Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
O MEMORIAL DA PÁSCOA

O MEMORIAL DA PÁSCOA

As origens da Páscoa Hebraica – a Festa da Páscoa – que celebramos todos os anos tem as suas raízes
na Páscoa dos Antigos Hebreus.
Quanto melhor conheçamos a antiga celebração Hebraica,tanto melhor compreenderemos a tipologia da Páscoa da Torah para interpretar o mistério da morte e da ressurreição do Messias e tanto melhor o que celebramos na Festa mais importante da nossa Fé.
Em Êxodo 12:1-28,está mencionada a razão pela qual os Hebreus celebravam a Festa da Páscoa.
A narração está composta por relatos diferentes,que chegaram em tempos ao longo da História.
Podemos recordar o seguinte:

A FESTA ANTES DO ÊXODO
Desde os tempos mais remotos,os pastores nómades celebravam por ocasião do começo do ano,ou por ocasião
da época da transição entre o Inverno e a Primavera: Uma festa especial.
Era a época do ano quando nasciam as crias das ovelhas.
Era o tempo em que recomeçavam a caminhada que os levaria à zona cultivada do país,em cujas imediações
podiam passar o tempo do verão.
Na noite do primeiro dia da Lua Cheia da Primavera os pastores reuniam-se no deserto,sacrificavam um
cordeiro,realizavam um ritual para afugentar os espíritos que poderiam fazer mal aos gados,ou para alcançar
a protecção dos espíritos bons e celebravam uma ceia.
Nesta Ceia comiam a carne do cordeiro,com os vegetais que podiam encontrar no deserto.
Quando a celebração tinha, efectivamente,um sentido religioso,agradeciam ao Criador a protecção dos gados e
que eles próprios experimentavam na caminhavam que os levava mais além do deserto.
Quando o povo era sedentário,a Festa da Páscoa,que era uma Festa Pastoril,coincidia com a Festa da
Primavera dos Agricultores,que consistia,mais que tudo,em comer os Pães sem Levedura,amassados com os
primeiros frutos da colheita de cereais.

A FESTA DA PÁSCOA DOS ISRAELITAS
A Festa da Primavera que já existia antes de Israel surgir como Povo,se relacionou estreitamente com a
experiência de Fé da libertação dos Hebreus da escravatura no Egipto: Êxodo 12:12,13,21-23.
E já não se celebra em função dos gados,nem das colheitas,no caso da Festa dos Camponeses,mas agora como
comemoração da libertação do Êxodo.Era a realidade do fim de 430 anos passados no Egipto.
A Festa começava com a Ceia da Páscoa e alargava-se por sete dias,de acordo com a tradição dos Pães sem
Levedura: Êxodo 12:14-20.
Esta Festa da Páscoa Israelita tem tôda uma história que nos obriga a considerar vários momentos.
— Primeiro que tudo,o que poderíamos designar como celebração doméstica,quando se realizava um ritual
com o sangue:marcava-se a travessa superior e as ombreiras das portas,além da Ceia propriamente dita.
—Depois a Celebração centralizada mais tarde em Jerusalém,que incluía um sacrifício como culto com o sangue
recolhido pelos sacerdotes em vasilhas que se passavam de mão em mão até ao altar.
A parte que correspondia a Yahweh no Banquete Cerimonial e uma Ceia,que obedecia a um ritual bem
estabelecido,no qual desempenhava um papel fundamental a carne de cordeiro,pão sem levedura,as ervas amargas e ainda mais tarde se juntou uma ou duas taças de vinho.
Todos estes elementos envolviam simbolicamente o Memorial do Êxodo para ser compartilhado com muita
fraternidade. A Ceia tinha uma bela estrutura pedagógica,que permitia às crianças aprenderem passando pela
experiência de ser Israelitas, a converter-se em membros do Povo Eleito.
—– Na época de Yahoshua,a Ceia da Páscoa tinha mesmo uma importância escatológica muito grande.
A Esperança Messiânica era cultivada de uma maneira especial nesta Ceia,o que torna bem compreensível o
facto de que,já nos próprios relatos,pelo menos nos Evangelhos Sinópticos,se dê tanta transcendência à referência
a esta Festa.
Todos os anos celebramos esta Festa Antiga de Páscoa com uma Ceia Memorial ou recordativo da Antiga
Cerimónia Hebraica.
Mas para os discípulos do Messias Yahoshúa esta Festa adquiriu um significado duplo:Primeiro a libertação da
escravatura física e espiritual e depois a consagração dos fiéis como Povo Escolhido para espalhar e cultivar a
semente do Seu Reino na Terra.
Quem desejar conhecer mais dêste tema,pode escrever-nos para hebraica@gmail.com e com muito gosto lhe
ofereceremos mais informação.
=================================================================
Fonte: Archivo de Temas – El Mesías Nº.23.
Publicado pela Assembleia de Yahweh Internacional – AYIN – Porto Rico
Tradutor: Boner Daleoni – Moita – Portugal

Tags: