Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
DEVE-SE GUARDAR APENAS A PARTE CLARA OU ÀS 24 HORAS DO SHABAT?

DEVE-SE GUARDAR APENAS A PARTE CLARA
OU ÀS 24 HORAS DO SHABAT?
Introdução:
Existem vários seguimentos religiosos que observam apenas a parte clara do Shabat (Sábado), e é claro, existe de fato alguma argumentação para isto. Porém existem outros grupos (que em sua maioria) observam a guarda do Shabat em seu período total de 24 horas e que também há muito que dizer sobre o tema.
Dentro de um estudo laborioso como este, aconselho que todo o orgulho e pretensão ou quaisquer tipos de sentimentos cedam à busca pela verdade. Muitos estudiosos cometem o erro de “caçarem” subsídios nas Escrituras como embasamento para sua crença em particular. Dessa forma, partem de um pré-suposto já determinado e simplesmente tentam achar dentro da Palavra de Elohim, textos que justifiquem sua crença. É evidente que o correto deveria ser exatamente o contrário, as Escrituras é quem devem moldar nossos pensamentos e não diferente disso.

YOM É 12 OU 24 HORAS?
As dúvidas surgem encima da expressão em hebraico Yom ( י ו ם) que conota tanto a parte clara do dia quanto o próprio dia de 24 horas. Quem defende a observância do Shabat somente em sua parte clara, entende Yom apenas como a parte em que o sol esta a raiar, isto é, às doze horas claras do período de 24 horas. Mas será Yom aplicado somente neste contexto? Há a argumentação de que Yom se tornou uma expressão para o período de 24 horas apenas bem mais adiante ao período das Escrituras devido à concepção rabínica para esta expressão. Será isto verdade? Para afirmar sim ou não, precisamos adentrar nos velhos textos das Escrituras Sagradas em sua língua original, para enfim, definirmos esta questão.
Gênesis 1:3 – Bereshit 1:3 – “No Princípio”

Nesta passagem, como pôde ser visto, Elohim cria a LUZ que em hebraico é OR.

Verso 4:

Nota: O verso quatro é importante, pois dá a informação que Or é o contrário de Choshek (lê-se Roshek = treva). A expressão Choshek em hebraico conota vários princípios tais como: Escuridão, miséria, destruição, morte, ignorância, iniqüidade (que é o mesmo que transgressão)! Há uma expressão distinta para treva que é Afelá! Esta pronúncia trás ao pensamento algo obscuro, mas no caso de Choshek remonta um período em que a terra se tornou Hachoshek, por isso foi dito que a terra “ESTAVA”, não era, mas “ESTAVA” sem “forma e vazia” isto é: Tohu vaVohu!
Verso 5:

Aqui é que entra toda a controvérsia, pois o texto afirma que a parte clara do dia é chamada de Yom e a parte escura Laiela. Então vamos para o decálogo, os dez mandamentos e veremos a prescrição de HaShem no tocante a observância do Shabat (Sábado) em Shemot (Êxodos) 20: 8:

Logo o pensamento aleivoso que se tem é; Se Hashem chamou a parte clara do dia de Yom e como também nos mandou observar o Yom de Shabat, logo o pensamento que surge é que o mandamento sobre a observância é somente para as doze horas claras do dia (Yom) de Shabat. E é ainda reforçado pelo fato de Elohim chamar a partes claras dos quarenta dias do dilúvio de Yom:
Bereshit 7:12 “E houve chuva sobre a terra quarenta dias (Yom) e quarenta noites (Laielá)”
O grande contra-censo, entra no mesmo capítulo sete de Bereshit (Gênesis) somente a alguns versos abaixo, especificadamente no dezessete, quando Yom reporta-se não exclusivamente à parte clara do dia, mas um período total de 24 horas: “E esteve o dilúvio quarenta dias (Yom) sobre a terra; e cresceram as águas e levantaram a arca, e ela se elevou sobre a terra”
Ora, nesta passagem Yom retrata-se a 24 horas, os dois períodos de 12, haja visto que se Yom refere-se apenas à parte clara, faltou então a expressão Laielá (noite) para que desse sentido a afirmação. Se seguirmos a literalidade da informação, então a águas do dilúvio sumiam nos períodos noturnos, pois a menção é que esteve durante quarenta dias (Yom) na terra. É claro que os defensores da observância do Shabat apenas na parte clara do mesmo, têm que ao menos concordar que Yom aqui é uma força de expressão para 24 horas!
No verso 24 aparece outra menção de Yom como um ciclo de 24 horas:
“E prevaleceram as águas sobre a terra cento e cinqüenta dias (Yom)”
Como se pode notar, a concepção de Yom como um ciclo completo não veio de rabinos posteriores às Escrituras, mas esta idéia está impressa na mesma. No versículo 10 do capítulo 8 diz que Noach (Noé) esperou 7 dias (Yomim) para reenviar a pomba (Yonah) que tinha soltado. Se Yom se refere apenas à parte clara, Noach esperou apenas 84 horas, tendo que dormir exatamente ao por do sol e acordar juntamente com o nascer do mesmo. Porém se Yomim (que vem do radical de Yom) estiver referindo-se a sete espaços de tempo de 24 horas, a espera de Noach durou 168 horas independentemente de que hora tenha dormido ou acordado. O texto somente quer afirmar aquilo que de forma simples deixa-se valer.
Yom é um substantivo masculino que literalmente que dizer “estar quente (como as horas quentes)”, porém seu significado vai mais além, pois conota um dia, algum tempo e até um ano.
YOM QUANTO 12 HORAS (a parte clara):
I Reis 19:4:“Ele, porém, entrou pelo deserto caminho de um dia (Yom), e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, dizendo: Já basta, ó Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais”
Nota: Yom aparece nesta passagem como um período de 12 horas válidas de andança do profeta Eliahu (Elias) que com certeza não andaria a noite.
YOM QUANTO 24 HORAS:
Devarim (Dt) 16:8: “Seis dias (Yomim) comerás pães ázimos, e no sétimo dia (Yom) haverá assembléia solene ao Yahuh teu Elohim; nele nenhum trabalho farás”
Nota: A expressão Yomim (plural de Yom), neste texto, tem o propósito de ratificar sete dias completos, onde memorizamos uma semana inteira por nossos pais em suas saídas do Egito, quando os mesmos não tiveram tempo de levedarem suas massas e comeram Matzá durante este período. Não tem como entender que Yom (em sua forma pluralista Yomim) tenha sido usada apenas como proibição à abstinência de levedo para os períodos claros destes sete dias. Se a instrução é que não se encontrasse levedura nas casas durante este período especificado, então nos Yomim incluem-se também as partes noturnas. Yom quanto a um período 24 horas pode ser atestado em II Reis 25:30: “E, quanto à sua subsistência (tudo o que é preciso para viver), esta lhe foi dada de contínuo pelo rei, a porção de cada dia no seu dia, todos os dias da sua vida”

YOM QUANTO UM INTERVALO GENÉRICO DE TEMPO:
“Ora, depois que ele se demorara ali muito tempo (ha’yomim), Abimeleque, rei dos filisteus, olhou por uma janela, e viu, e eis que Isaque estava brincando com Rebeca, sua mulher” Bereshit 26:8
“Como nossos pais desceram ao Egito, e nós no Egito habitamos muito tempo (ha’yomim); e como os egípcios nos maltrataram, a nós e a nossos pais” B’midbar (Nm) 20:15

YOM QUANTO UM PONTO DEFINIDO DE TEMPO:
“Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia (v’yom) em que dela comeres, certamente morrerás” Bereshit 2:17

“Quando se aproximava o tempo (yomef) da morte de Israel, chamou ele a Yosef (José), seu filho, e disse-lhe: Se tenho achado favor aos teus olhos, põe a mão debaixo da minha coxa, e usa para comigo de benevolência e de verdade: rogo-te que não me enterres no Egito”Bereshit 47:29

“Portanto tu, filho do homem, dize aos filhos do teu povo: A justiça do justo não o livrará no dia (yom) da sua transgressão; e, quanto à impiedade do ímpio, por ela não cairá ele no dia (yom) em que se converter da sua impiedade; nem o justo pela justiça poderá viver no dia (yom) em que pecar” EZ 33:12

Nota: Se Yom realmente é apenas referencia a parte clara, então as pessoas estão impossibilitadas de se justificarem, pecarem ou se converterem à noite, uma vez que em todos os casos foram citado isto acontecendo no yom!
A grande questão é; assim como ocorre na língua portuguesa, acontece também no hebraico. A palavra Dia na língua portuguesa é ambígua, sendo entendida primeiramente como a parte clara, as doze horas que vai do nascer do sol ao seu poente, mas podendo corresponder também a um período total de 24 horas. Se uma pessoa afirmar, por exemplo, que sairá no dia 7 do novembro de sua residência, isto não é o suficiente para afirmar que pelo fato dela ter usado a palavra DIA equivale às 12 horas da parte clara, uma vês que dia abrange também a todo o período de 24 horas, inclusive à noite. Como acontece com o português, repete-se no hebraico. A palavra Yom referencia às horas quentes do dia, como também, um tempo específico ou indeterminado, chegando até mesmo, representar um ano por extensão!
YOM QUANTO UM ANO:
“Se alguém vender uma casa de moradia em cidade murada, poderá remi-la dentro de um ano (yomim) inteiro depois da sua venda; durante um ano inteiro terá o direito de a remir” Vaykrá (Lv) 25:29

“E o número dos dias (yomim) que David habitou na terra dos filisteus foi de um ano (yomim) e quatro meses” Shimu’el Álef (I Sm)27:7
YOM QUANTO A DURAÇÃO DE UMA VIDA:
“Pois os meus dias (yomim) se desvanecem como fumaça, e os meus ossos ardem como um tição” Tehilim (Sl) 102:3

A PROVA CABAL
Zacaryah 14:8: “Naquele dia (yom) também acontecerá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas para o mar ocidental; no verão e no inverno sucederá isso”

Nota: Nesta passagem o termo Yom aparece num contexto profético em quem a palavra abrange todo o ano, sendo yom composto de inferno e verão. Em Bereshit (Gn), no período da criação, yom conota um período contendo Erev (Tarde) e Boker (cedo), que traduzindo com um pouco de sensibilidade, melhor seria: “E houve entardecer e amanhecer o primeiro dia”. Assim como o ultimo dia (Yom), segundo Zakaryah 14:8, conterá um verão e um inverno.

TERMINOLOGIA DOS TERMOS EREV E BOKER
EREV = Tarde. Substantivo masculino que significa algo misturado (crepúsculo, anoitecer). Mistura de luz com treva. Já a palavra tarde não no sentido condicional a claridade do sol, mas a um período de tardança é MEUCHAR. Então EREV em bereshit representa o entardecer.
BOKER = Manhã. Referencia a dia, cedo, amanhecer.
“E houve tarde (erev) e manhã (boker) o primeiro dia (Yom)”

TERMINOLOGIA DOS TERMOS YOM E LAIELÁ
“E chamou a luz dia e as trevas noite”
Yom = dia. Literalmente um termo desusado para “estar quente”. No entanto, refere-se também, como vimos dentro das próprias Escrituras e em texto hebraico, o período completo de vinte e quatro horas.
LAIELÁ = Noite. Sendo LAILÍ correspondência para noturno. Laielá vem do radical LAIL que literalmente quer dizer: “para longe da luz”, ou seja, o antônimo de OR.
OR = Luz. Luminosidade, algo que resplandece nas travas. Por isso a claridade da lua o LUAR é Or Yareach. (Luar é uma declinação hebraica de L’or = para a luz, á luz) De MEIR (luminoso) temos MENORÁ (candelabro) palavra esta que tem em seu radical Or (luz)!
SHACHARÍT = Madrugada
MUKDAM = Cedo

O PERIGO DE SE OBSERVAR APENAS A PARTE CLARA
As pessoas que insistem em entender Yom, no contexto do Shabat, apenas como a parte clara, desconsiderando assim, toda a bagagem que a expressão comporta dentro das próprias Escrituras, correm um imenso risco que, para os observadores das 24 horas do Shabat não existe. Por exemplo, se hipoteticamente a ordem seja mesmo de observar apenas a parte clara, quem observa também a parte escura esta no lucro. Mas se é diferente, ou seja, se a ordenança é a de se guardar todo o período de 24 horas do Shabat, então quem reverencia apenas a parte clara está cumprindo apenas 50% da Mitzvá (do Mandamento) e, 50% de um mandamento é igual a zero.

CONCLUSÃO:
Se levarmos em consideração a expressão Yom apenas em Bereshit (Gênesis), certamente entenderemos Yom como somente a parte clara. No entanto, se houver uma decorrência em toda a Escritura, veremos que Yom e seus radicais emitem uma idéia muito mais ampla, tendo uma conotação, como se mostrou neste estudo, de tempos indeterminados e específicos, podendo ser aplicado de muitas formas e em vários aspectos.

Shalom Alechem (Paz seja convosco) e um ósculo do rosh Mosheh Bem Shalom!

Leitorah.blogspot.com
(Yeshua Chai – Yeshua Vive!)

Tags: