Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
YHWH (יהוה)- O Nome do Eterno, Criador dos Céus e da Terra

YHWH (יהוה)- O Nome do Eterno, Criador dos Céus e da Terra

Actos 17:23 “porque passando eu e vendo os santuários, achei também um altar em que estava escrito: Ao deus desconhecido. Esse pois que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio”.

Introdução: O nome Do Eterno nosso Criador, aparece em todas as vezes nas escrituras sob a forma de YHWH; o tetragrama que não se pode pronunciar sem a devida colocação de vogais.
O nome do Eterno aparece dessa forma, porque o hebraico antigo era escrito sem vogais, e as consoantes eram acompanhadas de pequenos pontos que indicavam a fonia de cada palavra (vogais intercalares), mas a pronúncia correcta do nome perdeu-se no tempo, pois o nome do Eterno, por ser bastante conhecido dispensava a colocação desses pontos.

Logo nos manuscritos antigos apenas aparece o tetragrama (יהוה). A pronúncia exacta do nome, perde-se devido à tradição rabínica (Massoretas) de querer ocultar o Nome do Santo dos Santos, devido à interpretação errada do terceiro mandamento, que diz que não devemos usar o nome de YHWH em vão.

Na antiguidade os povos esqueceram-se do nome de YHWH, o Criador e adoravam a inúmeros deuses, os quais eles temiam de forma supersticiosa. Testemunhamos isso com a história de Jonas. Quando YHWH enviou uma grande tempestade, cada um que se encontrava no navio gritava ao seu deus por socorro. Somente Jonas não tinha a menor preocupação, e dormia tranquilo, pois sabia aquilo que estava a acontecer. Quando o capitão do navio se dirigiu a ele e indagou porque é que nao clamava ao seu deus. ele lhe disse: Eu sou hebreu e temo a YHWH, que fez os céus e a terra.

“Então eles atemorizados, perguntaram: Porque é que fizeste isto? Então eles clamaram a YHWH e disseram : Ah! YHWH! nós te rogamos! não nos deixes perecer por causa da desobediencia deste homem, e não ponhais sobre nós o sangue inocente! E lançaram Jonas ao mar, e a fúria do mar cessou! Temeram pois estes homens a YHWH com grande temor, e ofereceram sacrificios a YHWH e fizeram votos.” Ver Jonas 1:10-16

Como é que se chegou ao nome JEOVÁ?

No Século VII da nossa Era, os mestres rabínicos da escola de Tiberíades, chamados “massoretas” (palavra derivada de massora, que significa tradição), colocaram vogais nas palavras das escrituras (pois escreviam-se sem vogais aumentando dessa forma a confusão sobre como pronunciá-las). 

Como o tetragrama (YHWH) nunca era pronunciado, pegaram nas vogais da palavra “Adonai” ou seja, A-O-A, que era a palavra que usavam em substituição do tetragrama e juntaram-nas ao tetragrama. A letra “i” não foi contada como vogal porque no hebraico corresponde a uma consoante e não a uma vogal. Ou seja, ficaram com a palavra YAHOWAH. Mas por razões de fonética semítica, subsituíram o “A” inicial por um “E”. Porque, pelo sistema massorético, a consoante Y, a primeira letra do tetragrama, por ser uma consoante forte, não pode ser seguida da vogal “a” que é fraca, por isso foi substituída por uma vogal forte. (Enciclopédia Britânica, Micropédia, vol. 10).

A partir dos séculos XIII e XIV, começou a ser lido pela primeira vez o Nome Sagrado do tetragrama com as vogais que os massoretas tinham colocado segundo a sua iniciativa, o qual originou a palavra YeHoVaH. Essa versão errada, foi também mais tarde adoptada pelo cristianismo. Daí veio as pronúncias de Yehowah, dando origem mais tarde, à forma latinizada de Iehova, ou Jeová. O nome Jeová, é uma impossibilidade lógica, de atribuir esse nome como o verdadeiro nome do Eterno, pelas razões acima descritas, mas também porque o som “J” não existe nas linguas semitas.

O Altíssimo nosso Pai não tem nome?

Mat. 6:9 “Portanto vós orareis assim: Pai nosso, que estás no céu, santificado seja o Teu Nome” 

Qual é o nome então que devemos santificar?

Quando ouvimos de uma maneira em geral as pessoas orarem, pensamos até que YHWH não tem nome, porque usamos o título “Senhor” ou “Deus”. Deus conhece os nossos corações, e sabe que quando o fazemos dessa forma, é com toda a humildade respeito e submissão a Ele. Mas deveremos saber que “Senhor” em hebraico diz-se “Baal“. É de salientar que Baal, é o nome de uma divindade pagã, e se atentarmos para uma profecia de Jeremias, não é difícil relacionarmos isso, com o facto do Nome do Eterno estar substituído em quase todas as versões das escrituras pelo título “SENHOR”:

Jer. 23:27 “Os quais cuidam fazer com que o meu povo se esqueça do meu nome pelos seus sonhos que cada um conta ao seu próximo, assim como seus pais se esqueceram do meu nome por causa de Baal.”

O tetragrama YHWH foi retirado cerca de 6800 vezes das escrituras e no lugar deste foi colocado a palavra SENHOR ou Deus, mas no rodapé de algumas bíblias ainda é possivel encontrarmos o tetragrama YHWH.

Obs. É possivel encontrarmos no rodapé da maioria das biblias o nome Yahweh ou Iavé para o tetragrama YHWH, através da palavra aleluia em hebraico Hallelu Yah (louvem/adorem a YaH) sabemos que as duas primeiras consoantes do tetragrama YHWH se pronuncia YaH e partindo do principio que o W se pronuncia U ou V então temos YaHUH para o início da pronúncia do nome, e como nome completo YaHVéH ou YaHUéH.

Existem várias opiniões divergentes sobe o Verdadeiro nome do Eterno, mas o objectivo deste estudo, não é identificar o verdadeiro nome, mas sim para que percebamos que nem Jeová, nem Deus, nem Senhor, são os nomes do Eterno Todo-Poderoso. 

Como tal, quando temos dúvidas sobre como nos devemos dirigir a Ele, devemos ver aquele que deve ser visto como exemplo para todos os homens; o Seu Filho, Yeshua. Como é que ele se dirigia a YHWH?

Yeshua, quando orava, ou quando se referia ao Eterno todo poderoso, chamava-o por Pai. Logo, se não temos a certeza qual o som das vogais que estão entre as consoantes do Tetragrama YHWH, é licíto e apropriado chamarmos o Eterno nosso Criador de Pai, visto que todos somos feitos à sua imagem e semelhança, e somos seus filhos na medida em que sepultámos o nosso “velho-eu” nas águas do batismo, e renascemos como filhos dele (Lucas 20:36)

Não é que seja de todo errado chamarmos de “Senhor“; pois, ainda que seja um termo “errado“, o Eterno sabe que o fazemos com respeito humildade, submissão e reverência a Ele, e Ele conhece a sinceridade do nosso coração. Mas o texto de Jeremias, citado à pouco dá que pensar, daí a chamada de atenção para esse facto.

Como é possivel que o nome de YHWH , o mais importante de toda a escritura tenha sido retirado?

Santifiquemos o nome de YHWH, ele colocou isso em primeiro lugar quando os discípulos de Yeshua lhe perguntaram como deveriam orar. Por isso muita gente opta, por nas suas orações fazer referência à frase “Pai Santo“, pois através dessa forma santificamos o Nosso Criador, o Elohim de Abraão, Isaac e Jacob, pai do nosso Salvador Yeshua, e nosso Pai.

Mas vejamos algumas considerações sobre o nome de YHWH. Moisés quis saber quem o enviava, para poder apresentá-Lo aos israelitas, então ele recebeu a seguinte resposta: “Eu sou o que sou

Moisés queria saber o Nome daquele a quem o havia ensinado. Quem é o Elohim de Israel? Qual é o seu nome? 

O Criador, único e verdadeiro Deus, responde a Moisés da seguinte forma: 

Êxodo 3:13-14 “E disse YHWH a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.”

Prestemos atenção a essas palavras. O Eterno diz que o Seu nome é “Eu sou”.

Ele não poderia ter outro Nome. Ele é. O próprio verbo “ser” está sujeito a Ele, porque nada pode ser (existir), sem que Ele o permita. Em outras palavras: Nada pode existir, se não for por meio d’Ele. Ele é o Criador, a criação é algo que surge dele, tudo quanto existe, depende dEle!

Na Bíblia, o termo que é usado para se referir ao Criador é conhecido como o Tetragrama – isto é, literalmente – as quatro letras. Porque o Seu Nome ao longo do texto bíblico é escrito com quatro letras hebraicas: Yud, Hey, Wav, Hey. (YHWH)

O Nome do Eterno revela algo muito importante sobre o nosso relacionamento com Ele: Tudo aquilo que nós não somos, Ele é. Ele é o único capaz de nos suprir em todas as nossas necessidades. E tudo aquilo que somos, devemos a Ele, e devemos ser para Ele.

E como se pronuncia esse nome?

No hebraico antigo, as vogais não eram escritas nas palavras, apenas as consoantes. Isso porque as vogais variavam muito de acordo com a conjugação das palavras. Por isso, não se preservaram as vogais do Nome. Apenas as consoantes YHWH.

Muitos grupos religiosos tecem teorias das mais mirabolantes possíveis para afirmarem qual é o Nome do Eterno, cada um com suas devidas explicações. Porém, facto é que o meio académico é praticamente unânime em apontar que o Nome se pronuncia, na forma foneticamente aportuguesada, como “Iarrué”, sendo o som do “rr” bem suave, como seria o som do “h” no inglês. Por exemplo YAHUUH.

Como a transposição fonética do hebraico para outros idiomas, que chamamos de ‘transliteração’, não tem regra fixa, pode-se encontrar o Tetragrama transliterado como “YaHWeH”, “YaHueH”, entre outras formas. O som, todavia, é o mesmo.

Essa é a única forma testemunhada historicamente de forma completa. Clemente, no século II, o translitera como “ιαουε” para o grego, e Teodoreto, no século IV, testifica que os samaritanos pronunciavam o Tetragrama como “Iabe”, sendo o som do “b” uma variação regional do som do “Vav”, semelhante à moda nortenha de falar, que substitui os v’s pelos b’s. 

Por esta razão, há praticamente um consenso no meio académico de que esta seja a forma mais original, possivelmente com algumas diferenças derivadas de regionalismos, como ocorre por exemplo no português. Os nomes próprios, são pronunciados de forma diferente por um nortenho, por um lisboeta, por um alentejano, ou um açoreano. Mas aí, vamos entrar em pormenores que penso serem pouco relevantes.

O uso quotidiano

Devemos usar esse nome no dia-a-dia? Alguns grupos, por excesso de zelo, evitam dizer o Nome do Eterno, mas será que é isso que Ele quer de nós? Faz sentido, que o Eterno revelasse nas Suas Escrituras um Nome que Ele não quisesse que usássemos? Pelo contrário, as Escrituras falam que o Seu Nome será proclamado na terra.

Esse excesso de zelo está na leitura do mandamento, que diz: 

Não tomarás o Nome de YHWH teu Deus em vão”.

O propósito do mandamento, não é proibir o nome do Eterno, mas sim usá-lo com zelo, e não ao acaso.
Mas não devemos permitir que um excesso de zelo nos afaste de proclamarmos a Quem nós servimos. Podemos, e devemos usar o Nome do Eterno quando nos dirigimos a Ele ou quando falamos dele.

Com respeito, é claro, mas sem receio! Porque Ele revelou-nos esse Nome. É assim que Ele deseja ser chamado. Esse é o Nome dEle. Portanto usar o nome YHWH ou mesmo Pai, é legítimo, já que ambos estão correctos. Não é que seja ilegítimo chamar Deus ou Senhor, pois na verdade, mais importante que o nome, é ter bem definida na nossa mente, a ideia que temos dAquele a quem nos dirigimos. 

Devemos saber que Ele é UM, e nenhum outro há fora Dele, e que Yeshua é o Seu filho unigénito, e esse Elohim Todo Poderoso é o Elohim de Abraão, Isaque e Jacob, Aquele que não tem príncipio nem fim.

Conclusão

Diante dos factos supracitados, fica muito bem comprovado que o Nome Sagrado é a “Yahweh” (pronunciado “Yaué” ou “Yavé”). Essa é, inclusive, a opinião da maioria dos académicos da actualidade (justamente por causa de alguns dos factos aqui apresentados), tanto que muitas bíblias, como a Bíblia de Jerusalém no português, por exemplo, trazem o Nome dessa forma.

Além das questões já levantadas na primeira parte do artigo, em que ficou demonstrado que não só o banimento não é bíblico, como também vai contra a Torá, que nos diz que devemos lembrar do Nome de YHWH, temos ainda a questão de que o conhecer o “hebraico” e proclamar o Nome de YHWH fazem parte do processo da restauração de Israel.

Sof. 3:9 “Porque então darei uma linguagem pura aos povos, para que todos invoquem o nome YHWH, para que o sirvam com um mesmo consenso.”

Jer. 16:21 “Portanto, eis que lhes farei conhecer, desta vez lhes farei conhecer a minha mão e o meu poder; e saberão que o meu nome é YHWH”.

Is. 52:6 “Portanto o meu povo saberá o Meu Nome;”

 

http://emunah-fe-dos-santos.weebly.com/yhwh-o-santo-nome-do-eterno.html

Tags:,