Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
AS QUATRO BESTAS E OS IMPÉRIOS MUNDIAIS

AS QUATRO BESTAS E OS IMPÉRIOS MUNDIAIS
Texto Básico: Daniel 7:1-10 // Verso Áureo: Daniel 2:47
INTRODUÇÃO DA LIÇÃO
Daniel teve o privilégio de desvendar e trazer ao monarca caldeu o conhecimento dos acontecimentos vindouros, compreendidos desde seu reino até a vinda gloriosa do Reino Milenar Messiânico. Nesta nova revelação, por sonhos e visões, Yahweh Deus confirma e desta vez ao profeta, tudo que havia mostrado a Nabucodonozor e acrescenta um fato novo: o surgimento de um poder que haveria de perseguir e tentar extinguir os santos do Altíssimo. Confirma também a posse do reino, hoje nas mãos dos governantes terrenos; sua extensão e seu domínio pelos santos.
QUESTIONÁRIO
1. Que pensava Nabucodonozor sobre a origem da sabedoria de Daniel, ou Beltessazar, diante das revelações que obtinha?
O rei reconhecia a capacidade do hebreu e de certa forma exaltava a Deus, pois reconhecia que tal dom vinha do Senhor. No entanto, diante da grandeza de seu reino e de sua arrogância, foi humilhado e punido. Mais tarde sentiu sua fragilidade e confessou a soberania e majestade de Yahweh Deus (Dan. 4:18, 30-37; 7:4).
2. Que importante revelação veio ao profeta por um sonho e visões dadas pelo Senhor, no primeiro ano de Belsazar, sucessor de Nabucodonozor?
Daniel viu os quatro ventos do Céu combatendo no mar grande e quatro grandes animais diferentes subindo deste mar (Daniel 7:1-7).
3. Que significam ventos, mar e os três primeiros animais? Como entender as características especiais dos animais?
Mar e águas, em profecias, podem representar povos, multidões, nações e línguas (Apoc. 17:1,15; Isaías 8:7).Quatro ventos combatendo no mar: Guerras entre os povos dos quatro pontos ou de toda a extensão da Terra (Isaías 11:12; Ezeq. 7:2; Jer. 4:11-13; 49:35-37; Oséias 13:15,16).
Animais: Reis ou reinos (Daniel 7:17, 23)
Asas: Proteção, deslocamento e ação rápida nas conquistas (Jer. 48:40, 41). O verso cinco, falando do segundo animal, o urso, diz que este tinha três costelas na boca, o que representa a conquista de três reinos (Babilônia, Egito e Lídia). O terceiro animal, um leopardo representa a Grécia, também com asas, porém possuindo quatro cabeças, significando os quatro sucessores de Alexandre, o Grande, a saber: Cassandro (Macedônia), Lisímaco (Trácia), Ptolomeu (Egito) e Seleuco (Síria).
4. Que características diferenciavam o quarto animal dos demais e que surgiu de especial entre suas dez pontas? Que representavam suas pontas?
Era terrível, forte, violento, o que o identifica perfeitamente com o Império Romano. As dez pontas significam os fragmentos do potente reino depois de 476 A.D., a saber: Hunos, Francos, Burgúndios, Anglo-Saxões, Visigodos, Suevos, Lombardos, Vândalos, Hérulos e Ostrogodos. A 11ª ponta que se levantou entre as dez, representa o papado, que, para se estabelecer derribou a três pontas (Hérulos, Vândalos e Ostrogodos). Para maiores detalhes sobre a estátua e os animais das profecias de Daniel 2 e 7, veja a ilustração na página e adquira o estudo “Um sonho e uma visão dos quatro impérios mundiais”. Pontas ou Chifres: Reis ou reinos menores (Daniel 7:24; 8:3,20-22).
5. Como se apresentava a ponta pequena e que atitude teve para com os santos do Altíssimo durante um período de tempo?
Tinha semelhança humana (olhos e boca); era arrogante e moveu intensa perseguição aos santos por 3,5 tempos, 1260 dias proféticos ou 1260 anos literais (Daniel 7:8, 19-25), que se estenderam de 538 A.D.-1798 A.D.
6. Que fato importante sucedeu após a visão do quarto animal e da ponta pequena que perseguiu aos santos?
A Palavra nos fala do envio do Filho do Homem para tomar posse de Seu reino sobre povos, nações e línguas, onde os santos assumirão parte deste governo. Como na visão do capítulo dois, o Reino Messiânico é o próximo depois dos quatro reinos humanos e este reino é na Terra (Daniel 7:13,14, 27,28).

Tags: