Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
O Comportamento do Cristão

O Comportamento do Cristão
Objetivo: Aprender que a busca por um comportamento cristão genuíno é o único caminho capaz de conduzir-nos a verdadeira justiça.
Versículo chave: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna”. Gálatas 6: 7-8.
Introdução:
Se pesquisarmos na Bíblia, não vamos encontrar o termo “ética”, mas o fato de a palavra não estar explicita na Bíblia não torna menos imperativa a compreensão do que a ética vem a significar para a vida do crente.
O escritor por nome Sanches Vásquez definiu o termo ética: “A ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade, ou em comunidade”. Por tanto ele define moral como “um comportamento de normas e regras definidas e destinadas a regular as relações dos indivíduos numa comunidade ou numa sociedade.”
No livro de Provérbios podemos encontrar normas éticas que regem a vida cristã, tais como: “preceitos, admoestações e lições morais”. Não encontramos a palavra ética, porem a expressão da ética está repleta em toda a Bíblia.
A ética é uma disciplina tanto cristã como secular. O exemplo disso a necessidade da ética na política, onde os candidatos aos cargos públicos deveriam buscar e lutar contra a corrupção na vida pública. Na vida cristã não é diferente; ela é uma disciplina de alta relevância na formação de pastores, educadores e líderes evangélicos, mas sua importância pode ser observada no âmbito do comportamento moral, familiar, social e profissional de todas as pessoas.
Veremos quais são as características dos indivíduos que semeiam a injustiça e a justiça entre os homens.
I. A colheira da Injustiça
Essa colheita não é só na vida espiritual, mas também na sua vida moral, pense que é fruto, e fruto se come, por isso, “Não se iludam; ninguém pode desprezar a Deus e escapar”.
1. Medo e tormento – causa sofrimento – Provérbios 28: 1
“O desonesto, por sua vez tem medo até da sombra, vive atormentado”. A Palavra é verdadeira quando adverte: “aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gl. 6: 7). A pessoa atormentada pelo medo pensa em todos os perigos possíveis, vê o mau em tudo. Ela focaliza sempre o defeito dos outros, e sempre se sente derrotada. Ela sempre se proteje acusando. Não deixe que seus temores cresça; a busca por uma ética cristã é sábio. (Pv. 14: 16).
2. O prejuízo na vida espiritual causa também prejuízo na vida financeira – Provérbios 28: 2-6
A pessoa frustrada controla mau suas emoções, suas ações são menos elaboradas, sua vida espiritual e emocional empobrece (Pv. 17: 16). Tais pessoas sofrem uma tentação sutil, (Pv. 18: 6-7 – A boca do insensato é a sua própria destruição). Se bens como, carros, casas, posses são colocados no centro, no lugar de Deus, corremos um sério risco de sermos destruídos (Pv. 11: 28 – Quem confia nas suas riquezas cairá; Mt. 6: 19-21 – porque onde está o teu tesouro, ai estará também o teu coração – acumuleis tesouros eternos nos céus).
Ser rico não é a coisa mais importante do mundo; por isso, não use todo o seu tempo e toda a sua energia e inteligência para ganhar dinheiro. De que adianta se vier a perder a sua família, amigos, e a sua alma? (Fl. 3: 17-19 – O destino deles é a perdição; 1Tm. 6: 6-10 – Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males;..)
3. Ignorância progressiva, a irreponsabilidade e inconseqüência tem conseqüências A frieza espiritual – Provérbios 28: 7-11, 14.
Às pessoas cavam suas próprias sepulturas, quando estabelecem alvos contrários, que estão fora dos padrões estabelecido por Deus, tais alvos levam a cova (v.10). O justo se levanta, porém os perversos são derrubados pela calamidade (Pv 24: 16). O convite do mundo é tentador e se não estivermos firmes na fé cristã seremos varridos de um lado para outro. O prazer de Satanás é nos perturbar e nos levar a cair na depravação da carne, e o seu intento é tirar-nos do alvo que é obedecer a Vontade de Deus. Precisamos sim permanecer firmes e resistirmos às tentações do diabo, (Ef. 4: 17-18).
II. A Colheita da Justiça
1. Uma consciência tranqüila – Não ha nada mais gratificante para o cristão que leva Deus a sério e procura viver uma vida transparente do que, quando chega a noite, poder recostar a cabeça no travesseiro e dormir em paz, sossegadamente.
2. Sabedoria e entendimento – Provérbios ressalta o valor da sabedoria e do entendimento, mostrando que ambas são qualidades que devem andar juntas, porque a sabedoria sem o entendimento ensoberbece a pessoa.
O homem sábio edifica a sua casa sobre um bom fundamento – Pv. 24: 3; A casa pode ser uma vida prudente e ética, edificar sobre a rocha é um sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida.
Enchem a casa da verdadeira riqueza – Pv. 24: 4 – A mente vem a ser um armazém de tesouros de idéias nobre e bons propósitos, enquanto, por outro lado a ganância coopera para a própria ruína do homem.
3. Vida abençoada – Pv. 10: 8-11 –Queremos as bênçãos e viver e viver bem. Guarde isso! “Só em Jesus Cristo e na meditação do Espírito Santo temos a garantia de uma vida feliz, abençoada, plena (Jo. 10: 10b – “..eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”)
4. Atender, Guardar e Confiar na Palavra de Deus
Destaco algumas indicações úteis para nós que desejamos uma vida abençoada.
“Meus Mandamentos”; Deus instrui, e deve ser a base de todo o procedimento do cristão. Quem é governado pela Palavra de Deus mostra-se uma pessoa verdadeiramente ética. O salmista declarou uma verdade que não deve ser esquecida – “Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti.” (Sl. 119: 11).
A confiança em Deus deve tomar o lugar da confiança em si mesmo. As vezes um homem é seu próprio maior inimigo e seu próprio pior conselheiro. (Jr. 17: 5-7).
O segredo é: “Filho meu, não te esqueças dos meus ensinos.. porque eles aumentarão os teus dias, e te acrescentarão anos de vida e paz”. (Pv. 3:1-2).
Conclusão:
A função da “igreja” no contexto de “Provérbios” é resgatar em seus membros um comportamento que venha dignificar a nossa fé em Cristo e renovar em nós a esperança da vida eterna.
A igreja precisa resistir, enfrentar, e decidir e viver:
Resistir – ao tipo de comportamento dominante na sociedade do mundo, uma sociedade onde os valores morais éticos estão corrompidos e os valores dessa sociedade está na contra mão de Deus. O mundo jaz nas mãos do maligno. (Prov. 28: 15, 22)
Enfrentar – todo tipo de injustiça social, sendo referência de justiça e integridade no meio de uma sociedade corrompida. Como ser diferente? Sermos sal e luz no mundo (Mt. 5: 13, 14). Sabor diferente, e luz nas trevas!
Decidir e viver – Os padrões do Reino de Deus aqui no mundo. Estes padrões servirão de resistência à ação do diabo no seio da comunidade e da sociedade.
Que o Senhor nosso Deus nos conceda sabedoria para sermos éticos e maduros em nosso comportamento diante da Palavra de Deus, e sermos padrões de vida para uma sociedade corrompida e destrutiva como é a nossa sociedade de hoje. Sejamos Sal e Luz nesse mundo onde as pessoas estão solitárias e cansadas, sem nenhuma esperança, somente na Palavra de Deus encontramos descanso e refrigério para nossas almas. Deus nos abençoe e nos fortaleça e renove a nossa fé em Cristo Jesus, amém.
(Série de estudos de Provérbios)

Tags: