Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
AS DUAS OLIVEIRAS

AS DUAS OLIVEIRAS

AS DUAS OLIVEIRAS – ROMANOS 11
Antes de uma exegese de Romanos 11, há a necessidade de uma profunda contextualização sobre a árvore oliveira para um entendimento da profunda e enigmática mensagem que a mesma nos traz enquanto tomada por citação nas Escrituras, principalmente em Romanos capítulo 11. Uma pergunta e uma afirmação antecedem o estudo: Porque Sha’ul (Paulo) a usou como símbolo enquanto descrevia o povo de Israel e as nações gentílicas (goim)? Já a afirmação que se segue é: É preciso necessariamente adentrar na cultura da época para entender a profunda mensagem da oliveira? Partindo deste ponto, estudaremos um pouco sobre a oliveira!
A Oliveira e o Zambujeiro
Comecei a pesquisar o tema e aos poucos fui tendo muitas surpresas agradáveis, confesso: Inquietei-me muito até encontrar respostas às perguntas surgidas, sei que para muitos leitores alguns aspectos ou todos os aspectos referentes ao estudo não devam ser novidade. Contudo, o fato de apreciar as Escrituras e saber que Elohim esconde nela mistérios preciosos me faz orar como o Salmista: “Desvenda os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua Torah (Lei)” Sl 119:18.

ROMANOS 11:1: “Pergunto, pois: Acaso rejeitou Elohim ao seu povo (OS JUDEUS)? De modo nenhum; por que eu também sou israelita, da descendência de Avraham (Abraão), da tribo de Ben Yamim (Benjamim)”
Sha’ul inicia sua explanação com uma pergunta sobre a condição da eleição de Israel e ele mesmo se apressa em responder. Ao afirmar ser israelita (da menor tribo de Israel) tribo de Ben Yamim (que em hebraico significa filho da mão direita) mostrou que este assunto não pode ser tomado de forma tão simplista. Se os judeus perderam o direito da salvação como estavam afirmando alguns crentes romanos da época, logo o próprio Sha’ul estava de fora da mesma ao se identificar como judeu. Com isto assimilou a todos que a salvação é individual e de alcance geral, diferentemente da visão concentrada pelos romanos crentes em Yeshua naquela ocasião.

ROMANOS 11:2ª: “Elohim não rejeitou ao seu povo que antes conheceu”
Na primeira parte do segundo verso, Sha’ul ratifica a questão da eleição de Israel dizendo que Elohim jamais rejeitou o seu povo que antes conheceu! Estas palavras remontam as palavras do profeta Yrmeiahu (Jeremias) no capítulo 31:35-37: “Assim diz o YHWH, que dá o sol para luz do dia, e a ordem estabelecida da lua e das estrelas para luz da noite, que agita o mar, de modo que bramem as suas ondas; o YHWH dos exércitos é o seu nome: Se esta ordem estabelecida falhar diante de mim, diz o YHWH, deixará também a linhagem de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre”

O profeta Yrmeiahu afirma categoricamente no poder da Ruach (Espírito), que se a ordem do dia e noite e das estrelas falharem; Israel também deixará de ser nação perante Elohim o Criador! Entende-se aqui o porquê de todos os outros povos terem se misturados e nestas miscigenações terem-se perdidos ou destruídos, enquanto que a nação descendentes de Avraham (Abraão) suportou todo o fogo da perseguição durante dezenove séculos sem pátria. Enquanto as nações massacravam este povo, ele nunca deixou de ser nação escolhida e amada pelo Eterno de Israel. Yrmeiahu (Jeremias) mais uma vez ousadamente faz um desafio eterno aos anti-judeus: “Assim diz o YHWH: Se puderem ser medidos os céus lá em cima, e sondados os fundamentos da terra cá em baixo, também eu rejeitarei toda a linhagem de Israel, por tudo quanto eles têm feito, diz o YHWH.” A todo anti-semita (pessoa contrária ao povo judeu) Elohim lançou o desafio, meça céus e sonde as profundezas da terra e assim então obrigaras, pela sua própria palavra, que o Eterno Criador rejeite seu povo amado. Do contrário, ao menos suporte esse amor inesgotável pela descendência dos patriarcas que receberam de antemão os oráculos de Elohim!

ROMANOS 11:2: “Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elyahu (Elias), como ele fala a Elohim contra Israel, dizendo: YHWH, mataram os teus NAVIÍM (profetas), e derribaram os teus altares; e só eu fiquei, e procuraram tirar-me a vida?”
Sha’ul usa o famoso argumento do profeta Elyahu contra o povo Israelita diante do Eterno. Confira a resposta de Elohim:
“Mas que lhe diz a resposta divina? Reservei para mim sete mil varões que não dobraram os joelhos diante de Baal. Assim, pois, também no tempo presente ficou um remanescente segundo a eleição da MISERICÓRDIA” ROMANOS 11:4,5:

A argumentação do talmidi (discípulo) Sha’ul esta no fato da conclusão errônea de Elyahu (Elias) por pensar que apenas ele tinha-se mantido fiel ao Criador. Como vimos, uma falsa impressão, pois havia sete mil homens fieis ao Elohim de Israel. Sha’ul compara a precipitação conclusiva de Elyahu com as dos crentes romanos e elucida a questão: “Assim, pois, também no tempo presente ficou um remanescente segundo a eleição da MISERICÓRDIA”

ROMANOS 11:7,8: “Pois quê? O que Israel busca, isso não o alcançou; mas os eleitos (os judeus eleitos em questão) alcançaram; e os outros (os judeus transgressores da torah) foram endurecidos, como está escrito: Elohim lhes deu um Ruach (espírito) entorpecido, olhos para não verem, e ouvidos para não ouvirem, até o dia de hoje”
Mais claro que isto impossível! Sha’ul específica dois grupos de israelitas; um grupo eleito e outro grupo endurecido pelo próprio Elohim, estavam segados por seus próprios pecados.

ISRAEL ENQUANTO UMA NAÇÃO:
ROMANOS 11:11: “Logo, pergunto: Porventura tropeçaram de modo que caíssem? De maneira nenhuma, antes pelo seu tropeço veio a salvação aos goim (gentios), para os incitar à emulação (ciúme)”
Fica obvio através deste versículo que, tudo estava dentro de um plano de redenção. Israel não deixou de ser nação escolhida e a igreja cristã jamais a substituiu. No entanto a exclusividade de judeus como Israel deu lugar a outros povos enxertados NELES, no próprio Israel e não EM LUGAR DELES.

ROMANOS 11:12: “Ora se o tropeço deles é a riqueza do mundo, e a sua diminuição a riqueza dos goím (gentios), quanto mais a sua plenitude!

Em outras palavras: O meu povo é tão abençoado que até tropeçando abençoa vocês! Quando Elohim firmou um pacto com Avraham disse: “Bendita serão todas as noções em ti”. Se o tropeço de Israel gerou benção para todas as nações, imagine quando entrar em sua plenitude, quando as duas casas, a Beith Israel e a Beith Efraim forem restauradas! Sha’ul traz a consciência dos romanos que, se a “diminuição” dos judeus abençoa, quanto mais seu engrandecimento. Ou seja, Com Israel todos ganham! Sha’ul ensina que quando os judeus estiverem prontos a bradarem BARUCH HABA B’SHEM YHWH (Bendito és tu que vem em o nome do YHWH!) e entrar em sua plenitude, Yeshua então retornará ocasionando ressurreição dentre os mortos:

ROMANOS 11:13-15: “Mas é a vós, gentios, que falo; e, porquanto sou emissário dos goim, exalto o meu ministério, para ver se de algum modo posso incitar à emulação os da minha raça e salvar alguns deles. Porque, se a sua rejeição (a rejeição dos judeus ao seu Mashiach) é a reconciliação do mundo, qual será a sua admissão (aceitação ao seu próprio Mashiach), senão a vida dentre os mortos (Ressurreição)?”

A partir deste ponto de Romanos 11, Sha’ul começa a usar a oliveira para descrever os judeus e os gentios. Então serão necessárias algumas informações sobre botânica para melhor compreensão.

ROMANOS 11:16: “Se as primícias são santas (Kadoshim/separadas), também a massa o é; e se a raiz é santa (separada), também os ramos o são”

Primeira pergunta: Sha’ul foi autêntico ao comparar Israel à oliveira? A resposta certamente é não. Esta simbologia é própria da Tanach (1ª aliança) como veremos a seguir:

ISRAEL A OLIVEIRA VERDADEIRA
A menção da oliveira aponta para a nação de Israel! Vejamos alguns versos que nos falam sobre isso:
1) – Em Gn 8.11 está escrito: “À tardinha a pomba voltou para ele, e eis no seu bico uma folha verde de oliveira; assim soube Noach (Noé) que as águas tinham minguado de sobre a terra”. Note que a oliveira é a primeira árvore mencionada após o dilúvio! Parece ser ela a mais forte, pois além de resistir ao dilúvio ela foi a primeira a brotar quando as águas baixaram…
2) – Numa parábola contada no livro de Juízes as árvores pedem à oliveira que reine sobre elas… “Foram uma vez as árvores a ungir para si um rei; e disseram à oliveira: Reina tu sobre nós” (Jz 9:8). Esta parábola nos fala que um dia as árvores (que simbolizam as nações) solicitarão a Israel que reine sobre eles…
3) – O profeta Yeshaiahu (Isaías) fala da oliveira sendo colocada “no deserto” (mundo): “Plantarei no deserto o cedro, a acácia, a murta, e a oliveira; e porei no ermo juntamente a faia, o olmeiro e o buxo” (Is 41:19). Juntamente em meio às outras árvores, a oliveira seria plantada no deserto para ali ser provada quanto à sua resistência…
4) – Mas como é esta oliveira? “Denominou-te o Eterno oliveira verde, formosa por seus deliciosos frutos; mas agora, à voz dum grande tumulto, acendeu fogo nela, e se quebraram os seus ramos” (Jr 11:16). Veja que esta oliveira é verde (está viva) e formosa (é bela) e dá a todos que se achegarem a ela “deliciosos frutos!”. Assim acontece com todos os que se aproximam de Israel!
5) – Agora, o profeta Zacarias tem uma visão do futuro desta oliveira: dividida em dois ramos! “Segunda vez falei-lhe, perguntando: Que são aqueles dois ramos de oliveira, que estão junto aos dois tubos de ouro, e que vertem de si azeite dourado?” (Zc 4:12.) Elohim mostra ao profeta que Israel estaria dividido em dois, mas sempre à sombra da menorá (candelabro; símbolo da presença de Elohim)!

CONCLUSÃO DESTES TEXTOS:
Temos aqui um percurso das Escrituras sobre o destino de Israel: um povo que resistiria ao dilúvio das nações (O que acabaria com os outros, não conseguiria matar a Israel)! Também já estava profetizada a dispersão da nação de Israel e seus filhos sendo “provados” no deserto impiedoso do mundo! Mas mesmo ali, eles dariam frutos deliciosos, seriam formosos à vista, porém seus ramos seriam quebrados!

Voltando a Romanos 11:16: “Se as primícias são santas (Kadoshim/separadas), também a massa o é; e se a raiz é santa (separada), também os ramos o são”
Segunda pergunta: O que significa “primícias” e a quem se aplica?
Primícias, de acordo com a Torah são os primeiros frutos da colheita. Estes são kadoshim separados (santos) ao YHWH. Indubitavelmente se aplica aos patriarcas Avraham (Abraão), Yts’Chak (Isaque) e Ya’akov (Jacó) os primeiros frutos da seiva da boa oliveira (Israel).

VEJA O GRÁFICO DA OLIVEIRA:

Segundo a engenharia um banco de três pés é o mais firme, quanto mais pés, mais difícil se regular ao chão. Pode-se afirmar que os pés de apoio da oliveira são Avraham, Yts’chak e Ya’acov!
OS REMANESCENTES
Romanos 11:17,18: “E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, não te exaltes contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti”
patriarcas que toda a oliveira ganha sustentação e sobrevivência. Segundo a engenharia, um

Não sou botânico, mas entendo que Elohim usou muitas vezes as plantas para falar ao nosso coração. Aqui, uma humilde explanação sobre a oliveira e o zambujeiro. Espero que como eu sejam edificados.

A BOTÂNICA EXPLICA
A oliveira é da família oleáceas e se originou na região do mediterrâneo. Vive bem em qualquer solo mesmo pobre e seco, contando que suas raízes possam enterra-se em profundidade. Sua exigência é muito sol e temperatura elevada. Contudo, resiste muito bem à todas estações. É considerada de grande porte chegando a medir no máximo 10 metros. Sua copa não é alta, têm alto poder de regeneração (como os judeus). Se cortar a copa, rapidamente acontece o brotamento. Sobrevivem por muito tempo, mais de mil anos. Em Israel existem oliveiras de 2.500 e que provavelmente presenciaram a passagem de Yeshua na terra.
O zambujeiro da mesma família da oliveira, popularmente conhecido como: “oliveira-da-rocha” ou “oliveira-braba”, é silvestre, muito comum e mede até 2,5m. Os frutos só podem ser consumidos depois de processados, na forma de conserva ou de azeite. Em média, uma oliveira pode render 20 Kg de azeitonas e, para se ter uma idéia, são necessários cerca de 5 a 6 Kg para produzir 1 litro de azeite.
A oliveira é relativamente rústica, capaz de adaptar-se aos mais variados tipos de solos, no entanto, a planta é exigente em condições de clima, que deve seco no verão e frio e úmido no inverno. Multiplica-se por estaquia e enxertia. Seu poder nutricional é tão interessante, que em tempos remotos, na região do Mediterrâneo, a azeitona, juntamente com a cebola e o pão de centeio formavam a base principal da alimentação dos habitantes do campo.

O ZAMBUJEIRO NA OLIVEIRA
“E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, não te exaltes contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti”
A enxertia tem por finalidade converter uma árvore noutra, transformando a copa. Pode ser utilizada para rejuvenescer plantas envelhecidas ou renovar plantas que dão fruto sem valor. Se houver o enxerto de limão doce em um pé de limão azedo, do enxerto para baixo a árvore dará limão azedo para cima limão doce. É assim que funcionam naturalmente os enxertos.
Procurei em diversas fontes (não poucas) sobre enxertia de zambujeiros em oliveiras. Tudo que encontrei foi que há incompatibilidade para este tipo de enxerto, visto que, a planta boa (oliveira verde) receberia a “braba” (zambujeiro) e perderia sua qualidade: passaria em sua copa a produzir oliveiras “brabas” e do enxerto para baixo: oliveiras puras. Seria uma perda.
Pensei: Ah Eterno, e agora como se explica esse enxerto citado por Sha’ul? Será que ele não entendia de enxertos? Não, o Senhor não o deixaria escrever sobre algo sem sentido. Voltei a pesquisar e encontrei um artigo muito bom. Nele o autor descreve o enxerto como :”contrário a natureza” tal qual citou Sha’ul:

“Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro E CONTRA A NATUREZA, enxertado na boa oliveira” Rm 11:24.

É isso, o enxerto só funciona porque é sobrenatural!

RAMOS NATURAIS E ENXERTADOS
Os ramos naturais representam Israel a quem primeiramente foi dada a revelação de Yeshua com todos os tesouros escondidos Nele. O zambujeiro é a Igreja que recebeu a herança da aliança eterna por acreditar em Yeshua o Mashiach (O Ungido). A Oliveira É Yeshua há Mashiach que sustenta ambos (Israel e a Igreja) através da raiz e da seiva.
É através do sacrifício de Yeshua que tanto Israel quanto a Igreja dão bons frutos. É a natureza da raiz e da seiva que limpa o pecado dos ramos possibilitando uma transformação na sustentação e produção dos frutos.

EXAMINANDO MELHOR O VERSO 17
Romanos 11:17 “E se alguns dos ramos foram quebrados…”

Veja que a afirmação é que, somente alguns foram cortados e não o Israel inteiro como fora divulgado dentre as nações por padres, papas, imperadores católicos e tantos outros anti-semitas.
“…. e tu (os gentios), sendo zambujeiro (oliveira infrutífera), foste enxertado no lugar deles (não em lugar de Israel, mas dos ramos cortados de Israel) e feito participante da raiz (das promessas feitas aos patriarcas) e da seiva da oliveira, não te exaltes contra os ramos (os judeus cortados); e, se contra eles te exaltares, não és tu (os gentios)que sustentas a raiz (Israel), mas a raiz a ti”

O ENXERTO

De quem Sha’ul nos fala aqui? O “zambujeiro” ou oliveira brava é a Kehilat (igreja)! Todos os crentes em Yeshua são considerados como enxertados na oliveira boa (Israel).
Entende-se que o zambujeiro ou oliveira brava são árvores da mesma espécie da oliveira, porém com uma diferença: na língua grega, a palavra que designa oliveira (e fala de Israel) diz respeito à uma planta cultivada, tratada. Já quando se refere ao zambujeiro ou oliveira brava, está se referindo a uma planta silvestre ou selvagem! Sabe-se então que o enxerto (a Igreja) é que recebe a seiva da oliveira para se manter viva e que o enxerto foi ali colocado por Elohim para ser aperfeiçoado através da oliveira! Nunca na natureza ocorre o contrário, ou seja, a planta mãe ser aperfeiçoada pelo enxerto!
Devemos então ter consciência de que nós dependemos em tudo de Israel e não o contrário!

A Igreja precisa reconhecer que ela é que precisa ser grata a Israel por ter lhe dado tudo o que tem! Nós precisamos entender, inclusive, que se nós fomos enxertados neles existe algo que nos ligue a eles fisicamente!
A IGREJA RECEBEU DE ISRAEL VÁRIAS COISAS, TAIS COMO:
1) – A Torah (Palavra de Elohim;
2) – Os patriarcas
3) – As promessas;
4) – Naviím (Profetas);
5) – O concerto;
6) – A adoração;
7) – Yeshua a salvação;
8) – Os talmidim (emissários);
9) – Etc…
É por isso que devemos trazer em nosso coração um sentimento de amor, gratidão, felicidade, pois por causa de um judeu hoje nós temos o privilégio de sermos chamados “filhos de Elohim”.
Quem é então a Noiva do Cordeiro? Alguns dizem ser a Igreja invisível (todos aqueles que crêem que Yeshua é o Salvador). Isso está errado! A noiva são todos aqueles que crêem que Yeshua é o Messias (judeus e gentios!). Os judeus são a parte principal da noiva (eles são a oliveira-mãe, lembra-se?) e quando o shofar (trombeta) for tocado nos céus pelo arcanjo, então Yeshua voltara para todos aqueles que creram que ele era o Messias! Nossas tradições eclesiásticas nos dizem que Elohim nada mais tem a ver com Israel, mas como vemos, eles são a parte mais importante do projeto de Elohim!

A APROXIMAÇÃO DOS RAMOS
Hoje temos a consciência de que precisamos nos aproximar de Israel, pois eles são um conosco! Não é possível falar em redenção, salvação, restauração e consumação dos planos do Eterno sem passarmos por Jerusalém (Israel)!
Por isso conclamamos à oliveira brava (zambujeiro) a aproximar-se de seus irmãos que hoje, em sua grande maioria, desconhecem quem somos nós e porque existimos!
Romanos 11:20:21: “Não te ensoberbeças, mas teme; porque, se Elohim não poupou os ramos naturais, não te poupará a ti”
Os ramos naturais cortados são todos os judeus incrédulos que, por obstinação e orgulho não reconheceram aquele que tanto esperavam! A questão relatada por Sha’ul é que se Elohim não poupou os legítimos filhos de Avraham, por certo não pouparia os adotivos gentios. No entanto algumas questões devem ser tratadas com mais carinho e atenção. Há alguns erros de percepções no tocante ao povo de Israel. Já há muito, que ensinamentos anti-semitas acontecem em todo lugar. Geralmente somos forçados a ter impressões erradas de alguns fatos. Um exemplo clássico, é pensar que todo parushi (fariseu), era por obrigação, hipócrita e meticuloso. Isso não é verdade! Como também não é que todos os judeus deixaram de ser povo escolhido ou que, tiveram culpa na morte de Yeshua. Primeiro, na questão dos parushim (fariseus), temos alguns exemplos de que muitos deste interessante grupo, como no caso de Nicodemos, o próprio Sha’ul, o respeitado ancião e rabi Gamaliel eram sinceros e admiráveis, diante do Eterno na forma em que o serviam. Também é preciso salientar que os judeus de alguma forma, reconheceram seu Mashiach sim e isso evidenciado na entrada triunfal de Yeshua em Yerushalaim (Jerusalém). Entenda que na semana em que Yeshua morreu, ele fora reverenciado por uma grande massa de pessoas judias na cidade. Também é interessante lembrar que, o julgamento de Yeshua foi em si, uma farsa e totalmente contrário à Torah e aos métodos válidos da época. Yeshua foi julgado no meio da noite e às pressas, sem ao menos ter todo o sinédrio presente. Falsas testemunhas arranjadas e, quando o povo estava acordando de manhã o processo já estava em demasiado adiantamento. Muitas vezes os líderes religiosos não puderam prender Yeshua por que temiam a massa judia que o tinha por profeta! Em fim, não dá mais para culpar os judeus pela morte de Yeshua, temos cada de um assumir essa morte como um grande sacrifício feito por toda a humanidade, sós dessa forma tomamos para nós os efeitos de perdão que ele possui. Imagine se um judeu levasse ao templo uma expiação pelos seus próprios pecados e depois de sacrificado o mesmo, afirmasse que o cordeirinho na verdade foi morto pela culpa de outrem que ele mesmo era inocente na morte do animalzinho. Creio que essa pessoa não seria redimida pelo sangue derramado do cordeirinho, aja visto que não reconheceu que foi pela remição de seus pecados que ele morreu. Não é isto que os gentios fizeram por muito tempo concernente a morte de Yeshua! Não assumir a culpa na morte do Mashiach implica em dizer que ele expiou por outros e não por você!

Romanos 11:24: “Pois se tu foste cortado do natural zambujeiro (oliveira brava/ gentios), e contra a natureza enxertado em oliveira legítima (em Israel), quanto mais não serão enxertados na sua própria oliveira esses que são ramos naturais”
Em suma, se Elohim pelo seu poder, contrário as normas naturais da natureza enxertou os gentios na boa oliveira, assim também com muito mais naturalidade enxertaria os próprios ramos (os judeus) na boa oliveira (em Israel).

Romanos 11:24: “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado e assim todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades e este será o meu pacto com eles, quando eu tirar os seus pecados”.
Sha’ul afirma que este endurecimento em Israel terá um fim e este fim será quando a plenitude dos gentios entrarem. A igreja gentílica nunca entrará em sua excelência enquanto não reconhecer a soberania de seu irmão mais velho, Israel. As escrituras apontam um amadurecimento por parte da Kehilat dos góim (gentios) em relação ao seu irmão mais velho Israel reconhecendo sua primogenitura na eleição: “Assim virão muitos povos, e poderosas nações, buscar em Yerushalaim (Jerusalém) o Eterno (YHWH) dos exércitos, e suplicar a bênção (brachá) do YHWH. Assim diz oYHWH dos exércitos: Naquele dia sucederá que dez homens, de nações de todas as línguas, pegarão na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Elohim está convosco” Estes dez homens de várias nações são os efraimitas que, na divisão de Israel em duas casas, se rebelaram contra o comando da tribo de Yehudah (Judá). Estes reconhecerão seu papel dentro da oliveira, por isso Sha’ul profeticamente afirmou: “E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades e este será o meu pacto com eles, quando eu tirar os seus pecados”
AMADOS POR CAUSA DOS PAIS
Romanos 11:28: “Quanto as boas novas, eles na verdade, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais”
Que declaração de amor linda Sha’ul prestou ao povo amado! Os judeus endurecidos se tornaram inimigos por causa do ciúme causado pelos gentios. Porém no tocante à eleição (sua vocação sacerdotal diante das nações) serão sempre amados por causa dos patriarcas! Halelu’Yah!!!!

Romanos 11:29: “Porque os dons e a vocação de Elohim são irrevogáveis” Amen Elohim!!!

Romanos 11:29: “Pois, assim como vós outrora fostes desobedientes a Elohim, mas agora alcançastes misericórdia pela desobediência deles, assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada”
A hessed (misericórdia) de Elohim alcança a todos. Sha’ul mostra neste verso que apenas houve uma inversão de papel. Os gentios primeiramente desobedientes alcançaram o perdão e Israel em sua desobediência também tem o direito de alcançar a mesma Hessed (favor) pela Hessed demonstrada aos desobedientes gentios!

Romanos 11:32,33: “Porque Elohim encerrou a todos debaixo da desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos. Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Elohim! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos”

Yeshua se identificando como judeu afirmou:
“Vós adorais o que não conheceis; nós (os judeus) adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus”

Romanos 15:26,27: “Porque pareceu bem à Macedônia e à Acaia levantar uma oferta fraternal para os pobres (judeus) dentre os santos que estão em Yerushalaim (Jerusalém). Isto pois lhes pareceu bem, como devedores que são para com eles. Porque, se os gentios foram participantes das bênçãos espirituais dos judeus, devem também servir a estes com as materiais”

Amen, Baruch atá YHWH B’shem Adoneinu Yeshua Ha Mashiach!
Assim Seja! Bendito é o YHWH (Yáhueh) em o nome de nosso Senhor Yeshua Ha Mashiach

Por Mosheh Ben Shalom

Tags: AS DUAS OLIVEIRAS

AS DUAS OLIVEIRAS
Por Mosheh Ben Shalom

AS DUAS OLIVEIRAS – ROMANOS 11
Antes de uma exegese de Romanos 11, há a necessidade de uma profunda contextualização sobre a árvore oliveira para um entendimento da profunda e enigmática mensagem que a mesma nos traz enquanto tomada por citação nas Escrituras, principalmente em Romanos capítulo 11. Uma pergunta e uma afirmação antecedem o estudo: Porque Sha’ul (Paulo) a usou como símbolo enquanto descrevia o povo de Israel e as nações gentílicas (goim)? Já a afirmação que se segue é: É preciso necessariamente adentrar na cultura da época para entender a profunda mensagem da oliveira? Partindo deste ponto, estudaremos um pouco sobre a oliveira!
A Oliveira e o Zambujeiro
Comecei a pesquisar o tema e aos poucos fui tendo muitas surpresas agradáveis, confesso: Inquietei-me muito até encontrar respostas às perguntas surgidas, sei que para muitos leitores alguns aspectos ou todos os aspectos referentes ao estudo não devam ser novidade. Contudo, o fato de apreciar as Escrituras e saber que Elohim esconde nela mistérios preciosos me faz orar como o Salmista: “Desvenda os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua Torah (Lei)” Sl 119:18.

ROMANOS 11:1: “Pergunto, pois: Acaso rejeitou Elohim ao seu povo (OS JUDEUS)? De modo nenhum; por que eu também sou israelita, da descendência de Avraham (Abraão), da tribo de Ben Yamim (Benjamim)”
Sha’ul inicia sua explanação com uma pergunta sobre a condição da eleição de Israel e ele mesmo se apressa em responder. Ao afirmar ser israelita (da menor tribo de Israel) tribo de Ben Yamim (que em hebraico significa filho da mão direita) mostrou que este assunto não pode ser tomado de forma tão simplista. Se os judeus perderam o direito da salvação como estavam afirmando alguns crentes romanos da época, logo o próprio Sha’ul estava de fora da mesma ao se identificar como judeu. Com isto assimilou a todos que a salvação é individual e de alcance geral, diferentemente da visão concentrada pelos romanos crentes em Yeshua naquela ocasião.

ROMANOS 11:2ª: “Elohim não rejeitou ao seu povo que antes conheceu”
Na primeira parte do segundo verso, Sha’ul ratifica a questão da eleição de Israel dizendo que Elohim jamais rejeitou o seu povo que antes conheceu! Estas palavras remontam as palavras do profeta Yrmeiahu (Jeremias) no capítulo 31:35-37: “Assim diz o YHWH, que dá o sol para luz do dia, e a ordem estabelecida da lua e das estrelas para luz da noite, que agita o mar, de modo que bramem as suas ondas; o YHWH dos exércitos é o seu nome: Se esta ordem estabelecida falhar diante de mim, diz o YHWH, deixará também a linhagem de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre”

O profeta Yrmeiahu afirma categoricamente no poder da Ruach (Espírito), que se a ordem do dia e noite e das estrelas falharem; Israel também deixará de ser nação perante Elohim o Criador! Entende-se aqui o porquê de todos os outros povos terem se misturados e nestas miscigenações terem-se perdidos ou destruídos, enquanto que a nação descendentes de Avraham (Abraão) suportou todo o fogo da perseguição durante dezenove séculos sem pátria. Enquanto as nações massacravam este povo, ele nunca deixou de ser nação escolhida e amada pelo Eterno de Israel. Yrmeiahu (Jeremias) mais uma vez ousadamente faz um desafio eterno aos anti-judeus: “Assim diz o YHWH: Se puderem ser medidos os céus lá em cima, e sondados os fundamentos da terra cá em baixo, também eu rejeitarei toda a linhagem de Israel, por tudo quanto eles têm feito, diz o YHWH.” A todo anti-semita (pessoa contrária ao povo judeu) Elohim lançou o desafio, meça céus e sonde as profundezas da terra e assim então obrigaras, pela sua própria palavra, que o Eterno Criador rejeite seu povo amado. Do contrário, ao menos suporte esse amor inesgotável pela descendência dos patriarcas que receberam de antemão os oráculos de Elohim!

ROMANOS 11:2: “Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elyahu (Elias), como ele fala a Elohim contra Israel, dizendo: YHWH, mataram os teus NAVIÍM (profetas), e derribaram os teus altares; e só eu fiquei, e procuraram tirar-me a vida?”
Sha’ul usa o famoso argumento do profeta Elyahu contra o povo Israelita diante do Eterno. Confira a resposta de Elohim:
“Mas que lhe diz a resposta divina? Reservei para mim sete mil varões que não dobraram os joelhos diante de Baal. Assim, pois, também no tempo presente ficou um remanescente segundo a eleição da MISERICÓRDIA” ROMANOS 11:4,5:

A argumentação do talmidi (discípulo) Sha’ul esta no fato da conclusão errônea de Elyahu (Elias) por pensar que apenas ele tinha-se mantido fiel ao Criador. Como vimos, uma falsa impressão, pois havia sete mil homens fieis ao Elohim de Israel. Sha’ul compara a precipitação conclusiva de Elyahu com as dos crentes romanos e elucida a questão: “Assim, pois, também no tempo presente ficou um remanescente segundo a eleição da MISERICÓRDIA”

ROMANOS 11:7,8: “Pois quê? O que Israel busca, isso não o alcançou; mas os eleitos (os judeus eleitos em questão) alcançaram; e os outros (os judeus transgressores da torah) foram endurecidos, como está escrito: Elohim lhes deu um Ruach (espírito) entorpecido, olhos para não verem, e ouvidos para não ouvirem, até o dia de hoje”
Mais claro que isto impossível! Sha’ul específica dois grupos de israelitas; um grupo eleito e outro grupo endurecido pelo próprio Elohim, estavam segados por seus próprios pecados.

ISRAEL ENQUANTO UMA NAÇÃO:
ROMANOS 11:11: “Logo, pergunto: Porventura tropeçaram de modo que caíssem? De maneira nenhuma, antes pelo seu tropeço veio a salvação aos goim (gentios), para os incitar à emulação (ciúme)”
Fica obvio através deste versículo que, tudo estava dentro de um plano de redenção. Israel não deixou de ser nação escolhida e a igreja cristã jamais a substituiu. No entanto a exclusividade de judeus como Israel deu lugar a outros povos enxertados NELES, no próprio Israel e não EM LUGAR DELES.

ROMANOS 11:12: “Ora se o tropeço deles é a riqueza do mundo, e a sua diminuição a riqueza dos goím (gentios), quanto mais a sua plenitude!

Em outras palavras: O meu povo é tão abençoado que até tropeçando abençoa vocês! Quando Elohim firmou um pacto com Avraham disse: “Bendita serão todas as noções em ti”. Se o tropeço de Israel gerou benção para todas as nações, imagine quando entrar em sua plenitude, quando as duas casas, a Beith Israel e a Beith Efraim forem restauradas! Sha’ul traz a consciência dos romanos que, se a “diminuição” dos judeus abençoa, quanto mais seu engrandecimento. Ou seja, Com Israel todos ganham! Sha’ul ensina que quando os judeus estiverem prontos a bradarem BARUCH HABA B’SHEM YHWH (Bendito és tu que vem em o nome do YHWH!) e entrar em sua plenitude, Yeshua então retornará ocasionando ressurreição dentre os mortos:

ROMANOS 11:13-15: “Mas é a vós, gentios, que falo; e, porquanto sou emissário dos goim, exalto o meu ministério, para ver se de algum modo posso incitar à emulação os da minha raça e salvar alguns deles. Porque, se a sua rejeição (a rejeição dos judeus ao seu Mashiach) é a reconciliação do mundo, qual será a sua admissão (aceitação ao seu próprio Mashiach), senão a vida dentre os mortos (Ressurreição)?”

A partir deste ponto de Romanos 11, Sha’ul começa a usar a oliveira para descrever os judeus e os gentios. Então serão necessárias algumas informações sobre botânica para melhor compreensão.

ROMANOS 11:16: “Se as primícias são santas (Kadoshim/separadas), também a massa o é; e se a raiz é santa (separada), também os ramos o são”

Primeira pergunta: Sha’ul foi autêntico ao comparar Israel à oliveira? A resposta certamente é não. Esta simbologia é própria da Tanach (1ª aliança) como veremos a seguir:

ISRAEL A OLIVEIRA VERDADEIRA
A menção da oliveira aponta para a nação de Israel! Vejamos alguns versos que nos falam sobre isso:
1) – Em Gn 8.11 está escrito: “À tardinha a pomba voltou para ele, e eis no seu bico uma folha verde de oliveira; assim soube Noach (Noé) que as águas tinham minguado de sobre a terra”. Note que a oliveira é a primeira árvore mencionada após o dilúvio! Parece ser ela a mais forte, pois além de resistir ao dilúvio ela foi a primeira a brotar quando as águas baixaram…
2) – Numa parábola contada no livro de Juízes as árvores pedem à oliveira que reine sobre elas… “Foram uma vez as árvores a ungir para si um rei; e disseram à oliveira: Reina tu sobre nós” (Jz 9:8). Esta parábola nos fala que um dia as árvores (que simbolizam as nações) solicitarão a Israel que reine sobre eles…
3) – O profeta Yeshaiahu (Isaías) fala da oliveira sendo colocada “no deserto” (mundo): “Plantarei no deserto o cedro, a acácia, a murta, e a oliveira; e porei no ermo juntamente a faia, o olmeiro e o buxo” (Is 41:19). Juntamente em meio às outras árvores, a oliveira seria plantada no deserto para ali ser provada quanto à sua resistência…
4) – Mas como é esta oliveira? “Denominou-te o Eterno oliveira verde, formosa por seus deliciosos frutos; mas agora, à voz dum grande tumulto, acendeu fogo nela, e se quebraram os seus ramos” (Jr 11:16). Veja que esta oliveira é verde (está viva) e formosa (é bela) e dá a todos que se achegarem a ela “deliciosos frutos!”. Assim acontece com todos os que se aproximam de Israel!
5) – Agora, o profeta Zacarias tem uma visão do futuro desta oliveira: dividida em dois ramos! “Segunda vez falei-lhe, perguntando: Que são aqueles dois ramos de oliveira, que estão junto aos dois tubos de ouro, e que vertem de si azeite dourado?” (Zc 4:12.) Elohim mostra ao profeta que Israel estaria dividido em dois, mas sempre à sombra da menorá (candelabro; símbolo da presença de Elohim)!

CONCLUSÃO DESTES TEXTOS:
Temos aqui um percurso das Escrituras sobre o destino de Israel: um povo que resistiria ao dilúvio das nações (O que acabaria com os outros, não conseguiria matar a Israel)! Também já estava profetizada a dispersão da nação de Israel e seus filhos sendo “provados” no deserto impiedoso do mundo! Mas mesmo ali, eles dariam frutos deliciosos, seriam formosos à vista, porém seus ramos seriam quebrados!

Voltando a Romanos 11:16: “Se as primícias são santas (Kadoshim/separadas), também a massa o é; e se a raiz é santa (separada), também os ramos o são”
Segunda pergunta: O que significa “primícias” e a quem se aplica?
Primícias, de acordo com a Torah são os primeiros frutos da colheita. Estes são kadoshim separados (santos) ao YHWH. Indubitavelmente se aplica aos patriarcas Avraham (Abraão), Yts’Chak (Isaque) e Ya’akov (Jacó) os primeiros frutos da seiva da boa oliveira (Israel).

VEJA O GRÁFICO DA OLIVEIRA:

Segundo a engenharia um banco de três pés é o mais firme, quanto mais pés, mais difícil se regular ao chão. Pode-se afirmar que os pés de apoio da oliveira são Avraham, Yts’chak e Ya’acov!
OS REMANESCENTES
Romanos 11:17,18: “E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, não te exaltes contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti”
patriarcas que toda a oliveira ganha sustentação e sobrevivência. Segundo a engenharia, um

Não sou botânico, mas entendo que Elohim usou muitas vezes as plantas para falar ao nosso coração. Aqui, uma humilde explanação sobre a oliveira e o zambujeiro. Espero que como eu sejam edificados.

A BOTÂNICA EXPLICA
A oliveira é da família oleáceas e se originou na região do mediterrâneo. Vive bem em qualquer solo mesmo pobre e seco, contando que suas raízes possam enterra-se em profundidade. Sua exigência é muito sol e temperatura elevada. Contudo, resiste muito bem à todas estações. É considerada de grande porte chegando a medir no máximo 10 metros. Sua copa não é alta, têm alto poder de regeneração (como os judeus). Se cortar a copa, rapidamente acontece o brotamento. Sobrevivem por muito tempo, mais de mil anos. Em Israel existem oliveiras de 2.500 e que provavelmente presenciaram a passagem de Yeshua na terra.
O zambujeiro da mesma família da oliveira, popularmente conhecido como: “oliveira-da-rocha” ou “oliveira-braba”, é silvestre, muito comum e mede até 2,5m. Os frutos só podem ser consumidos depois de processados, na forma de conserva ou de azeite. Em média, uma oliveira pode render 20 Kg de azeitonas e, para se ter uma idéia, são necessários cerca de 5 a 6 Kg para produzir 1 litro de azeite.
A oliveira é relativamente rústica, capaz de adaptar-se aos mais variados tipos de solos, no entanto, a planta é exigente em condições de clima, que deve seco no verão e frio e úmido no inverno. Multiplica-se por estaquia e enxertia. Seu poder nutricional é tão interessante, que em tempos remotos, na região do Mediterrâneo, a azeitona, juntamente com a cebola e o pão de centeio formavam a base principal da alimentação dos habitantes do campo.

O ZAMBUJEIRO NA OLIVEIRA
“E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, não te exaltes contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti”
A enxertia tem por finalidade converter uma árvore noutra, transformando a copa. Pode ser utilizada para rejuvenescer plantas envelhecidas ou renovar plantas que dão fruto sem valor. Se houver o enxerto de limão doce em um pé de limão azedo, do enxerto para baixo a árvore dará limão azedo para cima limão doce. É assim que funcionam naturalmente os enxertos.
Procurei em diversas fontes (não poucas) sobre enxertia de zambujeiros em oliveiras. Tudo que encontrei foi que há incompatibilidade para este tipo de enxerto, visto que, a planta boa (oliveira verde) receberia a “braba” (zambujeiro) e perderia sua qualidade: passaria em sua copa a produzir oliveiras “brabas” e do enxerto para baixo: oliveiras puras. Seria uma perda.
Pensei: Ah Eterno, e agora como se explica esse enxerto citado por Sha’ul? Será que ele não entendia de enxertos? Não, o Senhor não o deixaria escrever sobre algo sem sentido. Voltei a pesquisar e encontrei um artigo muito bom. Nele o autor descreve o enxerto como :”contrário a natureza” tal qual citou Sha’ul:

“Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro E CONTRA A NATUREZA, enxertado na boa oliveira” Rm 11:24.

É isso, o enxerto só funciona porque é sobrenatural!

RAMOS NATURAIS E ENXERTADOS
Os ramos naturais representam Israel a quem primeiramente foi dada a revelação de Yeshua com todos os tesouros escondidos Nele. O zambujeiro é a Igreja que recebeu a herança da aliança eterna por acreditar em Yeshua o Mashiach (O Ungido). A Oliveira É Yeshua há Mashiach que sustenta ambos (Israel e a Igreja) através da raiz e da seiva.
É através do sacrifício de Yeshua que tanto Israel quanto a Igreja dão bons frutos. É a natureza da raiz e da seiva que limpa o pecado dos ramos possibilitando uma transformação na sustentação e produção dos frutos.

EXAMINANDO MELHOR O VERSO 17
Romanos 11:17 “E se alguns dos ramos foram quebrados…”

Veja que a afirmação é que, somente alguns foram cortados e não o Israel inteiro como fora divulgado dentre as nações por padres, papas, imperadores católicos e tantos outros anti-semitas.
“…. e tu (os gentios), sendo zambujeiro (oliveira infrutífera), foste enxertado no lugar deles (não em lugar de Israel, mas dos ramos cortados de Israel) e feito participante da raiz (das promessas feitas aos patriarcas) e da seiva da oliveira, não te exaltes contra os ramos (os judeus cortados); e, se contra eles te exaltares, não és tu (os gentios)que sustentas a raiz (Israel), mas a raiz a ti”

O ENXERTO

De quem Sha’ul nos fala aqui? O “zambujeiro” ou oliveira brava é a Kehilat (igreja)! Todos os crentes em Yeshua são considerados como enxertados na oliveira boa (Israel).
Entende-se que o zambujeiro ou oliveira brava são árvores da mesma espécie da oliveira, porém com uma diferença: na língua grega, a palavra que designa oliveira (e fala de Israel) diz respeito à uma planta cultivada, tratada. Já quando se refere ao zambujeiro ou oliveira brava, está se referindo a uma planta silvestre ou selvagem! Sabe-se então que o enxerto (a Igreja) é que recebe a seiva da oliveira para se manter viva e que o enxerto foi ali colocado por Elohim para ser aperfeiçoado através da oliveira! Nunca na natureza ocorre o contrário, ou seja, a planta mãe ser aperfeiçoada pelo enxerto!
Devemos então ter consciência de que nós dependemos em tudo de Israel e não o contrário!

A Igreja precisa reconhecer que ela é que precisa ser grata a Israel por ter lhe dado tudo o que tem! Nós precisamos entender, inclusive, que se nós fomos enxertados neles existe algo que nos ligue a eles fisicamente!
A IGREJA RECEBEU DE ISRAEL VÁRIAS COISAS, TAIS COMO:
1) – A Torah (Palavra de Elohim;
2) – Os patriarcas
3) – As promessas;
4) – Naviím (Profetas);
5) – O concerto;
6) – A adoração;
7) – Yeshua a salvação;
8) – Os talmidim (emissários);
9) – Etc…
É por isso que devemos trazer em nosso coração um sentimento de amor, gratidão, felicidade, pois por causa de um judeu hoje nós temos o privilégio de sermos chamados “filhos de Elohim”.
Quem é então a Noiva do Cordeiro? Alguns dizem ser a Igreja invisível (todos aqueles que crêem que Yeshua é o Salvador). Isso está errado! A noiva são todos aqueles que crêem que Yeshua é o Messias (judeus e gentios!). Os judeus são a parte principal da noiva (eles são a oliveira-mãe, lembra-se?) e quando o shofar (trombeta) for tocado nos céus pelo arcanjo, então Yeshua voltara para todos aqueles que creram que ele era o Messias! Nossas tradições eclesiásticas nos dizem que Elohim nada mais tem a ver com Israel, mas como vemos, eles são a parte mais importante do projeto de Elohim!

A APROXIMAÇÃO DOS RAMOS
Hoje temos a consciência de que precisamos nos aproximar de Israel, pois eles são um conosco! Não é possível falar em redenção, salvação, restauração e consumação dos planos do Eterno sem passarmos por Jerusalém (Israel)!
Por isso conclamamos à oliveira brava (zambujeiro) a aproximar-se de seus irmãos que hoje, em sua grande maioria, desconhecem quem somos nós e porque existimos!
Romanos 11:20:21: “Não te ensoberbeças, mas teme; porque, se Elohim não poupou os ramos naturais, não te poupará a ti”
Os ramos naturais cortados são todos os judeus incrédulos que, por obstinação e orgulho não reconheceram aquele que tanto esperavam! A questão relatada por Sha’ul é que se Elohim não poupou os legítimos filhos de Avraham, por certo não pouparia os adotivos gentios. No entanto algumas questões devem ser tratadas com mais carinho e atenção. Há alguns erros de percepções no tocante ao povo de Israel. Já há muito, que ensinamentos anti-semitas acontecem em todo lugar. Geralmente somos forçados a ter impressões erradas de alguns fatos. Um exemplo clássico, é pensar que todo parushi (fariseu), era por obrigação, hipócrita e meticuloso. Isso não é verdade! Como também não é que todos os judeus deixaram de ser povo escolhido ou que, tiveram culpa na morte de Yeshua. Primeiro, na questão dos parushim (fariseus), temos alguns exemplos de que muitos deste interessante grupo, como no caso de Nicodemos, o próprio Sha’ul, o respeitado ancião e rabi Gamaliel eram sinceros e admiráveis, diante do Eterno na forma em que o serviam. Também é preciso salientar que os judeus de alguma forma, reconheceram seu Mashiach sim e isso evidenciado na entrada triunfal de Yeshua em Yerushalaim (Jerusalém). Entenda que na semana em que Yeshua morreu, ele fora reverenciado por uma grande massa de pessoas judias na cidade. Também é interessante lembrar que, o julgamento de Yeshua foi em si, uma farsa e totalmente contrário à Torah e aos métodos válidos da época. Yeshua foi julgado no meio da noite e às pressas, sem ao menos ter todo o sinédrio presente. Falsas testemunhas arranjadas e, quando o povo estava acordando de manhã o processo já estava em demasiado adiantamento. Muitas vezes os líderes religiosos não puderam prender Yeshua por que temiam a massa judia que o tinha por profeta! Em fim, não dá mais para culpar os judeus pela morte de Yeshua, temos cada de um assumir essa morte como um grande sacrifício feito por toda a humanidade, sós dessa forma tomamos para nós os efeitos de perdão que ele possui. Imagine se um judeu levasse ao templo uma expiação pelos seus próprios pecados e depois de sacrificado o mesmo, afirmasse que o cordeirinho na verdade foi morto pela culpa de outrem que ele mesmo era inocente na morte do animalzinho. Creio que essa pessoa não seria redimida pelo sangue derramado do cordeirinho, aja visto que não reconheceu que foi pela remição de seus pecados que ele morreu. Não é isto que os gentios fizeram por muito tempo concernente a morte de Yeshua! Não assumir a culpa na morte do Mashiach implica em dizer que ele expiou por outros e não por você!

Romanos 11:24: “Pois se tu foste cortado do natural zambujeiro (oliveira brava/ gentios), e contra a natureza enxertado em oliveira legítima (em Israel), quanto mais não serão enxertados na sua própria oliveira esses que são ramos naturais”
Em suma, se Elohim pelo seu poder, contrário as normas naturais da natureza enxertou os gentios na boa oliveira, assim também com muito mais naturalidade enxertaria os próprios ramos (os judeus) na boa oliveira (em Israel).

Romanos 11:24: “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado e assim todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades e este será o meu pacto com eles, quando eu tirar os seus pecados”.
Sha’ul afirma que este endurecimento em Israel terá um fim e este fim será quando a plenitude dos gentios entrarem. A igreja gentílica nunca entrará em sua excelência enquanto não reconhecer a soberania de seu irmão mais velho, Israel. As escrituras apontam um amadurecimento por parte da Kehilat dos góim (gentios) em relação ao seu irmão mais velho Israel reconhecendo sua primogenitura na eleição: “Assim virão muitos povos, e poderosas nações, buscar em Yerushalaim (Jerusalém) o Eterno (YHWH) dos exércitos, e suplicar a bênção (brachá) do YHWH. Assim diz oYHWH dos exércitos: Naquele dia sucederá que dez homens, de nações de todas as línguas, pegarão na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Elohim está convosco” Estes dez homens de várias nações são os efraimitas que, na divisão de Israel em duas casas, se rebelaram contra o comando da tribo de Yehudah (Judá). Estes reconhecerão seu papel dentro da oliveira, por isso Sha’ul profeticamente afirmou: “E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades e este será o meu pacto com eles, quando eu tirar os seus pecados”
AMADOS POR CAUSA DOS PAIS
Romanos 11:28: “Quanto as boas novas, eles na verdade, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais”
Que declaração de amor linda Sha’ul prestou ao povo amado! Os judeus endurecidos se tornaram inimigos por causa do ciúme causado pelos gentios. Porém no tocante à eleição (sua vocação sacerdotal diante das nações) serão sempre amados por causa dos patriarcas! Halelu’Yah!!!!

Romanos 11:29: “Porque os dons e a vocação de Elohim são irrevogáveis” Amen Elohim!!!

Romanos 11:29: “Pois, assim como vós outrora fostes desobedientes a Elohim, mas agora alcançastes misericórdia pela desobediência deles, assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada”
A hessed (misericórdia) de Elohim alcança a todos. Sha’ul mostra neste verso que apenas houve uma inversão de papel. Os gentios primeiramente desobedientes alcançaram o perdão e Israel em sua desobediência também tem o direito de alcançar a mesma Hessed (favor) pela Hessed demonstrada aos desobedientes gentios!

Romanos 11:32,33: “Porque Elohim encerrou a todos debaixo da desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos. Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Elohim! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos”

Yeshua se identificando como judeu afirmou:
“Vós adorais o que não conheceis; nós (os judeus) adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus”

Romanos 15:26,27: “Porque pareceu bem à Macedônia e à Acaia levantar uma oferta fraternal para os pobres (judeus) dentre os santos que estão em Yerushalaim (Jerusalém). Isto pois lhes pareceu bem, como devedores que são para com eles. Porque, se os gentios foram participantes das bênçãos espirituais dos judeus, devem também servir a estes com as materiais”

Amen, Baruch atá YHWH B’shem Adoneinu Yeshua Ha Mashiach!
Assim Seja! Bendito é o YHWH (Yáhuh) em o nome de nosso Senhor Yeshua Ha Mashiach

Tags: