Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
O sábado

O sábado

OBJETIVO DA LIÇÃO
Conscientizar o povo de YHWH Deus sobre a importância da santificação do Sábado e provar que este é, verdadeiramente, o dia do Senhor, a transgressão deste mandamento ou a sua substituição pela guarda do primeiro dia (domingo), não livra as pessoas de estarem contra a Palavra.

INTRODUÇÃO
O Sábado é o sétimo dia da semana e foi declarado santo pelo próprio Deus, na criação. Foi separado ou santificado, especialmente para o repouso do homem e culto ao Criador. É parte dos Dez Mandamentos e considerado como um sinal entre Deus e Seu povo. Diferentemente dos outros nove, este começa com um “Lembra-te”. Isto significa que Deus havia previsto o esquecimento e a indiferença da humanidade para com Seu dia de culto. Ao observarmos este dia, reconhecemos o único e verdadeiro Deus. O nosso Deus é o Criador e Seu dia santificado é o Sábado! Os que não o observam ou guardam outros dias, fazem descaso do Criador e se identificam com outros deuses, como o deus-sol dos pagãos.

QUESTIONÁRIO
1. Onde, quando e por que foi instituído a observância do Sábado?
Gên. 2-13; Êxodo 20:11. O Sábado foi instituído por Deus, na primeira semana da criação; destina-se ao repouso e culto e identifica o homem com o Seu Criador.

2. Que mandamento usou Deus para provar a obediência dos israelitas no deserto de Sim, antes mesmo de Moisés receber a Lei no Sinai?
Êxodo 16:4-6,23-30. Isto prova que o mandamento do Sábado é importante e mede nosso relacionamento e respeito para com nosso Deus. Poder-se-ia ser usado outro mandamento, mas Deus os provou pelo zelo ao Seu santo dia.

3. Faz YHWH questão que se santifique o Sábado? Biblicamente, qual é o dia de Yhwh? Qualquer um dos sete?
Êxodo 20:10; Isaías 58:13. O dia de YHWH é o sétimo dia da semana e não qualquer um entre os sete. É considerado santo dia de honra e dia de deleite espiritual. Os que o transgridem ou guardam outros dias, estão pisando no mandamento.

4. Que representa este dia para o povo de Deus? É só para os judeus?
Êxodo 31:13,17; Ezeq. 20:12,20. É um sinal entre Deus e Seu povo. Os gentios, incorporados na família de Deus, também são observadores deste dia, bem como de todo o Decálogo (Isaías 56:1-7;Êxodo 20:10; Rom. 2:25-29). O mandamento se aplica também aos empregados do crente.

5. Como fica o Sábado no N.T.? Foi observado pelos seguidores de Yhushua (Jesus)?
Luc. 23:56. As santas mulheres, que seguiam e eram instruídas pelo Mestre, continuaram, mesmo após a morte dEle, a observar o Sábado, conforme o mandamento. Este não encerrou na cruz!

6. Em relação a este mandamento, qual era o costume dos judeus,Yahushua( Jesus) e Seus apóstolos?
João 15:10; Luc. 4:16; Atos 15:21; 13:14,42; 16:13; 17:1,2; 18:3,4. Jesus guardava os mandamentos do Pai, inclusive o quarto. Os judeus adoravam neste dia e os apóstolos seguiram nesta fé. O domingo (1º dia da semana) era um dia dedicado ao deus-sol Tamuz, a maior divindade do paganismo. Foi introduzido na religião apóstata no IV século, com apoio do imperador Constantino.

7. Alguém dizia que Jesus violava o Sábado. É certo isto?
João 9:16; 5:18. Os judeus que rejeitavam a Jesus procuravam ocasião de O matar. Mentiam, não só dizendo que Ele quebrantava o Sábado, mas também que tinha demônios (João 8:48; 10:20). Se, na verdade, Jesus violasse o Sábado, Ele seria um pecador e eles não precisariam de mais nada para matá-lo, pois a lei lhes facultaria o apedrejamento. O fato é que isto era calúnia. Na verdade levaram Jesus ao Calvário, por ser Filho de Deus (João 19:7). Curas e evangelismo no Sábado, não o transgrediam (Marcos 3:1-6; João 7:32) mas contrariavam as tradições judaicas.

8. Que foi encerrado na cruz?
Efés. 2:15; Col. 2:14. Aquilo que na lei de Moisés era contra nós, incluindo os sacrifícios, circuncisão e os sábados cerimoniais fixos, que incorporavam as festas anuais (Lev. 23:8,21,24,28,32,35,38). Se o Sábado do Senhor tivesse sido abolido na cruz, as santas mulheres não o teriam guardado.

9. Como devemos observar este dia?
Isaías 58:13; Lev. 23:32; Neem. 13:19. Neste dia só devemos cuidar das coisas de Deus. Negócios, trabalhos materiais devem ser deixados. Empregados devem ser dispensados antes do pôr-do-sol de sexta-feira. As mulheres devem fazer os preparativos no sexto dia, antes do pôr-do-sol. Estes preparativos, incluem o alimento que, caso necessário, poderá ser aquecido. Quando se tratar de uma necessidade emergencial, não vemos por pecado preparar um alimento ou socorrer a alguém, desde que não seja cobrado pelo trabalho (Êxodo 12:16).

Igreja de Deus do 7º dia

Tags: O Sábado

O Sábado

O Shabbat

   Tendo em vista que o tema sobre o sábado tem sido muito considerado por alguns cristãos como a grande prova de lealdade ao Eterno nestes últimos dias, temos observado que estes irmãos embora muito sinceros em seus propósitos, ainda não conseguiram discernir o real significado do Sábado nem o verdadeiro objetivo pelo qual o mesmo foi criado e posteriormente confiado a Israel.

    * O Sábado é o sinal que identifica o povo do Deus Eterno, por meio de quem Seu conhecimento fluirá para todas as nações, e através de quem Ele vindicará Seu nome perante todos os povos.

    * Sábado aponta para a ocasião em que o Eterno há de julgar este mundo e pôr fim ao pecado.

   O Sábado, esse período de 24 horas, indica o povo do Deus Eterno, aquele a quem devemos nos unir nos preparativos para a Festa dos Tabernáculos (Juízo Final) que deverá suceder em Israel.

Que outro povo além de Israel tem o dia de Sábado como uma característica própria e um sinal entre ela e o Seu Deus ?

    * Em todo mundo Israel é o único povo que como nação observa o dia de Sábado como um dia santificado ao Seu Deus. Portanto, sem a menor sombra de dúvidas, Israel é a testemunha do Deus eterno a quem devemos nos unir em adoração ao Deus verdadeiro.

    * O Sábado não deve ser considerado apenas como um dia de proibições, ele é a senha (chave) para a compreensão das profecias relativas aos últimos dias, e desprezá-lo significaria deixar de compreender os eventos ligados ao início do Juízo Final, ficando dessa forma despreparado para o mesmo e sujeito à mesma sorte dos ímpios.

   Infelizmente o Cristianismo, à semelhança do Filho Pródigo que se afastou do seio de sua família dissipando todos os bens adquiridos na casa paterna, desligou-se de Israel tornando-se uma instituição independente (igreja cristã), onde dissipou (abandonou) os ensinos adquiridos em seus primeiros anos, colocando em seu lugar tradições e costumes das nações por onde passou.

   Um dos ensinos herdados da ICAR que tem impedido muitos cristãos de compreender a verdade quanto aos propósitos do Eterno, trata-se da doutrina da substituição onde segundo os teólogos, a igreja cristã após o assassinato de Yeshua substituiu Israel na missão de ser Sua testemunha diante de todas as nações.

   Na verdade esse ensino reflete o caráter de satanás, seu verdadeiro autor, que cobiçando para si a autoridade que o Eterno outorgou a Yeshua, causou a queda de Adão e posteriormente uma guerra no céu.

    Infelizmente, sem perceber, a Igreja Cristã ao assimilar esse ensino, está usurpando para si o direito que o Eterno concedeu exclusivamente a Israel, e dessa forma refletindo o caráter de satanás.

Analisemos um dos ensinos abandonado pela Igreja Cristã

O Shabbat

   Sendo um ensino abandonado há séculos pela Igreja Cristã, e que hoje em dia algumas denominações procurando observar, mas não compreendendo seu verdadeiro significado, estão impondo a seus membros um jugo tão grande que ao invés de se tornar uma benção para aqueles que o observam, ele tem sido considerado a causa de múltiplos problemas sociais devido se tornar um motivo para o desemprego e desqualificação para o mercado de trabalho daqueles que, iludidos, pensam estar observando-o conforme o mandamento.

   Talvez na tentativa de recuperar o tempo perdido algumas denominações se mostram tão radicais com seus membros que parecem esquecer-se de um dos princípios de justiça estabelecidos pelo Eterno, onde nenhum governante poderá exigir de seus cidadãos aquilo que ele não lhes tenha dado condições para realizar; vejamos:

    * O primeiro exemplo mencionado encontra-se no relato da criação como podemos observar no livro de Gênesis capítulos 1 ao 3, onde Adão e Eva desfrutavam de todas condições para servir ao Eterno; de nada tinham falta. Portanto, em Sua justiça o Eterno os puniu por sua voluntária rebeldia à Sua lei.

    * Outro relato encontramos no livro de Êxodo onde podemos observar que Israel sendo um povo escravo no Egito, não tendo nenhuma condição de guardar os mandamentos do Eterno, Ele, em Sua justiça e misericórdia, não os puniu, ao contrário, os tirou do Egito, os conduziu pelo deserto, lhes ensinou Suas leis e estatutos, proveu-lhes alimento, proteção e toda infra estrutura que lhes permitisse observar Seus mandamentos. Só então passou a executar Seus juízos sobre os transgressores por se mostrarem rebeldes às Suas leis.

    * Caso similar encontramos no relato de Neemias onde também podemos observar que ele, como governante da nação, proveu todas as condições necessárias para que o povo pudesse observar o Sábado, e somente após passou a exercer juízo sobre os transgressores.

   Embora algumas denominações se gloriem em observar o Sábado, esquecem-se da justiça e misericórdia que provém do Eterno como também do verdadeiro significado do Sábado.

    * Sábado é um sinal entre o Eterno e Seu povo Ez 20:12 e 20.

   * O único povo (nação) que observa esse mandamento é Israel, portanto Israel é a testemunha do Eterno e não a Igreja Cristã conforme ensinamento herdado da ICAR. O Cristianismo conforme é apresentado em Ap 12:17 corresponde a semente da mulher que guarda os mandamentos de Deus e tem o testemunho de Yeshua, sendo portanto uma parte integrante de Israel, e não uma instituição independente.

   O povo brasileiro como nação, tem no Domingo o seu dia de adoração a Deus. Portanto, tanto o Brasil como as demais nações que não tem o Sábado como dia de adoração ao Eterno, não podem ser consideradas como a testemunha do Eterno. No entanto, todo cidadão brasileiro ou de qualquer outra nação que desejar servir ao Deus eterno, deverá a exemplo de Raabe e Rute, abandonar os costumes naturais com que sua nação serve a seu deus, e viver em conformidade com as orientações dadas pelo Eterno a Israel, como também orar para que o Messias não tarde em estabelecer o Seu trono em Jerusalém.

   A nação brasileira como todas as demais nações que ao estabelecerem suas leis não consideraram as leis do Eterno, tornam praticamente impossível a observância do Sábado, colocando assim todos os que quiserem servir ao Deus eterno na mesma situação que o povo de Israel quando escravo no Egito. No entanto, assim como o Eterno não os puniu durante aquele período, porém os livrou dando-lhe condições de obedecer-Lhe, cremos que em Sua justiça e misericórdia Ele não mudará Sua maneira de agir em relação a Seus servos que nestes últimos dias residem nas diversas partes do mundo onde seus governantes estabeleceram leis que impedem ou mesmo dificultam a observância do Sábado.

   Se pela justiça do Eterno como vimos anteriormente, um governante precisa primeiramente proporcionar a seus súditos os meios necessários para observar suas leis, assim como foi quando o Eterno assumiu o governo de Seu povo na saída do Egito, é dever de qualquer denominação evangélica que requer a observância do Sábado, prover os meios necessários para que todos os seus membros possam observá-lo conforme o mandamento caso queiram puni-los por sua violação.

   Se a justiça do Eterno fosse semelhante a aplicada pelas diversas denominações cristãs que professam fazer Sua vontade, ninguém verdadeiramente se salvaria. Felizmente o Eterno conhece nossas limitações e a impossibilidade da humanidade nas atuais circunstâncias mundiais de obedecer Sua lei. Como exemplo podemos mencionar as leis do meio ambiente que são violadas constantemente causando a destruição do ecossistema, pondo em risco a própria existência do ser humano. Vejamos:

    * A utilização de produtos químicos para lavar roupas, louças, e limpeza doméstica de um modo geral.

    * A emissão de gases poluentes pelas industrias e veículos.

    * A engenharia genética alterando as leis naturais estabelecida pelo Eterno para Sua criação.

    * O uso de produtos químicos na conservação de alimentos e nas lavouras.

    * Os poluentes que são lançados nos rios e mares, na terra e no ar.

Se continuássemos relacionando as violações das leis estabelecidas pelo Eterno, elas ocupariam uma infinidade de itens.

   É interessante que ao olhar para algumas organizações religiosa, nos surpreendemos ao verificar que muitos de seus destacados membros como também elas próprias são proprietários de empresas que violam as leis estabelecidas pelo Eterno para o meio ambiente e no entanto, não se consideram culpadas perante Ele.

    * A destruição do ecossistema porventura não corresponde a violação do sexto mandamento ?

    * Através da destruição do meio ambiente não estão contribuindo para a morte da própria humanidade ?

    * Ao serem utilizado agrotóxicos nas lavouras, porventura não estarão envenenando e mesmo promovendo o surgimento de doenças diversas em seus consumidores ?

    * Isso porventura não corresponde também a uma violação clara do sexto mandamento ?

    * Diante do Eterno, qual dos dois mandamentos é o mais importante: o quarto ou o sexto ?

   Em Tg 2:10-13 temos a resposta de que para o Eterno todos os mandamentos tem a mesma importância, sendo assim, por quê algumas denominações procuram fazer uma diferenciação dos mesmos em seu meio ?

   Considerando Ap 11:18 onde está escrito que o Eterno irá destruir os que destroem a terra, pergunto: Como essas denominações religiosas pretendem se justificar diante do Altíssimo, visto que elas mesmas se mostraram intransigentes para com seus membros por violarem (segundo o seu entendimento) o Sábado.

   Em sua visão limitada, as diversas denominações procuram impor a seus membros aquilo que o próprio Eterno sabe ser impraticável na sociedade moderna devido as leis impostas por seus governantes, ocasionando assim a seus membros, devido a interpretação que a mesma da ao 4º mandamento, desqualificação para o mercado de trabalho como também profissional devido a ausência nos cursos de capacitação que são promovidos aos sábados dentro das empresas , desemprego, que vem gerar diversas dificuldades no seio familiar, doenças motivadas pelo stress, indignação por parte dos descrentes, etc…

   Para justificar essas adversidade sobre seus membros, a liderança dessas denominações procura confortá-los dizendo que o Eterno os esta provando, e que precisam se manter fiéis até o fim para alcançarem a salvação. No entanto, eles mesmos não passam por essas dificuldades visto que o seu salário é certo pois é mantido pelas ofertas daqueles membros que são induzidos a confiar sua salvação nos ensinamentos de seus dirigentes e não na justiça e misericórdia do Eterno.

   Recordando-me que certa organização religiosa tem sido muito criticada por seu radicalismo em sua interpretação quanto ao uso do sangue, proibindo até mesmo a hemotransfusão para seus membros, ainda que esta seja a única alternativa para a sua sobrevivência, sou levado a pensar: Será que o mesmo não ocorre com as denominações que professam observar o quarto mandamento ?

   O interessante é que em ambos os casos, encontraremos experiências relatadas por seus respectivos líderes e membros onde são apresentados os milagres operados pelo Eterno, segundo eles, em favor dos que se mantiveram firmes a estes princípios, sendo desta forma testemunhas para os demais da fidelidade do Eterno para com os que n’Ele confiam. No entanto o número de mortes e lares desfeitos devido a observância desses princípios são omitidos por esses mesmos líderes; por que ?.

   Na verdade, todas as pessoas que não buscarem orientação no Eterno, estudando também os costumes estabelecidos para Seu povo Israel, correm sérios riscos de cair no extremo ( radicalismo ) e se sentirem justificados para violar livremente Suas leis em virtude da impossibilidade de observá-las na sociedade moderna, o que não é verdade.

   Assim como no vestuário que vem se modificando através dos séculos temos condições de manter os princípios de pudor, modéstia e bom senso, os princípios básicos da lei do Eterno devem ser mantidos em meio às mudanças que afetam a sociedade moderna; Como exemplo consideraremos o quarto mandamento, recomendando também a leitura da pesquisa “Entendendo o Sábado e seu sinal” para melhor compreensão do assunto.

   Ainda que não consigamos observar o Sábado conforme o mandamento, podemos santificá-lo em nosso viver e espírito, ensinando a todos o seu real significado onde quer que venhamos a nos encontrar, seja na escola, no trabalho ou mesmo em viagens, lembrando também de que no que depender apenas de nós, somos responsáveis perante o Eterno em santificá-lo liberando todos aqueles sob nossa responsabilidade para que tenham toda condição de observá-lo conforme o mandamento, mesmo aqueles que não participam de nossa fé. Ainda assim, deve-se levar em consideração o tipo de empreendimento administrado, pois um empresário na área de transportes, segurança, comunicações, etc… por força das leis que regem a nação, precisam manter seus serviços funcionando ininterruptamente as 24 horas do dia, sendo necessário então a realização de um esquema de rodízio onde todos os funcionários possam ter a mesma oportunidade de santificar o Sábado conforme o mandamento.

   No caso de uma empresa em que nem todos os sócios tenham um mesmo entendimento em relação à adoração ao Deus eterno, e sendo a liberdade religiosa também uma lei imposta pelo governo, todos os sócios devem manter um mesmo princípio no relacionamento profissional para o bom desempenho da empresa, honestidade nos negócios, fidelidade no trato entre os sócios e para com os demais funcionários, etc…

   Quanto à adoração ao Eterno, deverá existir o respeito mútuo entre os sócios, permitindo-se que cada qual adore ao Eterno conforme o seu entendimento, não permitindo que qualquer radicalismo venha interferir no funcionamento da empresa, o que poderá acarretar a sua dissolução, trazendo adversidade para seus funcionários e respectivos familiares.

   Nunca nos esqueçamos de que a nossa salvação esta nas mãos do Eterno e Seu Filho, não nas mãos dos homens. Portanto devemos procurar n’Ele o conhecimento, e mesmo que venhamos a ser discriminados por nossos irmãos, vivamos de maneira serena, sensata, sem provocações, e no que depender de nós, em paz com todos, não deixando de freqüentar as reuniões, a menos que nossa integridade física corra risco.

Shalom !

Conclusão:

   Uma verdadeira compreensão do significado do sábado nos permite discernir as profecias bíblica como também identificar os múltiplos ensinos falsos que permeiam toda cristandade. O sábado nos indica quem verdadeiramente é o povo de Deus, aquele a quem Ele confiou suas leis e estatutos, como também as profecias alusiva aos últimos dias quando então exercerá seus juízos sobre toda criação. 

   Uma vez que o sábado foi dado a Israel como sinal, precisamos aceitar que para conhecer ao Eterno precisamos recorrer aos ensinamentos que Ele deu a esse povo, o que infelizmente não foi feito pelos dirigentes da igreja cristã primitiva que recorreram aos ensinamentos e a filosofia grega para explicar o relacionamento do Eterno com sua criação dando origem a uma diversidade de doutrinas fundamentais da igreja cristã sem nenhuma base nas escrituras hebraica (Velho Testamento), algumas das quais iremos analisar neste site.  

                                        saiba mais

Comentários

I B Z

Quem é o Senhor do Sábado?

      Diferentemente do Novo Testamento que ensina ser o Sábado criado por causa do homem e o Messias o Senhor do mesmo, em todo Velho Testamento encontramos a ênfase de que o Sábado foi criado pelo Eterno e para Ele (Gn. 2:1-3; Ex. 16:23-30; Ez. 20:20; etc…), e que o mesmo foi dado a Israel (Ex. 16:29; Ez. 20:20) não como uma propriedade perpétua, mas como um sinal que o identificaria como o povo escolhido a quem o Eterno confiou Sua Lei e Estatutos para que através do testemunho de Israel todas as nações pudessem ser abençoada. Gn. 12:3; 18:18; Ex. 20:12.

     O Sábado ensina que para conhecer ao Deus eterno precisamos recorrer aos ensinamentos que Ele confiou a Israel (Dt. 4:5-6; Ez. 20:11) e não aos ensinos e costumes das demais nações como se deu com os teólogos dos primeiros séculos da era cristã que recorreram basicamente a filosofia grega para dar sustentação a seus ensinos, dando origem a diversas doutrinas e rituais fundamentados na mitologia grega sem nenhuma ligação com as Leis e Estatutos estabelecidos pelo Eterno e confiado a Israel para que através desse povo todas as famílias da terra pudessem ser abençoadas.

Leia mais: http://www.profeciasbiblica.com/estudo/o-sabado-1/

Tags: O sábado

O sábado

OBJETIVO DA LIÇÃO
Conscientizar o povo de YHWH Deus sobre a importância da santificação do Sábado e provar que este é, verdadeiramente, o dia do Senhor, a transgressão deste mandamento ou a sua substituição pela guarda do primeiro dia (domingo), não livra as pessoas de estarem contra a Palavra.

INTRODUÇÃO
O Sábado é o sétimo dia da semana e foi declarado santo pelo próprio Deus, na criação. Foi separado ou santificado, especialmente para o repouso do homem e culto ao Criador. É parte dos Dez Mandamentos e considerado como um sinal entre Deus e Seu povo. Diferentemente dos outros nove, este começa com um “Lembra-te”. Isto significa que Deus havia previsto o esquecimento e a indiferença da humanidade para com Seu dia de culto. Ao observarmos este dia, reconhecemos o único e verdadeiro Deus. O nosso Deus é o Criador e Seu dia santificado é o Sábado! Os que não o observam ou guardam outros dias, fazem descaso do Criador e se identificam com outros deuses, como o deus-sol dos pagãos

.

QUESTIONÁRIO
1. Onde, quando e por que foi instituído a observância do Sábado?
Gên. 2-13; Êxodo 20:11. O Sábado foi instituído por Deus, na primeira semana da criação; destina-se ao repouso e culto e identifica o homem com o Seu Criador.

  1. Que mandamento usou Deus para provar a obediência dos israelitas no deserto de Sim, antes mesmo de Moisés receber a Lei no Sinai?

    Êxodo 16:4-6,23-30. Isto prova que o mandamento do Sábado é importante e mede nosso relacionamento e respeito para com nosso Deus. Poder-se-ia ser usado outro mandamento, mas Deus os provou pelo zelo ao Seu santo dia.

  2. Faz YHWH questão que se santifique o Sábado? Biblicamente, qual é o dia de Yhwh? Qualquer um dos sete?

    Êxodo 20:10; Isaías 58:13. O dia de YHWH é o sétimo dia da semana e não qualquer um entre os sete. É considerado santo dia de honra e dia de deleite espiritual. Os que o transgridem ou guardam outros dias, estão pisando no mandamento.

  3. Que representa este dia para o povo de Deus? É só para os judeus?

    Êxodo 31:13,17; Ezeq. 20:12,20. É um sinal entre Deus e Seu povo. Os gentios, incorporados na família de Deus, também são observadores deste dia, bem como de todo o Decálogo (Isaías 56:1-7;Êxodo 20:10; Rom. 2:25-29). O mandamento se aplica também aos empregados do crente.

  4. Como fica o Sábado no N.T.? Foi observado pelos seguidores de Yhushua (Jesus)?

    Luc. 23:56. As santas mulheres, que seguiam e eram instruídas pelo Mestre, continuaram, mesmo após a morte dEle, a observar o Sábado, conforme o mandamento. Este não encerrou na cruz!

  5. Em relação a este mandamento, qual era o costume dos judeus,Yahushua( Jesus) e Seus apóstolos?

    João 15:10; Luc. 4:16; Atos 15:21; 13:14,42; 16:13; 17:1,2; 18:3,4. Jesus guardava os mandamentos do Pai, inclusive o quarto. Os judeus adoravam neste dia e os apóstolos seguiram nesta fé. O domingo (1º dia da semana) era um dia dedicado ao deus-sol Tamuz, a maior divindade do paganismo. Foi introduzido na religião apóstata no IV século, com apoio do imperador Constantino.

  6. Alguém dizia que Jesus violava o Sábado. É certo isto?

    João 9:16; 5:18. Os judeus que rejeitavam a Jesus procuravam ocasião de O matar. Mentiam, não só dizendo que Ele quebrantava o Sábado, mas também que tinha demônios (João 8:48; 10:20). Se, na verdade, Jesus violasse o Sábado, Ele seria um pecador e eles não precisariam de mais nada para matá-lo, pois a lei lhes facultaria o apedrejamento. O fato é que isto era calúnia. Na verdade levaram Jesus ao Calvário, por ser Filho de Deus (João 19:7). Curas e evangelismo no Sábado, não o transgrediam (Marcos 3:1-6; João 7:32) mas contrariavam as tradições judaicas.

  7. Que foi encerrado na cruz?

    Efés. 2:15; Col. 2:14. Aquilo que na lei de Moisés era contra nós, incluindo os sacrifícios, circuncisão e os sábados cerimoniais fixos, que incorporavam as festas anuais (Lev. 23:8,21,24,28,32,35,38). Se o Sábado do Senhor tivesse sido abolido na cruz, as santas mulheres não o teriam guardado.

  8. Como devemos observar este dia?

    Isaías 58:13; Lev. 23:32; Neem. 13:19. Neste dia só devemos cuidar das coisas de Deus. Negócios, trabalhos materiais devem ser deixados. Empregados devem ser dispensados antes do pôr-do-sol de sexta-feira. As mulheres devem fazer os preparativos no sexto dia, antes do pôr-do-sol. Estes preparativos, incluem o alimento que, caso necessário, poderá ser aquecido. Quando se tratar de uma necessidade emergencial, não vemos por pecado preparar um alimento ou socorrer a alguém, desde que não seja cobrado pelo trabalho (Êxodo 12:16).

Igreja de Deus do 7º dia

 

 

Tags: O Sábado

O Sábado

O Shabbat

   Tendo em vista que o tema sobre o sábado tem sido muito considerado por alguns cristãos como a grande prova de lealdade ao Eterno nestes últimos dias, temos observado que estes irmãos embora muito sinceros em seus propósitos, ainda não conseguiram discernir o real significado do Sábado nem o verdadeiro objetivo pelo qual o mesmo foi criado e posteriormente confiado a Israel.

    * O Sábado é o sinal que identifica o povo do Deus Eterno, por meio de quem Seu conhecimento fluirá para todas as nações, e através de quem Ele vindicará Seu nome perante todos os povos.

    * Sábado aponta para a ocasião em que o Eterno há de julgar este mundo e pôr fim ao pecado.

   O Sábado, esse período de 24 horas, indica o povo do Deus Eterno, aquele a quem devemos nos unir nos preparativos para a Festa dos Tabernáculos (Juízo Final) que deverá suceder em Israel.

Que outro povo além de Israel tem o dia de Sábado como uma característica própria e um sinal entre ela e o Seu Deus ?

    * Em todo mundo Israel é o único povo que como nação observa o dia de Sábado como um dia santificado ao Seu Deus. Portanto, sem a menor sombra de dúvidas, Israel é a testemunha do Deus eterno a quem devemos nos unir em adoração ao Deus verdadeiro.

    * O Sábado não deve ser considerado apenas como um dia de proibições, ele é a senha (chave) para a compreensão das profecias relativas aos últimos dias, e desprezá-lo significaria deixar de compreender os eventos ligados ao início do Juízo Final, ficando dessa forma despreparado para o mesmo e sujeito à mesma sorte dos ímpios.

   Infelizmente o Cristianismo, à semelhança do Filho Pródigo que se afastou do seio de sua família dissipando todos os bens adquiridos na casa paterna, desligou-se de Israel tornando-se uma instituição independente (igreja cristã), onde dissipou (abandonou) os ensinos adquiridos em seus primeiros anos, colocando em seu lugar tradições e costumes das nações por onde passou.

   Um dos ensinos herdados da ICAR que tem impedido muitos cristãos de compreender a verdade quanto aos propósitos do Eterno, trata-se da doutrina da substituição onde segundo os teólogos, a igreja cristã após o assassinato de Yeshua substituiu Israel na missão de ser Sua testemunha diante de todas as nações.

   Na verdade esse ensino reflete o caráter de satanás, seu verdadeiro autor, que cobiçando para si a autoridade que o Eterno outorgou a Yeshua, causou a queda de Adão e posteriormente uma guerra no céu.

    Infelizmente, sem perceber, a Igreja Cristã ao assimilar esse ensino, está usurpando para si o direito que o Eterno concedeu exclusivamente a Israel, e dessa forma refletindo o caráter de satanás.

Analisemos um dos ensinos abandonado pela Igreja Cristã

O Shabbat

   Sendo um ensino abandonado há séculos pela Igreja Cristã, e que hoje em dia algumas denominações procurando observar, mas não compreendendo seu verdadeiro significado, estão impondo a seus membros um jugo tão grande que ao invés de se tornar uma benção para aqueles que o observam, ele tem sido considerado a causa de múltiplos problemas sociais devido se tornar um motivo para o desemprego e desqualificação para o mercado de trabalho daqueles que, iludidos, pensam estar observando-o conforme o mandamento.

   Talvez na tentativa de recuperar o tempo perdido algumas denominações se mostram tão radicais com seus membros que parecem esquecer-se de um dos princípios de justiça estabelecidos pelo Eterno, onde nenhum governante poderá exigir de seus cidadãos aquilo que ele não lhes tenha dado condições para realizar; vejamos:

    * O primeiro exemplo mencionado encontra-se no relato da criação como podemos observar no livro de Gênesis capítulos 1 ao 3, onde Adão e Eva desfrutavam de todas condições para servir ao Eterno; de nada tinham falta. Portanto, em Sua justiça o Eterno os puniu por sua voluntária rebeldia à Sua lei.

    * Outro relato encontramos no livro de Êxodo onde podemos observar que Israel sendo um povo escravo no Egito, não tendo nenhuma condição de guardar os mandamentos do Eterno, Ele, em Sua justiça e misericórdia, não os puniu, ao contrário, os tirou do Egito, os conduziu pelo deserto, lhes ensinou Suas leis e estatutos, proveu-lhes alimento, proteção e toda infra estrutura que lhes permitisse observar Seus mandamentos. Só então passou a executar Seus juízos sobre os transgressores por se mostrarem rebeldes às Suas leis.

    * Caso similar encontramos no relato de Neemias onde também podemos observar que ele, como governante da nação, proveu todas as condições necessárias para que o povo pudesse observar o Sábado, e somente após passou a exercer juízo sobre os transgressores.

   Embora algumas denominações se gloriem em observar o Sábado, esquecem-se da justiça e misericórdia que provém do Eterno como também do verdadeiro significado do Sábado.

    * Sábado é um sinal entre o Eterno e Seu povo Ez 20:12 e 20.

   * O único povo (nação) que observa esse mandamento é Israel, portanto Israel é a testemunha do Eterno e não a Igreja Cristã conforme ensinamento herdado da ICAR. O Cristianismo conforme é apresentado em Ap 12:17 corresponde a semente da mulher que guarda os mandamentos de Deus e tem o testemunho de Yeshua, sendo portanto uma parte integrante de Israel, e não uma instituição independente.

   O povo brasileiro como nação, tem no Domingo o seu dia de adoração a Deus. Portanto, tanto o Brasil como as demais nações que não tem o Sábado como dia de adoração ao Eterno, não podem ser consideradas como a testemunha do Eterno. No entanto, todo cidadão brasileiro ou de qualquer outra nação que desejar servir ao Deus eterno, deverá a exemplo de Raabe e Rute, abandonar os costumes naturais com que sua nação serve a seu deus, e viver em conformidade com as orientações dadas pelo Eterno a Israel, como também orar para que o Messias não tarde em estabelecer o Seu trono em Jerusalém.

   A nação brasileira como todas as demais nações que ao estabelecerem suas leis não consideraram as leis do Eterno, tornam praticamente impossível a observância do Sábado, colocando assim todos os que quiserem servir ao Deus eterno na mesma situação que o povo de Israel quando escravo no Egito. No entanto, assim como o Eterno não os puniu durante aquele período, porém os livrou dando-lhe condições de obedecer-Lhe, cremos que em Sua justiça e misericórdia Ele não mudará Sua maneira de agir em relação a Seus servos que nestes últimos dias residem nas diversas partes do mundo onde seus governantes estabeleceram leis que impedem ou mesmo dificultam a observância do Sábado.

   Se pela justiça do Eterno como vimos anteriormente, um governante precisa primeiramente proporcionar a seus súditos os meios necessários para observar suas leis, assim como foi quando o Eterno assumiu o governo de Seu povo na saída do Egito, é dever de qualquer denominação evangélica que requer a observância do Sábado, prover os meios necessários para que todos os seus membros possam observá-lo conforme o mandamento caso queiram puni-los por sua violação.

   Se a justiça do Eterno fosse semelhante a aplicada pelas diversas denominações cristãs que professam fazer Sua vontade, ninguém verdadeiramente se salvaria. Felizmente o Eterno conhece nossas limitações e a impossibilidade da humanidade nas atuais circunstâncias mundiais de obedecer Sua lei. Como exemplo podemos mencionar as leis do meio ambiente que são violadas constantemente causando a destruição do ecossistema, pondo em risco a própria existência do ser humano. Vejamos:

    * A utilização de produtos químicos para lavar roupas, louças, e limpeza doméstica de um modo geral.

    * A emissão de gases poluentes pelas industrias e veículos.

    * A engenharia genética alterando as leis naturais estabelecida pelo Eterno para Sua criação.

    * O uso de produtos químicos na conservação de alimentos e nas lavouras.

    * Os poluentes que são lançados nos rios e mares, na terra e no ar.

Se continuássemos relacionando as violações das leis estabelecidas pelo Eterno, elas ocupariam uma infinidade de itens.

   É interessante que ao olhar para algumas organizações religiosa, nos surpreendemos ao verificar que muitos de seus destacados membros como também elas próprias são proprietários de empresas que violam as leis estabelecidas pelo Eterno para o meio ambiente e no entanto, não se consideram culpadas perante Ele.

    * A destruição do ecossistema porventura não corresponde a violação do sexto mandamento ?

    * Através da destruição do meio ambiente não estão contribuindo para a morte da própria humanidade ?

    * Ao serem utilizado agrotóxicos nas lavouras, porventura não estarão envenenando e mesmo promovendo o surgimento de doenças diversas em seus consumidores ?

    * Isso porventura não corresponde também a uma violação clara do sexto mandamento ?

    * Diante do Eterno, qual dos dois mandamentos é o mais importante: o quarto ou o sexto ?

   Em Tg 2:10-13 temos a resposta de que para o Eterno todos os mandamentos tem a mesma importância, sendo assim, por quê algumas denominações procuram fazer uma diferenciação dos mesmos em seu meio ?

   Considerando Ap 11:18 onde está escrito que o Eterno irá destruir os que destroem a terra, pergunto: Como essas denominações religiosas pretendem se justificar diante do Altíssimo, visto que elas mesmas se mostraram intransigentes para com seus membros por violarem (segundo o seu entendimento) o Sábado.

   Em sua visão limitada, as diversas denominações procuram impor a seus membros aquilo que o próprio Eterno sabe ser impraticável na sociedade moderna devido as leis impostas por seus governantes, ocasionando assim a seus membros, devido a interpretação que a mesma da ao 4º mandamento, desqualificação para o mercado de trabalho como também profissional devido a ausência nos cursos de capacitação que são promovidos aos sábados dentro das empresas , desemprego, que vem gerar diversas dificuldades no seio familiar, doenças motivadas pelo stress, indignação por parte dos descrentes, etc…

   Para justificar essas adversidade sobre seus membros, a liderança dessas denominações procura confortá-los dizendo que o Eterno os esta provando, e que precisam se manter fiéis até o fim para alcançarem a salvação. No entanto, eles mesmos não passam por essas dificuldades visto que o seu salário é certo pois é mantido pelas ofertas daqueles membros que são induzidos a confiar sua salvação nos ensinamentos de seus dirigentes e não na justiça e misericórdia do Eterno.

   Recordando-me que certa organização religiosa tem sido muito criticada por seu radicalismo em sua interpretação quanto ao uso do sangue, proibindo até mesmo a hemotransfusão para seus membros, ainda que esta seja a única alternativa para a sua sobrevivência, sou levado a pensar: Será que o mesmo não ocorre com as denominações que professam observar o quarto mandamento ?

   O interessante é que em ambos os casos, encontraremos experiências relatadas por seus respectivos líderes e membros onde são apresentados os milagres operados pelo Eterno, segundo eles, em favor dos que se mantiveram firmes a estes princípios, sendo desta forma testemunhas para os demais da fidelidade do Eterno para com os que n’Ele confiam. No entanto o número de mortes e lares desfeitos devido a observância desses princípios são omitidos por esses mesmos líderes; por que ?.

   Na verdade, todas as pessoas que não buscarem orientação no Eterno, estudando também os costumes estabelecidos para Seu povo Israel, correm sérios riscos de cair no extremo ( radicalismo ) e se sentirem justificados para violar livremente Suas leis em virtude da impossibilidade de observá-las na sociedade moderna, o que não é verdade.

   Assim como no vestuário que vem se modificando através dos séculos temos condições de manter os princípios de pudor, modéstia e bom senso, os princípios básicos da lei do Eterno devem ser mantidos em meio às mudanças que afetam a sociedade moderna; Como exemplo consideraremos o quarto mandamento, recomendando também a leitura da pesquisa “Entendendo o Sábado e seu sinal” para melhor compreensão do assunto.

   Ainda que não consigamos observar o Sábado conforme o mandamento, podemos santificá-lo em nosso viver e espírito, ensinando a todos o seu real significado onde quer que venhamos a nos encontrar, seja na escola, no trabalho ou mesmo em viagens, lembrando também de que no que depender apenas de nós, somos responsáveis perante o Eterno em santificá-lo liberando todos aqueles sob nossa responsabilidade para que tenham toda condição de observá-lo conforme o mandamento, mesmo aqueles que não participam de nossa fé. Ainda assim, deve-se levar em consideração o tipo de empreendimento administrado, pois um empresário na área de transportes, segurança, comunicações, etc… por força das leis que regem a nação, precisam manter seus serviços funcionando ininterruptamente as 24 horas do dia, sendo necessário então a realização de um esquema de rodízio onde todos os funcionários possam ter a mesma oportunidade de santificar o Sábado conforme o mandamento.

   No caso de uma empresa em que nem todos os sócios tenham um mesmo entendimento em relação à adoração ao Deus eterno, e sendo a liberdade religiosa também uma lei imposta pelo governo, todos os sócios devem manter um mesmo princípio no relacionamento profissional para o bom desempenho da empresa, honestidade nos negócios, fidelidade no trato entre os sócios e para com os demais funcionários, etc…

   Quanto à adoração ao Eterno, deverá existir o respeito mútuo entre os sócios, permitindo-se que cada qual adore ao Eterno conforme o seu entendimento, não permitindo que qualquer radicalismo venha interferir no funcionamento da empresa, o que poderá acarretar a sua dissolução, trazendo adversidade para seus funcionários e respectivos familiares.

   Nunca nos esqueçamos de que a nossa salvação esta nas mãos do Eterno e Seu Filho, não nas mãos dos homens. Portanto devemos procurar n’Ele o conhecimento, e mesmo que venhamos a ser discriminados por nossos irmãos, vivamos de maneira serena, sensata, sem provocações, e no que depender de nós, em paz com todos, não deixando de freqüentar as reuniões, a menos que nossa integridade física corra risco.

Shalom !

Conclusão:

   Uma verdadeira compreensão do significado do sábado nos permite discernir as profecias bíblica como também identificar os múltiplos ensinos falsos que permeiam toda cristandade. O sábado nos indica quem verdadeiramente é o povo de Deus, aquele a quem Ele confiou suas leis e estatutos, como também as profecias alusiva aos últimos dias quando então exercerá seus juízos sobre toda criação. 

   Uma vez que o sábado foi dado a Israel como sinal, precisamos aceitar que para conhecer ao Eterno precisamos recorrer aos ensinamentos que Ele deu a esse povo, o que infelizmente não foi feito pelos dirigentes da igreja cristã primitiva que recorreram aos ensinamentos e a filosofia grega para explicar o relacionamento do Eterno com sua criação dando origem a uma diversidade de doutrinas fundamentais da igreja cristã sem nenhuma base nas escrituras hebraica (Velho Testamento), algumas das quais iremos analisar neste site.  

                                        saiba mais

Comentários

I B Z

Quem é o Senhor do Sábado?

      Diferentemente do Novo Testamento que ensina ser o Sábado criado por causa do homem e o Messias o Senhor do mesmo, em todo Velho Testamento encontramos a ênfase de que o Sábado foi criado pelo Eterno e para Ele (Gn. 2:1-3; Ex. 16:23-30; Ez. 20:20; etc…), e que o mesmo foi dado a Israel (Ex. 16:29; Ez. 20:20) não como uma propriedade perpétua, mas como um sinal que o identificaria como o povo escolhido a quem o Eterno confiou Sua Lei e Estatutos para que através do testemunho de Israel todas as nações pudessem ser abençoada. Gn. 12:3; 18:18; Ex. 20:12.

     O Sábado ensina que para conhecer ao Deus eterno precisamos recorrer aos ensinamentos que Ele confiou a Israel (Dt. 4:5-6; Ez. 20:11) e não aos ensinos e costumes das demais nações como se deu com os teólogos dos primeiros séculos da era cristã que recorreram basicamente a filosofia grega para dar sustentação a seus ensinos, dando origem a diversas doutrinas e rituais fundamentados na mitologia grega sem nenhuma ligação com as Leis e Estatutos estabelecidos pelo Eterno e confiado a Israel para que através desse povo todas as famílias da terra pudessem ser abençoadas.

Leia mais: http://www.profeciasbiblica.com/estudo/o-sabado-1/

Tags: O Sábado

O Sábado _1

O Shabbat

Tendo em vista que o tema sobre o sábado tem sido muito considerado por alguns cristãos como a grande prova de lealdade ao Eterno nestes últimos dias, temos observado que estes irmãos embora muito sinceros em seus propósitos, ainda não conseguiram discernir o real significado do Sábado nem o verdadeiro objetivo pelo qual o mesmo foi criado e posteriormente confiado a Israel.

* O Sábado é o sinal que identifica o povo do Deus Eterno, por meio de quem Seu conhecimento fluirá para todas as nações, e através de quem Ele vindicará Seu nome perante todos os povos.

* Sábado aponta para a ocasião em que o Eterno há de julgar este mundo e pôr fim ao pecado.

O Sábado, esse período de 24 horas, indica o povo do Deus Eterno, aquele a quem devemos nos unir nos preparativos para a Festa dos Tabernáculos (Juízo Final) que deverá suceder em Israel.

Que outro povo além de Israel tem o dia de Sábado como uma característica própria e um sinal entre ela e o Seu Deus ?

* Em todo mundo Israel é o único povo que como nação observa o dia de Sábado como um dia santificado ao Seu Deus. Portanto, sem a menor sombra de dúvidas, Israel é a testemunha do Deus eterno a quem devemos nos unir em adoração ao Deus verdadeiro.

* O Sábado não deve ser considerado apenas como um dia de proibições, ele é a senha (chave) para a compreensão das profecias relativas aos últimos dias, e desprezá-lo significaria deixar de compreender os eventos ligados ao início do Juízo Final, ficando dessa forma despreparado para o mesmo e sujeito à mesma sorte dos ímpios.

Infelizmente o Cristianismo, à semelhança do Filho Pródigo que se afastou do seio de sua família dissipando todos os bens adquiridos na casa paterna, desligou-se de Israel tornando-se uma instituição independente (igreja cristã), onde dissipou (abandonou) os ensinos adquiridos em seus primeiros anos, colocando em seu lugar tradições e costumes das nações por onde passou.

Um dos ensinos herdados da ICAR que tem impedido muitos cristãos de compreender a verdade quanto aos propósitos do Eterno, trata-se da doutrina da substituição onde segundo os teólogos, a igreja cristã após o assassinato de Yeshua substituiu Israel na missão de ser Sua testemunha diante de todas as nações.

Na verdade esse ensino reflete o caráter de satanás, seu verdadeiro autor, que cobiçando para si a autoridade que o Eterno outorgou a Yeshua, causou a queda de Adão e posteriormente uma guerra no céu.

Infelizmente, sem perceber, a Igreja Cristã ao assimilar esse ensino, está usurpando para si o direito que o Eterno concedeu exclusivamente a Israel, e dessa forma refletindo o caráter de satanás.

Analisemos um dos ensinos abandonado pela Igreja Cristã

O Shabbat

Sendo um ensino abandonado há séculos pela Igreja Cristã, e que hoje em dia algumas denominações procurando observar, mas não compreendendo seu verdadeiro significado, estão impondo a seus membros um jugo tão grande que ao invés de se tornar uma benção para aqueles que o observam, ele tem sido considerado a causa de múltiplos problemas sociais devido se tornar um motivo para o desemprego e desqualificação para o mercado de trabalho daqueles que, iludidos, pensam estar observando-o conforme o mandamento.

Talvez na tentativa de recuperar o tempo perdido algumas denominações se mostram tão radicais com seus membros que parecem esquecer-se de um dos princípios de justiça estabelecidos pelo Eterno, onde nenhum governante poderá exigir de seus cidadãos aquilo que ele não lhes tenha dado condições para realizar; vejamos:

* O primeiro exemplo mencionado encontra-se no relato da criação como podemos observar no livro de Gênesis capítulos 1 ao 3, onde Adão e Eva desfrutavam de todas condições para servir ao Eterno; de nada tinham falta. Portanto, em Sua justiça o Eterno os puniu por sua voluntária rebeldia à Sua lei.

* Outro relato encontramos no livro de Êxodo onde podemos observar que Israel sendo um povo escravo no Egito, não tendo nenhuma condição de guardar os mandamentos do Eterno, Ele, em Sua justiça e misericórdia, não os puniu, ao contrário, os tirou do Egito, os conduziu pelo deserto, lhes ensinou Suas leis e estatutos, proveu-lhes alimento, proteção e toda infra estrutura que lhes permitisse observar Seus mandamentos. Só então passou a executar Seus juízos sobre os transgressores por se mostrarem rebeldes às Suas leis.

* Caso similar encontramos no relato de Neemias onde também podemos observar que ele, como governante da nação, proveu todas as condições necessárias para que o povo pudesse observar o Sábado, e somente após passou a exercer juízo sobre os transgressores.

Embora algumas denominações se gloriem em observar o Sábado, esquecem-se da justiça e misericórdia que provém do Eterno como também do verdadeiro significado do Sábado.

* Sábado é um sinal entre o Eterno e Seu povo Ez 20:12 e 20.

* O único povo (nação) que observa esse mandamento é Israel, portanto Israel é a testemunha do Eterno e não a Igreja Cristã conforme ensinamento herdado da ICAR. O Cristianismo conforme é apresentado em Ap 12:17 corresponde a semente da mulher que guarda os mandamentos de Deus e tem o testemunho de Yeshua, sendo portanto uma parte integrante de Israel, e não uma instituição independente.

O povo brasileiro como nação, tem no Domingo o seu dia de adoração a Deus. Portanto, tanto o Brasil como as demais nações que não tem o Sábado como dia de adoração ao Eterno, não podem ser consideradas como a testemunha do Eterno. No entanto, todo cidadão brasileiro ou de qualquer outra nação que desejar servir ao Deus eterno, deverá a exemplo de Raabe e Rute, abandonar os costumes naturais com que sua nação serve a seu deus, e viver em conformidade com as orientações dadas pelo Eterno a Israel, como também orar para que o Messias não tarde em estabelecer o Seu trono em Jerusalém.

A nação brasileira como todas as demais nações que ao estabelecerem suas leis não consideraram as leis do Eterno, tornam praticamente impossível a observância do Sábado, colocando assim todos os que quiserem servir ao Deus eterno na mesma situação que o povo de Israel quando escravo no Egito. No entanto, assim como o Eterno não os puniu durante aquele período, porém os livrou dando-lhe condições de obedecer-Lhe, cremos que em Sua justiça e misericórdia Ele não mudará Sua maneira de agir em relação a Seus servos que nestes últimos dias residem nas diversas partes do mundo onde seus governantes estabeleceram leis que impedem ou mesmo dificultam a observância do Sábado.

Se pela justiça do Eterno como vimos anteriormente, um governante precisa primeiramente proporcionar a seus súditos os meios necessários para observar suas leis, assim como foi quando o Eterno assumiu o governo de Seu povo na saída do Egito, é dever de qualquer denominação evangélica que requer a observância do Sábado, prover os meios necessários para que todos os seus membros possam observá-lo conforme o mandamento caso queiram puni-los por sua violação.

Se a justiça do Eterno fosse semelhante a aplicada pelas diversas denominações cristãs que professam fazer Sua vontade, ninguém verdadeiramente se salvaria. Felizmente o Eterno conhece nossas limitações e a impossibilidade da humanidade nas atuais circunstâncias mundiais de obedecer Sua lei. Como exemplo podemos mencionar as leis do meio ambiente que são violadas constantemente causando a destruição do ecossistema, pondo em risco a própria existência do ser humano. Vejamos:

* A utilização de produtos químicos para lavar roupas, louças, e limpeza doméstica de um modo geral.

* A emissão de gases poluentes pelas industrias e veículos.
* A engenharia genética alterando as leis naturais estabelecida pelo Eterno para Sua criação.

* O uso de produtos químicos na conservação de alimentos e nas lavouras.

* Os poluentes que são lançados nos rios e mares, na terra e no ar.

Se continuássemos relacionando as violações das leis estabelecidas pelo Eterno, elas ocupariam uma infinidade de itens.

É interessante que ao olhar para algumas organizações religiosa, nos surpreendemos ao verificar que muitos de seus destacados membros como também elas próprias são proprietários de empresas que violam as leis estabelecidas pelo Eterno para o meio ambiente e no entanto, não se consideram culpadas perante Ele.

* A destruição do ecossistema porventura não corresponde a violação do sexto mandamento ?

* Através da destruição do meio ambiente não estão contribuindo para a morte da própria humanidade ?

* Ao serem utilizado agrotóxicos nas lavouras, porventura não estarão envenenando e mesmo promovendo o surgimento de doenças diversas em seus consumidores ?

* Isso porventura não corresponde também a uma violação clara do sexto mandamento ?

* Diante do Eterno, qual dos dois mandamentos é o mais importante: o quarto ou o sexto ?

Em Tg 2:10-13 temos a resposta de que para o Eterno todos os mandamentos tem a mesma importância, sendo assim, por quê algumas denominações procuram fazer uma diferenciação dos mesmos em seu meio ?

Considerando Ap 11:18 onde está escrito que o Eterno irá destruir os que destroem a terra, pergunto: Como essas denominações religiosas pretendem se justificar diante do Altíssimo, visto que elas mesmas se mostraram intransigentes para com seus membros por violarem (segundo o seu entendimento) o Sábado.

Em sua visão limitada, as diversas denominações procuram impor a seus membros aquilo que o próprio Eterno sabe ser impraticável na sociedade moderna devido as leis impostas por seus governantes, ocasionando assim a seus membros, devido a interpretação que a mesma da ao 4º mandamento, desqualificação para o mercado de trabalho como também profissional devido a ausência nos cursos de capacitação que são promovidos aos sábados dentro das empresas , desemprego, que vem gerar diversas dificuldades no seio familiar, doenças motivadas pelo stress, indignação por parte dos descrentes, etc…

Para justificar essas adversidade sobre seus membros, a liderança dessas denominações procura confortá-los dizendo que o Eterno os esta provando, e que precisam se manter fiéis até o fim para alcançarem a salvação. No entanto, eles mesmos não passam por essas dificuldades visto que o seu salário é certo pois é mantido pelas ofertas daqueles membros que são induzidos a confiar sua salvação nos ensinamentos de seus dirigentes e não na justiça e misericórdia do Eterno.

Recordando-me que certa organização religiosa tem sido muito criticada por seu radicalismo em sua interpretação quanto ao uso do sangue, proibindo até mesmo a hemotransfusão para seus membros, ainda que esta seja a única alternativa para a sua sobrevivência, sou levado a pensar: Será que o mesmo não ocorre com as denominações que professam observar o quarto mandamento ?

O interessante é que em ambos os casos, encontraremos experiências relatadas por seus respectivos líderes e membros onde são apresentados os milagres operados pelo Eterno, segundo eles, em favor dos que se mantiveram firmes a estes princípios, sendo desta forma testemunhas para os demais da fidelidade do Eterno para com os que n’Ele confiam. No entanto o número de mortes e lares desfeitos devido a observância desses princípios são omitidos por esses mesmos líderes; por que ?.

Na verdade, todas as pessoas que não buscarem orientação no Eterno, estudando também os costumes estabelecidos para Seu povo Israel, correm sérios riscos de cair no extremo ( radicalismo ) e se sentirem justificados para violar livremente Suas leis em virtude da impossibilidade de observá-las na sociedade moderna, o que não é verdade.

Assim como no vestuário que vem se modificando através dos séculos temos condições de manter os princípios de pudor, modéstia e bom senso, os princípios básicos da lei do Eterno devem ser mantidos em meio às mudanças que afetam a sociedade moderna; Como exemplo consideraremos o quarto mandamento, recomendando também a leitura da pesquisa “Entendendo o Sábado e seu sinal” para melhor compreensão do assunto.

Ainda que não consigamos observar o Sábado conforme o mandamento, podemos santificá-lo em nosso viver e espírito, ensinando a todos o seu real significado onde quer que venhamos a nos encontrar, seja na escola, no trabalho ou mesmo em viagens, lembrando também de que no que depender apenas de nós, somos responsáveis perante o Eterno em santificá-lo liberando todos aqueles sob nossa responsabilidade para que tenham toda condição de observá-lo conforme o mandamento, mesmo aqueles que não participam de nossa fé. Ainda assim, deve-se levar em consideração o tipo de empreendimento administrado, pois um empresário na área de transportes, segurança, comunicações, etc… por força das leis que regem a nação, precisam manter seus serviços funcionando ininterruptamente as 24 horas do dia, sendo necessário então a realização de um esquema de rodízio onde todos os funcionários possam ter a mesma oportunidade de santificar o Sábado conforme o mandamento.

No caso de uma empresa em que nem todos os sócios tenham um mesmo entendimento em relação à adoração ao Deus eterno, e sendo a liberdade religiosa também uma lei imposta pelo governo, todos os sócios devem manter um mesmo princípio no relacionamento profissional para o bom desempenho da empresa, honestidade nos negócios, fidelidade no trato entre os sócios e para com os demais funcionários, etc…

Quanto à adoração ao Eterno, deverá existir o respeito mútuo entre os sócios, permitindo-se que cada qual adore ao Eterno conforme o seu entendimento, não permitindo que qualquer radicalismo venha interferir no funcionamento da empresa, o que poderá acarretar a sua dissolução, trazendo adversidade para seus funcionários e respectivos familiares.

Nunca nos esqueçamos de que a nossa salvação esta nas mãos do Eterno e Seu Filho, não nas mãos dos homens. Portanto devemos procurar n’Ele o conhecimento, e mesmo que venhamos a ser discriminados por nossos irmãos, vivamos de maneira serena, sensata, sem provocações, e no que depender de nós, em paz com todos, não deixando de freqüentar as reuniões, a menos que nossa integridade física corra risco.

Shalom !

Conclusão:

Uma verdadeira compreensão do significado do sábado nos permite discernir as profecias bíblica como também identificar os múltiplos ensinos falsos que permeiam toda cristandade. O sábado nos indica quem verdadeiramente é o povo de Deus, aquele a quem Ele confiou suas leis e estatutos, como também as profecias alusiva aos últimos dias quando então exercerá seus juízos sobre toda criação.

Uma vez que o sábado foi dado a Israel como sinal, precisamos aceitar que para conhecer ao Eterno precisamos recorrer aos ensinamentos que Ele deu a esse povo, o que infelizmente não foi feito pelos dirigentes da igreja cristã primitiva que recorreram aos ensinamentos e a filosofia grega para explicar o relacionamento do Eterno com sua criação dando origem a uma diversidade de doutrinas fundamentais da igreja cristã sem nenhuma base nas escrituras hebraica (Velho Testamento), algumas das quais iremos analisar neste site.

saiba mais
Comentários

I B Z

Quem é o Senhor do Sábado?

Diferentemente do Novo Testamento que ensina ser o Sábado criado por causa do homem e o Messias o Senhor do mesmo, em todo Velho Testamento encontramos a ênfase de que o Sábado foi criado pelo Eterno e para Ele (Gn. 2:1-3; Ex. 16:23-30; Ez. 20:20; etc…), e que o mesmo foi dado a Israel (Ex. 16:29; Ez. 20:20) não como uma propriedade perpétua, mas como um sinal que o identificaria como o povo escolhido a quem o Eterno confiou Sua Lei e Estatutos para que através do testemunho de Israel todas as nações pudessem ser abençoada. Gn. 12:3; 18:18; Ex. 20:12.

O Sábado ensina que para conhecer ao Deus eterno precisamos recorrer aos ensinamentos que Ele confiou a Israel (Dt. 4:5-6; Ez. 20:11) e não aos ensinos e costumes das demais nações como se deu com os teólogos dos primeiros séculos da era cristã que recorreram basicamente a filosofia grega para dar sustentação a seus ensinos, dando origem a diversas doutrinas e rituais fundamentados na mitologia grega sem nenhuma ligação com as Leis e Estatutos estabelecidos pelo Eterno e confiado a Israel para que através desse povo todas as famílias da terra pudessem ser abençoadas.

Leia mais: http://www.profeciasbiblica.com/estudo

Tags: O sábado

O sábado
OBJETIVO DA LIÇÃO
Conscientizar o povo de YHWH Deus sobre a importância da santificação do Sábado e provar que este é, verdadeiramente, o dia do Senhor, a transgressão deste mandamento ou a sua substituição pela guarda do primeiro dia (domingo), não livra as pessoas de estarem contra a Palavra.
INTRODUÇÃO
O Sábado é o sétimo dia da semana e foi declarado santo pelo próprio Deus, na criação. Foi separado ou santificado, especialmente para o repouso do homem e culto ao Criador. É parte dos Dez Mandamentos e considerado como um sinal entre Deus e Seu povo. Diferentemente dos outros nove, este começa com um “Lembra-te”. Isto significa que Deus havia previsto o esquecimento e a indiferença da humanidade para com Seu dia de culto. Ao observarmos este dia, reconhecemos o único e verdadeiro Deus. O nosso Deus é o Criador e Seu dia santificado é o Sábado! Os que não o observam ou guardam outros dias, fazem descaso do Criador e se identificam com outros deuses, como o deus-sol dos pagãos.
QUESTIONÁRIO
1. Onde, quando e por que foi instituído a observância do Sábado?
Gên. 2-13; Êxodo 20:11. O Sábado foi instituído por Deus, na primeira semana da criação; destina-se ao repouso e culto e identifica o homem com o Seu Criador.
2. Que mandamento usou Deus para provar a obediência dos israelitas no deserto de Sim, antes mesmo de Moisés receber a Lei no Sinai?
Êxodo 16:4-6,23-30. Isto prova que o mandamento do Sábado é importante e mede nosso relacionamento e respeito para com nosso Deus. Poder-se-ia ser usado outro mandamento, mas Deus os provou pelo zelo ao Seu santo dia.
3. Faz YHWH questão que se santifique o Sábado? Biblicamente, qual é o dia de Yhwh? Qualquer um dos sete?
Êxodo 20:10; Isaías 58:13. O dia de YHWH é o sétimo dia da semana e não qualquer um entre os sete. É considerado santo dia de honra e dia de deleite espiritual. Os que o transgridem ou guardam outros dias, estão pisando no mandamento.
4. Que representa este dia para o povo de Deus? É só para os judeus?
Êxodo 31:13,17; Ezeq. 20:12,20. É um sinal entre Deus e Seu povo. Os gentios, incorporados na família de Deus, também são observadores deste dia, bem como de todo o Decálogo (Isaías 56:1-7;Êxodo 20:10; Rom. 2:25-29). O mandamento se aplica também aos empregados do crente.
5. Como fica o Sábado no N.T.? Foi observado pelos seguidores de Yhushua (Jesus)?
Luc. 23:56. As santas mulheres, que seguiam e eram instruídas pelo Mestre, continuaram, mesmo após a morte dEle, a observar o Sábado, conforme o mandamento. Este não encerrou na cruz!
6. Em relação a este mandamento, qual era o costume dos judeus,Yahushua( Jesus) e Seus apóstolos?
João 15:10; Luc. 4:16; Atos 15:21; 13:14,42; 16:13; 17:1,2; 18:3,4. Jesus guardava os mandamentos do Pai, inclusive o quarto. Os judeus adoravam neste dia e os apóstolos seguiram nesta fé. O domingo (1º dia da semana) era um dia dedicado ao deus-sol Tamuz, a maior divindade do paganismo. Foi introduzido na religião apóstata no IV século, com apoio do imperador Constantino.
7. Alguém dizia que Jesus violava o Sábado. É certo isto?
João 9:16; 5:18. Os judeus que rejeitavam a Jesus procuravam ocasião de O matar. Mentiam, não só dizendo que Ele quebrantava o Sábado, mas também que tinha demônios (João 8:48; 10:20). Se, na verdade, Jesus violasse o Sábado, Ele seria um pecador e eles não precisariam de mais nada para matá-lo, pois a lei lhes facultaria o apedrejamento. O fato é que isto era calúnia. Na verdade levaram Jesus ao Calvário, por ser Filho de Deus (João 19:7). Curas e evangelismo no Sábado, não o transgrediam (Marcos 3:1-6; João 7:32) mas contrariavam as tradições judaicas.
8. Que foi encerrado na cruz?
Efés. 2:15; Col. 2:14. Aquilo que na lei de Moisés era contra nós, incluindo os sacrifícios, circuncisão e os sábados cerimoniais fixos, que incorporavam as festas anuais (Lev. 23:8,21,24,28,32,35,38). Se o Sábado do Senhor tivesse sido abolido na cruz, as santas mulheres não o teriam guardado.
9. Como devemos observar este dia?
Isaías 58:13; Lev. 23:32; Neem. 13:19. Neste dia só devemos cuidar das coisas de Deus. Negócios, trabalhos materiais devem ser deixados. Empregados devem ser dispensados antes do pôr-do-sol de sexta-feira. As mulheres devem fazer os preparativos no sexto dia, antes do pôr-do-sol. Estes preparativos, incluem o alimento que, caso necessário, poderá ser aquecido. Quando se tratar de uma necessidade emergencial, não vemos por pecado preparar um alimento ou socorrer a alguém, desde que não seja cobrado pelo trabalho (Êxodo 12:16).
Igreja de Deus do 7º dia

Tags: