenses sobre o que havia sido cravado no madeiro do Gólgota.
E se Paulo,que observava estas Festas Bíblicas Sagradas disse:-“Sejam imitadores de mim,como eu sou do Messias
( I Cort.11:1),não será claro que ele nos está convidando para as celebrarmos também,para sermos seus imitadores?
Até as fontes históricas autorizadas confirmam isto, Por exemplo,a Enciclopédia Britânica,diz a págs,858:~-
“Não evidência da observância da Festa da Páscoa Florida,no Novo Testamento,nem nas Escrituras dos Pais Apostólicos. A Santidade deste tempo especial era uma ideia ausente na mente dos primeiros cristãos,os quais
continuavam observando as Festas dos Judeus com um novo espírito”.
Deseja ainda mais claro que isto ? Quem mudou as Festas Santas da Bíblia ?
A inspiração nos mostra que Yahoshua,o Messias não mudou a Lei,incluindo as Festas Fixas Santas (Mateus 5;17).
Tampouco o fizeram os Apóstolos;nem sequer os primeiros Pais Apostólicos do Século II. Quem foi então ?
O Profeta Judeu Daniel havia predito que a ponta pequena da quarta Besta “falaria palavras contra o Altíssimo e pensaria em mudar os tempos e a Lei”. (Daniel 7:25).
A palavra para “tempos” aqui no original Aramaico “Zimnim”,equivalente ao Hebraico Moedim,que denota tempos
assinalados: encontros – convocações.
É evidente que se trata aqui das Festas Sagradas do Altíssimo.
Teremos o registo de que a ponta pequena haja feito isto ? SIM! Temos a própria admissão da ponta pequena,por
escrito: Diz a ponta pequena:-“A Nova Lei tem o seu próprio Espírito …e as próprias Festas que ocuparam o lugar
daquelas assinaladas na Lei de Moisés. Se queremos saber que dias se devem observar,teremos que ir à Igreja Católica
não à Lei de Moisés”. (Do Catecismo Católico,citado em Sinais dos Tempos,4 de Novembro de 1.919).
Passamos agora a afirmações importantes da Srª.White e do Comentário Bíblico Adventista.
Curiosamente o Comentário Bíblico Adventista,diz:-“O poder simbolizado pela ponta pequena deixa desolado o
Santuário e detém os serviços rituais regulares… Fornece-se a adicional de que a abominação desoladora toma o lugar
do contínuo. Sendo que o “contínuo” designa o sistema de culto ordenado Celestialmente,o poder que o elimina está em oposição do Todo-Poderoso e,abominação desoladora representa um sistema de culto falsificado”.
(Vol.8,pág, 242).
Mais interesante ainda é este comentário da Srª-White:-“Foram dados a Moisés preceitos religiosos que haveriam de
governar a vida diária.Estes Estatutos foram dados explicitamente para apoiar os Dez Mandamentos.Não eram tipos de
sonhos que haviam de passar com a morte de Yahoshua,o Messias.Haviam de estar em vigor para os homens de todas
as épocas: enquanto durar o tempo. Estes Mandamentos tornaram-se vigentes pelo poder da Lei Moral e explicavam
clara e definitivamente a Lei”. (Review and Herald,de 6 de Matço de 1,875).
Afirmação extraordinária ! Porquê os Irmãos Adventistas nunca puseram em prática as implicações dessa afirmação?
Não o sabemos,mas a Srª.White tornou bem claro que as Leis do Santuário,os Estatutos que têm que ver com as
Santas Convocações do Altíssimo,as Festas Sagradas,não foram eliminadas,nem abrogadas,nem abolidas pela morte de
Yahoshua,o Messias. A conclusão lógica é,pois, se não foram eliminadas,então estão em vigor !
E se estão em vigor,então,é nosso dever e privilégio celebrar essas Festas Sagradas.
Mas,naturalmente,surge a pergunta: Porquê a Srª. White não deu instruções específicas de que devemos observar as
Festas Sagradas ? A resposta para essa pergunta parece estar em outras afirmações que ela fez repetidas vezes:
“Que a Restauração da Verdade é uma Obra progressiva”.
Ela deixou as portas abertas para uma maior Restauração da sua própria Igreja, Por outras palavras,isto não era a Verdade actual para nós hoje. Certamente chegou o tempo.como ela disse:-
“Toda a instituição Sagrada há de ser Restaurada”.
Porquê os Pioneiros não entenderam a Verdade do Santuário ?
Hoje sabemos,sem lugar a qualquer dúvida que os Pioneiros Adventistas,não tiveram um entendimento correcto,nem
completo do tema do Santuário.E,por isso,caíram no erro de anunciar a vinda do Messias Yahoshua em 1.844,
demonstraram uma vez mais que não tinham a menor ideia do que significavam os serviços do Santuário.
Porquê necessitaram os Pioneiros deste conhecimento ?
A chave está,precisamente,em que eles não observavam as Festas Sagradas de Yahweh Todo-Poderoso.
Na observância destas Festividades Sagradas está a chave de todo o enigma.E até ao dia de hoje o Corpo Oficial dos
Adventistas não havia decidido observar estas Leis que,em palavras de Elen White,são tão vigentes actualmente,como
os Dez Mandamentos
UMA INTENÇÃO DE RESTAURAÇÃO FALHADA
Se o leitor pudesse examinar os arquivos da revista Adventista de Porto Rico,sob o título “El Heraldo”,do tempo em que o Pastor José -Pepito – Figueiroa.foi presidente da Associassão Adventista de Porto Rico acharia algo muito
interssante. Nem dos anos da sua administração e lamento não poder recordar a data,à volta de 1.967 ou 1.968. o
presidente Figueiroa,conseguiu que toda a Igreja Adventista em Porto Rico,pela primeira vez na sua história,celebrasse
a Festa dos tabernáculos ou Cabanas,no acampamento de Elias Borgos.
Depois daquela feliz celebração,com ramos de palmeira e tudo,assumiram ali mesmo o voto de que dali em diante celebrariam todosn os anos a Festa dos Tabernáculos ou Cabanas.
Isso se informou na revista “El Heraldo” do mês seguinte e está nos arquivos da Associação Adventista do Este em Porto Rico. Obviamente,aqauela foi uma decisão louvável e Bíblica e tinha o apoio dos escritos da Sr^.White.
Mas nunca mais tornaram a celebrar a dita Festa Sagrada. Porquê não cumpriram aquele voto ? Porquè aquela iniciativa admirável não se alargou na Igreja Adventista ? Porquê nunca mais voltaram a celebrar a Festa das Cabanas?
Creio que só o Céu sabe a resposta.

O VERDADEIRO MOVIMENTO DE RESTAURAÇÃO
Actualmente,existem os verdadeiros herdeiros daqueles Pioneiros na Restauração da verdade que foi deitada por terra, Eles sim,tomaram a sério a Lei do Altíssimo e restauraram “toda a instituição Celestial”,como predisse e como
chama a Srª.Elena White,às Leis do Pentateuco: A TORAH.
Este Movimento de Restauração se deu em duas vertentes: uma vertente Gentia e outra vertente Judaica.
Consideraremos,primeiramente a vertente Gentia.
Um dos Pioneiros mais conhecidos quanto ao Movimento de Restauração de “toda a instituição Celestial”,foi o Pastor
Clarence O.Dodd,dos Estados Unidos de América.
Sendo Ministro da Antiga Igreja de Deus do Sétimo Dia,em fins dos anos 30,o Pastor Dodd profundo investigador das Sagradas Escrituras.compreendeu a Verdade de que as Festas Sagradas são “Instituições Celestiais”,para o Povo
do Altíssimo actualmente e em todos os tempos e que ainda hoje se devem observar.
Com o propósito de divulgar este conhecimento,o Pastor Dodd fundou a Revista intitulada em Inglês “The Faith” ~
A FÉ. Ao mesmo tempo o Pastor Dodd descobriu a Verdade da importância do Verdadeiro Nome Sagrado de Yahweh
o Pastor Dodd.com um grupo de discípulos fiéis que tinham aderido à Verdade da Bíblia,aceitaram esta Verdade actual
e separaram-se dessa organização religiosa.
Depois fundaram o que se passou a conhecer como Assembleia de Yahweh,para se dedicar livremente à
proclamação da Verdade revelada nas Sagradas Escrituras.
Aquele pequeno e humilde Movimento tem crescido através dos anos até contar com Congregações em muitos países do Mundo. Como fruto daquele Movimento de Restauração corajosa,actualmente,grupos de fiéis que observam o Sábado e as Festas Sagradas na América do Sul,Central e do Norte,nas Caraíbas.na Europa,Ásia Menor,Israel,África,China,Filipinas e Índia,para celebrar as suas Festividades.
Todos são “Adventistas” no sentido pleno da palavra,porque esperamo Advento de Yahoshua,o Messias para
estabelecer o Seu Reino.
Depois temos a vertente Judaica do Movimento de Restauração.
Também nos Estados Unidos da América do Norte,surgiu um Movimento entre Judeus Crentes no Messias para
Restaurar a adoração num contexto Judaico,sobre a base do Messias Yahoshua.
Este Movimento não só vive e palpita na América do Norte,senão que se alarga também praticamente a todos os
países do Mundo. São conhecidos como Judeus Messiânicos ou Nazarenos.
O núcleo deste Movimento é de origem Judaica,mas muitos Gentios se uniram ao Movimento e se tornaram Judeus
Nazarenos.Alguns preferem chamar-se Israelitas Nazarenos;outros Hebreus Nazarenos,mas basicamente,persegue o
mesmo fim: A Restauração da FÉ no Messias Yahoshua,num contexto Judeu,como foi ao princípio o Movimento do
Grande Mestre de Nazaré.
Tanto a Assembleia de Yahweh,nas suas diversas manifestações,como os Judeus Nazarenos,nas suas diversas
manifestações,estão disponíveis como fonte de informação e ajuda para todo o que busque aproximar-se mais do
Altíssimo e do Seu Messias Yahoshua,que disse:-
“O CÉU E A TERRA PASSARÃO,MAS AS MINHAS PALAVRAS NÃO HÃO DE PASSAR”.
(Mateus 24:35).
=================================================================================
Por IOSIYAHU – Editorial Hebraica – Camuy – Porto Rico
Publicado pela Assembleia Internacional de Yahweh – AIYN – Porto Rico
Tradução efectuada por – Boner Daleoni – Moita – Portugal

Tags: