Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
O REINADO DE CRISTO: NO CÉU OU NA TERRA?

O REINADO DE CRISTO: NO CÉU OU NA TERRA?

A doutrina que ensina que o reinado do Messias ( ungido ou Cristo) será no céu é  bem aceita por quase todas as comunidades cristãs. Só que como essa doutrina não se harmoniza com as doutrinas do antigo testamento, uma vez que os profetas falaram somente em restauração de Israel, faz-se necessário uma análise mais apurada dos textos do novo testamento para confirmar essa doutrina. 

Para ficar mais fácil a assimilação, é importante entender os diferentes aspectos do reinado de Deus. Deus entregará o governo e o reino do mundo vindouro nas mãos de seu ungido (Messias ou Cristo) e esse reino durará mil anos.  Mas depois que o Messias vencer todos seus inimigos, o falso profeta, a besta, satanás e seus anjos e a morte, depois do reinado de mil anos, o Filho de Deus se sujeitará ao Pai devolvendo aquilo que ele tinha recebido como autoridade para que Deus seja tudo em todos. I Coríntios 15:24-28 Por isso é que a descida da Cidade Santa está no capítulo 21, pois enquanto o fim da morte está nos versos finais do capítulo 20 expresso na expressão figurada de “a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo” a descida do trono de Deus está no capítulo seguinte, ou seja, no capítulo 21, há uma continuação e sequência nas ações. Vale lembrar que quando falamos sobre o fim da morte aí, não estamos falando da vitória sobre a morte que os servos de Deus terão por ocasião da ressurreição dos mortos, mas sim falando do fim da morte de modo geral. Perceba que mesmo após a primeira ressurreição, haverá ainda mortes, isto é, as nações enganadas morrerão, satanás e seus anjos morrerão,  as pessoas que ressuscitarem na segunda ressurreição ainda morrerão e por último a própria morte ainda morrerá.

Quando o trono de Deus descer à terra, e Deus for reinar pessoalmente, não por intermediários, a terra estará totalmente limpa. Não haverá mais nenhuma morte, e não haverá mais nenhum inimigo, pois todos os inimigos foram totalmente eliminados durante o reinado do Messias. É justamente aqui que o Eterno faz novas todas as coisas. Apocalipse 21-1-4. Essa é a chave para entender bem o assunto: não confundir o Reinado do Messias (Cristo) de mil anos com o reinado direto e pessoal de Deus que acontecerá com a descida do trono.

Ao falar sobre o reino do Messias (Cristo) é importante frisar a importância , algo que todos sabem,  mas que não praticam, de levar em conta todo o contexto das escrituras. As pessoas pegam o texto de Apocalipse 20:4 e dizem que esse texto está dizendo que o reinado de Cristo e de seus santos será no céu. Muitos ainda conseguem enxergar a palavra céu no texto. 

O reinado de Cristo e de seu povo pressupõe a presença de súditos, que são as pessoas que dependem da vontade do rei, afinal quem reina,  reina para ou sobre alguém. Um lugar onde todos são reis não existe. É preciso ter quem governa e quem é governado.

Se o reinado de Cristo é no céu e o povo de Deus vai reinar também, quem serão os súditos desse reinado? Quais pessoas serão governadas pelo povo de Deus? Será que os anjos serão submissos ao povo de Deus no céu?

Infelizmente a resposta está nas escrituras, mas como eu disse as pessoas pegam os textos e dão uma interpretação sem fazer nenhuma conexão com os restantes dos textos. Olha o que Jesus disse “ao vencedor eu lhe darei autoridade sobre as nações e com cetro de ferro as regerá e as reduzirão em pedaçosApocalipse 2:26,27. E mais: “e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdote e reinarão sobre a terraApocalipse 5:10  O profeta Daniel: O reino, o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo, o seu reino será reino eterno e todos os domínios o servirão e lhe obedecerãoDaniel 7:27.

 

As pessoas estão tão cegas com a doutrina de um reinado no céu que leem esses textos e dizem que esse reinado sobre as nações é depois que Cristo reinar um tempo no céu.  Nem conseguem perceber que esses textos apontam para os acontecimentos que seguirão a vinda de Jesus, ou seja, assim que ele voltar, o domínio e a majestade debaixo de todo o céu é dado ao povo de Deus, não tem tempo de espera. Não somente esses textos, mas tudo que os profetas falam sobre o assunto, Isaías 11, Salmos 2:8, principalmente o livro de Isaías confirmam o reino de Deus na terra.

Um exemplo clássico de falta de contextualização na interpretação das escrituras é a do arrebatamento dos santos. I Tessalonicenses 4:16-17. O texto diz que os servos de Deus, tanto os que estão vivos quanto os que ressuscitarão, encontrarão com o Senhor nos ares ou nas nuvens. A maioria das pessoas deduz que das nuvens o povo de Deus vai para onde? A maioria deduz que daí o povo segue uma viagem para além do espaço sideral para reinar com Cristo lá no céu. E ainda tem alguns que dizem que a viagem vai demorar 7 dias, misericórdia. Mas veja o que o profeta Zacarias disse que aconteceria após as nações guerrearem contra Jerusalém e depois que o terremoto fender o monte das oliveiras. : “então virá o Senhor, meu Deus, e todos os santos com eleZacarias 14:5. Quem são esses Santos que estão chegando em Jerusalém com o Messias? São justamente os que foram recolhidos dos quatro cantos da terra! As pessoas leem o texto de Paulo e não liga esse texto ao texto de Zacarias! Veja no contexto do capítulo que o reinado é sobre Jerusalém terrena mesmo. Versos 9-11.

O que o profeta Zacarias fala nesse texto lança luz sobre duas verdades do Apocalipse Zacarias 14:12,16-18. Primeiro, das nações que guerrearem contra Israel, Deus vai deixar um resto. E é justamente esse povo que será governado e súdito dos servos de Deus no reino. Também, é por causa dessas nações que satanás será preso, isto é, para que elas não sejam enganadas por satanás durante os mil anos. Apocalipse 20:1-3.  Segundo, são justamente essas nações que, após os mil anos, darão ouvidos a satanás e tentarão cercar a cidade de Jerusalém.  Apocalipse 20:8,9. As pessoas que, sob a liderança de Satanás, tentam invadir a cidade querida, não serão as pessoas que ressuscitarão na segunda ressurreição, pois esse acontecimento só acontece depois que Deus descer fogo e enxofre do céu e matar o inimigo com as nações rebeldes, ou seja, a segunda ressurreição acontece após a morte do inimigo e das nações rebeldes nos versos 11 e 12 do cap. 20, os acontecimentos se passam em uma sequência.

Perceba que os conflitos se desenrolam em torno da velha e amada Jerusalém. Essa cidade é a base de Governo do Messias onde se encontrará seu trono, o trono de Davi “Jerusalém, que está construída como cidade compacta, para onde sobem as tribos…Lá estão os tronos de justiça, os tronos da casa de DaviSalmos 122:3-5 Alguém profetizou isso quando o Messias nasceu: “ O Senhor lhe dará o trono de Davi, seu paiLucas 1:32. Por isso que Jesus disse que não poderíamos jurar pela cidade do grande Rei. Mateus 5:35. E por isso, também, é que disse que a paz pertence a Jerusalém Lucas 19:42.

Já da cidade celestial, por outro lado, é nos dito que é a base do Governo de Deus, o trono do Pai está lá.  Jesus deixou bem claro isso quando disse que do mesmo modo que ele venceu e sentou no trono de seu Pai, no céu, os servos de Deus que vencerem sentarão em seu trono, na terra. Logo, o trono do Pai é um, na Jerusalém celestial, o trono do Filho é outro, na Jerusalém terrestre. Apocalipse 3:21. Claro que com a descida da cidade Santa os dois tronos ficarão juntos, mas isso é outra coisa.  

Outro exemplo também de texto que é lido e entendido sem considerar o contexto é o texto de João 14:1-3. As pessoas leem somente esses versos e já tiram suas conclusões sem ir um pouco mais adiante no capítulo ou no livro de João para apreender o sentido.  O texto diz: Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim  não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E , quando eu for, e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.  Como as pessoas entendem esses versos: Jesus vai para o céu para preparar as moradas lá e depois que as moradas estiverem preparadas ele voltará e quando ele voltar, vai nos levar para o céu, para as moradas que tem lá e aí estaremos para sempre com Cristo lá no céu. Querido amigo, é assim que você entende esses versos?

As perguntas que se deve fazer com esse texto são as seguintes: De que volta Jesus estava falando? Outra: Que morada é essa que Jesus foi preparar na casa do Pai? 

Como não podemos criar uma doutrina encima de um ou dois versos da Bíblia, mas levar em conta todo o contexto das escrituras, vamos ver o que o restante do capítulo e do livro fala sobre essa vinda de Cristo. “Eu rogarei ao Pai e ele vos dará outro consolador para que esteja sempre convosco…Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outrosJoão 14:17,18  “…aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a eleverso 21 “…meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele moradaVerso 23 .  “…o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja. João 17:26. Esses versos estão falando da vinda literal de Jesus ou da vinda espiritual que aconteceria quando o consolador descesse sobre os discípulos? A interpretação correta seria que com a vinda do consolador, vivendo para sempre com os discípulos, o Pai e o Filho passariam a habitar em seus servos. Portanto, a volta de Cristo mencionada no texto não é a vinda de poder e Glória, mas o retorno espiritual do Filho Deus para habitar nos templos do Espírito Santo.

A  pergunta sobre as moradas que foi preparada pode ser entendida se o leitor prestar atenção no conectivo “para” do verso três, pois o texto diz que a finalidade de sua vinda espiritual seria para os discípulos estarem no mesmo lugar em que ele estava no momento em que estava falando com eles, ou seja, se os servos de Deus conseguisse estar onde ele estava, passaria a morar na casa do Pai. Mais uma vez é importante ir para o contexto para entender como isso poderia acontecer: “Não crês que eu estou no Pai…credes que estou no Pai João 14:10,11vos conhecereis que eu estou no Pai” verso 20 “ …Pai, a minha vontade é que onde estou, esteja também comigo os que me deste…” João 17:24. Jesus estava morando espiritualmente no Pai e queria que os servos de Deus também tivessem essa experiência. Ou seja, a morada que ele foi preparar é a abertura de caminho para que os Filhos de Deus tivessem, por meio dele, acesso direto a Deus. A mesma ligação que ele tinha com o Pai os homens de Deus passariam a ter também.  No próprio capítulo, quando questionado sobre o caminho para onde ele iria, disse que ele era o caminho, isto é, ele iria para Deus, mas que por meio dele, que é a ponte que liga a terra ao céu, as pessoas poderiam se conectar em Deus espiritualmente habitando nele. O sentido do texto é mostrar que com a descida do consolador, Jesus passaria a habitar nos apóstolos e com isso os apóstolos também passariam a habitar em Deus a exemplo de Jesus que estava no Pai e o Pai nele.

E só o Espírito de Deus mesmo para nos abrir os olhos, pois do contrario iremos ler, ler e não entender. Quantas vezes lemos o salmo que diz “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo…Fizeste do Altíssimo a tua morada Salmos 91:1, 9  Ou quando lemos “juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez sentar com ele nos lugares celestiais em Cristo Jesus Efésios 2:6   e não conseguimos associar Deus e Jesus como moradas espirituais e quando vemos João falar de moradas já associamos com casas físicas no céu. Seria até engraçado aceitar tal ideia, Jesus subiria ao céu como  o grande engenheiro-arquiteto e prepararia nossos prédios e depois voltaria para nos levar para o conjunto habitacional celestial, tal ideia é fugir completamente de tudo que os profetas falaram.

Entendemos restauração de Israel como um governo instaurado em Jerusalém, no trono de Davi, cujo Rei é o Messias (Ungido) de Deus. Acredita-se que esse Rei expandirá seu governo teocrático sobre toda a terra e trará a paz e a harmonia entre os povos. Para se ter ideia da importância dessa doutrina para um israelita é só você perceber qual era a preocupação do discípulo ao contemplar o Senhor ascender aos céus nas nuvens: “Senhor, quando será que Israel será restaurado? Atos 1:6. A preocupação não era “ quando vamos morar no céu?

Desse modo, fica evidente que um Governo teocrático na terra sob a liderança do Grande Messias de Deus é uma das doutrinas mais espetaculares da Bíblia. Quantos não sonharam com esse dia! Porém, o maldito do inimigo misturou tanto a sã doutrina que a verdade é tida por mentira e a mentira, por verdade. Dizer que o reino não será no céu hoje é motivo de espanto e rejeição. Querem aquilo que Deus não destinou para eles “Os céus são os céus do Senhor, mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homensSalmos 115:16. Querido irmão, ainda há tempo de voltar a fé que nossos antepassados espirituais, os profetas, nos deixaram e fugir dos dogmas humanos.

Postado por Fabio Bento

Tags: