Inicio | Temas Bíblicos |Leia a Biblia Leia a Bíblia | Post´s em Espanhol |Doações |Contato pt Portuguese
Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Elohim verdadeiro, e a Yeshua o Messias, a quem enviaste. JOÃO 17:3
faceicon
Cuidado com a Língua

Cuidado com a Língua

Versículo-Chave
“O que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias.” (Pv 21.23)

Leia em sua Bíblia
Tiago 3.1-12

O assunto que vamos estudar agora, se reveste de grande importância. A pessoa que não consegue controlar sua própria língua, poderá levar tudo a perder. O Apostolo Tiago traz a seguinte e oportuna advertência “Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. “(Tg 1.26)

A importância da Língua

Tamanho não é documento – Tiago chama a atenção para o fato de que não devemos subestimar a importância desse membro fonador. Importante , porém perigoso se não for controlado. Pequenos coisas têm causado grandes estragos na vida de muita gente. O gigante Golias pensou e disse que Davi seria a pessoa ideal para lutar com um cachorro; e morreu como um cãozinho nas mãos de um “menino” Davi (1 Sm 17.42, 49). Os Medianitas tinham certeza que derrotariam Gideão: pereceram, definitivamente derrotados. (Jz 6.15; 8.10).
Coisas Controláveis – Alguns exemplos: o freio afixado à boca dos cavalos faz com que este obedeça; a chamada de atenção especial faz o apóstolo demostrar a eficiência do controle de uma embarcação; um navio grande como é, empurrados por ventos fortes, porém guiado por pequeno leme vai aonde o piloto quer(Tg 3.3,4)
Indomáveis – São conhecidos incêndios de grandes proporções. O curioso é que tudo começa com uma pequena centelha. A língua, pequeno e escondido membro, porém, capaz de contaminar todo o corpo, e de” incendiar um bosque “. Tiago 3.5-8

Perigo, cuidado

Veneno- Esta metáfora fala do mal que pode causar o uso indevido da língua(Tg 3.8). Ela é pintado como uma serpente extremamente mortífera. As ações do mentiroso, do difamador, do blasfemador excede à fúria das piores feras. O salmista Davi pediu seu livramento dessa gente (Sl 140.3).
Tortura e destruição – O sofrimento por que passam as vitimas dos linguarudos é uma tortura emocional, psicológica. A influência maléfica de caluniador, quando fala mal, detrata, espalha boato, escandaliza, funciona como uma pancada na alma que pode matar. Jó sofreu isso mas recebeu uma promessa “Do açoite da língua estarás abrigado”(Jó 5.21)

Justificação ou condenação?

Você é convidado a fazer uma auto-análise e descobrir que palavras estão saindo de seus lábios. Está você bendizendo a Deus ou amaldiçoando os homens (Tg 3.9). Quanto as consequências Jesus foi bem claro: “Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado.(Mt 12.37)

A boca do justo é

Doçura para a alma – Com o recurso da metáfora, a Bíblia descreve o beneficio das palavras agradáveis proveniente da boca do justo (Pv 16.24). Ele deixa–se guiar pela lei de Deus, por isso fala com justiça. A alma do homem é abençoada pelas palavras dos seus lábios. Seu espirito é fortalecido. Você tem agido assim?
–>
Saúde para os ossos – As palavras dos justos trazem até saúde para o corpo físico. Porque são palavras que encorajam, que trazem consolo, que elevam a alma e, fazendo bem para a alma, o fazem também ao corpo (Pv 12.18; 16.24).Abençoe seus amigos com suas palavras.

Progresso para a vida – Aos que quiserem ter largos e bons dias na vida, o apóstolo Pedro dá a receita “Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano.” (1 Pe 3.10).Assim é que, aquele que procede desta maneira, tanto terá uma vida cheia das bênçãos do favor de Deus, como gozará de sua íntima presença. Seu bom coração estará instruindo sua boca e seus lábios promovendo a instrução(Pv 16.23). Sua ajuda e graça o seguirão, por isso suas orações estarão sendo contempladas pelo Todo-Poderoso.

A boca do perverso
È navalha afiada – A fala do homem ímpio é parte dos planos para acabar com os outros. A sua língua caluniadora corta tanto, que o versículo a compara com uma navalha afiada (Sl 52.2). As amizades, os relacionamentos são rompidos, cortado, destruídos pelo efeito das contendas semeadas.

Ama a mentira – Os perversos preferem o mal ao bem. O mal requer a pratica da mentira. Ela serve para apanhar de surpresa os oponentes (Sl 52.3). Só diz a verdade quando está em jogo a sua própria vantagem. Thomas Brooks diz que os mentirosos pervertem o objetivo pelo qual Deus criou as palavras.

É espada e flecha – A língua faz guerra de perto e à distância. A espada afiada permite o ataque ferino certeiro (Sl 57.4). Com flecha, o ataque, até de longe tem efeito letal. No tempo de Jeremias, o desvio do seu povo o levou a declarar “Uma flecha mortífera é a língua deles”(Jr 9.8).

O grupo reprovado

As categorias de pessoas abaixo relacionadas cuja a língua é indisciplinadas:

Os escarnecedores – Escarnecedor é quem emprega a língua para zombar, desprezar e até ludibriar os outros (Pv 13.1). Cuidado com as piadinhas de mau gosto! Elas atingem os relacionamentos. Só o escarnecedor se suporta, mais ninguém (9.12). Salmo 1 diz que é feliz quem não se assenta na roda dessas pessoas. As contendas os litígios cessarão quando os escarnecedores forem “lançados fora” (Pv 22.10) Seus juízos já estão preparados (Pv 19.29)

O intrometido – Este vicio de falar muito, se mete na vida dos outros e se da mal. A Palavra de de Deus recomenda que não devemos sofrer nem como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que entromete em negócios alheios (1 Pe 4.15)

O difamador – Difamar é desacreditar publicamente de outro, tirando-lhe o crédito e a boa fama (Jd v. 8). É caluniar. Esse tipo de pessoa separa os melhores amigos (Pv 16.28). Não tem direito de estar no tempo nem de viver no Santo monte do Senhor (Sl 15.3). Fala do que não sabe (Jd v.10), sob o pretexto de servir a uma boa causa. Diferentemente do mentiroso, que oculta o seu ódio, o difamador é o “tolo honesto” mas, também, um destruidor (Pv10.18).

O murmurador – É o maldizente. Aquele que solta queixumes, sempre descontente (1 Co 10.10). Opecado da murmuração contra Deus fez perecer em Israel quatorze mil e setecentos pessoas, de uma vez (Nm 16.41-49). E Deus não permitiu que nenhum dos murmuradores entrasse na terra de Canaã Cristã (Nm 14.30). O Hino 302 da harpa Cristã sugere:”Em vez de murmurares canta um hino de louvor a Deus”. No Céu não entrará murmurador.

O praguejador – A mesma língua que bendizes a Deus e também amaldiçoar os homens é uma perversão (Ec 7.21,22; Tg 3.9). É uma revolta contra a natureza, algo contrário ao bom senso e ao entendimento espiritual. Jesus ensinou em Mt 12.33 que se uma árvore é boa seus frutos são bons. Uma fonte má não jorra agua boa. Os crentes que lançam praga, ou oram para amaldiçoar alguém estão reprovados (Lc 9.55,56). E sabia o praguejador que “a morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que ama comerá de seu fruto”(Pv18.21).

A ajuda do Espirito Santo

A Língua inflamada pelo inferno está fora do controle humano. Sozinho, o homem não consegue dominar seus impulsos. Somente o Espirito Santo pode transformar o caráter do homem. E isto, se decidir dominar a língua (Sl 39.1) e aceitar o auxilio divino (Sl 141.1).

Sair da angústia – Os homens maus são apanhados na armadilha de suas próprias palavras. O Crente recebe a ajuda do Espirito Santo para sair da tribulação na qual se meteu. Ele é livrado pela graça de Deus “Mas o justo sairá da angústia”(Pv 12.13).

Conservação da alma – Seguindo a instrução do Livro Santo, o servo de Deus toma cuidado com o que diz e, com isso protege sua própria vida. “O que muito abre os lábios tem pertubação”(Pv 13.3)

Louvor irrestrito – É o Espirito Santo que coloca no coração do crente a gratidão que faz com que esse crente deseje louvor a Deus em todo o tempo “E assim a minha língua falará da tua justiça e do teu louvor, todo dia”(Sl 35.28).

Poder sobre o corpo – Com a regeneração o crente passa a participar da natureza divida. O crente recebe o perdão dos pecados e a justificação. Isso trata do passado. Mas ele recebe o poder do Espirito Santo para vencer o pecado no presente. Cheio do Espirito Santo, também recebe poder para dominar a carne (Tg3.2)

Comunhão com Deus – Depois de aceitar Jesus, o ser humano passa a viver uma vida correta. Anda em sinceridade, pratica a justiça e fala sempre a verdade; não difama com língua, nem faz o mal ao seu próximo. Comunhão com Deus é uma consequência desta decisão.(Sl 15.1-3)

Conclusão
Decida dizer não a tudo que pode trazer danos morais e espirituais a você e ao próximo. O fato de Deus ter feito o homem com uma boca (aparelho fonador) e dois ouvidos, sugere que devemos ouvir mais. Não dê ouvidos e atenção a falatórios difamadores. A entrega total ao Espirito Santo permitirá a manifestação do seu fruto, que inclui o domínio próprio(Gl 5.22)

http://vagnerbgc.blogspot.com.br/p/estudos-biblicos.html

Tags: