Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
13 Mentiras que os Trinitarianos Atribuem a Deus, Jesus Cristo e a Bíblia

13 Mentiras que os Trinitarianos Atribuem a Deus, Jesus Cristo e a Bíblia

Disse Jesus: Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do maligno. Mateus 5:37
Se estas palavras de Jesus são verdadeiras, como cremos que de fato são, isto significa, que, em tudo que Ele disse, nunca houve meias verdades. Afinal de contas, Ele próprio, repetidas vezes, afirmou: “As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo.” João 14:10. “A palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai, que me enviou.” João 14:24. E numa oração ao Pai, acrescentou: “Porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste, e eles as receberam, e verdadeiramente conheceram que saí de ti, e creram que tu me enviaste.” João 17:8.
Portanto, se nas palavras de Jesus nunca houve meias verdades, muito menos haveria nas palavras de Seu Pai. Até porque, toda meia-verdade não passa de uma mentira disfarçada. E isto também provém do Maligno. Numa das descrições que fez do diabo, Jesus informou que ele “jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.” João 8:44.
A mesma conclusão quanto à inexistência de meias verdades em suas palavras, é valida também para os profetas e apóstolos, os quais, por terem escrito, movidos pela inspiração do Espírito de Cristo, jamais falaram de si mesmos ao redigirem a Mensagem de Deus, contida na Bíblia.
Comparemos, pois, a seguir, palavras de homens acerca da existência de uma trindade com os Escritos Sagrados da Bíblia, onde não há meias verdades. Assim, identificaremos quem são os mentirosos quanto à Divindade:
A doutrina católica da trindade ensina que:
“O mistério da Trindade é a doutrina central da fé católica. Sobre ele estão baseados todos os outros ensinamentos da Igreja.” — O Catecismo do Católico de Hoje, pág. 11.
A Igreja estudou este mistério com grande solicitude e, depois de quatro séculos de investigações, decidiu expressar a doutrina deste modo: Na unidade da Divindade há três pessoas – o Pai, o Filho e o Espirito Santo – realmente distintas uma da outra. Assim nas palavras do Credo de Atanásio: “O Pai é Deus, o Filho é Deus, e o Espirito Santo é Deus, e no entanto não são três deuses, mas um só Deus” — O Catecismo do Católico de Hoje, Pág. 12 (Número 1248, da Editora Santuário, Edição 28, 2002.)
Coincidente e curiosamente, esta é a atual posição adventista acerca desse tema:
Embora a Divindade não seja apenas uma Pessoa, Deus é um em propósito, mente e caráter. Esta unicidade não oblitera as personalidades distintas do Pai, do Filho e do Espirito Santo. Tampouco a existência destas personalidades separadas destrói o conceito monoteísta das Escrituras, de que Pai, Filho e Espírito Santo são um único Deus. -– Nisto Cremos, Pág. 42, (CPB, 2000).
Tomando por base as citações acima, leia os comentários abaixo. Depois, pare, pense e reflita.
1º – Teria Jesus mentido, quando disse: “Todas as coisas me foram entregues por meu Pai; e ninguém conhece plenamente o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece plenamente o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mat.11:27)?
Obviamente, a palavra “ninguém” proferida por Cristo se refere a pessoas. Se os trinitarianos tivessem razão quando afirmam que o Espirito Santo é uma pessoa e também um Deus, igual ao Pai, como poderia um Deus não conhecer o outro plenamente, visto que seriam iguais? Por outro lado, se o Espírito Santo, que é uma pessoa para os trinitarianos, conhecesse plenamente o Pai tanto quanto o Filho, então Jesus não teria dito a verdade ao afirmar que NINGUÉM conhece plenamente o Pai senão o Filho. Quem está mentindo? Jesus, ou os trinitarianos?
2º – Teriam Jesus e Paulo mentido, quando disseram: (Jesus) “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” João 14:6 e (Paulo) “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” I Tm. 2:5?
Jesus declara (e Paulo confirma) que não existe nenhum outro mediador ou intercessor entre Deus e os homens. Nenhuma outra pessoa além de Jesus, ou seja, “ninguém” tem acesso ao Pai para interceder por nós. Porém, os trinitarianos afirmam que o Espírito Santo é uma terceira pessoa divina e que intercede por nós com gemidos inexprimíveis. Quem está mentindo? Jesus e Paulo, ou os trinitarianos?
3º – Teria Jesus mentido, quando disse: “Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles” Mat. 18:20. “…e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”?
Segundo os trinitarianos acreditam e ensinam, não é o próprio Jesus que está conosco, mas a terceira pessoa da trindade, o Espírito Santo. Se isto que os trinitarianos dizem é uma verdade, então, o que Jesus disse não é uma total verdade, mas, uma meia verdade. Afinal, quem está conosco, Jesus ou a terceira pessoa da trindade? Quem está mentindo, Jesus ou os trinitarianos?
4º – Teria Jesus mentido, “…porque disse: Sou Filho de Deus” Mt. 27:43? E “…àquele a quem o Pai santificou, e enviou ao mundo, dizeis vós: Blasfemas; porque eu disse: Sou Filho de Deus” João 10:36?
Foi o próprio Jesus quem afirmou ser Ele mesmo o Filho de Deus! Os trinitarianos dizem que Jesus só se tornou filho na Terra, quando nasceu de Maria. Se isto fosse uma verdade, então Jesus não nos dissera toda a verdade, mas teria usado de meias verdades e suas palavras não teriam sido de sim, sim e não, não.
Além disso, diz a Bíblia que Jesus foi gerado pelo Espírito Santo. Bem, se o Espírito Santo fosse uma terceira pessoa divina como afirmam o trinitarianos, então Deus, o Pai, não seria o Pai de Jesus na Terra. O verdadeiro Pai de Jesus na Terra seria a terceira pessoa da trindade, de levássemos a sério o dogma da trindade Quem está mentindo, Jesus ou os trinitarianos?
5º – Teriam os apóstolos e outros mentido, quando afirmaram: Natanael: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és rei de Israel” João 1:49; João Batista: “Eu mesmo vi e já vos dei testemunho de que este é o Filho de Deus” João 1:34; Marta: “Respondeu-lhe Marta: Sim, Senhor, eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo” João 11:27; O Eunuco: “E disse Felipe: é lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus” Atos 8:37; Paulo: “… e logo nas sinagogas pregava a Jesus, afirmando que este é o filho de Deus” Atos 9:20; Pedro: “…Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” Mt. 16:16?
Pelo visto, segundo o ponto de vista trinitariano, também os apóstolos e outros contemporâneos de Cristo, teriam sido, todos eles, coniventes com as “mentiras de Jesus”, haja vista que asseveraram ser Cristo o Filho de Deus, o Filho do Deus vivo. Quem está mentindo, os apóstolos e outros, ou os trinitarianos?
6º – Teria Deus, o Pai, mentido, quando “ouviu-se do céu esta voz: Tu és o meu Filho amado; em ti me comprazo” Lucas 3:22? “Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando pela Glória Magnífica lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”. II Pedro 1:17.
Note, amigo leitor, que o Espírito Santo desceu sobre Jesus, mas a voz que se ouviu, veio do céu. Com toda a certeza, a voz veio da parte do Pai. Mas, se Jesus não fosse um filho no Céu, como afirmam os trinitarianos, se fosse verdadeiramente um Deus co-igual ao Pai e ao Espírito, o Pai não jamais deveria ter proferido estas palavras! Afinal, para os trinitarianos, foi o Espírito que gerou a Jesus na terra. Assim, Deus Pai estaria usurpando do Deus Espírito a condição de Pai de Jesus.
Se Jesus só passou a ser Filho na terra, alguém está mentindo. Quem seria o verdadeiro Pai de Jesus? Deus, o Pai, que afirmou isto, ou os trinitarianos, que dizem que Jesus foi gerado pela terceira pessoa da trindade?
7º – Teria Jesus mentido, quando disse: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3:16?
A pergunta é: O que foi que Deus deu, se Jesus ainda não era um filho? Lembre-se que a crença trinitariana diz que Jesus só passou a ser um filho real na Terra. Se Jesus não fosse de fato um Filho no céu, como afirmam os trinitarianos, o que foi que Deus entregou por nós? Como Deus realmente, pode provar que nos ama, se Ele não nos deu um filho real, um filho verdadeiro? Quem está mentindo, Jesus, ou os trinitarianos, que acreditam num Jesus filho, apenas de nome?
(Comentário à parte: Mesmo os demônios reconheceram ser Jesus o filho de Deus. Mas este testemunho não vamos levar em conta. Apenas citaremos o texto, como prova de que os anjos caídos, que haviam estado com Jesus no Céu, antes que Ele se tornasse carne como nós, sabiam da sua condição de Filho. Observe o que diz o espírito maligno. “… e, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes.” Marcos 5:7)
8º – Teria Cristo e os apóstolos mentido, quando declararam: Paulo: “Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós”. Rom. 5:8; Pedro: “Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito” I Pedro 3:18; Jesus: “Isso foi para que se cumprisse a palavra que dissera Jesus, significando de que morte havia de morrer” João 18:32; “Eu sou o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre! e tenho as chaves da morte e do inferno” Apoc. 1:18?
Quem está mentindo? A Bíblia afirma que Deus é imortal (Ver I Tm. 6:16). A palavra imortalidade em si mesma já encerra um verdade absoluta. Deus não pode morrer, caso contrário não seria imortal. Ao tornarem Jesus um Deus co-igual ao Pai, os trinitarianos não podem negar a sua imortalidade, assim, afirmam que Jesus não morreu de fato, pois sendo igual ao Pai, não poderia morrer visto que Deus é imortal. Então alegam que apenas seu corpo morreu, porém a sua Divindade não. Esta explicação aproxima-se em muito dos ensinamentos do espiritismo, o qual afirma que “o Homem não morre. Ele possui um espírito imortal. Apenas seu corpo é que morre.” Afinal Jesus morreu ou não? Quem está mentindo, Cristo e os apóstolos ou os trinitarianos?
9º – Teria Jesus mentido, quando afirmou: “Ouvistes que eu vos disse: Vou, e voltarei a vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai; porque o Pai é maior do que eu” João 14:28?
Segundo a teologia trinitariana, Jesus só esteve numa condição menor do que o Pai, enquanto “limitado” dentro de Sua humanidade. Condição que poderia ser abandonada a qualquer momento caso Ele desejasse, pois bastaria sair daquele corpo que usava provisoriamente, para encenar teatralmente Sua própria morte.
Sendo Jesus um Deus co-igual ao Pai, jamais poderia morrer, visto que Deus é imortal. Por que então disse Jesus que Deus, o Pai, é maior do que Ele, se de fato Deus não era? Qual seria a necessidade destas palavras, se o próprio Jesus fosse suficiente em Si mesmo e independente do Pai para todas as coisas?
Um dos muitos pontos que os trinitarianos não conseguem explicar, é a informação bíblica, dada pelo apóstolo Paulo, de que Jesus será eternamente submisso ao Pai. (Ver I Cor. 15:28). Quem esta mentindo, Jesus e Paulo ou os trinitarianos?
10º – Teria Jesus mentido, quando disse: “Eu e o Pai somos um” João 10:30?
Os trinitarianos afirmam: Deus Pai, Deus Filho e o Deus Espírito são um. Em que parte da Bíblia isso está escrito? Quem está mentindo, Jesus ou os trinitarianos?
11º – Teria Jesus mentido, quando chamou a Deus de seu Pai e seu Deus? “Disse-lhe Jesus: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelou, mas meu Pai que está nos céus” Mat. 16:17; “Disse-lhe Jesus: Deixa de me tocar, porque ainda não subi ao Pai; mas vai a meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus” João 20:17?
Alguém está mentindo aqui, ou Jesus, ou os trinitarianos. Não seria natural que Jesus após sua ressurreição retornasse a sua condição original, tornando-se novamente um Deus, igual ao Pai, visto que já havia cumprido o seu papel de filho na terra? O primeiro mandamento da Lei de Deus, diz: “Não terás outros deuses diante de mim”. Pode um Deus em condição de igualdade admitir outros deuses diante dEle? Quem está mentindo? Jesus, que não apenas denominou, mas afirmou que seu Pai era também o seu Deus? Ou os trinitarianos, que afirmam ser Jesus o próprio Deus em figura de Filho?
12º – Teria João mentido, ao afirmar que: “… o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo” I João 1:3?
Por que João omitiu a terceira pessoa da trindade, nesta declaração tão importante para igreja? Por que João ignorou a “pessoa” do Espírito Santo como parte desta comunhão, sendo que seria esta “pessoa” que se faria presente entre nós e não o próprio Jesus e o seu Pai?
Desta feita, os trinitarianos ignoram as palavras de Jesus que nos disse: Vou, mas volto para junto de vós. João 14:28. Ignoram também que o próprio Jesus lhes estava falando figuradamente (João 16:25) sobre Si mesmo e de seu verdadeiro Pai, e que Ambos fariam em Seus discípulos morada. Veja: João 14: 23; Gal. 2:20; I Cor. 3:16-17; e etc.
Com base no texto de II Cor. 13: 14, os trinitarianos dizem que temos comunhão COM o Espírito. Mas lendo atentamente percebe-se que o texto diz O texto diz que a comunhão é DO Espírito. Isto significa claramente que a saudação de Paulo visava apelar aos cristãos de Coríntios para que eles tivessem o mesmo modo de pensar, de sentir e agir, porque a comunhão é DO Espírito e não COM o Espírito. Alguém está mentindo nesta história. Quem será? João, Paulo, ou serão os trinitarianos?
13º – Teriam Judas, João e Ellen White mentido, quando declararam:
“A ele, o único Deus, o nosso Salvador, sejam dados, por meio de Jesus Cristo, o nosso Senhor, a glória, a grandeza, o poder e a autoridade, desde todos os tempos, agora e para sempre! Amém!” Judas 25.
“Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos”. Apoc. 5:13 “… e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence à salvação”. Apoc. 7:10.
“Não é aos homens que devemos exaltar e adorar; é a Deus, o único Deus verdadeiro e vivo, a quem são devidos nosso culto e reverência. … Unicamente o Pai e o Filho devem ser exaltados”. The Youth’s Instructor, 7 de julho de 1898. Filhos e Filhas de Deus, MM 1956, 21 de fevereiro, pág. 58. ???
Mais claro do que estas palavras de Ellem White, impossível! Somente o Pai e o Filho devem ser exaltados. Estas palavras excluem definitivamente qualquer alusão a existência de uma divindade triúna.
A quem nós devemos e iremos adorar? A quem estamos adorando hoje? Não encontro na Bíblia, nem nos Testemunhos uma única citação que me diga para adorar uma trindade. Não há um só verso da bíblia ou uma só citação dos Testemunhos orientando-me a prestar reverencia a uma terceira pessoa divina. Se Deus é uma trindade, como pode a “terceira pessoa”, o Espírito Santo, ser desconsiderada nestas citações acima? Definitivamente alguém está mentindo. Quem será? Os discípulos? Deus? Jesus? Os Profetas? Ou será a terceira pessoa da trindade, (“Houve, porém, um ser que preferiu perverter esta liberdade. O pecado originou-se com aquele que, abaixo de Cristo, fora o mais honrado por Deus, e o mais elevado em poder e glória entre os habitantes do Céu”. O Grande Conflito. 36ª ed. Tatuí – SP, CPB, 1988. p. 493.) que conseguiu enganar o mundo e até muitos dos que se dizem cristãos, fazendo-se passar por Deus, para ser adorado como se fosse um Deus?
“Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho”. I João 2:22.
É A BÍBLIA UM LIVRO DE MENTIRAS? De modo nenhum! Sem mais comentários. — Milton Figueiredo, do Ministério www.adventistas-bereanos.com.br. Edição: Robson Ramos.
Para entrar em contato conosco, utilize este e-mail: adventistas@adventistas.com

Tags: