Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
A santificação do crente

A santificação do crente

Introdução: É notório em toda a Sagrada Escritura o plano de Deus para seu povo cultivar vida santificada. Desde os sacerdotes: Também farás uma lâmina de ouro puro e nela gravarás à maneira de gravuras de selos: Santidade ao Senhor (Ex 28. 36); até a Igreja de Cristo: Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para santificá-la (Ef 5. 25-26). A santidade é a marca dos redimidos do Senhor. Os teólogos a ensinam em dois aspectos: posicional e crescente. Posicional em Cristo; crescente, pela prática da vontade de Deus e dedicação no serviço sagrado. O termo santo significa separado.
1 – A SANTIFICAÇÃO É EXIGÊNCIA DE DEUS.
Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver (I Pd 1. 15). Nas conversas, nas vestes, nos negócios, nos projetos, nos pensamentos. A medida é ser imitador de Deus. Ser santo não é opção, é mandamento. O servo de Deus já foi liberto do pecado e agora está em crescimento na comunhão do Senhor. Ele não pode mais viver vida de pecados – Rm 6. 10-12.
2 – SANTIFICAÇÃO É A VONTADE DE DEUS PARA OS CONVERTIDOS.
Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra, não na paixão de concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus (I Ts 4. 3-5). A vida do filho de Deus é mais que ter problemas solucionados ou prosperidade financeira, é ter vida decente, honesta, irrepreensível. Os mestres do ministério do Novo Testamento não podem omitir tais ensinos de suas preleções sob pena de estarem criando uma comunidade de anões espirituais.
3 – A SANTIFICAÇÃO É A GARANTIA DO ACESSO A DEUS NO PORVIR.
Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor (Hb 12. 14). Ser santo é mais importante que ser rico. Ser santo é imprescindível; é mais que ter saúde. A santidade é a vestimenta da alma. É poder orar, invocar a Deus como Pai, caminhar nos patamares elevados da vida espiritual. É ser fiel, verdadeiro. Ninguém estará apto ao Reino sem a santidade de vida.
4 – JESUS OROU AO PAI PARA QUE ELE SANTIFICASSE OS DISCÍPULOS.
Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade (Jo 17. 17). A metodologia de Deus para nossa santificação está ligada à aplicação de suas leis ao nosso coração. A Palavra lava – Jo 15. 3, regenera – I Pd 1. 23, e santifica. Na leitura bíblica diária e em sua meditação contínua o crente notará a atuação do Senhor limpando-o, santificando e fortalecendo.

5 – A SANTIFICAÇÃO BRILHA A GLÓRIA DE DEUS ENTRE OS POVOS.
Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus (Mt 5. 13-16). A luz do crente deverá brilhar diante dos pecadores, e seu sal, salgá-los; mas isso não lhe trará notoriedade, dividendos. Sua responsabilidade como testemunha de Cristo lhe impõe tal modalidade de vida santa. Se assim não for, como o evangelho poderá atrair e influenciar os ímpios?
Conclusão: A proximidade da volta de Cristo Jesus está tornando nebulosa a situação vivida pela cristandade, com raras exceções. Há promoção de festividades e emocionalismos em larga escala, mas sem sustentáculos; são casas edificadas na areia. Os cultuadores não estão aprendendo doutrinas e sim, escapismos imediatos. Isso é lamentável. Deus quer seu povo santo. Onde não se proclamam princípios éticos cristãos e temor a Deus, não serve para o servo de Deus congregar-se.

Escrito por: Pr. Odair Alves de Oliveira

Tags: