Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
BATISMO:EM NOME DA TRINDADE OU EM NOME DE JESUS?

BATISMO:EM NOME DA TRINDADE OU EM NOME DE JESUS?
Quase todas as igrejas batizam em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. E usam base Bíblica para isso, o texto de Mateus 28:19. No entanto, quando verificamos os batismos realizados pelos apóstolos, vemos que eles batizaram somente em nome de Jesus. Como entender isso corretamente?

Acompanhe os textos que fala de batismo no contexto apostólico: “ …arrependei-vos cada um de vós e seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos pecados” Atos 2:38, “…por meio do seu nome (Jesus), todo aquele que nele crer recebe a remissão de pecados” Atos 10:43, “Eles, tendo ouvido isto, foram batizados em nome do Senhor Jesus” Atos 19:5, “…mas somente haviam sido batizados em nome do Senhor Jesus”Atos 8:16, “E agora por que te demoras? Levanta, recebe o batismo e lava os teus pecados, invocando o nome dele( Jesus) Atos 22:16, “Mandou, pois, que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Então lhe rogaram que ficasse com eles por alguns dias” Atos 10:48.
Percebe-se então que o batismo, no livro de Atos, era somente em nome de Jesus. Então como explicar o texto de Mateus se referindo a um batismo em nome dos três? Vários documentos da Igreja Católica confirmam que o texto original fala do batismo em nome de Jesus somente, mas que a Igreja Romana mudou para fazer alusão à doutrina da trindade. Veja abaixo o que a Bíblia Católica, Bíblia de Jerusalém, fala sobre o assunto:

Acredita-se que o original está: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em meu nome”
Muitas pessoas já devem ter percebido essa mudança e mesmo assim devem ter pensado que acrescentar o Pai e o Espírito Santo no Batismo não faz muita diferença, o que não é verdade. Batizar em nome da trindade é não levar em conta a fé dos apóstolos e a autoridade que foi recebida pelo Messias. No contexto de Mateus 28:18, Jesus disse que recebeu do Pai toda autoridade no céu e na terra. Outros textos fazem menção do nome que ele recebeu do Pai Filipenses 2:9,10. “e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém” Lucas 24:47, veja que a pregação de arrependimento e de remissão de pecados é feita, não em nome do Pai e do Filho, somente em nome do Filho. Se a pregação de arrependimento era feito somente em nome de Jesus, assim também deveria ser o batismo que é a comprovação pública de aceitação do evangelho.

É como se fosse assim, imagine que um grande Rei, para exaltar e glorificar seu Filho, o Príncipe, entregou por um tempo determinado o governo de seu país nas mãos desse Filho. Preferiu acompanhar a administração por fora, isto é, não diretamente. Logo, com a autoridade concedida pelo seu pai o príncipe saiu pela cidade dando ordens para melhor cuidar dessa nação. Não havia nenhum questionamento sobre aquilo que ele falava, pois todos sabiam que as suas palavras seriam como se fossem as palavras do próprio Rei. Em um certo dia, o Príncipe chamou seus conselheiros e lhes deu a seguinte ordem: “ide por todo meu reino e verificai se há barracos ou casas mal feitas, caso haja, em meu nome derrube-as e construa novas propriedades”. Quando os enviados do Príncipe encontravam alguma casa em mal estado já dizia: “senhor, em nome do Príncipe, temos que deitar por terra sua casa”. Algumas pessoas que estavam apegadas aos seus casebres tiveram que, mesmo sem querer, fazer aquilo que os enviados lhes pediam, pois a palavra do Príncipe era acompanhada da autoridade do Rei.

Observe na ilustração acima que os enviados, na hora de solicitarem a demolição das casas mal feitas, não diziam que era em nome do Rei, pois não fora o Rei que tinha dado tal ordem, mas sim o Príncipe, tudo era feito em nome do Príncipe. O mandamento do Batismo é um mandamento do Príncipe Jesus, é ele que disse para irmos e batizarmos em seu nome. Nesse mandamento não é dito para batizarmos em nome do Rei (o Pai), pois foi o Pai que deu autoridade para que fosse assim, quem vai contrariar o todo poderoso?
Além do mais, perceba que é somente no nome de Jesus que os demônios são expulsos e as enfermidades são curadas, é somente no nome de Jesus que os dons do Espírito Santo são derramados Marcos 16:17,18. E é justamente por isso, também, que os discípulos deveriam batizar em seu nome. Logo, com a mesma autoridade que o Mestre mandou os discípulos expulsar demônios e curar enfermos ele mandou batizar. Então do mesmo jeito que os apóstolos não expulsavam demônios ou curavam enfermos usando os nomes “do Pai, do Filho e do Espírito”, pois não tem nenhuma passagem dizendo “paralitico, levanta em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” ou “demônio sai em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, já que há menção somente do nome de Jesus, assim também acontecia com o batismo.
Portanto, o Batismo em nome da trindade, (Pai, Filho e Espírito Santo) foi acrescentado pelos bispos de Roma, pela Igreja Católica a partir do século IV. As escrituras foram adulteradas para dar apoio a essa doutrina que foi aprovada pela igreja, paulatinamente, no Concílio de Niceia, 325 DC, e no Concílio de Constantinopla, 381 DC. Mas a sã doutrina, a doutrina dos apóstolos, prega somente o batismo em nome de Jesus. Qual que você vai ficar? Batismo dos apóstolos ou batismo dos Bispos de Roma em nome da trindade?
Postado por Fabio Bento

Tags: