Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
Compreendendo Gálatas ( Obras da Lei )

Compreendendo Gálatas ( Obras da Lei )

Algumas questões sobre a carta aos Gálatas

 

Nesse artigo quero deixar claro que ainda à muito o que explorar nessa carta de Paulo aos Gálatas. Não estamos esgotando todo o assunto, mas quero trazer um pouco do texto no seu contexto geral das Escrituras e histórico. Penso que jamais Paulo iria contra a Lei (Torá).

Às vezes se faz confusão a respeito do livro de Gálatas, achando que Paulo está falando o tempo todo contra a Lei do Senhor (Torah), mas precisamos compreender a mente de Paulo, ele pensava de forma hebraica, ele não era um louco desvairado que uma hora fala bem da Lei (Torah) ” a Lei é boa o mandamento justo santo e bom”(Rm 7.12) e depois fala que a Lei é má.Ele mesmo era zeloso cumpridor da Lei (Torah).Em um episódio de Atos quando Paulo chega a Jerusalém , ele é informado que muitos judeus creram e são ZELOSOS DA LEI, e que gentios haviam crido e a estes foram dadas as recomendações do Concílio de Jerusalém(At15),as recomendações iniciais, e posteriormente eles começariam a conhecer mais Lei(Torah).Mas Alguns acusavam Paulo de pregar contra a Lei, contra Moisés, e de dizer para que os filhos não fossem circuncidados.E para que esse boato fosse desmentido, Paulo então participa do voto com 4 homens , fazendo tudo conforme Lei(Torah), mostrando que ele mesmo cumpre a Lei.

At 21.19-26 – E, tendo-os saudado, contou minuciosamente o que o Eterno fizera entre os gentios por seu ministério. 20 Ouvindo-o, deram eles glória ao Eterno e lhe disseram: Bem vês, irmão, quantas dezenas de milhares há entre os judeus que creram, e todos são zelosos da lei(Torah)

; 21 e foram informados a teu respeito que ensinas todos os judeus entre os gentios a apostatarem de Moisés, dizendo-lhes que não devem circuncidar os filhos, nem andar segundo os costumes da lei. 22 Que se há de fazer, pois? Certamente saberão da tua chegada. 23 Faze, portanto, o que te vamos dizer: estão entre nós quatro homens que, voluntariamente, aceitaram voto; 24 toma-os, purifica-te com eles e faze a despesa necessária para que raspem a cabeça; e saberão todos que não é verdade o que se diz a teu respeito; e que, pelo contrário, andas também, tu mesmo, guardando a lei(Torah). 25 Quanto aos gentios que creram, já lhes transmitimos decisões para que se abstenham das coisas sacrificadas a ídolos, do sangue, da carne de animais sufocados e das relações sexuais ilícitas. 26 Então, Paulo, tomando aqueles homens, no dia seguinte, tendo-se purificado com eles, entrou no templo, acertando o cumprimento dos dias da purificação, até que se fizesse a oferta em favor de cada um deles. Mas enfim, gostaria de colocar a situação quando Paulo repreende Pedro em Gl 2.12-14.A maioria que se opõe a Lei, acha que Paulo está repreendendo Pedro por ser como gentio comendo comida que não está de acordo com as leis alimentícias de Lv 11, e que Pedro está obrigando os gentios a cumprirem a Lei (torah) como se isso fosse algo inaceitável já que ele mesmo não cumpre a Lei comendo comida que não está na Lei. Mas creio que não é bem isso. Primeiramente precisamos entender que na carta de Gálatas , Paulo(observação: Paulo era o nome Romano e Shaul o nome Hebraico, e era comum naquela época ter dois nomes, Saulo não teve o nome mudado pelo Senhor para Paulo) , enfim, Paulo trata nesta carta de um grupo chamado os da circuncisão, era um grupo legalista, que praticava as “obras da lei”.O que são “obras da lei”? Em hebraico é “maassei há Torah” e em grego é ” ergon nomos”, e são leis rabínicas, observâncias  legalistas, leis criadas por rabinos que acabaram por ter o mesmo status da Lei do Eterno(assim determinado pelos homens e não pelo Eterno). As mitsvot d’rabanan(leis rabínicas ou leis orais) eram leis geralmente baseadas em interpretações dos tribunais ,costumes e também em exemplos de vida ou hábitos de grandes rabinos, este exemplos também são chamados de “ ma’assei há torá” ou “obras da Lei.

Na questão das mitsvot d’rabanan ou obras da lei, quero aqui fazer uma citação muito interessante de um artigo do arqueólogo Jorge Fabbro36 sobre manuscritos achados nas cavernas de Qunran no Mar Morto .

c 21.24 Nm 6.13-20

d 21.25 At 15.29

36 Jorge Fabbro é arqueólogo e presidente da Associação de Amparo à Criança e ao Adolescente (Educriança) 3

Entre 1947 e 1956, centenas de manuscritos antigos – incluindo cópias de quase todos os livros do Antigo Testamento – foram descobertos,dentro de grandes vasos de barro, escondidos em 11 cavernas, nas montanhas do lado oeste do Mar Morto. Ao analisar sua escrita e submetê-los a testes radiométricos, os arqueólogos ficaram pasmos ao constatar que esses documentos tinham cerca de 2 mil anos de idade! Alguns haviam sido escritos nos dias de Jesus e outros até dois séculos antes!

Quem teria escrito os famosos Manuscritos do Mar Morto? Por que teriam sido escondidos nas cavernas do remoto e inóspito Deserto da Judéia? Que segredos eles escondem? Essas perguntas continuam sendo debatidas até hoje por arqueólogos, historiadores, filólogos e teólogos. Mas algumas respostas surpreendentes já foram encontradas.

Uma dessas surpresas ocorre num manuscrito conhecido como MMT (abreviatura da expressão hebraica Miqsat Ma-ase ha-Torah = importantes obras da lei). Esse é o único escrito, fora da Bíblia, que usa a expressão “obras da lei”. Antes de sua descoberta, essa expressão só aparecia nos escritos do Apóstolo Paulo, onde severas críticas são feitas às “obras da lei”. Paulo ensina, por exemplo, que “o homem não é salvo pelas obras da lei”(Gálatas 2:16) e que “todos aqueles que são das obras da lei estão debaixo da maldição” (Gl.3:10).

O que Paulo queria dizer por “obras da lei”? Alguns acharam que ele estava se referindo à obediência à Lei de D-us e concluíram, muito apressadamente, que os cristãos não precisavam mais obedecer aos Dez Mandamentos (além dos demais mandamentos). O MMT, contudo, aponta para um significado totalmente diferente.

Seis cópias fragmentárias do MMT foram descobertas nas cavernas do Mar Morto, indicando que, provavelmente, muitas outras cópias foram feitas e distribuídas. O MMT é uma carta, com mais de 130 linhas, que tenta convencer seus leitores a praticar as “importantes obras da lei” e, para nossa grata surpresa, ele faz uma lista de cerca de 20 dessas práticas religiosas, consideradas extremamente importantes pelo autor do MMT.

E é contra essas leis rabínicas que se tornaram fardos pesados que Jesus se opõe e não à Lei de Moisés .

Mat 23:3 Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem

Mat 23:4 Atam fardos pesados [e difíceis de carregar] e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los.

Mar 7:8 Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens.

Nestes versículos acima, segundo estudiosos a palavra hebraica usada para “obras e tradição”, é a “ takanot”, a qual se refere as leis rabínicas.Portanto Jesus estava dizendo que era para guardar a Lei (Torah) em si, ou a lei de Moisés, a qual eles ensinavam, mas não era para seguir o exemplo de vida ou como vimos, “as obras da lei ou ma’assei há torá”, pois estas obras eram pesadas de mais para serem carregadas. Jesus também diz que a Lei (Torah), o principio da Lei (Torá) estava sendo invalidado pelo costume e as leis rabínicas que estavam tendo o mesmo peso que a Lei (Torá).

Cabe aqui lembrar que nem toda tradição ou exemplo de vida é ruim de se seguir, há bons exemplos, mas a questão aqui é que as tradições não podem ter o mesmo peso que o MANDAMENTO DE D’US.(extraído do estudo Lei (Torá) e a legislação judaica.)

E para se ter uma idéia como essas leis eram reais, vejamos o que o Talmud declara a respeito:

“Filho meu, ordena o Talmud, atende mais às palavras dos rabinos do que às da Lei(Torah)” [TratadoErubin, fls. 21 b].4

Pois bem, era contra estas obras da lei que Paulo está falando, contra estas leis rabínicas que causavam peso ,nas quais este grupo da circuncisão buscava justificação.Para este grupo havia todo um ritual criado a cerca da circuncisão, e que se deveria somente fazer daquele jeito para que fosse valida.Paulo não está falando contra a Lei (Torah),a Lei do Eterno.Bom, vejamos a questão de Pedro, ele está assentado comendo com os gentios ou “arameus” no aramaico, se referindo ao povo “sírio”.Bem, Pedro está comendo, e neste momento chega o grupo da circuncisão e Pedro temendo este grupo vai se retirando da mesa dos gentios, e os judeus e Barnabé também se afastam dos gentios temendo como Pedro.E está escrito que eles dissimulavam.Esta palavra no grego se refere a um ato de hipocrisia

(hupokrisis), ou seja, pelo temor ao grupo da circuncisão, Pedro e os judeus que alí estão começam a ser hipócritas, atuando como atores, concordando com o grupo da circuncisão (isso por causa do medo) e declarando essas “obras da lei” aos gentios. Seria como hoje, por exemplo, tem o grupo que diz que somente indo em uma denominação é que se está salvo, não pode haver grupos em casas, e então, eu estou na minha casa em um reunião e chega esse grupo da “denominação”, e eu pelo medo deste grupo acabo entrando em concordância com eles, dizendo aos que estão em minha casa : ” olha , é assim mesmo você precisa estar em uma denominação, isso é obrigatório “, mas eu na verdade não concordo, mas acabo assim fazendo porque tenho medo.Creio que foi mais ou menos isso que aconteceu com Pedro e os judeus naquela ocasião.

E nisso Paulo repreende Pedro, dizendo que ele agindo como gentio transgressor sendo hipócrita por que obrigava os gentios a viverem nas obras da lei ( como o grupo da circuncisão).

E a cerca da circuncisão, a qual Paulo fala bastante.Paulo está falando para este grupo que estava fazendo com que os gentios se circuncidassem pela razão errada.Razão esta que para não serem perseguidos e para mostrarem boa aparência na carne.

Gl 6.12,13 – Todos os que querem OSTENTAR-SE NA CARNE, esses vos constrangem a vos circuncidardes, somente para NÃO SEREM PERSEGUIDOS por causa da cruz de Cristo. 13 Pois nem mesmo aqueles que se deixam circuncidar guardam a lei; antes, querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne.

Estava havendo uma perseguição devido a uma lei romana que permitia somente algumas manifestações religiosos como o judaísmo e os cultos romanos.E logo, aqueles que aceitavam o Messias estavam foram do judaísmo tradicional porque aceitavam o messias e também fora do cristianismo e assim perseguidos.E dentro deste contexto alguns se circuncidavam com a motivação de não serem perseguidos , porque assim seriam considerados do judaísmo tradicional. E nessas condições é que Paulo declara:

Gl 5.2-4 – Eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, o Messias de nada vos aproveitará. 3 De novo, testifico a todo homem que SE DEIXA circuncidar(pela razão errada) que está obrigado a guardar toda a lei.Do Messias vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes. É importante entendermos a palavra traduzida como “obrigado” no verso 3.Esta palavra no grego é ” opheleites” , que significa “culpado, devedor, alguém que deve uma obrigação moral”.Portanto, Paulo está dizendo que quem se deixa circuncidar pelo motivo errado se torna culpado e devedor diante da Lei(Torah), este tem uma obrigação moral em cumprir toda a Lei(Torah).E isto é muito diferente do pensamento que a maioria tem a respeito a respeito das palavras proferidas por Paulo neste verso, como se ele não fosse a favor de alguém cumprir a Torah(Lei do Eterno). E Paulo ainda diz que prega a circuncisão, mas dentro da motivação correta e não como a persuasão de um grupo legalista praticante da “obras da lei”.

Gl 5.11-12 – Eu, porém, irmãos, se ainda prego a circuncisão, por que continuo sendo perseguido? Logo, está desfeito o escândalo da cruz. 12 Tomara até se mutilassem os que vos incitam à rebeldia.

 

 

Postado por Em Defesa da Restauração

 

http://emdefesadarestauracao.blogspot.com.br/2015/09/compreendendo-galatas-obras-da-lei.html

Tags: