Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
NATAL

NATAL

O QUE NÃO É NATAL!

1. ESTA MERA DATA:

Jesus Cristo nasceu na festa dos Tabernáculos, a qual acontecia a cada ano, no final do 7º mês (Iterem) do calendário judaico, que corresponde ao mês de setembro do nosso calendário. A festa dos Tabernáculos (ou das Cabanas) significava Deus habitando com o Seu povo. Foi instituída por Deus como memorial, para que o povo de Israel se lembrasse dos dias de peregrinação pelo deserto, dias em que o Senhor habitou no Tabernáculo no meio de Seu povo (Lev 23:39-44; Nee 8:13-18 ).

Em João 1:14 (“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”) vemos que o Verbo (Cristo) habitou entre nós. Esta palavra no grego é skenoo = tabernáculo. Devemos ler “E o Verbo se fez carne, e TABERNACULOU entre nós, e…”. A festa dos Tabernáculos cumpriu-se em Jesus Cristo, o Emanuel (Isa 7:14) que significa “Deus conosco”. Em Cristo se cumpriu não apenas a festa dos Tabernáculos, mas também a festa da Páscoa, na Sua morte (Mat. 26:2; 1Cor 5:7), e a festa do Pentecostes, quando Cristo imergiu dentro do Espírito Santo a todos os que haveriam de ser salvos na dispensação da igreja (Atos 2:1).

Na verdade a festividade no mês de Natal já existia mesmo antes do menino Jesus nascer. O dia 25 de dezembro foi escolhido porque coincidia com os festivais pagãos que celebravam a saturnália e o solstício de inverno, em adoração ao deus-sol, o sol invictus. O deus-sol é muito provavelmente, uma indicação de Ninrode mencionado em Gênesis 10:8-10. Este festival de inverno era chamado a natividade do sol. A festa solar do natalis invicti (natividade do sol inconquistado) era celebrada em 25 de dezembro. Durante muitos anos se comemoravam no final do mês de dezembro do atual calendário gregoriano o solstício de inverno no Hemisfério Norte que seria o tempo em que o sol se afastava do equador e estacionava durante alguns dias, pois assim eram a s noites mais frias do ano.

Foi por volta do ano 336, que o papa Julio I, decidiu comemorar o nascimento de Jesus no mesmo mês da festa pagã.

2. ÁRVORE DE NATAL

A árvore de natal também tem suas origens no paganismo. Segundo uma fábula babilônica, um pinheiro renasceu de um antigo tronco morto. O novo pinheiro simbolizava que Ninrode tinha vindo a viver novamente em Tamuz. Entre os druidas o carvalho era sagrado. Entre os egípcios era a palmera, e em Roma era o abeto, que era decorado com cerejas negras durante a saturnália. O deus escandinavo Odim era crido como um que dava presentes especiais na época de natal àqueles que se aproximassem de seu abeto sagrado. Em inúmeras passagens bíblicas a árvore é associada a idolatria e a adoração falsa: Porque também os de Judá edificaram altos, estátuas, colunas e postes-ídolos no alto de todos os elevados outeiros, e debaixo de todas as árvores verdes (I Rs.14:23). Não estabelecerás poste-ídolo, plantando qualquer árvore junto ao altar do Senhor teu Deus que fizeres para ti (Dt.16:21). Portanto a árvore de natal recapitula a idéia da adoração de árvore, sendo que castanhas e bolas simbolizam o sol. (WOODROW, Ralph. Babilônia A Religião dos Mistérios).

É bom lembrarmos das advertências do profeta: “Porque os costumes dos povos são vaidade; pois cortam do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice com machado; com prata e ouro o enfeitam, com pregos e martelos o fixam, para que não oscile” (Jr 10:3,4).

3. O PAPAI NOEL

Bispo São Nicolau, Turquia, 280 dC. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas. Foi transformado em santo (São Nicolau) após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
Usava casaco marrom, roupa tradicional de frio, mas quando a cultura chegou nos Estados Unidos, a roupa do ídolo foi trocada para a cor vermelha e branca, graças a uma grande campanha publicitária da Coca Cola.

O bom velhinho, sutilmente toma para si, atributos exclusivos do Todo Poderoso, por exemplo:
Onisciência – Conhece cada criança e seu comportamento. E poderosamente conhece o pedido de cada uma.
Onipresença – Numa única hora, consegue estar em todos os lugares, na difícil missão de descer pela chaminé e deixar o presente.
Onipotência – Tem poder para Julgar , fazer renas voarem e ainda para controlar o tempo.
Eternidade – É sempre o mesmo por séculos.

4. A GUIRLANDA

Dentre os costumes pagãos, havia o de presentear as pessoas com ramos verdes, nas festas do Ano Novo, em Janeiro. Cria-se que carregando os ramos para dentro de casa, estariam trazendo as bênçãos da natureza, pois, “para os pagãos, a natureza é portadora de espíritos e divindades”. (42). Talvez venha daí o surgimento da guirlanda dos dias de hoje. Curiosamente a guirlanda que se coloca nas portas das casas nos dias de hoje assemelha-se as coroas de flores colocadas sobre os túmulos em cemitérios.

5. O PRESÉPIO

Foi São Francisco de Assis, quem fez o primeiro presépio em 1223 e o que resta dele está atualmente na Basílica de Santa Maria Maior em Roma. Apesar de ser o único dos costumes natalinos cuja origem é cristã, o presépio traz a falsa idéia de que Jesus nasceu em uma mangedoura por ser um pobrezinho, como diz a música. A Bíblia relata claramente que José não encontrou espaço nas hospedarias (hotéis), e por isso teve que se abrigar em um lugar adaptado.

6. REIS MAGOS

Se você ler a bíblia atentamente, perceberá que não existiram reis magos… mas sim três reis que visitaram o menino Jesus em sua casa. A palavra “magos” foi inserida pela cultura no passar dos anos. A mesma cultura atribui nomes a estes reis: “Baltasar, Melchior e Gaspar”

O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL:

1. MEMÓRIA DE JESUS

Muitos só fazem memória de Jesus no dia 25 de dezembro. Fazem suas preces e orações, neste dia, como se realmente levassem Deus a sério. O verdadeiro cristão deve fazer sempre lembrança da vinda de Jesus na terra. Veja o que o próprio Jesus nos ensinou através da biblia sagrada. (Mateus 26.26-29; 2 Coríntios 11.23-26)

2. JESUS NASCEU EM NÓS

Já não nos muitos comemoram o nascimento do menino Jesus há mais de 2000 anos atrás, porém esqueceram do principal; Deixar Jesus nascer em seus corações.
Na comemoração natalina feita pelo Cristão deve-se lembrar de tudo o que Jesus fez pela sua vida, e o que ele ainda há de fazer. Deve-se agradecer a Deus e adorá-lo por ele estar vivo dentro de nosso coração.

3. CELEBRAÇÃO

A comemoração natalina encerra-se com a fartura de alimentos, nas casas daqueles que são providos de tal regalia. A bem da verdade milhares de pessoas não tem o que comer neste dia, e dependem de esmolas e doações. Neste momento de confraternização devemos dividir o que temos com aqueles mais necessitados, e juntos comemorarmos a vida de Jesus Cristo, nosso salvador, em nosso coração. ´|E um bom momento para falarmos do amor de Jesus através de palavras evangelísticas.

Que final de ano você possa realmente entender o verdadeiro sentido do natal, e celebrar a vida de Jesus, deixando que ele more em seu coração, eternamente!

São os meus sinceros votos,
Pr. Ricardo Ribeiro

Tags: