Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
Será mesmo que a lei de Moshe foi abolida pelo Mashiach?

Será mesmo que a lei de Moshe foi abolida pelo Mashiach?

Será mesmo que a lei dada a Moshe foi abolida pelo Mashiach? Pelo que se pode ver, me parece que existe mais desinformação a respeito da lei de MOSHÊ do que informação exata. Popularmente se diz que essa lei foi cravada por Há Mashiach no madeiro para poder dar passagem a um novo sistema de justificação diferente daquele o qual o povo de YS’RAEL/Yashuru dispôs enquanto povo doETERNO. Será isso uma realidade?

Inclusive a corrente antinomianista (antinomianista significa contra a lei, é uma palavra formada por duas palavras gregas: anti = contra e nomos = lei) a ridiculariza, a desfaz e a massacra, ao seu bel prazer, pensando que sua vigência findou no calvário. Fala-se muito dessa corrente em um pequeno livro intitulado onde seu autor com imensa galanteria e demasiado entusiasmo não perde a oportunidade de demonstrar que desconhece o que na realidade ela significa. Olhar o que é a lei divina (principalmente a mosaica) dentro da Palavra doETERNO, para estuda-la, requer usar a razão da qual estamos dotados, e então verificaremos que a dar por anulada sem raciocinar no que se diz é um tremendo desacerto. É devido a pouca informação que existe a respeito da lei mosaica, ou a tendência maliciosa de muitos.O próprio mashiach sempre procurou deixar claro nas suas palavras paraàs pessoas que correm pelo caminho traçado pelo eterno YHWH , a entender se na realidade o sacrifício no madeiro a anulou ou se está em vigência.

A lei de Moshe = A lei do ETERNO

Foi dado o nome de lei de Moshe pelo fato de que foi o servo de YHWH, Moshe, quem a escreveu, por isso lemos em Devarim (Deuteronômio) 31: 24-26: “E aconteceu que, acabando Moshe de escrever num livro, todas as palavras desta lei, deu ordem aos levitas, que levavam a arca da aliança doETERNO, dizendo: Tomai este livro da lei, e ponde-o ao lado da arca da aliança doETERNO vosso YHWH, para que ali esteja por testemunha contra ti”. Não existiu e não existirá homem algum, além de Moshe, quetenha tido o honroso mérito de ter escutado diretamente do Todo Poderoso as palavras da Lei. Foi durante a travessia do deserto do Sinai que O ETERNO YHWH falava e Moshe escrevia, dessa maneira, por algum tempo, até dar por terminado o livro que continha todas as Leis que o YS’RAEL/Yashuru doETERNO devia obedecer ao pé da letra. Notavelmente foi Moshe que escreveu esse livro, porém mais notável é que tudo o que escreveu foi por ordem divina. Ele nunca escreveu nada de sua própria imaginação, de seu próprio capricho ou autoria, porque se assim o fizesse, com certeza O ETERNO, o fulminaria na hora com um raio. É devido a certeza de ter sido O ETERNO quem ordenou a Moshe recopilar todas as Suas Leis em um livro, que Lucas o identifica como a Lei do ETERNO, o que se comprova lendo Luka (Lucas) 2: 22, 23: “E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moshe, o levaram a YERUSHALAIM, para o apresentarem ao ETERNO (Segundo o que está escrito na lei doETERNO: Todo o macho primogênito será consagrado ao ETERNO) ”.

O evento que Luka (Lucas) está narrando se refere à quando ( Messias) Há Mashiach, recém-nascido, foi levado ao templo para ser apresentado de acordo ao que a Lei mosaica (escrita por Moshe) mandava. Observe atentamente que Lucas não fala com desrespeito da Lei, ele não a toma como insignificante ou com demérito, ao contrário, a chama “Lei do ETERNO”. Quando Lucas escreveu seu evangelho já haviam transcorrido varias décadas após a morte do salvador das ovelhas perdidas do povo de YS’RAEL/Yashuru, e sem dúvida para ele a grande honra dessa Lei não havia desaparecido, mesmo que no momento da escrita alguns de seus aspectos já tivessem deixado de ter vigência.

O conceito que na atualidade se tem da lei de Moshe, na maioria dos casos não reflete o exato conceito que os escritores da aliança renovada tinham dela, mas reflete repugnância e embaraço. O ministro Shaul (Paulo) [cujos escritos são interpretados incorretamente como apoio para a desqualificação da Lei], nunca a menciona com demérito. Mas sim, a menciona dando-lhe o devido lugar, dando prioridade ao Autor dela, mas o fato de fazer isso de modo algum significa indiferença ou menosprezo.

Ao estudar a Palavra do ETERNO alguém pode fazer-se a seguinte pergunta: O fato de que ensina-se na cristandade que os redimidos pelo sangue de Há Mashiach não se justifiquem por obedecer à Lei, significa desonra para ela? Significa ter o direito para olha-la com indiferença? Realmente não! Mesmo que alguns aspectos dela não nos envolvam, de maneira alguma significa que foi anulada. Esse é o aspecto no qual não se tem posto atenção. Os filhos do ETERNO na atualidade devem ter exatamente o mesmo conceito que os apóstolos tinham sobre a Lei. Shaul menciona da seguinte forma: Romanos 7: 12 – “E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom”. E Yaakov (Tiago) assim diz sobre ela 1: 25 – “Aquele, porém, que atenta bem para a Lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito”.

O grande mandamento da Lei

Com certeza digo que a rejeição da Lei mosaica nasceu como fruto da desinformação e dos falsos conceitos de que tem sido rodeada e da pouca iniciativa para entender que a maioria dos aspectos dela estão em plena vigência. Prova disso é o grande mandamento da Lei. No livro de Mattityahu (Mateus) encontramos: “E os fariseus, ouvindo que ele fizera emudecer os saduceus, reuniram-se no mesmo lugar. E um deles, doutor da lei, interrogou-o para o experimentar, dizendo: Mestre, qual é o grande mandamento da lei? E ( Messias) disse-lhe: Amarás ETERNO teu YHWH de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento”. [Mattityahu (Mateus) 22: 34-38].

Não existe mandamento em toda a Palavra cujo significado se iguale a esse. Amar a ETERNO com todo nosso ser, é o todo do homem. A vida inteira do homem deve girar em torno do Grande Criador. Notavelmente, esse mandamento o qual ( Messias) Há Mashiach se refere não é um novo mandamento, ele se encontra escrito em Deuteronômio 6: 4, 5 que diz: “Ouve, YS’RAEL/Yashuru, ETERNO nosso YHWH é o único. Amarás, pois, ETERNO de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças”. [Devarim (Deuteronômio) 6:4,5] Isso se encontra na Lei de Moshe. A pergunta é: Por haver ter sido escrita na Lei mosaica tem deixado de ter validade para os filhos de ETERNO na atualidade? É claro que não! É por isso que a corrente antinomianista que rejeita dar honra a Lei divina se embaraça ruidosamente diante do que o Mashiach chama de o “grande mandamento”. Dizer que a lei mosaica foi cravada porHá Mashiach no madeiro ao invés de aceitar o valor do grande mandamento é desconhecer em que consiste esse glorioso sacrifício e uma tremenda contradição que a pessoa faz a si mesma. Se a Lei mosaica não está valendo para o YS’RAEL/Yashuru de ETERNO atual, então o grande mandamento tão pouco está valendo.

O segundo mandamento

A situação, no entanto, vai mais fundo quando se lê as palavras de MASHIACH, que ao validar a lei disse: “E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. [Mattityahu (Mateus) 22: 39]. Esse versículo é parte da Lei de Moshe e se encontra escrito em Wayriqra (Levítico) 19: 18: “Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou ETERNO”. MASHIACH reafirma!

O exame mais profundo nos demonstra e nos faz entender que a base dos ensinamentos de Há Mashiach vem do Tanach, todos sabemos disso. A base da sobrevivência de YS’RAEL/Yashuru de ETERNO através dos séculos é a obediência à Sua Palavra e o amor. Essa é a base sobre a qual nosso PAI YHWH deseja que o povo yashurum se fortaleça. Amar ao próximo como a si mesmo é a base social sobre a qual descansa a comunhão espiritual. O mandamento de amar ao próximo também não nasceu na época do início da busca pelas ovelhas perdidas das casas de YS’RAEL/Yashuru, mas sim na Lei de Moshe, os emissários assim entenderam, inclusive YOHANAM (João), “o apóstolo do amor”, em seus escritos o menciona um bom número de vezes. Por isso, pensar que a Lei mosaica carece de valor para os do povo de ETERNO é dizer que o mandamento de amar ao próximo também carece de valor. Outra vez digo que se pensarmos que o sacrifício de MASHIACHserviu para anular a Lei de Moshe, então este mandamento ficou anulado já que é parte da Lei. Com certeza a Lei de Moshe merece alguma atenção a fim de ser aplicada corretamente.

Outros mandamentos da lei de Moisés Além dos mandamentos “maiores” escritos na lei, existe um grande número de mandamentos dos quais é impossível pensar que tenham sido ab-rogados pelo Mashiach no madeiro.

Vejam os seguintes:

“Não descobrirás a nudez de teu pai e de tua mãe: ela é tua mãe; não descobrirás a sua nudez”. [Wayriqra (Levítico) 18: 7]. Iniciando pelo versículo (7) até o (17) ETERNO proíbe ver a nudez de pessoas próximas ou familiares próximos, começando pelos pais, os infratores acarretam maldição sobre si. Pelo fato de que hoje os pais e as mães tomam banho, nus, junto com seus filhos, de maneira alguma significa que o mandamento tenha ficado sem efeito, mas sim essa ação nasceu da desobediência à vontade divina. Não importa quão moderna seja a sociedade atual, não importa que raciocínios sejam elaborados para validar esse tipo de ação, o certo é que ante os olhos de ETERNO tal coisa é abominação e acarreta maldição. Importante é entender que os mandamentos de ETERNO não dependem de fatores culturais, para podermos dizer que as proibições da lei foram exclusivas para o povo de Yashuru, elas foram escritas para esse povo, pois este foi separado para a santidade, mas as Leis contidas na Palavra de ETERNO são para o bem viver de toda a humanidade. As culturas têm sido estabelecidas pelos homens, não por ETERNO. A desobediência a ETERNO tem sido a tendência humana ao rebelar-se conta Seu Criador. Mas apesar de tudo isso ETERNO permaneceu inalterável. No dia do juízo final será levada em conta a desobediência à vontade divina, sem importar a que cultura e em que tempo viveram os desobedientes, fará para esses, sentido então reparar as desobediências. Se descobrir a nudez de seus familiares é pecado, quanto mais não o é unir-se em atos privados. Ambas as coisas acarretam maldição.

Outro mandamento:

“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é; Nem te deitarás com um animal, para te contaminares com ele; nem a mulher se porá perante um animal, para ajuntar-se com ele; confusão é”. [Wayriqra (Levítico) 18:22,23].

Entende esses mandamentos? Há alguma parte que não seja clara e específica? Enfim, a lei de Moshe encerra grande número de mandamentos que nossa consciência claramente demonstra como vigentes, e é bem certo que atualmente a promiscuidade tem inundado o mundo dito cristão, mas isso de modo algum significa que a lei tenha perdido sua vigência, ou que ETERNO permita a Seu povo desobedecer àquilo que proibiu na lei. Admitindo ou não, os mandamentos escritos na lei mosaica (com apenas algumas exceções) estão em plena vigência na atualidade. Ou será que pôr Há Mashiach haver morrido no madeiro deixaram de ser pecado os atos sexuais entre pessoas e animais ou entre pessoas do mesmo sexo? Possivelmente se tenha mal-entendido o sacrifício renovador da aliança e se pense que a partir dele qualquer pessoa que “aceite” ao Mashiach como salvador passam a ter direito de cometer perversões sem temor do castigo eterno, enquanto que os que não o tem aceitado estão sob condenação. É importante notar que essa mesma lei foi reconhecida pelo ravino Shaul e repetida: Romanos 1: 24-32 – “Por isso também O ETERNO os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; Pois mudaram a verdade do ETERNO em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Assim seja! Por isso o ETERNO YHWH os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de ETERNO, assim O ETERNO os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; Estando cheios de toda a iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores do ETERNO YHWH, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo a justiça de ETERNO (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem”.

Se vc faz sexo com seu órgão excretor, problema seu!

Más jamais diga que a torah/intrução/lei/orientação não valem mais, pois vc pode estar correndo um sério risco a sua vida espiritual.

PENSE NISTO!

https://www.facebook.com/rogeriodias.costa.5/posts/1634288170185265

Tags: